AGORA ESTOU AQUI

domingo, dezembro 20, 2009

ESCÂNDALO

O caso dos telefonemas e dos SMS para os árbitros que apitaram esta época jogos do Benfica, contendo ameaças à respectiva integridade física, vai dar ainda muito que falar. Se estiverem atentos ao jornal do clube encarnado, irão reparar que a arbitragem é um tema recorrente, com diversas chamadas de 1.ª página com críticas aos apitadores dos jogos encarnados. Não estou a dizer que 1+1 são 2, estou apenas sublinhar dois factos. Há que ter em conta que esta chuva de ameaças pode ter origem em alguém ou num grupo que actua por conta própria. Compete à policia averiguar o que está por trás desta campanha intimidatória e que já tem condicionado as nomeações dos árbitros. Por muitos menos - coacção sobre equipas de arbitragem - já foi o Boavista penalizado com a descida aos infernos. Chegou a hora, portanto, de pôr tudo em pratos limpos. Ainda não somos a Sicília!

9 comentários:

low desert puke disse...

Cirurgica a hora em que decides meter este post online. Quando faltam tao poucas horas para o clàssico.

Mas poderia reduzir o meu comentàrio a duas palavras: Apito Dourado.

Pedro disse...

Vá investigar a espera que fizeram ao Sousa de Lordelo depois do jogo Leiria-SLB. Depois vai mudar de opinião e vai ver que afinal estamos na Sicília...

Anónimo disse...

és um ridículo lacaio do pinto da costa.

sicília? tens razao, acho uma vergonha o que o teu chefe fez ao ricardo bexiga. o que ele mandou fazer ao jogador adriano. etc, etc etc.

bailarino disse...

Não estamos na Sicilia? Claro que estamos. Toda a gente passa impune por este futebol, escutas passaram impunes, fotos a provar que um árbitro foi a casa do PC antes de um jogo do porto passaram impunes, e achas que são umas SMS anónimas que vão mudar alguma coisa?!? Ainda se fossem enviadas pelo LFV...

Anónimo disse...

Onde chega o ridículo!!!
Até deu para encher a 1ª página do Jornal de Notícias do Oliveirinha...

Miguel Domingues disse...

Por favor, Eugénio Queiróz, aponte-me o post em que fala da visita dos Super Dragões a casa do Jorge Sousa depois do Leiria - Benfica. Ou peça aos amigos do jornal do Sporting, onde destila o seu veneno contra o Benfica, para referirem a página onde publicaram a notícia sobre isto.

Anónimo disse...

Quando os cretinos confundem as
Cores !... até o peido amarelo aplaude.

O azul é azul,- um cretino, é um
cretino.

A onde é que eu já ouvi isto !?.

O PORTO É GRANDE VIVA O PORTO.

aNNóNNimo disse...

Já esqueceste a trepa que levaste no Restelo?!

Anónimo disse...

Ainda falta ameaçar alguém?

Por Fernando Guerra (A Bola)

Pode ter-se tratado de coincidência do arco-da-velha, mas dá que pensar, principalmente por tudo ter ocorrido na semana que antecedeu a visita do FC Porto ao Estádio da Luz. Em jantar, cuja motivação me escapa, Pinto da Costa deixou o país em suspenso ao anunciar grossa tempestade quando for dada publicidade ao que, pelos vistos, por ora, é tesouro a que grupo restrito tem acesso.


Aproveitou para calcar o espírito e a letra dos regulamentos, sem que dai resulte qualquer consequência, como prevejo, e utilizou a ironia com a mestria que lhe é característica ao focar -se na nomeação de Lucílio Baptista, na altura já oficializada, como sobremesa gostosa em ambiente por certo a rebentar de ansiedade pelas prometidas revelações a propósito de uns mistérios que por aí cirandam e que tão mal se dão com a ética.

Como o presidente portista não é pessoa de debitar retórica sem avaliar o peso das palavras, não me custa acreditar na proximidade de algum furacão, mas sou incapaz de descortinar a razão que o levou a prenunciar raios e coriscos em vésperas do clássico, se, em nome da sensatez, o podia ter feito depois. A surpresa, porém, é que, quase em simultâneo, depararam-se-nos notícias sobre vaga de ameaças telefónicas dirigidas a árbitros que apitaram ou poderão apitar jogos do Benfica. Ameaças presumivelmente disparadas de Inglaterra. Divulgaram-se nomes de ameaçados, mas não se esclareceu se a lista é definitiva ou sujeita a acertos. Ficámos a saber ainda que o presidente da Comissão de Arbitragem da Liga, Vítor Pereira, também foi ameaçado, apenas subsistindo dúvidas em relação a um aspecto importante: o caso foi participado à Policia ou ainda se encontra em fase de avaliação de estragos? Como ele já concluiu, ou alguém lho recomendou, a melhor maneira de manter o equilíbrio na confraria do apito é ficar calado, ou falar o essencial, mas fugindo sempre de perguntas incómodas. Agora, no entanto, em respeito pela verdade, sobra-lhe uma solução, a de contar tudo direitinho, e depressa. Não o fazendo, ajuda a cavar a sua descredibilização ao dar cobertura a todo este emaranhado que, até prova em contrário judicialmente demonstrada, se resume a fedorenta conspiração de baiuca.

Esta história dos telemóveis esgotava -se na sua ridicularia se não pairasse a suspeita de por detrás dela se esconder uma teia de conveniências motivada por objectivo comum: combater o Benfica, retardar a sua ascensão desportiva e impedir, primeiro, que seja campeão nacional e, segundo, que entre na Champions. Significa isto que estão a reunir -se exércitos no sentido de limitar o horizonte de Jorge Jesus ao 3.º lugar.

Quatro pontos atrás da águia e escrutinando nela argumentos e capacidades acima da média, o dragão treme só de admitir que o doce sonho do penta corre riscos sérios de se transformar em pesadelo. De aí assistir-se com naturalidade ao estender de mão ao mais influente dos aliados, o Sp. Braga, união de esforços. Em troca de apoio, ajuda -o a cozinhar em lume brando as justificadas ilusões do seu presidente, António Salvador, por coincidência (mais uma...) outra vitima do bando dos telemóveis. Bom, a este ritmo, daqui a pouco, a dúvida, neste país, e se ainda faltará alguém ser ameaçado...

Tudo isto dá ares de brincadeira de gosto duvidoso engendrada por gente que lida mal com a clareza. Resquícios do lado obscuro do futebol português. O problema não está, nem nunca esteve, nas rivalidades entre emblemas, mas sim nos valores defendidos por quem neles manda e nos caminhos calcorreados para atingir os fins. É precisamente sobre este ponto que tem incidido a cruzada de Luís Filipe Vieira, muito provavelmente, a partir de anteontem à noite, o alvo a eliminar pela falange protectora do imobilismo.

PS - Como esta conversa já se alongou e a Liga vai parar, acerca dos árbitros ameaçados, porquê estes?, assunto que me intriga, escreverei oportunamente.