domingo, outubro 29, 2006

rei futebol

Beira-Mar, 3 Sporting, 3. 6 golos e emoção até ao último segundo. FC Porto, 3 Benfica, 2. Cinco golos e comoção até ao fim. Melhor, de números falando e não de espectáculo, só mesmo o Inter de Milão, 4 - Milão, 3, também com jogo até ao tutano.

Por estas e por outras é que, apesar do caos e das apitadelas, o futebol é um grande espectáculo.

sábado, outubro 28, 2006

FCP-Benfica (2ª parte)


Um anormal recuo do FC Porto, sem defender o resultado mas não atacando o Benfica, com a entrada de Nuno Assis e de Mantorras a animar e impulsionar o jogo do Benfica. O empate chegou naturalmente... A anormalidade foi apenas o golo portista conseguido num lançamento da linha lateral, já no tempo de compensação. Foi um jogo sem casos e isso também foi importante. Pelo que fez na 1.ª parte, o campeão nacional justificou os 3 pontos mas o empate não ficaria mal tendo em conta a boa reacção do Benfica.

Houve clássico. Ainda bem.

PS - Não esquecer que Moraes é fruto do magnífico trabalho que o Gabinete de Prospecção de Talento do FC Porto tem feito sobretudo no Brasil, onde "sacou" Anderson e também o avançado que derrotou hoje o Benfica.

FCP-BENFICA (1ª parte)


Com o Benfica a apresentar-se no Dragão com o equipamento alternativo do FC Porto, que outra coisa podiam esperar os adeptos encarnados? Aos 20', já lá moravam 2 no saco. Excelente entrada do FC Porto, a jogar muito próximo da área do Benfica, com espaço nas laterais e boas movimentações dos seus avançados. Luisão andava atrás de Anderson - só mesmo visto, contado ninguém ia acreditar... Com 2-0, o FC Porto perdeu o seu prodigioso graças a uma entrada com todos os matadores de Katsouranis e, finalmente, por volta do 30', o Benfica despertou e até ao intervalo tem duas boas oportunidades para marcar - mas Helton está lá para defender, na queima, remates de Fonseca e de Paulo Jorge. Bem vistas as coisas, pelo que dominou e jogou os azuis e brancos mereceram chegar ao intervalo com 2 bolas de vantagem mas, atendendo às incidências da partida, o Benfica podia ter reduzido os estragos.

VIVA O BUBA

Com apenas 15 minutos de jogo, já estava a ser para a TVI "o pior jogador em campo". Buba, afinal, estava apenas a enganar. Três golos ao Sporting com direito a golpe de teatro final. Não é todos os dias. Convenhamos, Ricardo e Jardel também ajudaram. Mais uma vez o guarda-redes do Sporting andou aos papéis - o problema é que não há alternativa para ele. A entrada de Jardel assustou o leão e nem marcando Liedson resolveu. Ironias.

Importam-se de repetir?

Donos da Bola?!


Olhem que o Schnitzer parece
que está de volta à SIC.


Não provoquem o homem que
ele ainda volta à carga.

Ele há cada uma...

quinta-feira, outubro 26, 2006

MINHA CARA, Ô!!!!

Mais espantoso que o facto de Vítor Baía ter sido eleito o melhor guarda-redes da última época é Moretto ter sido o 3.º lugar. Só mesmo com muita fé evangélica.

PRÉ-CLÁSSICO

Jesualdo, 2 Fernando Santos, 0
Primeiro golo, na própria baliza: "O FC Porto é favorito", FS
Segundo golo, na baliza certa: "Lucílio Batista tem estaleca", JF
PS - Afinal, o relatório Xistra era só uma simples e inócua frase. Fraquinho, muito fraquinho.

A PÉROLA DA SEMANA

Vai para o canal de negócios, que conseguiu abrir assim uma notícia: "O Benfica conseguiu melhorar o seu prejuízo bla, blá, blá..."

Platini - o show do costume


Não sei se é impressão minha mas sempre achei o Platini um tipo com um certo ar de "clow", o que confirmei nas poucas vezes em que o pude ver em acção nos bastidores do futebol. Naquela que terá sido a sua primeira entrevista como candidato a presidente da UEFA, o Michel pouco mais disse que banalidades, ao ponto de "A Bola" ter de chamar para a sua primeira uma frase relativa ao joelho do Eusébio, questão que, como todos sabem, tem mais caruncho que o joelho do Mantorras ou o calcanhar do Sokota. O que Michel quer é o que muitos querem: poder. Compreende-se, pois a quem foi grande nos relvados custa muito sair da boca de cena. E, quer se queira quer não, também no futebol da Europa dita civilizada e liderante ser dirigente ainda é importante. Não sei se Platini dará ou não um bom presidente da UEFA, o que sei é que é francês e dos franceses é sempre de desconfiar. Perdoem-me mas é o que penso. Os tipos podem ter excelente queijos mas, cum raio!, tanto se lhes dá estourar com um atol do Pacífico como patrocinar a causa de senhores como Saddam. E reparem na forma como se retiraram da Argélia: fizeram-no tão bem, que só lá deixaram os camelos. Cuidado com os franceses (que o diga também a nossa selecção). Vem também isto a propósito do objectivo da entrevista feita, e muito bem, pelo José Manuel Delgado, que é um jornalista que o meu pai aprecia e eu também, para além do mais é uma pessoa com quem dá gosto conversar (como nos aconteceu em Leipzig, durante o Mundial, antes daquele jogo da Inglaterra com o Equador). No fundo, o que o senhor Michel queria era namorar o senhor Madaíl. Mas o nosso/vosso presidente da FPF já veio informar que sim senhor, gosta muito do Michel, mas acima de tudo está a sua gratidão à actual administração da UEFA por esta nos ter feito o favor de ensacar umas massas à custa da excelente organização do Euro 2004, que legou à nação uma série de elefantes brancos em forma de estádios e não estou a falar da famosa casa de meninas de Lisboa onde o futebol continua a ser discutido entre flutes e meias de lycra. Ou seja, Madaíl é um homem fiel e que respeita os seus princípios. Ele sabe que não se cospe na mão que nos dá de comer, sobretudo quando essa mão é a manápula do senhor Johansson, esse mastodonte sueco que manda na UEFA há milhares de anos. A sério: não queiram saber o que se passa na UEFA. Já nos basta o que se passa na FPF, na Liga de Clubes e no T-Clube.

Tréguas.

quarta-feira, outubro 25, 2006

Na crista da onda


Sem me querer armar em regionalista, acho que devem ver o PortoCanal, é que ara além de ser um projecto graficamente óptimo, é um canal que mostra o que é a vidinha do chamado POVO DO NORTE, esse mesmo que agora será penalizado com Scuts a pagantes, o mesmo que deu nome a Portugal e que se viu grego e troiano para atirar os mouros ao mar do Algarve, algo que só foi conseguido após muito sangue, suor, lágrimas, avanços e retrocessos, se bem que com a vantagem de com isto se terem ganhos heróis e lendas, para não falar nas mouras encantadas, que ao que consta não passavam de umas putas que dormiam com qualquer um a troco de uns tantos maravedis, mas isso é o que menos interessa, o que contou realmente foi que escorraçar os moucos serviu de treino para as guerras com os espanhóis e depois com os franceses, embora pelo meio tivessemos consentido que a coroa espanhola aqui se instalasse, pelo menos até ser conhecido o episódio da desfenestração, uma lição que muitos notáveis da nossa vida pública ainda não aprenderam, pois continuam escondidos nos respectivos armários, mas enfim, também não era aqui que queria chegar, o ponto onde realmente queria tocar era na guerra de alecrim e manjerona que anda por aí a propósito de pinoicadas mal dadas ou de clubismos escondidos, contra isto batanhinhas, é um filme que já todos vimos e com a retirada do costume, ou seja, com o comandante da tropa a fazer avançar o seu exército e a ver o joguinho sentadinho no sofá, sob a protecção dos seus apaniguados, como um pajá, que subir na vida custa muito e não é qualquer um que troca uma casinha num bairro de má fama por uma vivenda num bairro dos subúrbios mas com todas as casas equipadas com garagens com portas de abrir automáticas, para não falar nos elefantes de marfim e nos quadros da feira de Almeirim que por ali pululam, pulalar não será bem o termos mas foi o que saiu e já não volto atrás, como estou com a corda toda sigo em frente, sempre em frente, rumo a mais uma jornada futeboleira, com o atractivo de um jogo a que chamam clássico mas que não passa de um embuste do mesmo e o Jardel a querer marcar um golinho ao Sporting para salvar a pele ao Augusto que foi imperador em Alvalade após 17 anos de muita fominha, não durando muito porque os viscondes são difíceis de contentar e não suportam ser governados por plebeus, muito menos quando estes crescem a comer Farinha 33, o que se pode fazer a esta gente?, e eu que pensava que quem fazia colecção de Pinóquios era o Soares Francos, atenção que disse Soares e não disse Sousa, que esse, coitadinho, foi vítima das fanecas e das sardinhas numa incursão à minha terra Matosinhos, cujo nome vem de matizadinho e entronca numa lenda sem pés nem cabeça que fala na passagem de São Tiago ao largo de Leixões e por falar em Leixões, que é onde queria realmente chegar, concluo dizendo que o jogo da jornada que aí vem não é o FCPORTO-BENFICA mas sim o LEIXÕES-VITÓRIA DE GUIMARÃES, dois clubes com adeptos que só estão no segundo escalão porque o nosso futebol é a miséria que é, como o prova o facto de uma equipa chamada Naval 1º de Maio ser neste momento a melhor do campeonato.

Tenho dito.

siga a rusga

Já não entendo nada. Vítor Pereira anunciou a intenção de pôr os árbitros a falar. Madaíl ameaçou com a FIFA, com a arrogância do costume. E agora temos a Liga a recuar, anunciando uma espécie de balckout para os árbitros e conferindo apenas aos dirigentes da arbitragem o direito de usar da palavra. Grandes democratas! Enquanto isso, vão surgindo nos quadros da arbitragem as aves raras do costume (ver mardematosinhos).

Enfim.

terça-feira, outubro 24, 2006

Gri-gri


Produções JV apresentam, com o patrocínio da tasca de comes & Bebes a Rã Saltitante:
- O Grilo-falante não está sob segredo de justiça.
- O Grilo-falante está contra o Xistrema
- O Grilo-falante tem um chapéu azul
- O Grilo-falante sabe bem do que está a falar...
- O Grilo-falante recusa-se a ser engaiolado
- O Grilo-falante é o luxo lá do burgo
- O Grilo-falante não está sob escuta
- O Grilo-falante trabalha num circo
- O Grilo-falante não é um impostor
- O Grilo-falante vendeu o seu dragão de ouro na feira da Ladra
- O Grilo-falante fala, fala, fala...


Obigado, Xerxes, foi na mouche!

O guerreiro

Pacheco pela 3.ª vez no Bessa. Mais uma missão salvação. Desassombrado como poucos, o novo treinador do Boavista é um dos profissionais mais sérios e honestos que conheço. O que é como treinador é o que foi como jogador. Para além de tudo, é um treinador que não fala em código e que dá o exemplo no campo de trabalho, sendo, ao contrário do que parece, um treinador actualizado e atento, embora avesso aos lugares comuns da chamada periodização táctica. Pode faltar-lhe alguma técnica de comunicação e vocabulário, mas ninguém pode dizer dele que está hipotecado a este ou aquele. Pacheco é o que é. Não tenta nunca ser o que os que querem ser nunca serão.

Um verdadeiro guerreiros dos relvados. Estivesse Portugal em guerra e podíamos contar com ele na linha da frente.

"Posso não ser um treinador especial, mas acho que sou uma pessoa diferente, num clube que eventualmente pode não ser especial, mas é diferente", curtas mas boas palavras na apresentação, com direito a entusiástica recepção dos adeptos.

segunda-feira, outubro 23, 2006

Referência

Golo de Quaresma em Alvalade XXI. Mais um pato de Ricardo. O Mustang marca e corre para Vítor Baía. Pepe e Meireles são os primeiros a juntarem-se à molhada. Lucho é já a seguir. Consta que o Sporting vai protestar o jogo. O FC Porto jogou com 12 jogadores.

CláXico

Não foi mau. O FC Porto esteve contido, o Sporting assumiu mais o jogo. Jogava em casa, afinal. Pensei que o FC Porto não seria capaz de recuperar do golo de Djalló mas foi. A mística pode já não ser o que era mas ainda há lastro por ali... Liedson esteve desta vez de facto azarado, Ricardo foi aselha e entregou os pontos ao FC Porto. Dupla hesitação e uma palmada para a frente. Erro de palmatória que o guarda-redes, com a sua habitual falta de humildade, não foi capaz de assumir quando foi ouvido no final do jogo. Quaresma marcou pela primeira vez ao Sporting e aqui fica também esse registo. O Benfica, que não jogou bem, aproxima-se...
PS - Pinto da Costa esteve "encravado", no camarote presidencial de Alvalade, entre o presidente da OPCA e o bastonário da Ordem dos advogados. O pior da noite terá sido o fumo dos charutos de Soares Franco...
PS 1 - Para Bento foi uma boa exibição do Sporting. Para Jesualdo foi um bom resultado do FC Porto. Também aqui, um empate.

domingo, outubro 22, 2006

kaput



Não foi propriamente um erro de casting. Pelo que deu para perceber, Petrovic tem "madeira" para ser treinador. O que parecia o início de um ciclo positivo, com a goleada ao Benfica, transformou-se num pesadelo. Duas derrotas consecutivas em casa, pressão sobre o presidente e...o costume: treinador na rua. No futebol luso não há muita margem de manobra. Falei uma vez com ele e gostei bastante. E quem o conhecia bem só dizia o melhor. Mas sem resultado...kaput!...é a vida. Talvez o Boavista tenha acabado de perder um bom treinador. Agora, ao que consta, a aposta passará por um português. Também está bem. Quer Pacheco, quer Sousa são homens para pegar no leme e tocar o barco para a frente num mar encrespado.

MITO



Elvis está vivo

...e fazia comentários na RTP

Air ball



[mais um contributo do principal fornecedor de BNA, o grande Zé Manel Simões Lopes]

sábado, outubro 21, 2006

ELE SABE DO QUE ESTÁ A FALAR

«Luís Filipe Vieira vai falar de quê? Da equipa maravilha que disse que tinha quando assumiu a presidência do clube e que desbaratou deixando sair o Miguel, o Manuel Fernandes e o Tiago? Acha que é disso que ele vai falar? Acha que vai falar do Benfica europeu que vai ao Celtic e leva 3-0, que empata em Copenhaga, perde em casa e faz um ponto em três jogos?»
Pinto da Costa, há momentos em Setúbal, falando de Vieira e da fixação deste pelo "Apito Dourado"

MYSTIC DOURO RIVER


«O FC Porto não era o nosso emprego, era o nosso trabalho. A grande diferença [para hoje] é que fazíamos mais do que aquilo a que estávamos obrigados. Trabalhava-se por gosto e habituávamos os mais novos à ideia de que ganhar todos os títulos era natural e a nossa obrigação. Nem nós próprios nem nenhum portista esperava menos de nós. Era essa a mística do dragão»
Jorge Costa, em entrevista ao 'Correio da Manhã'

Era?

básico

GOVERNO ANUNCIA QUE NO PRÓXIMO ANO CLUBES E JOGADORES VÃO PAGAR 3 VEZES MAIS IMPOSTOS QUE ACTUALMENTE. MAIS: E NUM FUTURO PRÓXIMO PAGARÃO PELA TABELA GERAL. ESTA, SIM, É A VERDADEIRA LEI DE BASES.

Pé em riste

Está de certo modo desvendado o "mistério" que provocou o castigo de José Bowingwa. No intervalo do jogo fatídico, o defesa saiu-se com esta para Jesualdo Ferreira:
- Quem manda aqui é o Vítor Baía.

É?!

Tecnicamente extintos


Ser macho é:
- Sentir a dor física de uma bolada nos tomates;
- A tortura de ter de usar fato e gravata no Verão;
- O suplício de fazer a barba todos os dias;
- O desespero das cuecas apertadas;
- A loucura que é fingir indiferença diante de uma mulher sem soutien;
- A loucura de resistir olhar para umas pernas com uma mini-saia;
- Ir à praia e resistir olhar para aquele mulherão que está deitada ao lado;
- Vigiar o grelhador no churrasco ao fim de semana, enquanto todos se
divertem;
- Ter sempre de resolver os problemas do carro;
- Ter de reparar na roupa nova dela;
- Ter de reparar que ela mudou de perfume;
- Ter de reparar que ela cortou o cabelo, mesmo que seja só 1cm;
- Ter de jamais reparar que ela está com um pouco de celulite;
- Ter de jamais dizer que ela engordou, mesmo que seja a pura verdade;
- Desviar os olhos do decote da secretária, que se faz distraída e deixa a
blusa desabotoada até ao umbigo;
- Ter a obrigação de ser um atleta sexual;
- Ter a suspeita de que ela, com todos aqueles suspiros e gemidos, só está a
tentar incentivar-nos;
- Ouvir um NÃO, virar para o lado conformado e dormir, apesar da vontade de
partir o quarto todo e fazer um escândalo;
- Ter de ouvi-la dizer que está sem roupa, quando o problema é onde colocar
novos armários para guardar mais roupa;
- Ter de almoçar aos domingos na casa dos sogros, discutir política com
aquele velho comuna, tratar bem os sobrinhos, controlar-se para nãoolhar
para o decote da irmã dela e não arrear um arraial de porrada ao irmão dela,
sacana do caraças que vem sempre pedir dinheiro emprestado.
Depois elas ainda acham que é fácil, só porque NÃO TEMOS O PERÍODO!!!....

sexta-feira, outubro 20, 2006

quinta-feira, outubro 19, 2006

NOTÍCIAS DA CASERNA

Confirmada a notícia BnA: Nuno Perestrelo, "24 Horas", começa em Novembro n'"A Bola", integrando a equipa de chefia. Na Queimada há mais saídas na forja enquanto no "Público" segue a rusga dos despedimentos. Fiquem atentos ao Rádio Clube, a partir de Novembro, quando arrancará com a nova grelha e finalmente com notícias do Porto pela voz da Manuela Teixeira (ex-TSF). E se puderem deitem um olhinho ao PortoCanal. O Fernando Tavares é um dos maiores "idiotas", no bom sentido, da nossa Comunicação Social e já está a mostrar como cascas de ovos se podem fazer omeletas. Mais a mais, o PortoCanal tem um programa desportivo com o Bernardino Barros, a metralhadora do jornalismo desportivo.

Bom proveito, rapaziada.

Bilhetes

Como nada muda a não ser o presidente da Liga, o Sporting prepara-se para vender a 55 euros os bilhetes para os adeptos do FC Porto e o FC Porto prepara-se para não ceder bilhetes aos adeptos do Benfica que queiram ir ao Dragão na próxima semana porque o Benfica deixou passar o prazo da requisição. Vai dar ao mesmo. Com um bilhete a custar mais que o subsídio de refeição, até este folclore era perfeitamente dispensável. Há quem chame a isto a propaganda do futebol. Eu cá suspeito que é apenas mais uma machadada no futebol a que chamam indústria com grande despudor.

livros

A apresentação é já na próxima semana. Mais um livro de Rémulo Jonatas, jornalista, este sobre o FC Porto. Acho que o título é qualquer coisa como "Da travessia do Deserto ao Topo do Mundo' mas fica sujeito a confirmação. O Rémulo destacou-se no Infordesporto quando este site era um "must" e também nas páginas do saudoso "O Comércio do Porto". Para além das qualidades que tem, é uma excelente pessoa. Com a profusão de literatura desportiva que anda por aí - onde é cada vez mais difícil separar o trigo do joio -, tenho a certeza que esta é uma obra para ler e coleccionar. Há ainda muito para contar sobre a história dos clubes e nomeadamente sobre a história doFCP, para além dos panegíricos oportunistas do costume. Estejam atentos, portanto, a mais um remate do Rémulo. É para golo, de certeza.

quarta-feira, outubro 18, 2006

Anda a gente a criar filhos para isto

Três máximas, escolha a pior:

1. "A notícia da minha morte é manifestamente exagerada"

2. "Se conduzir, não beba"

3. "Quanto mais alto se sobe maior é a queda"

ACIDENTE

Acho que já muita gente opinou sobre a lesão de Cech. Só agora pude ver as imagens. Um acidente, apenas. Nem mais, nem menos.

Tudo o que de mais se disser é mera especulação ou impulso incendiário.

Rien a faire

Um grande pontapé, sem dúvida, do senhor da imagem com nome impronunciável. Mas a...25 metros da baliza e em diagonal. Não poderia Ricardo tem feito melhor? Talvez não. Nem contra 10 o Sporting conseguiu jogar de igual para igual com uma equipa atleticamente muito mais forte. Défice leonino a começar em Liedson - por muitas voltas que dêem a verdade é que está a fazer um mau arranque de época... - e a acabar em Bueno, um ponta-de-lança muito mauzinho, sem lugar nesta equipa. Alecsandro, ao jeito de panzer, consegue ser melhor mas não muito. Aos miúdos, claro, não se pode pedir muito mais. De qualquer forma, os leões continuam em segundo. Já todos sabiam que não ia ser fácil mas a verdade é que as coisas estão melhor que o expectado (?).
PS - Obviamente quem fala em Bueno pode falar também em Fonseca (custa-me tratar o homem por Kikin), anunciado como grande contratação e apenas um cavaleiro da triste figura sempre que entra em campo. Será que quem tinha razão era o extravagante Ricardo La Volpe?

Canal Parlamento

Não sei porquê, provavelmente por inércia, estive a ver um pouco do canal "Parlamento" e apanhei o interessante debate sobre a Lei de Bases do Desporto (o nome técnico não é este mas também não interessa), que contou nesta última sessão com a preciosa colaboração, entre outros, do presidente da federação de remo, com o inefável Evangelista do sindicato dos jogadores, com o presidente do Fofó (o discurso afinal mais interessante) e também com o presidente da APAF, o advogado António Sérgio, que se levou o árbitro Olegário Benquerença como bibelôt. Conheço bem o personagem e não me espantei quando o vi tomar a palavra. Entre várias considerações sem qualquer interesse para a discussão, entre as quais a tradução de português para francês de uma expressão, o presidente da APAF fez os senhores deputados ganharem o dia quando os informou, em jeito de remate, que Portugal é a segunda nação mais velha do mundo, a seguir à China. É por estas e por outras que devemos estar atentos a todo o espectro da TV Cabo. Há sempre alguém disposto a divertir-nos. Obviamente, os senhores deputados gostaram muito dos diversos contributos mas, pela voz de Luísa Salgueiro, minha conterrânea, apressaram-se a informar que a matriz da lei será o que já é, blá, blá, blá. Mas de que lei estamos a falar? De nada e de coisa nenhuma, no fundo uma pura abstracção, como o próprio direito e o parlamento que temos, numericamente equivalente aos plantéis da I e da II Liga portuguesa. O problema não é esse. O problema é que todos nós pagamos os bolinhos e os canapés do "coffee-break" a que faltou o sr. Melchior, deputado do PSD.

Reflexos


Não sei se me escapou algo nos últimos tempos mas se calhar sim, foi isso que aconteceu. Também já são 22 anitos em cada perna... Olho pra TV e o que vejo: um anúncio a instigar-nos à preguiça graças a uns tantas e-mails que o novo telemóvel pode enviar, outro cheio de balõezinhos laranjas da GALP que fazem parar uma cidade que não pára mesmo quando uma velhinha é atropelada por um autocarro... Abrimos os jornais e temos os jornais a falar de jornais e da crises que não conseguem resolver e que nunca resolverão se continuarem assim catatónicos. E a rádio tenta convencer-nos com música dos anos 70 e 80, fazendo de conta que a música acabou no Mick Jagger e se calhar acabou mesmo. Como se tudo isto não bastasse, os professores fazem greve hoje e fizeram ontem mas a professora da minha filha marcou na 2: feira um dia de férias e assim teve um fim-de-semana de 5 dias, professora que é a segunda que a miúda, que está na 1.ª classe, tem este ano e a coisa, dizem-me, não vai ficar por aqui. Vale que a miúda é esperta e já está habituada a este tipo de jigas. Mas nem tudo é mau. Afinal a Floribella não namora com aquele rapaz com cara de parvo e com cabelo de um cor intraduzível e o Ricardo Araújo Pereira vai apresentar o novo livro do Lobo Antunes, ao lado do Agualusa. O Guedes é que não deve ter gostado disto mas adiante. No campo da edição, a pobreza é tal que fui obrigado a comprar um policial para ter qualquer para ler, tendo sido salvo por uma edição de crónicas do impagável Bill Bryson - "Notas sobre um país grande" -, um livro que nos leva até à América tal como ela realmente é, ou seja, ignorante e alegre como um lobotimizado capaz de perceber o que o Antunes escreve. Mais coisas? Bate a chuva na vidraça e o vento sopra de sul, as primeiras folhas começam a caducar e o Mundo segue sereno apesar da ameaça do Natal. Há Verões muito piores do que este que passou pelo meio dos meus dedos.
PS - Acabo de almoçar com um amigo que foi surpreendido esta madrugada, em Leça da Palmeira, por uma patrulha da GNR. Depois de realizar três testes do balão junto ao carro que não resultaram, foi conduzido ao posto local, onde foi informado que os testes tinham dado um valor "quantitativamente positivo". O meu amigo quis ir ao hospital fazer um teste sanguíneo. Não o autorizaram. Acabou detido por desobediência mas foi libertado quando disse que era...jornalista. Às 4 da manhã ficou sozinho à chuva fora do posto. O processo está agora em inquérito. Isto pode acontecer a qualquer um. Há sempre um zeloso GNR à espera de si.

terça-feira, outubro 17, 2006

champions somos nós



Numa noite de intempérie mas ainda sem os rigores do Inverno, o campeão colocou-se em posição para seguir em frente na Champions. O pior foi mesmo a vitória do CSKA sobre o Arsenal. Exibição tranquila e forte do FC Porto perante um Hamburgo que só replicou na primeira parte. 4-1 final inatacável. Em Glasgow, a euforia que resultou da goleada sobre o Leiria ainda durou algum tempo, até ao momento em que o Celtic abriu a torneira. Lá vamos voltar à crise do Benfica de Santos...

Falsos profetas

O sr. director de O JOGO vem hoje, em editorial, criticar os jornalistas que estiveram na conferência de imprensa de Jorge Costa, acusando-os de terem feito perguntas que o capitão não merecia e de lhe tentarem EXTORQUIR uma resposta sobre o seu confesso desejo de um dia ser presidente do FC Porto. O sr. director de O JOGO, que há muitos anos não sabe o que é fazer jornalismo no terreno, não esteve presente na dita conferência de imprensa e com certeza não ouviu tudo o que Jorge Costa disse. O capitão não podia ser mais explícito ao formular o desejo de continuar no futebol como dirigente, preferencialmente no FC Porto e na liderança do clube. É um desejo legítimo e que não choca com o actual estatuto de Pinto da Costa. Só é chocante para quem por norma gosta de ser mais papista que o próprio Papa. Por muito que custe, o jornalismo ainda se faz numa lógica do interesse público e do que é realmente interessante, não se limita à faceta de recoveiro. De perguntas de encomenda já estamos todos um bocadinho fartos. Os jornalistas que estiveram presentes na dita conferência, entre os quais me incluo como parte activa, cumpriram apenas o seu papel. Como nada devem a ninguém, continuam de consciência tranquila. Mas uma coisa é estar na vida de forma descomprometida e outra pactuar com críticas parôlas. Daí a razão desta croniqueta.

segunda-feira, outubro 16, 2006

Portugal vale a pena?

http://edavida.blogspot.com/

O ADEUS DO BICHO (versão integral)

Na Casa de Santiago, em Leça da Palmeira, num dia de chuva mas ainda sem os rigores do Inverno, e dois dias depois de completar 35 anos, Jorge Costa anunciou oficialmente o fim da sua longa e profícua carreira de jogador de futebol. O jogador escolheu este cenário - um palacete do final do século XIX transformado (e bem) em museu pela Câmara Municipal de Matosinhos - como tributo à terra que o acolheu e na certeza, como disse, de que os jornalistas não se perderiam no caminho. Com a excepção da equipa TVI, de facto não se perderam e quem quis até pôde apreciar as pinturas de António Carneiro e Augusto Gomes, antes de ouvir Jorge Costa despedir-se com emoção mas sem choradinhos. Para além dos jornalistas, da mulher, dos funcionários do museu e de alguns amigos, Jorge Costa contou com a presença da dona Dorlinda Portista e com a de 2 elementos da claque Colectivo Ultras 95, que lhe ofeceram um cachecol. E confirmou a sua disponibilidade para um dia ser presidente do FC Porto. Jorge Costa tem 35 anos, é ainda um jovem e o seu passado legitima esta pré-candidatura a um cargo que Pinto da Costa (quase 69 anos) ocupará enquanto tiver forças e lucidez para tal. Fernando Gomes e António Oliveira que se cuidem...
Foi assim numa manhã de chuva...

«Como devem calcular, venho anunciar oficialmente o final da minha carreira como jogador profissional de futebol, uma carreira da qual me orgulho bastante e que foi conseguida através de muito espírito de sacrifício, de muita dedicação mas acima de tudo com muito prazer. Carreira que não teria sido possível sem a ajuda de várias pessoas. Começo por agradecer ao clubes e à selecção nacional, a todos os dirigentes com quem trabalhei, aos meus colegas de profissão, praticamente a todos os treinadores, aos departamentos médicos de todos os clubes e gostava de salientar o Rodolfo Moura, que foi uma pessoa que me ajudou e que sofreu comigo, aos adeptos do futebol e em particular aos do FC Porto, a todos os profissionais da Comunicação Social – e permitam-me destacar o Carlos Pereira Santos -, a 3 pessoas que apareceram na minha vida numa altura decisiva – o sr. Amadeu Paixão, o sr. Fernando Almeida e a dona Gracinda dos Anjos -, aos meus pais, aos meus irmãos, cunhados, aos meus filhos e, por fim, mas não menos importante, a uma pessoa que sempre esteve ao meu lado principalmente nos momentos menos positivos –a minha mulher, Isabel.
(quem são os treinadores que ficam de fora?)
Vocês sabem quem são os treinadores que não me deixaram saudades, não gostava de falar das coisas más mas sim das boas... Tenho uma carreira da qual me orgulho bastante. Os melhores momentos? Provavelmente o meu primeiro jogo pelo FC Porto, os títulos que consegui e acima de tudo a vida excelente que o futebol me proporcionou. A brincar costumo dizer, e é verdade, que agora tenho a ocupação mais nobre que há no mundo, algo que nunca consegui fazer a 100 por cento: ser pai. Hoje consigo levar os meus filhos à escola e acompanhá-los nas suas actividades. Mas é evidente que o futebol é para mim uma paixão e sempre será. Para a semana vou começar o curso de treinadores de II nível, qualquer curso que achar que seja importante irei tirá-lo, quero sobretudo aprender, evoluir...pois tenho a certeza que um dia mais tarde irei voltar ao futebol. O FC Porto é e será sempre o clube do meu coração e será, por isso, sempre a minha prioridade. Posso orgulhar-me de acabar a minha carreira e de manter muitas pessoas ligadas ao futebol e que considero amigos.
(podia jogar mais tempo?)
Estamos já em Outubro. Não foi uma decisão tomada no dia e fácil. Sempre mantive a esperança de poder voltar a fazer aquilo de que mais gosto. Acima de tudo por razões pessoais, acho que foi a melhor solução.
(não terminou no FC Porto...)
Fica um sabor amargo. Tinha anunciado que o ano passado seria a minha última época, as coisas não correram como eu esperava e essa será uma mágoa que ficará sempre dentro de mim.
(Mourinho)
José Mourinho e o prof. Carlos Queiroz foram os treinadores que mais me marcaram e que me ajudaram a evoluir. Felizmente, tive uma carreira longa e sempre a alto nível. Com todos aprendi algo mesmo coisas que sei que não serão para repetir no futuro se for treinador. O facto de acabar a carreira agora não quer dizer que não tivesse condições para continuar, até porque tinha mais 1 ano de contrato com o Standard. Preferi acabar e acho que acabei de uma forma digna.
(e a homenagem do FC Porto?)

Joguei cerca de 20 anos no FC Porto, fi-lo de alma e coração e nunca pensei sequer que pudesse vir a fazê-lo noutro lado qualquer e neste momento sinto-me feliz. Tenho aqui um cachecol do Colectivo que me homenageou esta semana no jogo com o Marítimo, ando na rua de cabeça erguida, sei que todas as pessoas gostam de mim e reconhecem o meu trabalho feito no FC Porto. E quando chego a casa deparo com uma família fantástica e isso para mim é o mais importante. Continuo a pensar que seria melhor para mim uma carreira como dirigente mas é o que penso hoje. Tudo o que possa dizer hoje é muito subjectivo. Há 15 dias tive um convite de Itália e foi aí que decidi que era preferível acabar do que eu própria me estar a enganar. Tenho 2 filhos, um 3.º vem a caminho...e prefiro nesta fase da minha vida estar junto da minha família. É mais difícil estar aqui a despedir-me do que jogar. Em toda a minha vida sempre fui uma pessoa de ideias fixas mas sempre ponderei tudo. Desde Maio até hoje, tive muito tempo para pensar, mas é e está a ser difícil. Até posso continuar ligado ao futebol mas do que eu gosto mesmo é jogar futebol.
(presidente do FC Porto?)
Neste preciso momento não, não quer dizer que um dia mais tarde não seja possível. Não sei o dia de amanhã, espero e tenho o sonho de continuar ligado ao futebol e se achar que tenho capacidade para isso...sim senhor. Por exemplo, com Baía ao meu lado, ele é um símbolo do FC Porto e um jogador muito acarinhado pela massa associativa.

(já voltou ao Dragão?)
Já fui ver dois jogos. Tenho prazer em ir ao estádio e irei sempre que a minha vida pessoal mo permitir. Continuo a gostar de futebol e do FC Porto.
(mística ou a falta dela no balneário)
É evidente, não vale a pena estar a esconder. Hoje o FC Porto tem uma boa equipa, uma equipa forte, com valor, ganha os jogos porque é melhor do que os outros, mas em termos de mística tem vindo a perder um pouco. É simples. A mística é passada de jogador para jogador com jogadores que sentem o clube e quando esses jogadores saem, essa mística não é transmitida como devia ser.
(capitão)
É liderar o balneário, fazer a ligação do balneário com a direcção e, num clube com a grandeza do FCPorto, tem uma importância bastante acentuada.
(Pinto da Costa)
Nunca tive qualquer problema com o presidente do FC Porto mas saio acima de tudo de consciência tranquila. Tenho a certeza que o presidente percebeu bem o porquê de eu querer sair. Saí para me sentir útil. Durante 6 meses tudo fiz para tentar mudar as ideias do treinador, não era uma pessoa feliz, não fui convocado uma única vez. Portanto, não gostava de acabar a minha carreira sentindo que estava no FC Porto quase por favor e fiz ver isso ao presidente e ele percebeu. Se calhar fui um pouco egoísta, mas queria acabar a carreira de uma forma digna e a jogar.
(Vítor Baía)
São situações diferentes. O Vítor Baía não joga, mas é convocado, provavelmente irá fazer alguns jogos esta época. A minha situação era diferente. Eu não jogava, não era convocado, não ouvia sequer as palestras do treinador no balneário, portanto, sentia-me uma pessoa a mais dentro do grupo. Se pudesse voltar atrás, tinha feito tudo o que fiz. Foi para o meu bem e para o bem do clube. Tenho muito orgulho em tudo o que fiz. O que espero é que o FC Porto tenha muito sucesso, que vão mais longe possível na LC, que sejam campeões nacionais e que tenham muita sorte.
(selecção)
Sempre servi a selecção com muito orgulho e prazer, sempre dei o máximo, neste momento a selecção nacional é um orgulho para todos os portugueses e nãos era este resultado menos positivo na Polónia que irá mudar a ideia que temos da selecção. Tenho muita confiança em todos os jogadores, no treinador, nas pessoas que estão à frente da Federação e tenho a certeza absoluta que irão continuar a dar-nos muitas alegrias.
(companheiros de luta)
Tive o prazer de jogar com grandes jogadores: Romário, Henry...tenho uma boa lista de avançados. Quanto aos jogadores com quem fiz dupla, mas se calhar por ter sido a primeira e também na selecção, foi com o Fernando Couto. Mas há outros: Jorge Andrade, Aloísio, Ricardo Carvalho...
(despedida na Casa de Santiago porque...)
É um espaço agradável, numa terra que me adoptou e sabia que vocês ao virem para aqui nãos e perdiam...

O humor de O Bicho no fim de uma despedida em grande.

domingo, outubro 15, 2006

Madaíl - o empecilho


Não é nada a que não estejamos todos já habituados: o senhor presidente da FPF a bitaitar por tudo e por nada e a afirmar o seu poder. Vem isto a propósito da liberdade de expressão e da profissionalização dos árbitros, que é objectivo da dupla Loureiro/Pereira. Madaíl apressou-se a afirmar que a FIFA, a omnipotente FIFA, não permite que os árbitros falem das incidências dos jogos. Apenas mais um estúpido e anacrónico "tabu" que muitos árbitros já desrespeitaram (e muito bem) em momentos especiais. Não falar não defende os árbitros, ao contrário do que se possa pensar. Mas numa lógica ditatorial é sempre melhor não deixar ninguém piar...só mesmo os dirigentes e os treinadores e jogadores (estes devido a compromissos publicitários ou como bónus de direitos televisivos). Quanto à profissionalização, é um processo já em marcha em muitos países europeus e até concretizado na Holanda. Tenta o sr. Madaíl desmontar esta pretensão ao falar da reforma dos árbitros e das suas eventuais despromoções - o que não passa mais uma vez de um argumento falacioso. A verdade é que nunca FPF se esforçou por dar aos árbitros condições minimamente dignas e teve de ser a Liga a proporcionar finalmente condições dignas desse nome. É óbvio que um árbitro bem remunerado fica mais preparado para resistir às pressões que vão sempre existir e, inclusivamente, poderá recusar propostas de emprego de pessoas conotadas com alguns clubes... Todos sabemos o que o sr. Madaíl quer: os árbitros de novo sob a alçada da FPF. Porque está provado que o Conselho de Arbitragem da FPF não faz cozinhados nem entra em caldinhos. Mas o cúmulo do desplante surge quando o sr. Madaíl tenta desmontar o facto de ser remunerado, e bem, na FPF. Diz ele que não existem presidentes de federações profissionais. E aqui tem razão. Não é pelo facto de nos pagarem que cumprimos bem o nosso dever.

biccoli


Quatro secos em Leiria é...obra. Tá bem que é o FCP B mas, caramba, não terá sido demais? Vamos lá ver que, para além dos 2 golos que marcou, o Micolli não facturou mais uma mialgia... Grande golo o do Nuno Gomes, fica difícil escolher entre este o chapéu do italiano. No Dragão, o FC Porto sem jogar especialmente bem despachou facilmente um Marítimo sem paixão.

O costume, portanto.

PS - O discurso da eficácia usado por Augusto Inácio depois de ter sido goleado em casa pelo Bragalhal é no mínimo decadente.

sexta-feira, outubro 13, 2006

quinta-feira, outubro 12, 2006

SUBLIMINAR

Não foi de todo inocente o facto de o professor Jesualdo Ferreira ter dado uma lição a executivos da Toyota, no Estádio do Dragão.

A mensagem subliminar é: embora só tenha contrato por um ano com o FCP, Jesualdo veio para ficar.

5 lições imorais

Lição No.1 - Gestão do Conhecimento. Um homem está entrando no chuveiro enquanto sua mulher acaba de sair delee está se enxugando. A campainha da porta toca. Depois de alguns segundos de discussão para ver quem iria atender a porta a mulher desiste se enrolana toalha e desce as escadas. Quando ela abre a porta, vê o vizinho Bobem pé na soleira. Antes que ela possa dizer qualquer coisa, Bob diz: "Eu lhe dou 800 dólares se você deixar cair esta toalha." Depois de pensarem alguns segundos, a mulher deixa a toalha cair e fica nua. Bob entãoentrega-lhe os 800 dólares prometidos e vai embora. Confusa, mas excitada com sua sorte, a mulher se enrola de novo na toalha e volta para o quarto.Quando ela entra no quarto, o marido grita do chuveiro "Quem era?" "Era oBob, o vizinho da casa ao lado." - diz ela. "Óotimo! Ele lhe deu os 800 dólares que ele estava me devendo?"
Moral da história:Se você compartilha informações a tempo você pode prevenir exposiçõesdesnecessárias!!!
Lição No.2 - Chefia e Liderança. Dois funcionários e o gerente de uma empresa saem para almoçar e na rua encontram uma antiga lâmpada a óleo. Eles esfregam a lâmpada e de dentro dela sai um gênio. O gênio diz: "Eu só posso conceder três desejos, então, concederei um a cada um de vocês". "Eu primeiro, eu primeiro." grita um dos funcionários. "Eu quero estarnas Bahamas dirigindo um barco, sem ter nenhuma preocupação na vida!"Puf! e ele se foi.O outro funcionário se apressa a fazer o seu pedido:" Eu quero estar no Havaí, com o amor da minha vida e um provimento interminável de pinascoladas!" Puf e ele se foi."Agora você" diz o gênio para o gerente. "Eu quero aqueles dois de voltaaoescritório logo depois do almoço." - diz o gerente.
Moral da História:Deixe sempre o seu chefe falar primeiro.
Lição Nº 3 - Zona de Conforto. Um corvo está sentado numa árvore o dia inteiro sem fazer nada. Umpequeno coelho vê o corvo e pergunta: "Eu posso sentar como você e não fazer nada o dia inteiro?" O corvo responde: "Claro, porque não?" Ocoelho senta no chão embaixo da árvore e relaxa. De repente uma raposaaparece e come ocoelho.
Moral da História:Para ficar sentado sem fazer nada, você deve estar sentado bem no alto.
Lição Nº 4 - Motivação. Na África todas as manhãs uma gazela acordava sabendo que ela deveriaconseguir correr mais do que o leão se quisesse se manter viva. Todas as manhãs o leão acordava sabendo que deveria correr mais do que a gazela senão quisesse morrer de fome.
Moral da História:Não faz diferença se você é gazela ou leão, quando o sol nascer você devecomeçar a correr.
Lição Nº 5 - Criatividade. Um fazendeiro resolve colher algumas frutas na sua propriedade, pega umbalde vazio e segue rumo às árvores frutíferas. No caminho ao passar poruma lagoa, ouve vozes femininas que provavelmente invadiram suas terras. Ao se aproximar lentamente, observa várias garotas nuas se banhando nalagoa, quando elas percebem a sua presença, nadam até a parte maisprofunda da lagoa e gritam: nós não vamos sair daqui enquanto você nãodeixar denos espiar e for embora.O fazendeiro responde: eu não vim aqui para espiar vocês, eu só vimalimentar os jacarés !
Moral da História:A criatividade é o que faz a diferença na hora de atingirmos nossos objetivos.

MENDES SA

Um registo apenas. No "onze" de Portugal que defrontou a Polónia só Ricardo não é representado pelo empresário Jorge Mendes. E no banco ainda estavam mais alguns reforços do maior clube português: Mendes SA.

VISTO NA TV

Uma avioneta bate num prédio da "Big Apple" ainda na 1.ª parte do Polónia-Portugal. Mais um acidente, afinal. No intervalo, procuro a informação nos 3 canais portugueses. Completo histerismo e grande desorientação na TVI, com o correspondente em Nova Iorque a responder com 3 palavras certeiras a perguntas palavrosas e parvas, a SIC a aproveitar de imediato a informação do...correspondente da TVI mas num registo sereno e sério de Rodrigo Guedes de Carvalho - um animal televisivo - enquanto na RTP José Rodrigues dos Santos estava longe de estar com a pica da Guerra do Golfo. O PortoCanal repetia uma hora na discoteca "Lagares", em Amares.

Marques, mentes!

Num lance que nem oportunista se pode considerar, Marques Mendes, à falta de melhor, veio propor um agravamento dos crimes de corrupção desportiva. Todos sabemos para quem é que o líder do PSD está a falar - para Valentim Loureiro, o "laranja" que o afrontou e que sozinho venceu as eleições para a Câmara Municipal de Gondomar. Vale que já ninguém acredita nestes políticos de polichinelo.

VELHO?



Como dizia hoje o sr. Alberto, na tertúlia do 'Café Mar à Vista", "agora é que estão a ver a falta que o velho faz à selecção".

Na mouche!

Zidane-Materazzi (ainda)

http://www.gazzetta.it/appsSondaggi/pages/gazzetta/d_179.jsp
Vi ontem, no M6, a repetição de uma reportagem sobre o "incidente" com a melhor leitura labial feita até ao momento. Zizou fartou-se de dizer "merda". Mas importante mesmo foi verificar que o craque francês pediu para sair a 10 minutos do fim do jogo, devido a um toque no ombro (apenas mais uma carga da defesa italiana...). Zizou estava cansado e magoado quando se passou dos carretos com a proposta de Materazzi relativamente à sua irmãzinha... "Não é nada que não aconteça num jogo normal, porque não numa final de um Mundial?", foi a questão lançada por alguém que foi ouvido para a reportagem. Nem mais. Nem menos.

Duas breves notas e um alô


Depois de 2 dias de blackout por razões perfeitamente ponderáveis - portátil e fixo pifaram e o cybercafé onde entrei tinha o sistema em baixo (cheira-me a conspiração) -, eis-me de volta e com uma saudação especial à cabeça para o André Pipa, que participou na zona franca dos comentários. O André dispensa apresentações e o simples facto de andar fora do circuito dos jornais desportivos diz tudo quanto aos problemas que se vivem no reino. Aquela abraço matosinhense para um adepto fiel do Liverpool! Para actualizar a "coisa", duas notas sobre os resultados das selecções:
- Couceiro passou de coveiro a milagreiro, confirmando a velha máxima de Fernando Vaz, ou seja, que a distância entre besta e bestial é a mesma que a que separa o bestial da besta. Os sub-21 fizeram um bom jogo, o treinador acertou sempre, nada mais há a dizer. Parabéns a todos.
- Quanto aos AA, não conseguiram o tal 4.º ponto de que Scolari falou antes do jogo com o Azerbeijão. Um erro normal de Ricardo Rocha e outro grosseiro do mesmo personagem, no primeiro e segundo golos da Polónia, respectivamente, foi quanto bastou para uma noite para esquecer. O fenómeno foi contagiante pois nem Conduto, nem Tadeia conseguiram, na RTP, a excelência a que já nos habituram - assim se confirmando que também nos comentários é preciso treinar muito a jogar.

terça-feira, outubro 10, 2006

De coveiro a milagreiro


De coveiro do apuramento de Portugal para a fase final do Europeu de reais esperanças, José Peyoteo transformou-se em milagreiro. É assim o chuto na bola. É a tal história do besta e do bestial. Desta vez foi primeiro besta, depois bestial.

Ainda bem. Moutinho, Veloso e companhia mereciam seguir em frente.

30,4

Não é um número animador o resultado negativo, em milhões de euros, do último exercício anual da SAD portista. O Verão excepcional de 2004 tão cedo não se vai repetir e a SAD azul e branca acabou por não respeitar o objectivo que ela própria tinha definido no final do primeiro semestre do exercício agora fechado: vender jogadores. Por exemplo, um "Ricardo Carvalho" teria dado para tapar o buraquinho...

NOTÍCIAS DA BLOGOSFERA

O que se passa com o "Blog da Bola"? Encravou no Lucky Luciano? Está a banhos nas Maldivas com a Elsa Raposa? Foi vítima de um golpe de estádio? Por via das dúvidas, vai continuar mais um tempinho nos "meus favoritos", para onde teve entrada directa o magnífico O LEÃO DA ESTRELA, do jornalista famalicense e do Mundo Luís Paulo Rodrigues. Yma entrada recente é o Ecosfera, de Gonçalo Pereira, hoje na "National Geografic" e que conheci na "Gazeta" e na "Mundial", sempre com a bênção e o estímulo do GRANDE Galvão Correia, um daqueles jornalistas que já não se fabricam. A subir, e muito, continua o SPORTUGAL, ainda não é um concorrente do MaisFutebol mas para lá caminha a passos largos. A equipa do Bruno e do Luís Filipe não se perde em rodriguinhos, é mais do estilo de tentar antecipar a actualidade, algo que no jornalismo de hoje é raro, muito raro mesmo. Não posso deixar de fazer uma referência ao Mar de Matosinhos, do antigo árbitro José Leirós, onde de quando em vez é possível ler aquilo que os jornais vão escrever dois dias depois sobre arbitragem.

domingo, outubro 08, 2006

Aí vai fruta!


"O Caso Mateus foi uma espécie de cereja, bem encarnada, em cima do bolo cozinhado pelo Benfica na Liga"
"Há quem tenha o hábito de invocar coisas anónimas para sujar o nome de terceiros. Mas isso não me preocupa nada"
"Posso dizer que [no Apito Dourado] foram emitidas onze certidões em meu nome e nove já foram arquivadas... e nem sequer fui ouvido"
"[Nas escutas] O que me surpreende é que não apareçam mais coisas, como por exemplo os telefonemas feitos pelo senhor Veiga ao senhor Pinto de Sousa"

Para ler amanhã in O JOGO. Estava a ver que PC não começava a apitar...

A PARADA DOS SICÁRIOS

SIC comemora 5 anos de valorização da carne bovina
O brasileiro é apaixonado por carne bovina. Segundo as estatísticas oficiais, o consumo per capita no País está próximo de 37 kg/hab/ano. Mas isso não significa que a população conheça todas as qualidades da proteína vermelha e as valorize. Na verdade, a demanda mantém-se praticamente estagnada há vários anos.
Em 2001, um grupo de empresas ligadas à cadeia produtiva da carne bovina decidiu criar o Serviço de Informação da Carne (SIC). Entre os seus objetivos principais estão: levar informações com embasamento técnico sobre a carne bovina à população, valorizar o trabalho dos pecuaristas, frigoríficos, empresas de insumos e varejo, além de informar as qualidades nutricionais e a própria necessidade de carne para o organismo cumprir todas as suas funções vitais corretamente.

PS - O que é que esta notícia tem a ver com a parada da SIC na Avenida da Liberdade? Tudo!

estado de sítio



GNR portuguesa muda de lema. O novo mote passa a ser:

"Primeiro disparamos, depois perguntamos"

ups!

Petricevic, empresário próximo de Kikin Fonseca, faz a denúncia no Sportugal: o Benfica pagou 3 milhões de dólares pelo cucaracha mas só precisava de pagar 300 mil euros porque ele era um jogador livre. O homem contactou Veiga, reclamando a comissãozita, mas este disse-lhe isto: "Aqui mando eu! Os jornalistas só escrevem o que eu digo, por isso não vais receber o dinheiro”.

em frente PORTUGAL

Embora com áreas e populações numericamente semelhantes, Portugal e Azerbaijão estão no antípodas não só futebolisticamente. Os pobres azeris, com o seu PIB per capita de 1.279 dólares contra os nossos 18.105 dólares, têm como nós a paixão do futebol e só assim se compreende que aceitem na sua selecção 3 brasileiros de uma assentada. Bem, nós também temos o Deco, o Scolari, o Murtosa e o Derlan...bem assim como a psicóloga. Mas adiante. Gostei de ver a selecção num Bessa que não encheu mas que apoiou forte. Ronaldo está cada vez melhor, Deco é o inspirador de toda aquela tropa e Simão também uma ajuda. Foi tudo fácil porque Portugal não facilitou. Venha a Polónia, agora. Estamos prontos pra ela.

sábado, outubro 07, 2006

Helton


Helton na primeira linha do escrete. Mais que merecido. Agora só falta mesmo convencer Dunga.

UP: Helton foi titular no Kuweit e não sofreu golos. A leitura de Alan Kardec, pai do espiritismo, pelos vistos ajudou.

sexta-feira, outubro 06, 2006

muito giro

http://aniv.pt.vu/

fiasco

NÃO SEI SE NESTA ALTURA AGOSTINHO OLIVEIRA ESTÁ A RIR OU A CHORAR. O QUE SEI É QUE TENHO DE CONCORDAR COM JOSÉ COUCEIRO: HOUVE MESMO DUALIDADE DE CRITÉRIOS. MAS NÃO ESTOU A FALAR DA ARBITRAGEM DO RÚSSIA, 4 - PORTUGAL, 1. VÁ LÁ QUE DESTA VEZ NINGUÉM TEVE A CORAGEM PARA DIZER QUE A CULPA FOI DA FRUTA. OU DA FALTA DELA.

A PASSAGEM DA NOITE

Finalmente vi um filme tuga que me agarrou do princípio ao fim. Graças ao "Gallery" e também à Leonor Seixas, "A Passagem da Noite", de Luís Filipe Rocha, conta-nos uma história sem recorrer a efeitos especiais e a planos de câmara gongóricos. E apesar de ser um filme com narrador, vê-se e recomenda-se. Que é o que estou aqui a fazer.

JOGOS DA LUSOFONIA

Uma grande treta, que serve apenas de palco a alguns pavões. Macau porquê? Casinos, massagens, muito turismo, mais um carimbo no passaporte. Seria ridículo se não tivesse custos.

quinta-feira, outubro 05, 2006

Santos e pecadores

Pelo que foi dado hoje a conhecer, a seguir à goleada no Bessa Fernando Santos escreveu no quadro do balneário do Caixa Campus a seguinte frase: "Vamos ser campeões nacionais!" Está longe de ser um lance original mas este pelo menos teve o pormenor de ter sido privado, embora posteriormente tenha sido tornado público. Atenção que FS não disse "para o ano vamos ser campeões nacionais", frase que sintetiza o que têm sido os últimos anos do futebol benfiquista. FS foi afirmativo. Está no seu direito. Mourinho tinha o Baltemar Brito. FS tem o Jorge Rosário. Mourinho ia a Fátima, FS dá catequese. Mourinho não era mouro, FS é. Mourinho usava um sobretudo, FS usa vistosos anéis e as respectivas voltas. Mourinho era amigo de Pinto da Costa, FS é.

Não há coincidências e a MRP no fundo ainda está bastante comestível, como diz um amigo meu, o Tone.

HOSPITAL DA LUZ


Se, ao que consta, o Benfica tem o melhor "massagista" do país, Rodolfo Valentino Moura, porque razão os seus jogadores estão sempre a meter baixa? Este caso do Rui Costa é sintomático. Apesar do desconto da idade e da falta de uso, o "maestro" - que o esférico continua a inventar na sua primeira página... - jogou duas vezes com uma ruptura muscular. Conclusão: a culpa é da clínica onde fez a ressonância magnética. Assim é fácil lavar as mãozinhas sobre mais um caso apenas que acontece no Hospital da Luz - ver o que aconteceu a Mantorras, Nuno Gomes, Micolli, Moreira... Há muitos anos que não acompanho o Benfica em trabalho mas quando o fazia lembro-me de ter uma conversa com o dr. Bernardo Vasconcelos, o antigo médico do clube, e de o ouvir afirmar que com ele jamais seria permitido o uso de substâncias proibidas ou no limiar de tal. Uma coisa nada tem a ver com outra, atenção, foi só um pensamento recorrente.

Jornalistas - essa ralé

Depois do choradinho do PGR que se vai e da referência de Hermínio Loureiro à violação do segredo de justiça no caso "Apito Dourado" (como se tal fosse o cerne da questão), eis Cavaco no 5 de Outubro marrar na mesma parede.

É uma estratégia velha mas que às vezes funciona.

Quanto mais não seja, ficam sempre bem na fotografia porque os jornalistas são aqueles tipos completamente insanos que Hollywood fez o favor de potenciar.

Desta vez a culpa não é do Rio


A questão era: porque será que o no Porto há mais crimes e acontecimentos de impacto nacional? A resposta simplista mas verdadeira é: porque os jornalistas portuense são melhores que os lisboetas, não têm tanta relutância em levantar o rabinho da cadeira. O Porto sempre teve grandes jornalistas e, apesar do gritante défice no sector do grafimo (ainda hoje evidente), até nunca se importou de doar alguns à caridade - isto é, às redacções de Lisboa. O Porto até teve durante muitos anos o melhor diário - JN - do país... O Porto ainda tem o JN, embora sem a força e a implantação de outrora, e a sede do jornal desportivo O JOGO. É pouco. Desaparecido "O Comércio do Porto", às mãos dos galegos e de um director capitalista e incompetente, resta "O Primeiro de Janeiro", que não passa de um morto-vivo. É pouco, insisto. Bem, o "Jornal da Tarde" da RTP continua a bater claramente os seus concorrentes da SIC e da TVI... Continua a ser pouco. Repare-se: o "Sol" nasceu esplendoroso sem cuidar de ter uma redacção no Porto. Bem, alguns dos melhores jornalistas do "Expresso" são do Porto e fiéis. Podem dizer-me ainda que o Porto tem o Carlos Magno mas esse eu passo, a megalomania causa-me alergia, embora aprecie o estilo grandiloquente. Sim, foi do Porto que um dia partiram a Judite de Sousa e a Fátima Campos Ferreira, exemplos apenas da desistência e da falência do sistema. O Porto, em definitivo, definhou jornalisticamente nos últimos anos. E a aparição desses abortos televisivos que são a "Invicta TV" e o "Porto Canal" apenas confirmam que já se sentia: o Porto não passa de uma delegação nos grandes órgãos de informação deste país. E não me venham dizer que a culpa é do Rio...

quarta-feira, outubro 04, 2006

10 razões para acreditar no homem

1. É do Benfica
2. É accionista do Benfica
3. Faz jogging no calçadão
4. Tem uma namorada inteligente e sensual
5. Despreza pés de microfone
6. Está a contribuir para o aumento da taxa de natalidade em Badajoz
7. Está-se a cagar pro Jardim.
8. Ao contrário do apelido e das más línguas, não pertence ao lobby
9. Tanto cumprimenta o Chavez como o Lula (embora vá dar ao mesmo)
10. Há 3 dias e 4 horas que não tem um ataque de cólera

APITO DOURADO

Desculpa, Luís, mas fui obrigado a plagiar...este extraordinário vídeo

terça-feira, outubro 03, 2006

O CAÇADOR

Um caçador foi para o Alasca apanhar ursos. Depois de vários dias à
espreita, avistou um urso grande, apontou e abateu o animal. Estava a
pular de alegria, quando sentiu uma pancadinha no ombro. Era um urso
maior ainda, sacudindo a cabeça em sinal de desaprovação:

- Não deverias ter feito isso. - disse o urso - Mataste um dos meus
semelhantes, e agora vais ter de pagar. Preferes morrer ou ser
violado?

Diante das circunstâncias, o caçador escolheu a segunda alternativa,
entregando-se ao animal. Sobreviveu, mas jurou vingança.

Um ano depois, voltou ao Alasca disposto a matar o urso que o
violentara. Avistou-o, apontou e abateu-o com um único tiro. Logo
sentiu uma pancadinha nas costas. Era outro urso, muito maior do que o
que ele tinha matado. O bicho repetiu o discurso do ano anterior:

- Mataste um dos meus semelhantes e vai ter de pagar. Preferes morrer
ou ser violado?

O caçador nem queria acreditar naquilo! A cena repetia-se! Jurando
vingança, entregou-se ao animal monstruoso.

No ano seguinte, sedento duma desforra, voltou ao Alasca. Avistou o
gigantesco urso, apontou e abateu o animal com um tiro certeiro. E
sentiu outra pancadinha nas costas. Era um urso descomunal, que disse:

- Diz-me a verdade, tu não vens aqui p'ra caçar, pois não?

Verdades inconvenientes

Lula falta a um debate mas tal não passa de um direito que lhe assiste. António Boronha escreve um relatório explosivo mas tal não passa de dor de despeito. Carlso Daniel é varrido dos jogos da selecção mas tal não é mais que uma remodelação há muito tempo prevista. Clubes portugueses vetam jornalistas mas a culpa é deles porque não se portaram bem ou não pagaram as quotas. Um árbitro é apanhado na casa de um presidente mas ambos estiveram a falar de nada e de coisa nenhuma. Um presidente pede um árbitro e a respectiva nota mas, aqui del rei, agora já não se pode falar de árbitros? Não, meus senhores, este não é o país que queremos - este é apenas o país que merecemos.

a abrir

AGUARDAM-SE AS PRIMEIRAS REACÇÕES DO SISTEMA AO DISCURSO REGENERADOR DE HERMÍNIO LOUREIRO. O ANTIGO SECRETÁRIO DE ESTADO DO DESPORTO NÃO TERÁ EXAGERADO NA DOSE?

segunda-feira, outubro 02, 2006

Jornada 5


À 5.ª jornada, já todas as equipas perderam. É um sinal positivo. Sporting e FC Porto partilham o comando do campeonato e Fernando Santos afinal tinha razão: embora com um jogo a menos, o Benfica também está na corrida. E o Braga, acrescento. Porque não também o Boavista? Na "Pedreira", o FC Porto não jogou para ganhar, quando muito jogou para empatar. O Braga, com alguma poupança, fez um jogo tranquilo - destaco Castanheira, enquanto durou, e Hugo Leal. Lucho continua sem se assumir e Anderson começa a ser percebido pelos homens que o marcam, sobrando poucas soluções para um FC Porto no qual Helton começa a justificar um exame prévio (aquele segundo golo...). O Sporting teve um jogo mais fácil, Liedson finalmente marcou, embora da marca dos 11 metros, e Nani confirmou a sua classe, embora me queira parecer que no lance do golo escorregou no momento do desvio, mas os génios são assim, até a errar são bons... Bom arranque o da Naval, com um treinador discreto e um presidente nem por isso. Péssimo arranque da Académica, que com Machado e o orçamento que tem devia estar a fazer muito mais - pode ser que no "segundo bloco", se lá chegar, o professor mostre o que sabe. Gostei também da justificação do Neca para a goleada na Luz: "Defendemos mal". Na Liga dita de Honra, o Gil [na foto] lá compareceu para jogar e...perder. Aos menos 9 pontos que irá "somar", acrescenta-se mais um nulo. Fiúza, adoentado, ficou em casa. E os galos lá caminham alegremente para a II Divisão B e para a debandada do plantel lá para Dezembro. Mas lá que foi bonita a festa...

domingo, outubro 01, 2006

Em Gondomar, claro

Estádio S. Miguel, em Gondomar. Intervalo.
Enquanto se varrem uns finos e se comenta a 1.ª parte, a instalação sonora entra em campo:
- O nosso 'enfàtil' Luís Filipe deve dirigir-se à entrada principal do nosso estádio.
Mais 30 segundos e uns tantos finos depois:
- Avisa-se o nosso 'enfântil' Luís Filipe, que hoje tá de apanha-bolas, que deve dirigir-se à entrada principal do nosso estádio.
[...]
- Mais uma vez pedimos ao nosso "enfântil" Luís Filipe para dirigir-se à entrada principal do nosso estádio, onde o seu pai se encontra à sua espera.
[...]
E, agora sim, num tom ameaçador:
- Ò Luís Filipe, tás a ouvir?, o teu pai está à tua espera na entrada do nosso estádio!
O Luís Filipe finalmente acata a instruções e atravessa o campo claramente contrariado.
O jogo podia recomeçar.

Valentim

Valentim Loureiro termina amanhã um ciclo de 16 anos à frente da Liga de Clubes, com um intervalo para passar a pasta a Damásio e Pinto da Costa. Está na moda bater no major e dizer que está a mais no futebol português, a propósito do 'Apito Dourado', processo no qual o ainda presidente da Liga é pouco mais que um "PBX" no tráfico de influências e de cunhas habitual neste país com 800 mil funcionários públicos numa população activa de pouco mais de 3 milhões de pessoas. É, no mínimo, fácil classificar o major como a origem de todos os problemas do nosso futebol. Vamos por pontos:
1. Foi sempre eleito para os cargos que ocupou: no Boavista, na Câmara de Gondomar (mesmo concorrendo sem o apoio do seu partido) e na Liga de Clubes, entre outros.
2. Esteve em todos os passos da criação da Liga de Clubes, desde a comissão para a sua fundação, em 1978.
3. Transformou um clube de bairro num dos melhores clubes nacionais.
4. Fez a tropa no ultramar, não fugiu para Paris.
5. É um empresário que gerou empregos.
6. Contribuiu com 4 filhos para a taxa de natalidade nacional e um deles até lhe sucedeu no Boavista.
7. Conseguiu sair das Antas de 'chaimite' e com uma taça.
8. Nunca fez inimigos de longa duração.
9. Conseguiu fazer a sede da Liga no Porto e não na capital.
10. Nunca se demitiu e foi readmitido nos seus cargos.
11. Emprestou muito dinheiro a muita gente.
12. Diz o que tem para dizer, não manda recados.
13. É do Sporting.
14. Deu um dos melhores bonecos ao "Contra-Informação".
15. Tem motorista mas senta-se ao seu lado.
16. É 2 centímetros mais alto que o Marques Mendes.
17. Combateu na Guiné mas é consul honorário daquele país.
18. Não fosse ele e muitos clubes não teriam disputado campeonatos.
19. Acabou com a penhora da retrete da cabina do árbitro do Estádio das Antas.
20. Nunca desautorizou a dona Joaquina

Quem fala assim não é gago


«Não é o clube que se tem de assumir como o segundo grande clube da região do Porto; é o Porto que o tem de reconhecer como tal. Isso acontece frequentemente. Se o Leixões conseguir chegar à Liga, vai definitivamente ameaçar a posição do Boavista, com todo o respeito que o clube nos merece. Mas o que temos de fazer é trabalhar seguros e certos para conseguirmos esses objectivos. Naturalmente que a opinião pública depois nos vai eleger como um dos principais clubes do Grande Porto.»
Carlos Oliveira, presidente do Leixões, em entrevista ao site www.sportugal.pt

A CULPA NÃO É DO MACACO

É mais que certo. O Benfica irá ser punido por causa dos sons primatóides emitidos pelos seus adeptos sempre que Saha tocava na bola. Pode até ter de jogar à porta fechada. O que, bem vistas as coisas, Fernando Santos agradece - é da forma que não verá mais lenços brancos.

A propósito, uma piada...
Um homem alto, loiro, olhos azuis, entra na esquadra e dirige-se ao polícia em serviço (esquadra da Damaia): - Vim entregar-me Sr. Guarda, cometi um crime e desde então não consigo viver em paz - E que crime cometeu? - Diz o polícia, enquanto tira as algemas do cinto e se dirige prontamente para o homem,já a pensar na promoção de prender mais um vigarista... - Atropelei um preto numa estrada na Cova da Moura... - Ora meu amigo, como é que o Sr. se pode culpar, se estes pretos atravessam as ruas e as estradas a todo o momento? - Mas ele estava no passeio! - Se estava no passeio é porque queria atravessar, se não fosse o Sr. seria outro qualquer. São azares da vida ou mesmo o destino. Já agora, como está o carro?
- O carro está bem, mas não tive nem a hombridade de avisar a família daquele homem, eu sou um assassino!!!
- Meu amigo, se o Sr. tivesse avisado haveria manifestação, repúdio popular, repressão, pancadaria e morreria muito mais gente! Sinceramente acho o Sr. um pacifista.- Mas eu enterrei o pobre homem ali mesmo, na beira da estrada... - Que grande humanista! Enterrar um preto é de benfeitor, outro qualquer abandonava-o ali mesmo, para ser comido pelos bichos!!! - Mas enquanto eu o enterrava, ele gritava: - Estou vivo, estou vivo!!!- Mentira, mentira! Esses pretos mentem muito...

Por favor, não pisem os malmequeres!

  Ia escrever qualquer coisa sobre isto mas o João Freitas - um dos melhores jornalistas que conhece - tirou-me todas as palavras da boca. ...