AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, janeiro 21, 2010

A FRUTEIRA

Para aqueles que dizem que a Taça de Portugal é uma competição cada vez mais sem interesse, a jornada de ontem mostrou precisamente o contrário. Em Alvalade, no Restelo e em Vila do Conde a emoção esteve ao rubro. Quem pagou bilhete não saiu a chorar. Vamos pro partes.
- Em Alvalade, o Sporting não só ganhou o jogo como conseguiu purgar Sá Pinto. Não sei o que foi mais importante.
- No Restelo, Pinto da Costa mostrou os dentes a Jesualdo Ferreira e Beto mais uma vez foi herói nos penáltis. Quando tal acontecia, entravam no Youtube escutas "ao vivo" ao Apito Dourado...
- Em Vila do Conde, Carlos Brito mostrou mais uma vez a excelência do seu trabalho. A sua equipa esteve sempre em vantagem embora em alguns momentos do jogo pudesse ter comprometido. O Vitória não foi capaz de assumir a sua superioridade na totalidade da partida e tal foi-lhe falta. Mais Mora, o intrátavel três M's da baliza rioavista.

Enfim, houve Taça. Houve espectáculo. Houve futebol.

O que é que querem mais?

12 comentários:

Anónimo disse...

"Somos todos Portugal"

Eu cada vez menos...

Anónimo disse...

Todos sabemos que quem publica isto só tem um intuito, julgar/difamar Pinto da Costa em praça pública, e gerar um clima de ódio e confronto.
Blogue Carrega Porto

Anónimo disse...

Carolina Salgado

Entrevista ao SOL já foi entregue ao Tribunal do Porto

Felícia Cabrita, jornalista do SOL, enviou hoje ao Tribunal de S. João Novo, no Porto, uma cópia da gravação da entrevista que Carolina Salgado nega ter dado ou autorizado (com áudio)


Em quase três horas de entrevista, as afirmações feitas pela ex-companheira de Pinto da Costa contrariam as que fez depois no seu livro e no processo Apito Dourado.

Carolina Salgado negou no Tribunal de S. João, no Porto – onde está a ser julgada por difamação, por causa do livro Eu, Carolina – ter dado ou autorizado qualquer entrevista à jornalista do SOL, Felícia Cabrita e a Ana Sofia Fonseca. A pedido do tribunal, onde já tinha ido depor no dia 25 de Novembro, a jornalista enviou hoje uma cópia dessa entrevista, feita em finais de 2006 e presenciada por Fernanda Freitas (que escreveu o livro de Carolina), a propósito de uma biografia de Pinto da Costa (publicada na revista deste semanário em 11 de Novembro desse ano).

Em julgamento estão seis processos, com origem em queixas movidas por Carolina Salgado e pelo presidente do FC Porto. Pinto da Costa é arguido num processo, por alegadas agressões a Carolina, em 6 de Abril de 2006, após a separação do casal. Nos restantes processos, Carolina responde pelos crimes de difamação de Pinto da Costa e do seu advogado Lourenço Pinto (por causa do conteúdo do livro Eu, Carolina), de incêndio nos escritórios deste e ainda por tentativa de ofensa à integridade física do médico Fernando Póvoas.

Na entrevista ao SOL, Carolina fez declarações contraditórias com as que veio a publicar um mês depois no livro (publicado em Dezembro de 2006). Por exemplo, no livro, nomeia ora Lourenço Pinto ora Joaquim Pinheiro (irmão de Reinaldo Teles) como as pessoas que avisaram Pinto da Costa de uma busca judicial no âmbito do ‘caso Apito Dourado’, que o levou a fugir para Espanha. Na entrevista, porém, Carolina nunca refere o nome de Lourenço Pinto. Além disso, Carolina relata que teria sido Pinto da Costa a «dar a ordem» para «limpar» o antigo vereador socialista de Gondomar, Ricardo Bexiga.

Depois de Felícia Cabrita ter prestado declarações como testemunha, no passado dia 25 de Novembro, Carolina Salgado afirmou ao Tribunal: «Não dei autorização para entrevista nenhuma nem para ser gravada». O Tribunal decidiu então pedir a gravação da entrevista para eventual junção ao processo – o que Felícia Cabrita fez hoje.

SOL

Anónimo disse...

DEIXEM-OS ESTREBUCHAR...
O objectivo foi cumprido. Continuar a alimentar a mentira, ainda com esperanças que se torne verdade, inconformados com a derrota vergonhosa que tiveram nos tribunais.

Continua a campanha de intoxicação...

Agora , para tapar os olhos, vêm os inquéritos da treta.

O melhor de tudo, é que nada disto é novo...já estavam nos processos...muitos por preguiça, nunca os leram...e só reforça, a estupidez de que quem tentou levar isto a tribunal...

Tantos anos de escutas para isto...é ridículo demais para ser verdade...

Outros há, que se calhar não seriam absolvidos...mas isso nem o Secretário de Estado consegue fazer milagres...esses costumam fazer por outro lado, que o Secretário de Estado desconhecerá...:-)

Mas deixemo-los estrebuchar à vontade...
"Sou portista com muito orgulho"

Balakov10 disse...

concordo a 100% com o que dizes sobre o Sá Pinto, o Sporting só tem a ganhar

http://outra--visao.blogspot.com/

Anónimo disse...

Vamos pro partes? Mas que merda e essa?
Pobre Portugal com gente desta nao vamos longe?
Tanto dinheiro para a educacao publica,e o resultado e este.
E depois admiram-se porque e que tenhem seis milhoes de anedotas de garrafao na mao a apoiar uma equipa de um bairro.
E aquele M.P. que triteza de gente.
Forca Pinto da Costa (SUE THE BASTARDS}

Anónimo disse...

Já leram no "Futebolar" o artigo "Sem resposta" mas é de ler tudo sobretudo a ultima parte.

JediVermelho disse...

Para quando, neste espaço, uma crónica à polémica das escutas a PC?? Ou não interessa?

Anónimo disse...

Que ridiculo! Depois do que se passou nos ultimos dias, nada como enterrar a cabeça na areia e fingir que "no pasa nada"

Anónimo disse...

18:01 - Futebol - Liga Sagres
Benfica-FC Porto de 2008 teve incidentes no túnel

O Benfica-FC Porto da época passada teve incidentes entre elementos dos dois clubes, à semelhança do jogo de Dezembro que resultou na suspensão preventiva de Hulk e Sapunaru, dos quais a Liga diz não ter conhecimento apesar das imagens o documentarem.

Os incidentes desta época também ficaram registados estando as gravações na posse do Benfica e da Liga dos Clubes, que não as tornaram públicas.

Nas imagens do jogo da segunda jornada da época passada, disputado a 30 de Agosto de 2008, logo após o final do jogo vê-se um elemento ligado ao Benfica a agredir a pontapé o team-manager do FC Porto, Acácio Valentim, gerando-se logo a seguir uma enorme confusão junto à entrada para o balneário do FC Porto, com praticamente toda a equipa dos dragões a sair do balneário e a envolver-se, no mínimo, numa enorme discussão com elementos aparentemente da segurança do Benfica.

Nas imagens, que não têm som, percebe-se a exaltação, mas não se vê qualquer agressão, até porque o foco da discussão está fora do alcance das câmaras.

Este episódio foi presenciado por pelo menos três agentes da polícia, que são visíveis nas imagens, pelo delegado da Liga Esmeraldo Augusto e por diversos elementos dos dois clubes, entre os quais Rui Costa, do Benfica, ou Reinaldo Teles, do FC Porto.

Apesar dos incidentes a Liga não abriu qualquer procedimento disciplinar, tendo fonte do organismo dito à Lusa que não tomou conhecimento de quaisquer incidentes.

Nas mesmas imagens a que a Lusa teve acesso, captadas na tarde de 30 de Agosto de 2008, horas antes do início da partida, vêem-se elementos do Benfica a levantarem o ângulo de uma das câmaras.

Acácio Valentim, funcionário do FC Porto, é agredido com um pontapé nas costas por um elemento aparentemente da segurança do Benfica, que é imediatamente afastado, como se percebe pelas imagens captadas por uma outra câmara colocada a alguns metros de distância.

O jogo Benfica-FC Porto da época 2008/09 disputou-se a 30 de Agosto de 2008, a contar para a segunda jornada da Liga e terminou empatado a um golo, numa partida que ficou assinalada pela agressão de um adepto do Benfica ao árbitro assistente.

No jogo desta época, disputado a 20 de Dezembro, João Ferreira, a desempenhar as funções de quarto árbitro, deu ordem de expulsão a Hulk e Sapunaru por alegadamente terem agredido “stewards” em serviço no jogo.

A Comissão Disciplinar da Liga, depois de receber os relatórios do árbitro, dos delegados e da polícia, suspendeu preventivamente os dois atletas, que aguardam o fim do processo disciplinar a que estão sujeitos.

Fonte da Comissão Nacional de Protecção de Dados e juristas contactados pela Agência Lusa, a propósito da divulgação de imagens sistemas de videovigilância, disseram que as imagens captadas neste âmbito só podem ser usadas nos termos da lei penal”. Mas que “a responsabilidade do tratamento dos dados dessas imagens é do responsável pelo sistema de captação”.
ojogo

augusto rodrigues disse...

Como é que o Pinto da Costa podia ser condenado pela Justiça?

A minha vizinha é daquelas pessoas que passam o tempo a lamentar-se com os preços elevados, do peixe, da carne, de tudo.
Há dias, vinha do mercado vociferando:
- À sardinha e ao peixe miúdo ainda se vai chegando. Nas garoupas é que ninguém consegue tocar!

Se fosse só no peixe! - digo eu...

Anónimo disse...

"...houve taça, Houve espectáculo. Houve futebol"

E como sempre, não podia faltar, houve roubalheira.