sexta-feira, abril 29, 2005

VALENTIM

Numa reportagem muito oportuna, O JOGO de hoje perguntou aos sócios ordinários da Liga, não propriamente com estas palavras, se querem que Valentim Loureiro continue a presidir à Liga. Os que disseram sim foram: FC Porto (!), Beira-Mar, Boavista, Estoril, Gil Vicente, Felgueiras, Feirense, Espinho, Maia, Gondomar, Marco e Ovarense. Não disseram sim nem não mas certamente dirão sim ao major: Braga, Penafiel, V.Setúbal, Estrela da Amadora, Rio Ave, Leixões, Chaves e Varzim. Ou seja, o major tem mais uma vez a situação perfeitamente controlada e está pronto para transformar Sequeira Nunes em mais um candidato a candidato, como aconteceu ao prolixo Guilherme Aguiar...

OPACO

Jorge Coroado chama hoje, nas páginas de O JOGO, "mangas de alpaca" ao árbitro internacional Paulo Costa. É mais um ataque cobarde de um árbitro que roçou a banalidade nas suas actuações mas que se destacou nas suas aziáticas performances públicas. Coroado não gosta de Costa e semana sim, semana não faz questão de deixar esse ódio bem sublinhada não apenas em papel de jornal. Coroado é um ex-árbitro com uma visibilidade tremenda e muitos são aqueles que já esqueceram as suas asneiras ou os que não reparam nas suas incongruências presentes. Coroado sofre de dor de cotovelo. No caso de Paulo Costa, por não ter atingido o nível do árbitro portuense não só na arbitragem mas também nos exemplos vivenciais. O opaco agora comentador é um infeliz. Tenho pena dele.

quinta-feira, abril 28, 2005

ADIVINHA

Quem é o jogador do Boavista que está na lista do Chelsea e do Benfica...com o FCP também a rondar por aí?

ANTCHOUET

O jogador que é 50 por cento Belenenses e 50 por cento Leixões vai jogar num grande na próxima época.

35 EUROS

A minha filha de 4 anos fez a sua estreia futebolística no Beira-Mar-FC Porto. Para poder entrar com a miúda, a minha mulher teve de comprar um bilhete que lhe custou...35 euros. Nem mais: parecia que estava a comprar um bilhete para a inauguração da Casa da Música! No novo Municipal de Aveiro estavam 11.700 espectadores e muitas cadeiras vazias embora o Beira-Mar jogasse a vida e o FC Porto ali ainda entrasse com alguns chances. Hoje, numa meia-final da UEFA, em Alvalade, estiveram 34 mil espectadores, bem longe da lotação do estádio. Curiosamente, também havia bilhetes a 35 euros. Era uma meia-final, está bem, mas não deixa de ser triste quem tabela os preços não perceber a realidade de um país no qual o salário médio não deve ser superior a 500 euros. E se é assim que querem chamar adeptos para o futebol e se é assim que querem promover o espectáculo indústria...esperem mais uns anos, não muitos, até ver no buraco em que se meteram todos!

OLIVEIRA

Alguém um dia chamou-lhe "adiantado mental". Foi na mouche. António Oliveira nasceu diferente. Como jogador era um génio que só não foi mais longe porque o futebol português da época era mesmo de segunda divisão e a personalidade relaxada também não ajudou. Como treinador deu ao FC Porto o tri e o treta e na qualidade de seleccionador fez um brilhante europeu e qualificou-nos para o último Mundial. Como empresário, é o que se sabe, deu a mão ao seu irmão mais velho e com ele construiu uma das empresas mais pujantes do nosso universo. Como dirigente desportivo, pegou no Penafiel na segunda divisão, nesse mesmo ano fê-lo regressar à primeira e a quatro jornadas do fim tem a permanência garantinda, tendo ainda descoberto um treinador na 2ª divisão b que ainda vai muito que falar. Querem mais? Dêem-lhe a presidência do FCP e verão...

POBRE VAQUINHA

O país vestiu-se de verde na expectativa de ver Portugal com um terceiro finalista europeu em três anos consecutivos. O que será obra e prova apenas a força do nosso futebol. Pena é que os resultados apareçam, que os empresários se tornem milionários, que os dirigentes sigam o mesmo caminho e que os jogadores não saibam o que fazer ao dinheiro. A realidade das SAD e dos clubes é bem diferente: cofres vazios, empréstimos bancários no limite e dependência extrema dos negócios do Verão ou do Inverno. Ou sejam, muitos a mamar e a vaca cada vez mais encanzelada...

AINDA É POSSÍVEL

A esperança de o FC Porto renovar o título e de carimbar o segundo tri da sua história é um facto. Os dragões não defrontam concorrentes e têm vantagem, em caso de igualdade, nos confrontos directos com Benfica e Sporting. Os encarnados estão claramente em défice e com um tremideira incrível e o Sporting tem o desgaste, nas próximas duas jornadas, da Taça UEFA. Não fica é bem a José Couceiro andar a desculpar-se com o "Apito Dourado" para as exibições pouco consistentes da sua equipa... Ao que parece, se for campeão o ex-treinador do Alverca e do Vitória de Setúbal e também ex-administrador do Sporting ainda tem uma chance de ser o treinador principal na próxima época. Pequena mas real

quarta-feira, abril 27, 2005

O REGRESSO DO MAiOR

17.30 horas, Rua da Constituição, Porto. 17 graus, nuvens fartas e fofas.
Valentim Loureiro sai do seu carro de serviço, proveniente de Lisboa. Sai devagar, dando tempo a que as câmaras o foquem.
-Olá,ahahahahahahahahahaha! – exclama quando topa o popular Manuel do Laço.
- Você fez muita falta!, atira o indefectível adepto boavisteiro, já o major está a subir os cinco degraus de acesso à sede que ele mesmo inventou, com a ajuda do construtor J. Ferreira.
- Veio para ficar?, pergunto-lhe.
- Vim para tomar contacto com assuntos próprios da minha responsabilidade enquanto presidente da Liga. Tenho tomado conhecimento de tudo através da Comunicação Social.
(os funcionários saúdam-no, há lágrimas nos olhos)
Emanuel Medeiros, secretário-geral da Liga, está junto da tapeçaria da entrada e cumprimenta o seu presidente. Carlos Pinto, secretário da comissão de arbitragem, também aparece.
- Então, Carlos, estás bom? – saúda-o major, começando a subir para o primeiro andar.
Lá está o seu retrato e também os de João Aranha, Manuel Damásio, Lito Gomes de Almeida e Pinto da Costa, os outros presidentes da Liga.
- Eh, pá, vocês estão a dar uma expressão a isto!... – é ainda o major, já no primeiro piso.
Encosta-se ao corrimão e faz um primeiro ponto da situação.
- Não tenho nada de especial para dizer, mas, pronto, vou já recebê-los no auditório. Agora vou passar ali no meu gabinete, vou ver se ainda está na mesma.
- Está, está, diz a sua secretária.
- Olá! – mais cumprimentos.
A caminho do gabinete, uma porta entreaberta dá para vislumbrar Cunha Leal e António Duarte a fazer de conta que estão ocupados. Um pelotão de jornalistas segue o major até ao seu gabinete.
- A Judiciário não levou tudo? Os emblemas? Ficaram cá todos?, dispara o major, entre gargalhadas.
- Pronto, meus amigos, o meu gabinete está aqui, não foi ocupado, houve esse bom senso, vá lá…
(já no auditório)
frases soltas, perante um auditório com muitos jornalista se com muitos funcionários. Luís Guilherme, presidente da comissão de arbitragem, não falha. Cunha Leal e Duarte devem continuar a navegar na Internet, lá em cima…
VL lê o despacho da juíza Ana Cláudia Nogueira que dá por finda a sua suspensão.
“Os meus advogados já me tinham dito que embora o meu recurso para a Relação continuasse em Gondomar a cumprir, desde 13 de Julho do ano passado, processos burocráticos, que completado um ano esta medida de coacção seria extinta.
Já disse que nunca falei pessoalmente com o Jacinto Paixão nem que lhe telefonei, nem falei com o abservador do jogo nem com o Pinto Correia. Nunca ninguém me apanha numa mentira. Quando falo digo aquilo que é verdade. Portanto, quando fizer uma afirmação, e já tenho suficiente tempo de actividade, não estarei a mentir. Os gondomarenses sabem isso.”
“Levantada esta medida de coacção, regresso com toda a normalidade ao desempenho das funções de presidente da Liga. Disse e repito: sou o presidente da Liga, nunca deixei de ser, nunca deleguei em ninguém as competências que me são atribuídas até porque não o podia fazer. No dia 23 de Abril do ano passado, quando me foi aplicada esta medida de coacção,já não podia fazer nada porque já não estava em funções e se o pudesse fazer teria o direito de delegar as minhas competências em qualquer dos membros do comissão executiva e não obrigatoriamente no director executivo. Se tivesse capacidade para delegar, delegaria em quem muito bem entendesse, infelizmente não podia delegar no secretário-geral porque isso não está previsto no regulamento…
(segundo remoque a Cunha Leal)
“Ao contrário do que foi admitido, nunca, desde que me foi imposta esta medida de coacção, entrei neste edifício ou procurei saber o que quer que seja. Felizmente, os membros da comissão executiva e o seu director também interpretaram a proibição como a sua própria proibição de falar comigo e nunca me deram conta do que aqui se passava. E ainda bem porque fizeram com que eu não me tivesse de preocupar com algumas das coisas que sei que por aqui se passaram
(afinal, VL sabe alguma coisa…)
“Estou muito triste que isto tenha acontecido sem que o meu recurso tivesse sido atendido. Desagrada-me o que aconteceu. Mas não me posso sobrepor às leis do país. As leis são estas, vamos aguardar pelo desenvolvimento de todo este processo e vamos acreditar que tudo se esclarecerá e que eu não cometi qualquer crime de que me envergonhe ou que me diminua. Não tenho consciência de ter cometido algum crime. Eventualmente, poderei ter recebido uma outra chamada e que possa haver algum problema ético numa dessas conversas com dirigentes ou árbitros. Mas eu entendo que as minhas funções enquanto presidente da Liga me dão o dever de exercer alguma magistratura de influência para que a Liga tome decisões correctas não só do ponto de vista disciplinar.”
“Sempre desenvolvi acções no sentido de sintonizar o mais possível as duas instâncias disciplinares desportivas. Para acabar com algumas críticas à justiça desportiva. Continuará a ser meu dever trabalhar no sentido de, sem me imiscuir nas decisões, procurar sensibilizar os decisores para que haja aqui alguma consonância”
(VL a arregaçar as mangas)
“Quero aproveitar ainda a vossa presença para transmitir a todos aqueles que me querem bem e que tiveram manifestações de solidariedade desde que tive o azar de meu ver envolvido neste processo. Houve muita gente que solidarizou comigo a todos os níveis. Aqueles que me querem mal e que me queriam ver linchado na praça pública, quero dizer que ainda não vai ser desta…
- Muito bem! – exclama Manuel do Laço.
“Quando o meu nome é posto em causa e as instâncias judiciais responsáveis nada esclarecem o que é deixado cair a alguma comunicação social com o objectivo de atingir alguns dos arguidos…
(oh-oh)
“Quero garantir que logo que este assunto seja solucionado estarei disponível para me associar a todos aqueles que têm sido vítimas da justiça, melhor será dizer da injustiça, para formar um movimento de revolta. Aquilo porque eu tenho passado e a família, entre os quais os meus 11 netos, dos 3 aos 15 anos… As medidas que me foram aplicadas fazem pensar que aqui há coisas muito graves mas os meus familiares sabem que isso não é verdade mas não deixam de ser vítimas de todo este show-off com que a Polícia Judiciária me brindou. A PJ exibiu-me como um troféu de caça!”
(isto aquece)
“Sinto-me um verdadeiro troféu de caça e acho que a PJ o vai colocar numa das paredes mais visíveis porque este é o processo com o qual eles têm gozado mais. Mas quem ri melhor ri no fim.”
“Tenho a consciência de que não fiz nada de grave. É uma consciência minha, claro. Mas tenho de admitir que quem está do outro lado possa tirar conclusões subjectivas e possam pensar de outra maneira.”

terça-feira, abril 26, 2005

SPORT-TV E ANTENA 1

Mas nem tudo é mau na nossa comuncação social desportiva. A Sport-tv e a Antena 1 vão marcando os seus pontos. A estação codificada continua longe de ter um bom leque de comentadores, ainda não pôs o José Marinho a comentar torneios de golfe e continua sem diversificar a sua programação - mas a qualidade das suas transmissões e sobretudo a oportunidade do seu programa da noite são notas evidentes de subida de forma. Ainda não é uma estação indispensável em dias que não há jogos mas há ali matéria para tal, assim sejam dados mais meios a quem neste momento faz das tripas coração. Quanto à Antena 1, esta época até fomos brindados com o regresso do José Carlos Soares à reportagem, que é onde está como peixe na água. Tirando o fanatismo sportinguistas de alguns relatores que não vou nomear, a "1" está a competir directamente com a RR na área da informação diária e é manifestamente melhor nos vivos. Fernando Eurico e Manuel Chaves, nos relatos, Pedro Ferreira e Teófilo Fernando são algumas das mais valias e se falo mais dele é porque fazem o faver de serem meus amigos e eles que me perdoem mas o meu preferido continua a ser o Carlos Júlio Lopes, sobretudo quando faz reportagem junto das barracas de farturas. O naipe de comentadores podia ser pior - Álvaro Braga Júnior sobressai claramente não só por dominar a técnica - e Jorge Coroado irrita com a sua sobranceria e os seus ódios dirigidos, embora não se possa dizer dele que é uma pessoa sem piada ou sem opinião (tem as duas coisas e isso já é estimável nos tempos que correm).
Vou continuar atento e fiel.

UMA EQUIPA FANTÁSTICA

Em Matosinhos, onde o vereador Guilherme Pinto está por horas, para ser apresentado como candidato do PS à presidência da Câmara Municipal, chegou a hora de o admnistrador José Manuel Teixeira sair de fininho. O ex-presidente já devia estar a léguas mas só agora o clube e a SAD parecem ter condições para o "despachar". Teixeira foi um dos rostos do Leixões que chegou à final da Taça de Portugal e que passou a pré-eliminatória da Taça UEFA e também esteve na subida à II Liga. Mas o Leixões que renasceu tem sobretudo a assinatura de Carlos Carvalhal e dos dez mil adeptos que estiveram na final do Jamor, para ver Olegário Benquerença validar mal um golo de Jardel que decidiu tudo.

ALARVES

Serei eu que já estou xoné e que só assim posso explicar o facto de ter visto um tal Hélio Santos, calçado com chuteiras do Benfica, fazer no Estádio do Algarve uma arbitragem vergonhosa? Parece que o mau da fita é outro: o treinador do Estoril. Litos fez mal a alguém? Por acaso desvirtuou a verdade desportiva expulsando um jogador por uma falta que este não cometeu, com 0-1 para o Benfica, e outro, com 1-1, porque disse "caralho"? Não. Parece que é culpado porque a sua equipa só defendeu. Deixem-me rir. O Estoril marcou cedo, logo a seguir ficou com dez, estava a jogar num estádio cheio de benfiquistas, queriam que fizesse o quê? Que fosse à procura do segundo golo (que até podia ter acontecido)? Que se leve o Benfica ao colo até ao título ainda compreendo e sou capaz de apreciar. Mas é perigoso nesse caminho querer fazer das vítimas os maus da fita. É mau vencer sobretudo quando não se convenceu (nem nada que se pareça).
Vale que o "regime" assobia para o ar e deixa passar o circo.

MISÉRIA

Os miúdos continuam deslumbrados no seu mundo virtual. Vêem aquilo que os líderes gostariam que fosse visto. Descobrem génios onde apenas houve banalidade. Arranham títulos e leads que uma criança da 4ª classe jamais faria. Gabam-se uns aos outros e trabalham mais tempo virados para o ecrã do computador que no terreno, onde as coisas acontecem. Pior, escrevem mal e nem isso se salva. Um desastre completo que se soma à desilusão dos seniores, atirados para editorias impossíveis de governar face ao deflagrante défice qualitativo. De solidariedade não falo porque é palavra definitivamente banida na era do salve-se quem puder, onde o que está a dar é o fatinho e a gravata, a palmadinha nas costas e a chulice de notícias.
Assim vai o mundo da nossa imprensa desportiva.
O mais incrível de tudo é que vai na mesma.

segunda-feira, abril 25, 2005

BRAGA

Oportunidade de ouro hoje para o Sporting de Braga se assumir como principal rival do SLB na corrida pelo título. Se vencer no 25 de Abril, em pleno dia 25 de Abril, poderá revolucionar o nosso futebol em ano de "Apito Dourado". Assim se provando que também pode ser o ano do "Apito Encarnado", faltando saber se com sotaque alfacinha ou minhoto... Convém não subestimar o professor Jesualdo, um dos treinadores que passou pela Luz e foi corrido da forma do costume.

FCP

Podia ter sido um jogo de morte para Beira-Mar e FCP. O beira-beira não soube aproveitar a desorientação do campeão entre os 60 e os 80 minutos e Quaresma presenteou-nos com um golpe de magia. O FCP vai trôpego mas continua na luta. Mais uma vez Vítor Baía mostrou estar em super forma. O Beira-Mar está completamente diferente, para melhor, com Augusto Inácio, mas o elixir foi tomado tarde...a II Liga está à vista, facto, aliás, devidamente assinalado pelas claques portistas no final do jogo.

SLB

Escandaleira no Algarve? Sem dúvida. O Benfica jogou primeiro contra dez e depois contra nove... E desde o primeiro minuto deu para perceber que estava a jogar pelo menos com 12. Não sei o que pensa de tudo isto o presidente do Estoril, o senhor Figueiredo. Perder assim deve custar um bocadinho. Está visto que temos campeão. Vai de cadeirinha e tudo.

domingo, abril 24, 2005

APITOS

Reina a indignação nas tribunas opinativas a propósito do regresso de Valentim Loureiro à presidência da Liga de Clubes. Fala quem não sabe do que fala. O costume. O major nunca deixou de ser presidente da Liga - estava apenas suspenso por ordem do tribunal. Passou um ano, a acusação não saiu e manda o Estado de Direito que quem está indiciado de crimes e sujeito a medidas de coacção que passem pela suspensão de funções regresse ao activo. É o que o major vai fazer, aparentemente sem sombra de contestação dos clubes que o elegeram. Porque será? Talvez porque foi Valentim quem muitas vezes se "atravessou" para resolver os seus problemas. Os grandes e os pequenos. Quanto ao processo, o que posso dizer, modestamente, é que Valentim está indiciado de 34 crimes de corrupção desportiva activa na forma de cumplicidade por causa de um simples telefonema para Pinto de Sousa, queixando-se das arbitragens dos jogos do Gondomar. Veremos como se sustenta esta tese em sede de julgamento... Quanto aos outros crimes, um deles, de corrupção passiva, tem a ver com a oferta de um relógio de 145 euros alusivo ao centenário do FCP, tendo sido Pinto da Costa o ofertante. Os quatro crimes de tráfico de influências dizem respeito a um contrato de hipoteca do Boavista com o empreiteiro J. Camilo no qual este último exigiu que fosse Valentim a assumir-se como garantia para o negócio. Eventuais conversas com o presidente da Comissão Disciplinar da Liga no sentido de dar uns toques nos processos de J. Mourinho e de Deco completam o naipe. Quanto às escutas, preparem-se para ter algumas GRANDES surpresas.

OS 23 ANOS DE PC

Falta um ano e meio para Pinto da Costa ultrapassar Pimenta Machado como presidente de longa distância do nosso futebol. O homem que prometeu o rebaixamento do Estádio das Antas e que deu aos portistas não apenas isso mas também um novo e bonito estádio e ainda três títulos europeus está aí para as curvas. O seu reinado só terminará quando ele quiser embora o futebol por vezes atraiçoe este tipo de previsões. Há pouco mais de três anos, após a derrota com o Sporting de Braga (nas Antas), PC teve de sair das Antas pelas traseiras, no carro de...Pimenta Machado. Ingratos é o que são aqueles que não acreditam no poder, no carisma e sobretudo na militância do presidente. Porventura hoje um tanto à deriva mas sempre pronto para nos surpreender, como vai acontecer muito em breve.
* Parece que houve quem se esquecesse de assinalar os 23 anos de presidência. A referência chegou com um dia de atraso embrulhada em papel pardo

PROPAGANDA

Não vi do princípio ao fim o Sporting-Académica. Mas vi isto: o árbitro bracarense, João Vilas-Boas, a perdoar um cartão vermelho a Polga, no início do jogo. Também vi a Académica a estar perto de marcar o seu golo. Por ter visto tudo isto, sorri ao ler alguns "escritos" de hoje. Não, meus amigos, não foi o árbitro que prejudicou o Sporting - foi a Académica de Nelo Vingada que o lesou seriamente, ao saber fechar os caminhos para a sua baliza e ao conseguir, ao mesmo tempo, sair para o "contra" com velocidade e pertinácia. O que sobrar desta história é propaganda. Ou fanatismo.

sábado, abril 23, 2005

DERLEI

Segundo "O Pato" de hoje, o Dínamo de Moscovo está a ponderar devolver a "mercadoria" Derlei, alegando que esta tinha defeito quando foi despachada por oito milhões de euros (comissões incluídas). Ou é um tiro para o ar ou vamos ter pato com laranja para ajudar a compor o defeso que aí vem, tornando menos penosa, para os jornais da especialidade, a habitual travessia do deserto...

sexta-feira, abril 22, 2005

E, PRONTO, É SOARES FRANCO

Dias da Cunha disse tudo: se precisar de um sucessor, o eleito foi, é e será Filipe Soares Franco, também conhecido por "Girafa" e por algumas "gaffes". Uma posição rapidamente assumida pelo presidente que começou por ser cooptado e que hoje mantém o Sporting a respirar. Marcando mais uma vez território e lançando o aviso às forças internas que o quiseram destronar.

HÉLDER POSTIGA

Ou é da minha vista ou forças superiores querem empurrar Hélder Postiga do FC Porto? Logo agora que o puto das Caxinas estava com 'racha'...

A VIRGEM

Com ar de virgem ofendida, Sá Pinto declara-se injustiçado com o castigo de 3 jogos de suspensão por ter andado ao murro e ao pontapé no famoso túnel do Bessa - mais conhecido no país que o túnel do Marquês, em Lisboa, ou o túnel da Rua de Ceuta, no Porto. O único jogador português que a UEFA suspendeu durante uma ano por ter agredido o então seleccionador de Portugal, Artur Jorge, por motivos absolutamente fúteis, está hoje a um passo da canonização. A sua inocência até pode ser provada de forma quase ecuménica pois os diversos credos jornalísticas têm concedido ao nº 10 sportinguista espaço, opinião e projecção que o candidatam ao título de mártir do ano. Sá Pinto tem razão para estar revoltado pois até os polícias o perseguem, como se prova com o relatório policial sobre os incidentes do Bessa, no qual se lê:
"No final da 1ª parte, quando as equipas se dirigiam às cabinas e na altura em que o delegado do Boavista, sr. João Freitas, se dirigia ao árbitro, recebeu um encontrão do atleta do Sporting, Sá Pinto. De imedito houve reacção verbal daquele originando uma mútua troca de insultos entre eles. O incidente foi rapidamente sanado pela pronta intervenção de atletas e dirigentes de ambas as equipas".
Mais adiante, sobre os incidentes no final do jogo:
"Do aglomerado de pessoas, insultos e agressões, foi-me afirmado pelo agente Nuno Guimarães que o atleta do Sporting Sá Pinto agrediu o delegado do Boavista, sr. João Freitas, pelo menos com um soco, além de o poder ter agredido de outras formas, dado os gestos e empurrões verificados".

quinta-feira, abril 21, 2005

BIBA O LUCHO

O FC Porto acaba de gastar mais de um milhão de contos na compra de quotas relativas a dois jogadores argentinos - Lucho González e Licha López (Lissandro). Os antecedentes argentinos dos portistas não são famosos: ele foi Mogrovejo, ele foi Walter Paz, ele foi Pizzi, ele foi Esnaider, ele foi Ibarra. Mas os dragões insistem. Os argentinos são bons de bola, todos sabem. Um deles um dia vai pegar de estaca no FCP, com aconteceu, nos anos 70, com Héctor Yazalde no Sporting. Pode acontecer. Ou não.

ESTES SÃO OS DIRIGENTES QUE TEMOS

O presidente do Estoril, António Figueiredo, justificou a transferência do jogo da sua equipa com o Benfica para o Estádio do Algarve com a necessidade de fazer receitas e aos críticos lembrou que quando era vice-presidente do Benfica o Vitória de Setúbal recebeu o Benfica no Estádio das Antas. O problema, afinal, não está em "alterar" o calendário desde que haja jurisprudência. Por outras palavras, sim, pai, eu bati no menino, mas antes de mim outros bateram nele...

O FARISEU

Os paladinos do jornalismo do Jurássico encontraram uma tese interessante para falar da operação “Apito Dourado”. Como há um ano andam a levar banho da concorrência, falam agora da violação do segredo de justiça e de pré-condenações na praça pública. No tempo do lápis azul era sem dúvida mais fácil sobreviver. O lápis, seja ele de que cor for, continua a “riscar”, mas, felizmente, muitos jornalistas e alguns jornais continuam a colocar o interesse do público em primeiro lugar. Por isso dão notícias e violam o segredo de justiça. Não por curiosidade mórbida. Mas porque é esse o seu desígnio e não salvar o dia ou o trono conquistado.

FOI-SE A MARTELO

Acabou depressa o romance Mourinho-SIC. O pontapé de saída foi, como aqui já se disse, desastroso. Mourinho percebeu que não ia marcar pontos e atirou a toalha ao tapete, deixando a SIC pendurada. É no que dá criar demasiadas expectativas com um homem com um ego do tamanho do K2. O outro Mourinho lá vai ter, pois, que continuar a "gramar" o Rui Santos. É bem feito, é para ver se perde aquele meio sorriso idiota...

DIAS DA CUNHA PARA ALÉM DE 2006

Um par de candidatos posiciona-se já para a sucessão a Dias da Cunha na presidência do Sporting e da SAD para o futebol profissional, em 2006. Bastou o "home" dizer que não vai além de 2006 para de imediato aparecerem candidatos: ele é o inevitável Ribeiro Teles, ele é também um gestor chamador Ernesto... E outros estão já a pôr a cabecinha de fora. Pois, tudo bem, mas será que os bancos que têm o Sporting preso por arames aceitam que o homem dos avais dê às de vila diogo? Não me cheira...Vamos ter Dias da Cunha em 2006, em 2007 e sabe-se lá até quando mais. Assim se mantenha fresquinho, com o apoio do Super Peças.

EI-LOS NA FINAL

Diga o que se disser, o Benfica de LFV/Veiga está a facturar: ei-lo na final do Jamor, mais uma vez, e com grandes chances de levantar a fruteira. Na SuperLiga é o que se sabe, a equipa de Trapalhoni podia estar já com uma vantagem confortável mas tremeram-lhe as pernas. O jogo amigável no Algarve é capaz de ajudar a compor as coisas pois não acredito que a concorrência directa não perca pontos na ronda 30. Sim, só faltam cinco jornadas para o fim e está visto que o 6ª lugar não dará UEFA, o que torna tudo ainda mais difícil para Vitória de Guimarães, Boavista, FC Porto e sabe-se lá quem mais. O grande dilema do SLB, para além das pastilhas e do scotch do Eusébio, passa pelo eixo LFV/José Veiga. Como desmontar o puzzle ou como seguir a rusga cantando e rindo como se só cheirasse a rosas? Não é o caso. Há no meio um "tal" Jorge Mendes, apenas a figura mais poderosa do nosso futebol. O ex- dono de uma discoteca no Alto Minho e de um clube vídeo - todos temos que começar por algum sítio, nem que seja por uma oficina de pintura de automóveis no Luxemburgo...- está a preparar-se para investir forte não apenas no Benfica. Outros "bês" se perfilam. Adivinhem.

quarta-feira, abril 20, 2005

ALTO ÀS "AUTORIDADES"

Como se sabe, a Alta Autoridade para a Comunicação Social aconselhou a venda de o O JOGO pelo mais importante grupo de CS do país, liderado por J. Oliveira. Os jornalistas de O JOGO, legitimamente, protestaram. Andaram os "homes" tantos anos a batalhar por um lugar digno na tabela de vendas e audiências e agora aparecem uns tantos "tachistas" que não sabem o que é fazer jornais ou emissões de rádio e televisão a determinar o fim do projecto que foi sempre o fio condutor de J. Oliveira. Conhecida a notícia, logo a Media Capital e a Impresa "sinalizaram" os respectivos interesses mas cheira-me que foi só para ajudar a compôr o cenário. Deve ser treta. J. Oliveira não vai aceitar, e muito bem, a recomendação de uma Alta Autoridade que continua a sobreviver aos governos da nação e que é paga com os nossos impostos. Impostos e impostores, descubra as diferenças.

V.SÉTÚBAL-BOAVISTA

Fraquíssima arbitragem de Olegário Benquerença na primeira meia-final da Taça de Portugal. Não dá para entender como um árbitro apita no domingo um jogo da SuperLiga e na terça-feira um da Taça de Portugal. Ou melhor, até dá. O Boavista, apesar de ter marcado de penalty, foi a equipa mais prejudicada: a expulsão de João Pedro, que reduz a equipa a dez elementos, com 1-1 no marcador, é forçadíssima; para agravar, mais uma fita de Jorginho levou Tiago ao desespero e Olegário surpreendentemente atento viu o médio do Boavista pontapear o futuro portista quando este recebia assistência médica, logrando finalmente uma lesão no artista. Bela atitude do Boavista com nove elementos, indo ainda assim à procura do empate. O jogo foi, repete-se, estragado pelo árbitro, que abusou do apito e da paciência do espectador. Um bom árbitro não é aquele que apita muito mas o que deixa o jogo fluir, tendo em conta que o futebol é um desporto também de contacto. Excelentr Bruno Ribeiro não apenas pelo golaço que decidiu. Também gostei da dança tribal de José Rachão nos momentos dos golos - gosto dele e não só por ter jogado e treinado no glorioso Leixões.

terça-feira, abril 19, 2005

MOURINHOS

Estreou na SIC o programa mensal "Mourinho". Com um postal de feira da Ladra como fundo - uma paisagem inédita londrina! -, o treinador do momento foi entrevistado por outro Mourinho, o Pedro, como se sabe há muito tempo o 'partnair' de Rui Santos no programa de domingo à noite da SIC Notícias. Cá por mim preferia o Rui com o José mas são dois egos imensos e o programa não iria durar. O primeiro que milhões devem ter visto defraudou a expectativa. O entrevistador já se sabia ser "mole" e o melhor que vai conseguindo é embrulhar bem uns tantos lugares comuns. Quanto ao José, não disse nada que nunca tivesse dito, ou escrito, sobretudo nas páginas de a "Dez". Mourinho, o verdadeiro, corre o risco de se tornar redundante. Mas atenção: o homem é sempre capaz de nos surpreender e de transformar o que parece um programa frouxo num sucesso de audiências. Logo no primeiro programa, pelos vistos, obrigou a TVI a apresentar um pedido de casamento e a revelação de uma paixão na quinta das celebridades mas pouco.

TRAUMATISMO CRÂNEO-INSUFLÁTICO

Segundo "A Bola" online, João Coimbra, jogador da selecção de sub-21, sofreu um traumatismo crâneo-insuflático. Está bem que era uma notícia na hora mas dava jeito que alguém com conhecimentos mínimos de português passasse os olhos por uma prosa que chega a milhares de falantes do português, muitos deles algures no Mundo. Mas infelizmente estamos entregues à bicharada e quem pensa e aparece continua a entender o jornalismo da "www" como algo de apenas virtual. Como se escrevia no excelente site do Clube de Jornalistas, "este é um bom exemplo de como funcionam os crânios dos jornalistas insufláveis... ou de como um jornal não pode ganhar campeonatos com jornalistas das distritais" Não foi eu que disse ou escrevi, foram os insuspeitos feitores do nosso jornalismo!

segunda-feira, abril 18, 2005

SOLTAS & AVULSAS

É importante reter que a presença de Benfica e de Boavista na final do Jamor transforma o 6º lugar da SuperLiga numa posição de acesso à Taça UEFA. Ou seja, para além dos litigantes há outros clubes empenhados nos jogos de amanhã, do Benfica ao Vitória de Guimarães. Disse Benfica e não foi gralha.

Impressionante a cavalgada da Académica de Nelo Vingada. A melhor dupla de avançados da SuperLiga, Dário/Marcel, também está a dar uma ajuda. A Briosa merece pois é um clube com massa crítica, não é um clube virtual. Quanto ao treinador, não faz parte da geração dourada da periodização táctica, tal como Jesualdo Ferreira, mas mais uma vez mostra que a ciência não tem idade e não obedece a modas.

O Paços regressa de Mota à SuperLiga, a cinco jornadas do fim da II Liga. Excelente para o treinador e parabéns à estrutura do clube, no nome de Paulo Gonçalves, provavelmente o melhor director de apoio do nosso futebol. Só não gostei de ter sido o “cabeçudo” da festa dos homens da capital da mobília.

Mais uma vez LFV usou o português como arma de arremesso. A notícia mais interessante da sua visita à Alemanha parece ter sido o facto de ter voltado a fumar. Quanto ao resto, as banalidades bárbaras do costume.

Quem deixou de fumar há 23 anos foi Pinto da Costa. Não houve mais fumo mas o fogo está aí. Embora hoje todos lhe queiram bater, aproveitando o facto de ter sido apanhado nas escutas do Apito Dourado, a verdade é que o homem chegou cheio de força aos 66 anos. E está aí para lavar e durar.

Bastou ser citado como mais que provável sucessor de José Couceiro para que Co Adriaanse perdesse o 2º lugar no campeonato holandês, arriscando-se agora a ser eliminado pelo Sporting na Taça UEFA. Será que poderá passar a futuro-ex? Já agora, parabéns ao Duarte Baião, de A BOLA, pelo "furo" e pelas entrevistas em cima. Já sabia que era um grande jornalista e espero que isto sirva de lição aos altos comando do esféricos, fazendo-lhes ver que nem só os meninos que dizem amén e que nos acompanham nos copos têm potencial.

APITO DOURADO

Ao contrário do que escreve hoje o repórter X, Valentim Loureiro não telefonou a Jacinto Paixão. Este último é que telefonou ao major!

A JORNADA 29

Em definitivo, um candidato ao título completamente outsider: o Sporting de Braga. Se vencer em Penafiel, na próxima jornada, terá o mundo na mão quando receber o Sporting, na ronda 31. Mas a lesão de João Alves é preocupante - impressionante a foto de Luís Vieira no "Record" que aí vem, que mostra bem a violência do gesto de Sousa sobre o pé direito da estrela arsenalistas. Wender em grande forma, Jaime e Vandinho idem, centrais de betão (Nem e Nunes), dois grandes laterais e um super guarda-redes. O que é preciso mais para se ser candidato?

FC Porto ainda tem chances. O jogo de Aveiro vai dizer sim ou sopas. A concorrência está nervosa e o FC Porto pode correr de trás para a frente. Postiga com racha, meio-campo a afinar, falta "só" Diego mostrar um bocadinho do que vale. Se o conseguir entretanto...

A tremideira previsível no Benfica. Se ficar com os dois Sporting a um ponto, será ainda pior, apesar do jogo amigável a disputar com o Estoril...Praia no Estádio do Algarve. Deve ser por causa da praia, ou não, senhor Figueiredo?

A incrível manchete do "Expresso" de sábado só foi superada pela "novidade" da manchete do CM de domingo. Um fim de semana que foi só rir.

Por favor, não pisem os malmequeres!

  Ia escrever qualquer coisa sobre isto mas o João Freitas - um dos melhores jornalistas que conhece - tirou-me todas as palavras da boca. ...