segunda-feira, julho 31, 2006

SEMPRE NA FRENTE

A MELHOR APRESENTAÇÃO E A MAIS ORIGINAL. COMO SEMPRE.

GUERRA




Não, não é a fronteira do Líbano. É apenas um estádio brasileiro. No Grémio-Internacional, os adeptos do primeiro clube mataram o tempo a incendiar as "latrinas químicas" e a atirar pedras aos bombeiros que tentavam apagar o incêndio. O futebol quase ao nível selvagem dos conflitos étnicos-culturais. Como não podia deixar de ser...

domingo, julho 30, 2006

DIVAGANDO SE VAI AO LONGE

Nos últimos 30 anos, o futebol português foi agitado por alguns processos que podiam ter sido exemplares mas que hoje só com algum esforço a nossa memória recupera. Refiro-me aos casos carimbo do N'Dinga, Penafielgate, passagem por Vale Azevedo pelo Benfica, prisão de José Guímaro, relatório Boronha e, mais recentemente, Apito Dourado. Por ordem de entrada em cena, o primeiro foi a verdade que a mentira consagrou, o segundo foi apenas para inglês ver, o terceiro um ciclone que só levou as antenas parabólicas dos condomínios de luxo, o quarto resumiu-se a um simples cheque de 500 contos e à exclusão do Leça sem mais barulho, o quinto não fosse o Carlos Rias e nem aos jornais teria chegado e o sexto é declaradamente um processo para ir morrendo nos tribunais. Tivesse eu um bocadinho mais de tempo e talvez tivesse aqui um best-seller, para fazer companhia à abundante e redundante literatura desportiva mais ou menos a propósito de construções na areia do nosso futebolzinho ou então tendo como mote José Mourinho.

SINÃO

Quem é que vai ficar a arder, afinal?

sábado, julho 29, 2006

É O QUE TÁ A DAR, MAI NADA!


Em Setúbal, aproveitou o grande trabalho feito na época anterior por Carlos Carvalhal. No FC Porto, conseguiu ser goleado em casa pelo Nacional da Madeira. Em Belém, foi o que se viu. E recorde-se ainda que desceu o Alverca, para além de ter falhado como director desportivo do Sporting. Mérito parece ter tido apenas como central do Torreense e como presidente do sindicato dos jogadores. O prémio aí está: a selecção de sub-21, de onde é afastado Agostinho Oliveira. Não tarda nada e José Couceiro está aí a vender relógios.

Coisas & Loisas

De regresso à base, agradeço à CP a fabulosa média de 73 km/hora do seu 'Comboio Azul' (Faro-Porto) pois permitiu-me ler o "Público" 2 vezes e o 4 o "24 Horas" (suplemento lar incluído). Num comboio a vapor não seria muito melhor...
Maria João Pires, ao que se diz uma excelente pianista, bate em retirada para o Brasil queixando-se de faltas de apoios para a sua academia de artes. Hoje vem a saber-se que desde 1999 que recebeu quase 2 milhões de euros do Estado. A nossa elite cultural continua igual a si mesma.
Por falar nisso, a polémica do "Rivoli" volta a provocar nos portuenses ilustres um ataque de caspa. Já houve vigília e tudo e não tarda nada temos o Abrunhosa algemado às portas do teatro, num intervalo dos anúncio do BCP. Rui Rio pode ser um péssimo presidente de Câmara (mais um, no fundo) mas já ninguém lhe pode tirar o mérito de ter agitado águas por norma turvas e chocas. E não é que já há 6 candidatos à gestão de um espaço que apenas conseguia de receitas 6 por cento do que precisa para se sustentar?...
Como dizia hoje, e muito bem, o meu colega Luís Avelãs, Fernando Santos nem direito a estado de graça teve. O Benfica já é a anedota da pré-época. O Fernando Rocha que se cuide...
Já perdi a conta aos jogadores que se sentaram à esquerda de Carlos Freitas no auditório da academia. O homem forte do futebol leonino está a dar goleada à versão aquática de Filipe Soares Franco. O gigante que se cuide, que ainda leva mais uma banhada...
O Standard de Liége é uma espécie de Corinthians Alagoano na versão europeia. Ou de Lar do Comércio, conforme a perspectiva.
Luís Guilherme vai continuar na presidência da Comissão de Arbitragem da Liga mas Mário Graças não o acompanha. É pena, pois não conheço ninguém melhor do que ele a fazer 'piças' depois de uma lampreiada.
Hermínio Loureiro prossegue a sua via sacra. Veremos se tem direito a bênção papal.
Ao que consta, o vencedor da Volta a França prepara-se para acusar Laurentino Dias. Segundo o ciclista Landis, o secretário de Estado do Desporto do governo português não devia beber tanta testosterona ao pequeno-almoço, tanto mais que ela também provoca papada.
O MP do Tribunal de Gondomar acaba de me telefonar a informar-me que não posso consultar o processo dito "Apito Dourado", dois anos e 4 meses depois de ter sido espoletado. E diz mais: se quiser, posso ter a fineza de me deslocar lá para saber por que razão o meu pedido não foi deferido. É já a seguir.

sexta-feira, julho 28, 2006

PARVÓNIA

A Liga aprovou hoje o aumento do tecto para o preço dos bilhetes: 75 euros (15 contos) para a Liga beta, 25 euros (5 contos) para a Liga de Honra.

Só faltou dizer que ao intervalo será servido um lanche de borla de caviar e trufas.

Ora aí está


Vai ser mesmo assim. Se o Gil Vicente for despromovido, quem ocupa a vaga é o Leixões!

Obrigado Belenenses.

quinta-feira, julho 27, 2006

SOTAVENTO


Não sei se é da «Ceralac» - ou da «Farinha 33» - que servem na cantina da academia, mas a verdade é que o Sporting continua a produzir craques. Ver Nani é cada vez mais um regalo e agora temos aí Djaló, que marcou dois ao Benfica. Procuram-se adjectivos para Rui Costa nas apreciações de amanhã. Com Moreira na baliza, estavam à espera de quê? Grande esplendor físico dos leões, que arrasaram na 2ª parte. Está visto que se trabalha melhor junto ao Mar da Palha que nas margens do selecto Lago Léman. O sotavento soprou forte na noite verde. Para crer.
PS - Alguém diga, s.f.f., ao Paulo Jorge que os pitons são para pisar a relva e não os joelhos dos adversários.

A revolta dos pastéis de Belém (3)

O juiz Adriano Afonso nomeou mais um elemento para a Comissão Disciplinar. Disse que podia nomear dois mas que não era necessário, pois com mais um ficava garantido o quórum. É sempre melhor ganhar por 2-1 que empatar 2-2, como diria o Xico Esperto.

BENFICA

Concorrer ao título de clube mundial com mais sócios não é propriamente um objectivo. É mais algo ao nível da maior feijoada do mundo ou do jogador com mais tatuagens. Ou mesmo algo próximo do feito "como ser milionário a vender pneus".

SPORTING

Porque será que os adversários do Sporting são por Ricardo quando em questão está a sua permanência no Sporting?

FC PORTO

Vamos lá fazer contas. O FC Porto vendeu Diego (6 milhões de euros) e também McCarthy (2,5 milhões de euros). É certo que não vai gastar tudo o que ganhou com a contratação de mais um ponta-de-lança, até porque Bruno Moraes parece estar fino e há ainda, depois de Adriano, um tal Lisandro López, para já não meter nestas contas o calcanhar de aquiles de Sokota. A questão agora é: quem é o ás que Pinto da Costa tem guardado na manga? Ou será que o presidente portista vai permitir que Co Adriaanse comece a época sem rede em nome da recuperação financeira da SAD, que já acumulou um passivo na ordem dos 100 milhões de euros? Não quero crer...

Jardim à beira mal plantado

Neste Verão já sem Mundial, no qual a verdadeira guerra é entre os Morangos com Açúcar e a Floribela, lá somos obrigados mais uma vez a "gramar" com o conflito do Médio Oriente*. Já se sabe que não é por causa de mais uma escramuça entre israelitas e lançadores de pedras que o preço do crude vai subir - aconteça o que acontecer, ele vai continua a trepar para a casa dos 3 dígitos. O que me preocupa realmente, aqui e agora, é o beija mão de Hermínio Loureiro a Rui Alves, um dos mais representativos exemplares do verdadeiro Portugal medievo. E não tarda nada e temos o rei Jardim a beber poncha num qualquer bar de Porto Santos, rodeado pela sua corte.
* Mais a mais, é uma injustiça para os nossos comandantes de bombeiros voluntários, assim afastado do prime time em plena época de incêndios.

Cajuda

Mais um feito de Manuel Cajuda, que, segundo o "Público" assinala hoje o seu 1951.º aniversário. O treinador do Zamalek demonstra assim que a mumificação era completamente desnecessária.

REFORÇO

Segundo o Mais Futebol, é este o homem que faltava no ataque do Benfica: Fonseca. O avançado mexicano parece já estar a caminho. Trata-se, sem dúvida, de um excelente jogador para a posição. Forte no jogo aéreo, generosos e ainda sem tocar os 30 anos. Falta saber agora quanto o Benfica vai pagar pelo homem que começou o Mundial sem ser aposta de Ricardo La Volpe, por estar na sombra do veterano Borgheti. Eu cá teria preferido o Love Cabungula - é mais barato e melhor. Mas quem sou eu?

quarta-feira, julho 26, 2006

HESSELINK

No mesmo dia, se calhar à mesma hora, Co Adriaanse reafirmou a sua vontade em contar com Hesselink enquanto Pinto da Costa, no site do clube, deu o assunto por encerrado. A questão é esta: terá o treinador falado sem conhecer a posição assumida pelo presidente?
PS - Dizem-me que PC fez publicar a nota no site do clube uma hora depois de Co Adriaanse ter dito o que dito. Ou seja, o emissor foi PC e o receptor o mister. Só para não terem dúvidas sobre quem manda no glorioso FCP.

ESTA É QUE É ESSA

Nesta luta quase patética entre dois ícones da portugalidade - os pastéis de Belém e o galo de Barcelos - se calhar quem vai ganhar vai ser a sardinha assada no caso de se confirmar a despromoção do Gil Vicente. Sim, porque só o mérito deve ser premiado e ninguém pode comparar o 3º lugar do Leixões na Liga de Honra com a primeiro lugar dos despromovidos do Belenenses na Liga beta.

A Liga



A Liga de Clubes Profissionais de Futebol foi um parto com dor. A história da sua criação começa no final dos anos 70 e o primeiro motor deu pelo nome de Lito Gomes de Almeida, um homem de Espinho que conseguiu não apenas lançar a primeira pedra do novo edifício. A questão depois marinou durantes alguns anos, de reunião em reunião, até ser possível a criação de um organismo autónomo, do qual, se não me engano, Pinto da Costa foi o primeiro e único presidente. Finalmente, já em plenos anos 90, a Liga conseguiu o que há muito se julgava no direito de procurar e que foi fundamentado pela famosa primeira Lei de Bases do Sistema Desportiva, esse monstro criado pelo actual presidente da Câmara de Sintra, que estava farto de, na qualidade de dirigente da A. F. Lisboa, levar xitos nas assembleias da federação de Adriano Pinto, Mesquita Machado e, note-se bem, Gilberto Madaíl. Com a organização dos principais campeonatos, a Liga, aqui já com Valentim Loureiro a assumir-se como força motriz, mostrou que era capaz de o fazer melhor que a FPF - o que, diga-se, também não era difícil. Embora a arbitragem tivesse ficado como o tolo no meio da ponte, como convém, pois o elo mais fraco precisa sempre de alguma instablidade... Temos para trás, portanto, quase 30 anos de trabalho dos clubes no sentido de puderem organizar directamente os seus campeonatos, ou seja, gerir a sua loja. Os acólitos do mercado livre e do capitalismo mais ou menos selvagens por aqui não têm ponta por onde pegar. A Liga tem o poder que tem porque fez por isso, porque de algum modo o justifica e também porque a deixaram ir tão longe. O que querem agora? Querem que os homens que lançaram a primeira pedra, que construíram as paredes e depois o telhado se retirem para dar o lugar a tecnocratas da tetra que percebem tanto de futebol como eu de paneleiros a levar nele no Parque Eduardo VII? Só se fossem parvos!
O grande desafio da Liga de Clubes passa, nos próximo anos, por conseguir assumir a defesa da competitividade, indo para cabeça da negociação dos direitos televisivos e garantindo aos clubes não-grandes receitas importantes, não permitindo que os maiorais continuem a abocanhar as melhores fatias. É um facto que a retirada estratégica da RTP do negócio futebol, a desaceleração da SIC e a marcha-atrás depois de ir em 5ª da TVI também não ajudam a acabar com a situação monopolista que é conhecida. Mas está a chegar a hora de os clubes abrirem os olhos e até pode acontecer uma surpresa na área do audiovisual nos próximos tempos.
A questão agora é: quem é que vai ser o general desta guerra? É certo que Valentim Loureiro continua no terreno mas não terá o protagonismo que teve. Com ele no comando das tropas, tudo era possível. Será Hermínio Loureiro o homem certo no lugar certo? Já aqui disse e reafirmo que o antigo secretário de Estado tem entusiasmo e bagagem para fazer um bom trabalho.

Mas ninguém me tira da cabeça que o "jackpot" daria pelo nome de António Alberto Coimbra Pimenta Machado.

terça-feira, julho 25, 2006

TENHAM JUÍZO

O estado da nossa magistratura está bem ilustrado na trapalhada que vai na Comissão Disciplinar da Liga, formada por juízes de instâncias superiores. Qualquer um deles, no grupo se incluíndo o desembargador Adriano Afonso, já devia ter sido considerado, nesta fase do processo, desqualificados pois as provas de parcialidades são demasiadas, quer no grupo dos gilistas, quer no grupo da revolta dos pastéis de Belém. Uma vergonha para a magistratura, que apenas confirma a tese de que os juízes deviam ficar quietinhos lá nos seus gabinetes dourados, deixando o futebol em paz e sossego.

Notas soltas

No remanso das férias, com tempo para ler de fio a pavio a imprensa dita desportiva, confesso que já estou um bocado enervado com o bombardeamento de adjectivos que tem atingido Rui Costa. Não sei se o "registra" vai aguentar tanta bajulação... O homem, apesar de gasto, continua craque. Mas convém não exagerar.
Na chamada idade das trevas, só o senhor feudal reinava, nem precisava de mandar publicar editais ou de participar em chatos colóquios sobre ética e deontologia. O mundo era dele. Felizmente, os tempos mudaram, veio o renascimento, a revolução industrial e agora até a internet. O castelão perdeu o domínio que tinha da coisa. Mas às vezes esquece-se que os tempos mudaram e volta ao que realmente é: um homem ultrapassado pelo seu próprio tempo, apenas preocupado em manter o estatuto. É pena.
Hermínio Loureiro, tal como BnA revelou há muito tempo, assume-se como candidato à presidência da Liga. É um excelente candidato. Tem provas dadas como desportista e dirigente desportivo, foi um bom secretário de Estado e é um homem que sabe como se vê o futebol das bancadas. O facto de no seu discurso primervo ter escarafunchado logo a ferida mais supurada do nosso futebol - as finanças - é sintomático quanto ao presidente que podemos ter. A irritação posterior de Rui Alves apenas confirmou esta impressão.
O Sporting arranca com uma bronca que dá pelo nome de Moisés. Não é bom começar assim mas só não emenda a mão quem é tolo.

sábado, julho 22, 2006

Valentão

Foi mais um momento épico do nosso futebol o anúncio de Valentim Loureiro de que será o próximo presidente da mesa da Assembleia Geral da Liga de Clubes. O presidente será um civil e outro Loureiro, tal como aqui se anunciou há uns meses, deverá ser o sucessor. Um peso-pesado com tarimba de político que promete um bom mandato de 4 anos, ficando a dúvida relativamente ao director-executivo que o vai acompanhar. Cheira-me que o Benfica vai continuar a querer no cargo alguém muito Leal. Para quem não sabe, sempre se recorda que o n.1 da hierarquia da Liga é o presidente da mesa, tal como na FPF, onde continua a reinar, sem ondas públicas mas com o habitual punho de ferro, Mesquita Machado, outro presidente da Câmara vitalício. Quem disse que os xitos de antigamente, que costumavam ser vibrados por Adriano Pinto, já estão ultrapassados? Eu não fui.

In-out

Acontece aos melhores. Ou a prova provada de que não é a lamber sapatos que se agrada ao chefe. Um pouco mais acima, sefazfavore!

quinta-feira, julho 20, 2006

Jogos de Verão

(como o calor aperta, cá vai um pequeno jogo de Verão, associando nomes a coisas ou expressões)
SCOLARI = chimarrão
PINTO DA COSTA = carioca de limão
LUÍS FILIPE VIEIRA = Michelin
SOARES FRANCO = girafa
VALENTIM LOUREIRO = quantos são?
LEONOR PINHÃO = fina ironia
SIMÃO = sardão
JORGE GONÇALVES = Flávio Murtosa
LUÍS GUILHERME = não tenho nada a ver com isto
JOÃO LOUREIRO = aumento de capital
MÁRIO JARDEL = nafltalina
JOSÉ MOURINHO = ainda me vão ver de caracóis!
JOÃO BARTOLOMEU = cigano
QUARESMA = João Bartolomeu
VÍTOR MAGALHÃES = quem me dera que esta verdade fosse mentira!
RUI ALVES = eu sou o presidente da junta!
BELENENSES = depois do Matateu, só o Mateus!
ANTÓNIO FIÚZA = uns chegam às meias, eu sou o rei das piúgas
ANTÓNIO SALVADOR = Jorge Mendes
JORGE MENDES = afinal quem é que tem mais telemóveis que o Moggi?
JOAQUIM OLIVEIRA = box to box
CARLOS FREITAS = sapatilhas
PEDRO BARBOSA = agora já posso comer os croissants que quiser?
McCARTHY = Agarrem-me se não saio
MANTORRAS = afinal ele move-se
RUI RIO = não vivo neste mundo
JOSÉ SÓCRATES = Durex sed lex.
MÁRIO SOARES = Mister Bean
GOMES DA SILVA = O último a sair fecha a luz
A BOLA: já vendemos 3 exemplares na Lua
JORGE COROADO = Vista Alegre
Sport Tv 2 = Canal Memória
MANUEL MACHADO = barroco
CARLOS BRITO = entre aspas
CO ADRIAANSE = Big Brother
FERNANDO SANTOS = versão benfiquista de Vítor Melícias
JORGE SANTANA = Baptista Pereira do Sado
MANUEL JOSÉ = Faraó
MANUEL CAJUDA = marafado
CARLOS CARVALHAL = Luca Toni

MOGGI de calções


(cenário: praia do Barril, na maré vazante)
BnA - Senhor Luciano, é um prazer falar consigo...
M - Prego, prego!
BnA - Com ou sem mostarda?
M - Prego, prego...Cristo, Cristo, cruz, cruz!
BnA - Ah...
M - Agora só a malta dos blogues quer falar comigo.
BnA - Meu amigo, este não é um blogue qualquer, este é o blogue dos badochas...
M - Bravo!
BnA - Conte-me lá esta história...
M - Não tem nada para contar. Foi uma cabala dos jornalistas interista. Um homem já não pode falar com árbitros e empresários?
BnA - Sim, mas...
M - Eu só queria que o Milan não fosse prejudicado!
BnA - Claro.
M - E repare: nas minhas escutas não há qualquer telefonema do major.
BnA - Sem dúvida.
M - Sou feio e careca mas não sou estúpido.
BnA - E quanto à cabala...
M - Estavam boas mas as sardinhas estavam melhores, para não falar na caldeirada de lingueirão.
BnA - Diga-me uma coisa: você não entra no 'Livro da Selva'?
M - Entro. Sou a serpente.
BnA - Bem me parecia...
M - Mas não tenho nada a ver com a processo 'Casa Pia', bem entendido.
BnA - Bem...
M - O meu pai era ferroviário e segui sempre o seu exemplo: andei sempre nos carris. Mesmo quando era eu quem conduzia o Pendolino.
BnA - Projectos para o futuro?
M - Vou abrir aqui um bar na praia e uma escola de windsurf. E, claro, jamais terei 7 telemóveis. Agora só tenho 5.
BnA - Vai voltar um dia ao futebol?
M - Ouvi dizer que o Imortal está a precisar de uma ajuda...
BnA - E o Portimonense!
M - Um dia ainda se vai saber toda a verdade.
BnA - Não me diga...
M - Digo, digo...
BnA - Acha que vamos ganhar o Euro 2008?
M - No mínimo, perdem nas meias-finais. Não se esqueçam que o campeonato é na Grécia.
BnA - Quer revelar pelo menos um dos nomes em código que disse que ia desvendar?
M - Isso tem de perguntar ao Dan Brow, que é quem está a tratar do assunto.
BnA - Já ouviu falar no Apito Dourado?
M - Não é um prémio para o melhor árbitro de Portugal?
BnA - Nem por isso...
M - Ah, claro, o processo. Só me espanta como é que não apareçam nas vossas escutas alguns jornalistas da vossa praça. Mas isso já não aconteceu no século passado?
BnA - O que mais gostava que lhe acontecesse em Portugal?
M - Bem, antes de tudo gostava de ver o Belenenses já esta época na Liga e gostava também que as cebolas fossem menos ácidas. Gostava que as pizzas fossem melhores e gostava também de ir ao Colombo.
BnA - Ao Colombo?
M - Homem, quem não conhece o Colombo não conhece o mundo. A propósito, como se chama aquele estádio que fica ali ao lado?
BnA - É o Estádio da Luz.
M - Benfica, Benfica, Benfica...
(e aqui a coisa descamba não só porque passam por nós duas brasas mas também porque os 5 telemóveis começam a tocar; posto o que, regresso à minha cabana e fico a ver o Luciano a esturricar a careca; o homem pode ser feio mas depois deste dia de insolação jamais o seu couro cabeludo será o que era antes)

Sempre um passo à frente

O sexagenário Marcelo Lippi deu à Itália o seu 4º título mundial. Por cá, quase a entrar neste clube, Co Adriaanse promete mais uma época de sucesso. Cada dia que passa mais nos convence que Pinto da Costa (ou Antero Henrique) acertou depois de ter falhado as apostas em Luigi Del Neri, Víctor Fernández e José Couceiro. Afinal, o futebol dito moderno também é para os treinadores veteranos, não é um exclusivo de José Mourinho e da sua legião de clones e de fotocópias mal tiradas. Tal como os germânicos de antigamente fizeram aos leões lançados pelos romanos que mataram como cães por não conhecerem a sua ferocidade, também no futebol de hoje se prova que o mais importante não é o que se vende mas sim o que a nossa vontade e conhecimento conseguem comprar. E a competência, está visto, não termina quando o Viagra começa.
PS - É espantoso como ainda ninguém ousou levantar-se para criticar o facto de Adriaanse ter chamado para a sua equipa técnica um treinador que pretende aperfeiçoar a técnica dos craques portistas. Os nossos velhos treinadores sabem bem o que é isto mas como entretanto foram ultrapassados pelas novas teorias, ainda dá para ver nos tempos correntes jogadores que nem as chuteiras sabem apertar. O FCP mais uma vez sai na frente. Para não variar.

A revolta dos pastéis de Belém (2)

Curiosamente, alguns dos plumitivos, mestres em dizer nada em pelo menos 8000 caracteres, vêm agora criticar, a propósito do arquivamento da nandrolona do Nuno Assis, o mesmo Conselho de Justiça que provocou toda esta trapalhada que dá pelo nome de 'caso Mateus'. Coisas da vida.

A Caixa


Está mais que provado que o antigo empregado do nosso campeão olímpico de tiro aos pratos é um negociante nato. Depois de construir o maior estádio da zona euro à conta da Somague, que entretanto cativou alguns passes dos craques, Vieira surge de mão na mão com a mais poderosa instituição financeira do país, a Caixa Geral de Depósitos, para viabilizar o funcionamento do centro de treinos do Seixal, deixando mesmo a autarquia local a ver as faluas do Tejo. A "Caixa" não é um filme do Manoel de Oliveira com o Luís Miguel Cintra a fazer de ceguinho mas apenas um banco que tem dinheiro para brincar ao que quer que seja neste país, assim o Governo continue a obrigar os funcionários públicos a depositarem lá os seus salários. E reparem no pormenor: o Benfica não precisou de uma fundação para fazer o seu centro de treinos, à imagem e semelhança do ADO 21 ou do Rhoda mas por aqui com o choque e o espanto que são vulgares do tolos e dos parolos. Até parece que construir 5 campos de treinos é uma coisa do outro mundo para quem gasta 150 milhões de euros num estádio e dá 40 mil contos por mês ao Robert... Engraçado nesta história toda é que a concorrência benfiquista não pode estrebuchar com a negociata de Vieira. O FC Porto teve o seu centro de treinos da forma que se conhece enquanto o BES alugou ao Sporting a academia de Alcochete. Empate técnico, por aqui. O que me surpreende é que mais uma vez uma empresa de capitais públicos (corrijam-me se estou enganado) entre em campo sem que tal mereça pelo menos um pequeno debate público. Enfim. O futebol vai de tanga mas continua a haver muita gente a querer entrar na pista para emprenar com a donzela. E a verdade é que sempre é bem melhor a Caixa gastar o seu dinheiro com o Benfica que construindo mamarrachos como o que ilustra esta posta.

quarta-feira, julho 19, 2006

subem!

Dele disse-me um dia Pimenta Machado que foi "um dos melhores treinadores que passou pelo Vitória". Não duvido da qualidade do "Cavalo Branco", ou "Cruijff de Marvila". Mas, caramba, não precisava de entrar no filme da revolta dos pastéis de Belém, afirmando que está a preparar a equipa para defrontar o Benfica e não o Leixões. "Subem" primeiro, é o conselho que lhe deixo.

terça-feira, julho 18, 2006

E viva o Verão!


Em tempo de férias, mais uma vez algures na Ria que ainda vai Formosa, vai sobrando algum tempo - esse bem perecível e raro - para me actualizar com a nossa imprensa desportiva, que, no mês dedicado a Júlio César, nos vai brindando com as benfiquices do costume. Só está a dar SLB embora o Sporting tenha iniciado os trabalhos esta semana e o FC Porto já esteja na Holanda não só a experimentar bicicletas. A "loucura do Seixal" não é nada que já não se tenha visto no Olival, mas, enfim, é o SLB e está tudo explicado, à falta de melhores notícias para além do esforço, da dedicação e da glória prometida por Rui Costa, para não falar naquele petardo do Mantorras que deve ter posto o Fernando Santos a pensar se é mesmo preciso um joelho novo, perdão, um avançado novo. Desculpem se isto vai tudo de enfiada mas tive uma noite longa nas dunas de contenção da ria, sentindo o vento a correr-me entre os dedos e o céu a clarear, enquanto os barcos arrastavam a 20 metros da rebentação. Choveu um pouco mas só deu para refrescar. Feito o intervalo, aqui deixo o meu espanto por algo que li a propósito da Gamebox do Sporting, apelidada de "sucesso" por já ter vendido pouco maisd de 15 mil unidades. Recordo que o FCP há muitos anos que ultrapassou a fasquia dos 30 mil lugares anuais, sem precisar de embalar o produto numa caixinha bonita. Por falar no FCP, é no mínimo ridículo que no dia seguinte ao anúncio de um novo produto para os sócios do campeão nacional, europeu e mundial - chamadas à borla entre sócios -, o Benfica tenha vindo a terreiro dizer que estão a vender gato por lebre e que o seu cartão de crédito dá muitos mais descontos, sendo lamentável que não o faça em relação às barraquinhas de couratos e bifanas que não sei se ainda existem nas bordas do Estádio da Luz, provavelmente o Belmiro mandou-as para as feiras deste país, que é muito triste ver tal espectáculo junto do monumento nacional ao consumo que é o "Colombo". O pobrezinho que andou a bater a todas as portas para encontrar o caminho mais directo para a Índia obviamente nada tem a ver com hamburguer ou roupinha de marca... A propósito da história, aqui se confirma que de facto a "invencível armada" não era inglesa mas espanhola, o que no caso do Mundial 2006 até vem a propósito. Uma coisa nada tem a ver com outras mas é Verão, está um calor estúpido, fiquei sem bateria no carro e não estou com saudades da minha rotina. Provavelmente estou a caducar, situação para a qual, aliás, já foram lançados alertas suficientes na zona de comentários, também conhecida por chiqueiro, casa de alterne e também sala de chuto. Que a vida vai torta no Líbano já não é notícia, pois não? Nem que o Bush é tonto? Siga o Verão assim. Com a conta da bateria posso eu bem. Com o resto que virá depois é que já não sei.

segunda-feira, julho 17, 2006

Vai no Batalha!

Esta estória do Chelsea já começa a irritar. O homem que começou a vender patinhos de borracha e que contratou o "Special One" compra quem quer e quem lhe apetece. Virtudes do capitalismo selvagem... Sobra apenas o desejo de ver de novo o Chelsea baquear na Liga dos Campeões, pois o mata-mata é mesmo assim, nem sempre mata o mais forte e o melhor. Se assim não for, o futebol europeu será muito parecido com a Fórmula 1 no tempo em que o Schumacher chegava a Julho e podia ir para as Maldivas curtir que ganhava o campeonato na mesma.
Por cá, Rui Costa mais parece o salvador da pátria benfiquista. Exagero. Nem o Benfica é tão fraco sem ele, nem o Benfica com ele é assim tão forte. Mas tá bem: o produto sai bem em tempo de férias de Verão.
Rui Alves, o inacreditável e quase odioso presidente do Nacional, aterrou de grua no campo que tem o seu nome. Não deixou de ser um momento extraordinariamente simbólico pois ao que consta foi com gruas, guindastes e máquinas de fazer cimento que o presidente nacionalista fez a sua fortuna na pérgula ilha.
Queixa-se o director de um jornal desportivo da má qualidade do português que lhe é descarregado em forma de currículos. São pontos de vista. Bem prega frei Tomás depois de ter permitido o desperdício de jornalistas que não sabem apenas dar notícias mas que também as sabem contar sem cair nos pindéricos lugares comuns que são uma praga na imprensa da especialidade.
Segundo os jornais, o árbitro Paulo Costa e o ex-árbitro Jorge Coroado, quase totalista nos comentários à arbitragem na Comunicação Social, picaram-se em pleno crematório, onde ainda se velava o corpo de Vítor Correia. Sem querer fazer piadas de mau gosto, acho que aquele, sim, é um local adequado para o homem a quem todos chamam "maluco" nas folgas dos dias em que não o tratam por "louco".
Luís Filipe Vieira já é águia de ouro. Dois sócios do Benfica votaram contra. Os jornais dão-nos apenas esta nota seca, omitindo os nomes e as razões dos sócios que impediram a unanimidade. Ou seja, o costume. A propósito: consta que Pinto da Costa terá feito este comentário quando soube que o seu consócio Vieira era águia de ouro: "Vai no Batalha".

domingo, julho 16, 2006

Exemplar

Mais uma purga no calcio que não garante que daqui a 10 anos outra escandaleira assole a bota. Juventus na 2ª divisão e sem hipóteses de voltar e o Milan a partir para o próximo campeonato com menos 15 pontos. Berluconi, evidentemente, acha tudo isto um exagero, pois está mais provado que o seu clube e ele são mestres do jogo limpo. Enfim. Este caso italiano, que muitas semelhanças tem com o caso português, vale pelo seu valor profiláctico. Nada mais. O futebol, em Itália e em Portugal, e também no Vietaname e na Hungria, vai continuar a ser terreno fértil para este tipo de jogadas de bastidores que visam sobretudo pressionar e influenciar o trabalho dos árbitros. Estes podem ser a única equipa que entra em campo sem adeptos mas a verdade é que fora do campo são muitos aqueles que querem ser da equipa dos árbitros. O mais curioso é que às vezes chamam-lhes também juízes.

sábado, julho 15, 2006

FICA


Afinal...fica. E fica bem. Só não entendo como é que não se conseguiu que Scolari renovasse por 4 anos. Se bem que os campeonatos do mundo não passem de um camuflado campeonato da Europa, importante será sermos CAMPEÕES DO MUNDO em 2010, provavelmente na África do Sul, dobrando de vez o cabo das tormentas e conseguindo a boa esperança. Scolari, ao que se sabe, recusou diversos convites para continuar à frente da selecção portuguesa, sendo um deles da CBF. Não sei, não me interessa e tenho raiva a quem quer saber quanto o Felipão vai ganhar. O homem merece bem todos os cêntimos que ganha. O resto é conversa ou saudades do tempo em que os clubes conseguiam mandar na Praça da Alegria...

quinta-feira, julho 13, 2006

Penso eu de que (2)

Disse ontem Pinto da Costa, durante a sua visita à Assembleia da República, que o 4º lugar alcançado por Portugal foi óptimo mas que também é merecido, pois a equipa não merecia mais. Concordo com ele. Depois da lotaria dos penalties, a equipa foi incapaz de vergar a brigada do reumática e não houve uma só alma santa que fosse capaz de se chegar junto do Zidane para lhe pedir o telemóvel da mulher ou da prima. PC costuma ser irónico mas raramente é hipócrita e desta vez tocou mesmo no ponto.

quarta-feira, julho 12, 2006

Penso eu de que (1)


São pouco mais de 4 minutos de montagem mas as imagens são expressivas. No 'Youtube' podem apreciar o Tarik Sektioui, o penúltimo reforço do FC Porto. É um extremo que não se encolhe e que também aparece a finalizar. Adriaanse conhece-o muito bem. Pode ser uma das surpresas do novo-velho FC Porto que se prepara para atacar o bicampeonato, 22º para o clube.
O Benfica lá acabou por prorrogar o empréstimo de Fabrizio Micolli. É um ponta-de-lança 'sui generis', no jeito de pequeno bombardeiro. O seu histórico de lesões é o único factor negativo. Pode formar com Marcel uma dupla explosiva. Sim, mas o que fazer então a Nuno Gomes?
Entusiasmo no Bessa. O caso não é para menos. Os axadrezados, apesar dos problemas financeiros, têm um projecto sólido, profissional e sério. Mais a mais com a competência de Jesualdo Ferreira como locomotiva.
Em Braga, Salvador continua a reduzir a margem de manobra de Carlos Carvalhal. Só falta mesmo pedir-lhe o título. Espera-se que desta vez não venda a defesa em Dezembro, nos saldos de Moscovo.
Mais uma vez, a habilidade. Há 6 clubes com dívidas transitadas em julgado e que segundo a lei não só seriam impedidos de inscrever jogadores mas também de participar nos respectivos campeonatos. Isto é, se a comissão executiva da Liga não tivesse permitido que esses mesmos clubes - Naval 1º de Maio, Boavista, Leixões, Santa Clara... - pudessem inscrever jogadores (mesmo alguns que ainda não tinham sido anunciados) entre 1 de 5 de Julho. Há muitas maneiras de contornar a lei mas esta é, no mínimo, grosseira. É que no dá serem os clubes a determinar a sua própria legislação e a velar pelo respectivo cumprimento...
Quanto ao "caso Mateus", ganha cada vez mais força a tese de que deve ser o Leixões a subir, à custa do mérito desportivo que lhe valeu o 3º lugar na Liga de Honra (que um ano antes teria dado a subida não fosse essa obsessão mórbida pelo encolhimento dos campeonatos) e nunca o Belenenses, que baqueou do ponto de vista competitivo. É uma tese já com jurisprudência (veja-se o que aconteceu quando o Salgueiros caiu directamente da Liga de Honra para a 2ª B) e que fica também pendente neste imbróglio típico de um futebol pródigo em carimbos, conversas off-record, chávenas de café pingado, genuflexões e contorcionismos...
É no mínimo interessante a ideia da TMN de angariar clientes à conta da necessidade que os sócios do FC Porto têm de falar uns com os outros. Estamos a falar do ataque directo a uma quota de mercado de 80 mil potenciais "cidadão telemovizados". Qualquer dia temos a freguesia do BnA a poder beneficiar de um pacote deste género. Com a nossa média de 800 visitantes diários, mais de 20 mil por mês e quase 250 mil por anos, somos candidatos!


terça-feira, julho 11, 2006

Ai que calor!




CASO MATEUS

Desfecho vai ser surpreendente

Será?


Será que os portistas ainda vão ter saudades do "Diego da Vila»?

última hora

JORNALISTAS PORTUGUESES PRESENTES NO MUNDIAL DA ALEMANHA QUE COMERAM PELO MENOS 55 SALSICHAS E BEBERAM MAIS DE 100 CERVEJAS MORNAS PEDEM ISENÇÃO DE TAXA DE RADIODIFUSÃO E UM DESCONTO DE 5% NOS HIPERMERCADOS CONTINENTES NA COMPRA DAQUELES PRODUTOS. JORNALISTAS QUE CUMPRIRAM ESTES REQUISITOS E QUE TAMBÉM FORAM OBRIGADOS A ENTREVISTAR UM NÚMERO IGUAL OU SUPERIOR A 50 TUGAS NAS PROXIMIDADES DE ESTÁDIOS OU DE CATEDRAIS EXIGEM VIA VERDE VITALÍCIA E UM PASSE DO ANDANTE OU DO METRO DE LISBOA OU EM ALTERNATIVA O DIREITO DE RASTEIRAR O RESPECTIVO CHEFE SEM QUE POR TAL SEJAM ALVO DE PROCESSOS DISCIPLINAR

Não era só fumaça

Lippi a curtir a sua cigarrilha já na condição de campeão do mundo. Os puristas - não, não estou a falar agora de charutos - não devem ter gostado desta imagem.

Mas os italianos são assim. Não se esqueçam que foram os criadores da posição de legionário.

segunda-feira, julho 10, 2006

foi-se

No dia em que morreram mais 6 bombeiros, um homem de 47 anos juntou-se à longa lista de vítimas de foguetes, morrendo numa localidade perto de Guimarães. A terra chama-se Polvoreira.
Filipe Soares Franco continua a banhos em Cabo Verde enquanto os quadros da SAD reúnem em Lisboa. O Sporting já tem tantos quadros que só com eles pode organizar um seminário.
"Morto com Defeito" é um título perfeito. O livro é da autoria de Vítor Pinto Bastos, meu amigo, e estará muito em breve nas bancas. Para ler na praia também, ou próximo de um pata negra.
Vejo o "Jornal da Noite" da SIC, que termina com duas notícias sobre jornalistas da...SIC. Gosto de ambos - Cândida Pinto e Rodrigo Guedes de Carvalho - mas havia nexexidade?
"Só aqueles que remam contra a maré é que conhecem a sua força" , é uma frase de Wilson que não custa nada reeditar neste mar onde muitas vezes nos deixamos ir na corrente.
Acabou o Mundial e não ficou um vazio. Ou seja, houve Mundial a menos para o muito que dele esperamos. Sobretudo quando Portugal calçou as meias.
Afinal, os conselheiros disciplinares da Liga que pediram a sua demissão não vão sair e serão repescados. O conselheiro que votou a favor do Gil e que pediu escusa e depois escusa da escusa, esse não pode votar. Alguém acredita nesta justiça?
Escrevia há dias António Boronha que o poder do futebol português está muito dependente do eixo Porto-Braga. Acrescento uma estação ao percurso do InterCidades: Aveiro. Não se esqueçam que este é também o apelido do Cristiano.
O que é custa mais a digerir: a cabeçada de Zidane a Materezzi, depois de este lhe ter chamado terrorista, ou o facto de Zizou não ter acertado nos cornos do italiano?
Portugal ganhou o título de equipa mais empolgante do Mundial. Querem ver que foi por causa da forma como o Amândio de Carvalho leu o discurso de Gilberto Madaíl no Estádio Nacional?
O Verão de Cristiano Ronaldo promete tanto como o Mundial que fez. Com mais uns tantos mergulhos à mistura, obviamente.
A Protecção Civil de Aveiro entrou em alerta vermelha temendo eventuais afogamentos ou afundamentos na ria. Entretanto, as discotecas 'Estação da Luz' e '40 Graus Oeste' reforçaram as garrafeiras. Alberto Souto acredita piamente que teria sido reeleito com Jardel como vereador do turismo.
Pegando no "leitmotiv' do filme 'A Mosca', que animal ou objecto teria partilhado a cápsula com Luís Felipe Scolari? Respostas possíveis: 1. Um Chimarrão; 2. O escroto de Pedro Álvares Cabral; 3. Gene Hackman; 4. Pau Brasil; 5. Um galo de Barcelos.
Pior mesmo que a tugaria a prognosticar resultados dos jogos da selecção só os comandantes de bombeiros a explicarem como não conseguem controlar os incêndios no Portugal que Saramago um dia contou para as Selecções e que trocou por um calhou de basalto no meio do Atlântico onde realmente já não há nada mais para arder.

domingo, julho 09, 2006

PONTO MUNDIAL



Aqui perdeu a França a 'Copa'. Já no prolongamento, Zidane desvia de cabeça mas Buffon está lá. Triste despedida a de Zizou, com um cartão vermelho natural, depois de uma cabeçada no peito de Materazzi. A Itália levanta a taça e chega a uma conclusão: afinal, a MAFIA não é precisa para nada, podem ganhar-se campeonatos do mundo sem contrapartidas. Especialmente quando os adversários dão pelo nome de Austrália e Ucrânia.

E ponto final no Mundial. Já começava a enjoar.

abriu a época balnear

A SOLUÇÃO

E SE?...

...Nuno Gomes tem jogado com a França?
...Nuno Gomes tem sido titular frente à Alemanha?

(o que se passou na cabeça de Scolari para Hélder Postiga ser a alternativa a um quase irreconhecível Pauleta)

Sobre a festa do regresso dos quartos classificados no Mundial, abstenho-me. Festa é festa mas, caramba, o que é que estava realmente a festejar?

sábado, julho 08, 2006

Madaíl, 1 Scolari, 0

Neste romance Scolari, estou do lado de...Gilberto Madaíl. A Federação Portuguesa de Futebol ainda não é a Santa Casa da Misericórdia para poder oferecer um bilhete premiado do euromilhões a Scolari, o tal que há poucos meses andou a negociar com os ingleses. Os serviços prestados pelo treinador brasileiro não podem ser contestados mas há vida para além de Scolari, ou melhor, há mais treinadores, e alguns portugueses, com capacidade para "pegar" na selecção. O presidente da FPF não tem que ceder às pressões de um treinador e esse papel Madaíl está a cumprir muito bem. O homem que, enquanto deputado, quebrou a disciplina partidária para votar a favor do "totonegócio" conseguiu pôr ordem na Federação, tornando-a uma estrutura profissional e apostando forte em Scolari. Quanto mais não seja, tem um jogo de cintura prodigioso e nestes anos todos ganhou uma couraça que lhe permite sobreviver num meio lodoso. Se me dessem a escolher entre Scolari e Madaíl, eu preferia o Gilberto. Para além de sair muito mais barato aos cofres da FPF, é de Aveiro e sabe o que a casa gasta. E se o problema é realmente dinheiro, esta então é uma bela oportunidade para Scolari consolidar a sua conta bancária à frente de uma equipa ou de uma selecção do primeiro mundo.

sexta-feira, julho 07, 2006

CLONES


Não foi só o comentador da TV Azteca que confundiu o Abel Xavier com o Cissé, há também quem pense que o Benfica contratou também o Demis Roussos, ou Artemios Ventouris Roussos, famoso cantor grego autor de uns tantos best-seller dos anos 80. Consta que Papadoupoulos tem todos os discos de Artemios. Ai não? É o Barbas? E aquele tipo com uma cruz desenhada na cara será o Jorge Taxista? Confesso que estou a ficar confuso.

O melhor mesmo é ir tomar um banho ao Lago Léman.

NOS BASTIDORES DO PNEU



DOMENECH - Je vous ai baisé!
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - Dá cumprimentos meus ao Agostinho Oliveira.
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - Agora, diz aos teus meninos para partirem o balneário, como em Clermont Ferrand...
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - Na próxima vez vai a Lourdes!
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - E diz ao Madaíl que também pode fazer madeixas!
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - E obrigadinho por teres mandado entrar o Postiga, para atrapalhar o Figo.
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - Da tua equipa técnica só se aproveita o bigode do Murtosa.
SCOLARI - Avé Maria!
(o delegado da FIFA resolve intervir)
KLAUS PETROF - Senhor Domenech, modere-se! Os homens perderam...
DOMENECH - Mergulhadores de merda!
KLAUS PETROF - Senhor Domenech...
DOMENECH - Agora já podes ir treinar o Togo!
SCOLARI - Avé Maria!
DOMENECH - Quem tem razão é o Rui Santos.
(aqui, Scolari perde as estribeiras)
SCOLARI - Avé Maria, avé Maria, avé Maria!
DOMENECH - E o Manuel Serrão!
(foi demais)
SCOLARI - Olha aí, ò françiú, que me mandes foder, que ponhas em causa o poder da Nossa Senhora de Fátima e até o bigode do Flávio, que digas mal do Postiga que é filho de humildes pescadores e que gozes com o cabelo do Madaíl, tudo bem. Mas não admito que me mandes treinar o Togo.
DOMENECH - Vai treinar o Togo!
SCOLARI (depois de se benzer, saca o revólver e dispára) - Pum!
DOMENECH - Cochon!
SCOLARI - Agora vai fazer queixa ao Pinto da Costa.

(entra campo Sepp Blatter, que faz de conta que não se passou nada e pergunta a Miguel onde é que pode fazer uma tatuagem tão gira)

Scolari recolhe ao balneário e vai tomar banho. É então que se lembra de que qualquer coisa falhou. Volta atrás tal como veio ao mundo, embora um pouco mais lavadinho, e coloca um pé sobre a cabeça de Domenech.
SCOLARI - Avé Maria, homem, ao menos punhas gel no cabelo como o Rui!

Benfica 2006/2007

É já amanhã que o Benfica de Fernando Santos faz o seu primeiro jogo. A equipa está feita, mantém a defesa, Moretto vai disputar com Moreira a baliza e Karagounis tem agora alguém com quem treinar o grego para além de Jorge Rosário. Simão sai mesmo? Dava jeito... Paulo Jorge foi uma excelente aquisição - é um jogador com um grande potencial e, que conste, ao contrário de Carlitos não troca camisolas com os adversários quando perde, mesmo quando tal acontece em Penafiel. Com um orçamento modesto - 25 milhões de euros - para quem tem a ambição de "fazer coisas" na Liga dos Campeões, o Benfica parte com uma certeza: vai ter uma equipa bem organizada, que não vai inventar. Fernando Santos conseguiu perder no FC Porto um campeonato com Jardel contra o Sporting de Acosta mas é um treinador com escola e esta é a sua grande oportunidade. Porque no FC Porto qualque um se arrisca a ser campeão. No Benfica, nos últimos anos, só mesmo a "Velha Raposa" conseguiu ludribiar o sistema. Que Santos, apesar do nome, conhece bem. Mais do que saber do que estamos a falar, o treinador do Benfica já dormiu com o inimigo...

quinta-feira, julho 06, 2006

ONDE É QUE JÁ VIMOS ISTO?

SPONSOR


ESTÁ ENCONTRADO O NOVO PATROCINADOR PARA O CAMPEONATO NACIONAL 2006/2007. AS TRÊS OPERADORAS MÓVEIS NACIONAIS TAMBÉM SE CANDIDATARAM MAS OS DIRIGENTES DA LIGA ESTÃO JÁ SUFICIENTE ESCALDADOS COM ESSA HISTÓRIA DAS ESCUTAS.

Vai um Mateus rosé?

perguntar não ofende 1: não foi a Liga que autorizou o Gil Vicente a utilizar Mateus?

perguntar não ofende 2: se o Lixa inscreveu Mateus como contínuo para garantir o seu "visto de trabalho" e o utilizou como jogador, não era precisamente isso que devia estar a ser discutido? Ou seja, a nulidade do contrato que não era contrato de amador que em teoria o impedia de assinar um contrato como jogador profissional, como aconteceu, com o Gil Vicente?

perguntar não ofende: não seria mais curial o Conselho de Justiça investigar o contrato fraudulento do Lixa - do âmbito competitivo da FPF - em vez de agora estar a dissertar sob o pedido de escusa do filho do vice-presidente do Gil Vicente?

O CLUBE DA SORTE E DA ALEGRIA

Amy Tan não se importará que use o título do seu livro a propósito de uma mesa de mah jong armada na Califórnia para dar um título ao Portugal-França de hoje. Pela 3ª vez os franceses deixam-nos nas meias, no caso no meio vazio e não no meio cheio. Portugal tem equipa para vencer a França? Tem. Mas hoje perdeu e bem. A França entrou melhor, com um treinador (Zidane) em campo, fez o seu golo de grande penalidade e ainda teve duas boas oportunidades mais para aumentar. O que fez Portugal? Um remate a 25 metros da baliza de Maniche... Quando Miguel se lesionou, Scolari não arriscou com a entrada de mais uma avançado. A estrutura francesa só abanou realmente quando Ricardo, em tempo de descontos, subiu à área francesa! Podemos ainda fazer 3º mas é um prémio de consolação. Queríamos e podíamos mais. Como disse, e bem, Jesualdo Ferreira, Ronaldo andou muito longe da área. E a fama de mergulhadores prejudicou-nos...naquela queda de Ronaldo na área que irá dar muito que falar. Não vamos a Berlim, ficamo-nos por Estugarda, para um jogo absolutamente penoso e que não tem qualquer tipo de lógica. Não vamos agora criticar uma equipa que nos deu tantas alegrias mas também não podemos perder sentido crítico. Esta meia-final foi um tanto ou quanto pífia e essa sensação não pode ser escondido no muito que conseguimos neste Mundial. O clube da sorte e da alegria desta vez não entrou em campo...

terça-feira, julho 04, 2006

BELLA ITALIA

Quem diria? A "squadra azzura" na final do Mundial, deixando à Alemanha o caramelo rançoso da luta pelo 3º lugar. Grosso modo, uma passagem merecida, graças ao pontapé aqui documentado. Vi a Itália no seu primeiro jogo, em Hanover, frente ao Gana, e desde logo fiquei com a impressão que ia ainda dar mais alguns "xitos" até ao fim da competição. Embora seja a única selecção do mundo cujos jogadores posam em cuecas em anúncios publicitários, a Itália continua a ser...aquela máquina. Não deslumbra, não empolga, mas factura. Desde que, no final de Junho, nos arredores de Salerno, antes de uma recepção do embaixador de Angola em Roma aos Palancas, encontrei um boné da selecção italiana a caminho do hotel...fiquei logo com a impressão de que mais uma vez o país da bota podia botar figura. O Luís sabe bem o que lhe disse na altura. Eis pois a Bella Itália na final do Mundial, com um super escândalo às costas, mas com aquele futebol tão merdilheiro como letal.

Não sei agora o que fazer ao meu boné se Portugal passar amanhã...

Fora de jogo

Outras guerras


Como recentemente ficamos a saber, nem todos os repórteres de guerra andam na guerra. Pelos vistos no Iraque eram os free-lancers que faziam as imagens sobre as quais depois "montavam" as grandes figuras do jornalismo mundial. "Atrás de mim, no Marquês, perdão, em Bagdad..." Adiante. Não serve como comparação mas acompanhar um mundial tem muitos pontos de contacto com a chamada "reportagem de guerra". A ver: o inimigo está sempre a mover-se no terreno e muitas vezes mesmo a mudar de camisola, as altas patentes exigem sempre de nós mais do que exigem do nosso colega que faz o piquete de polícia, os raides nocturnos são frequentes, há minas e armadilhas mesmo na própria trincheira e toda a gente pensa que andamos na borga quando de facto estamos nas lonas. Mas também há o lado positivo: as cumplicidades que se ganham, as anedotas que se contam, as terras e as pessoas que se conhecem, a adrenalina dos grandes momentos e, claro, a sensação de que também nós estamos a viver a História. Uma corrida de fundo que exige sempre alguns sprintes diários e para a qual é necessária não só boa condição física mas também boa condição psicológica. Porque não se pode contar nem com um dia para carregar baterias nem com o reconhecimento das hierarquias ou da própria classe, chegando mesmo uma altura em que se perde a consciência do trabalho que estamos a produzir. Acreditem que é dose. Eu já estou por cá mas, apesar de tudo isto, sei perfeitamente que se perguntassem a todos os meus colegas que ainda permanecem na Alemanha se amanhã queriam vir embora para reencontraram as suas famílias e as suas rotinas...todos diriam NÃO. Aquele abraço, pois, para todos os "guerreiros" que continuam na Alemanha, agora em trânsito para Munique, em breve a caminho de Berlim. A meta já está à vista e são todos vencedores.

domingo, julho 02, 2006

A verdade e os "azeiteiros"

Até gosto do programa mas há limites para tudo. Rui Moreira e António Pedro Vasconcelos, no 'Trio de Ataque" da RTP, bem podiam pelo menos ter algum pudor nesta hora em que Luís Felipe Scolari se tornou inimputável. Depois de tantas horas a denegrir o carácter do homem e a contestar as suas opções, mesmo os homens do cinema deviam fazer algum teatro chegado o "momento da verdade". Scolari virou herói nacional e assim ficará alguns anos a não ser que leve uma avada da França - mas isso não vai acontecer! O "Sargentão" não fez uma selecção, fez uma equipa, não se deixando influenciar por NINGUÉM. O que é notável num país onde o tráfico e o tráfego de influências é quase uma condição natural. Os argumentos que durante meses serviram para sustentar os ataques ao treinador da EQUIPA DE TODOS NÓS estão esgotados. Ricardo, obviamente, que Baía nem no FC Porto é titular. Nuno Valente, sem dúvida, apesar dos problemas que viveu no FC Porto e que o obrigaram a emigrar só porque optou pela selecção. Maniche, claro, porque é o melhor médio vai-vem da nossa equipa. Deco naturalizado e nosso porque dá 10-0 a Ronaldinho Gaúcho. Pauleta referência do ataque porque o objectivo não é ser o melhor marcador do campeonato mas jogar para a equipa. Figo patrão, mas quem havia de ser? Cristiano Ronaldo sem sub...sídios a causas menores e integralmente na selecção principal. Simão em vez de Quaresma porque o futebol não é circo. Meira como alternativa a Jorge Andrade. E até Postiga, dispensado do FCP, pode vir a resolver. Hoje tudo parece claro e cristalino mas os críticos de Scolari, alguns dos quais frequentam as suas conferências de imprensa, ainda não tiveram sequer capacidade para reconhecer que o brasileiro é o homem certo no lugar certo. E provavelmente estão à espera, no jeito de abutres, que Portugal escorregue frente à França para levantarem de novo os fantasmas que eles próprios criaram mas que passaram pela selecção e por Scolari como uma brisa de Verão sobre um campo de flores. No futebol e na vida o futuro atropela o presente mas deixem-nos gozar o momento abismados para já com a falta de jogo de cintura de quem se diz especialista de futebol só porque tem lugar num qualquer programa de televisão, esquecendo-se que nos últimos anos o futebol português tem sido a excepção de excelência numa país cuja regra é uma mediocridade choramingona. Reparem: nos 3 últimos europeus apresentámos grandes equipas (de Oliveira a Scolari, passando por Humberto Coelho), estivemos em dois Mundiais consecutivos, o FC Porto venceu a Taça UEFA e a Liga dos Campeões e o Sporting foi finalista da Taça UEFA. Os nossos melhores jogadores jogam nas melhores equipas europeias e até alguns dos nossos melhores treinadores integram essas mesmas equipas, de Queirós a Mourinho, passando por Manuel José. O que é que querem mais? Querem mais filmes do Manoel de Oliveira ou um preferem um fadinho da Mariza?

sábado, julho 01, 2006

Gelsenkirchen, 1/7/2006




Z


Qual é o maior culpado pela eliminação do Brasil?
Parreira .......................... 79.35%
Cafu e Roberto Carlos....12,83
Ronaldinho Gaúcho.........5,1
Ronaldo e Adriano...........2,72
Total de votos: 65373
Inquérito já em curso num portal brasileiro. Infelizmente o seu autor esqueceu-se do mais importante. Porque o maior culpado pela eliminação do Brasil, sim, é ele, esse mesmo.

Ronaldinho - 10

O futuro de Ronaldinho Gaúcho, o grande desastre deste mundial, passa por aqui. Malabarismos com bolas é com ele. A jogar futebol ninguém o viu no Mundial. Começo a dar razão a Valdano embore me chateie um pouco falar num argentino já citadíssimo nas nossas colunas da imprensa a propósito de tudo e de nada (a verdade é que a culpa não é dele). Escrevia um destes dias Valdano julgo que na "Marca" que o Barcelona fez mais por Ronaldinho que o Ronaldinho pelo Barcelona. No escrete, mimado por Parreira e pela Nike, foi o que se viu: não houve coragem para o tirar da equipa. Para o Brasil este foi o Mundial do Ronaldinho - 10.

FAIR-PLAY

À moda das docas de Manchester. Nem com golpes tão baixos os bifes nos conseguiram atirar por terra. Depois de Beckham, mais uma vez a Inglaterra é prejudicada por uma das suas "grandes" vedetas. Rooney deixou a dita invencível armada mais desarmada com este pisão nos tomates do Ricardo Carvalho. Mas ficou provado que os homens de Amarante os têm grandes e bem protegidos. E por falar no Ricardo não posso deixar de falar no Fernando Meira, que também fez um grande jogo contra a Inglaterra. Vale que o Sven tem a Nancy para o consolar e não levou com os pitons do Rooney nos ditos cujos, ai...

GRANDE LABRECA

Ricardo, coração e mãos de leão. Três pénaltis defendidos - inédito em mundiais. Nunca uma manchete tocou tão em cheio na mouche. Desta vez foi com luvas e já estamos nas meias. É fantástico. Para quem não acreditava no Labreca e em Scolari, acaba aqui a história. Mas isso é o que menos interessa. Portugal segue em frente e pode ser campeão do mundo. O ego nacional está pleno e o Rui Baptista vai continuar sem lavar a sua camisola. A equipa é mesmo de todos nós. É aproveitar este raros momentos de comunhão nacional. Comer bifes à hora do chá passa a ser uma tradição portuguesa.

Super Bock olé, Super Bock olé!

PS - Força Luís, só páras em Berlim!

Por favor, não pisem os malmequeres!

  Ia escrever qualquer coisa sobre isto mas o João Freitas - um dos melhores jornalistas que conhece - tirou-me todas as palavras da boca. ...