AGORA ESTOU AQUI

domingo, novembro 22, 2009

A GUERRA DA LIGA

Na minha modestíssima opinião, a confirmação da saída de Hermínio Loureiro da liderança da Liga, no final da próxima época, é uma péssima notícia para o futebol profissional de português. Há por aí muita gente a falar de cor e outros tantos que estão cegos pela paixão clubística.
Os primeiros vão dizer que não se pode misturar política com futebol. Quando a política há muitos anos que se mistura com o futebol e o futebol com a política, pois, no fundo, do mesmo lamaçal se trata...
Os segundos vão afirmar que só digo isto porque sou um "apito-dourado-dependente" e valido as acusações produzidas pela equipa de Ricardo Costa, sendo um benfiquista primário. Confesso que a qualificação é algo exagerada.
Acontece que ando "nisto" há muito tempo e assisti à criação da Liga, à sua afirmação através da forma de organismo autónomo e à sua afirmação plena, para o bem e para o mal concretizada por Valentim Loureiro.
Ninguém pode pensar que quando Hermínio Loureiro chegou à Liga só encontrou terra queimada. Longe disso. Há 3 anos, a Liga já era uma instituição sólida e com história. Muita história, até.
O meu medo não passa, como calculam, por aí. Passa pela guerra que aí vem. As espingardas já estão a ser contadas e os contendores divididos. Um é azul, o outro é vermelho.
Com a saída de Hermínio e de Ricardo Costa por arrasto, o grande ponto de interrogação é agora este: quem lhe vai suceder?
É uma questão falsa. O sucessor está encontrado e encontra-se na estrutura da Liga.
Falta apenas saber como vai "filtrar" o jogo de forças.
Pode ser que aconteça um milagre.
Pode ser que o trabalho pela equipa de Hermínio não tenha sido em vão. A passagem do testemunho para um elemento da sua equipa pode minimizar estragos, embora me pareça estou a ser um tanto optimista quando traço este cenário.
Vamos ver.

11 comentários:

Dinis Gorjão disse...

saúdo e aplaudo o regresso ao activo deste blog.
Obrigado

atribodofutebol disse...

Falarás, Eugénio, da directora-executiva?

Um abraço

Anónimo disse...

A sáida de HL é uma péssima noticia para os "Sulistas e Elitistas" ?!

A Liga tornou-se uma "arma de arremesso" contra alguns clubes ???!!!

Anónimo disse...

Com a saída de Hermínio e de Ricardo Costa por arrasto, o grande ponto de interrogação é agora este: quem lhe vai suceder?

Essa preocupação com o RCosta....

Anónimo disse...

Os segundos vão afirmar que só digo isto porque sou um "apito-dourado-dependente" e valido as acusações produzidas pela equipa de Ricardo Costa, sendo um benfiquista primário.
_________

Se substituir o "benfiquista primário" por "lagarto primário" está tudo certo ???!!!

Anónimo disse...

Mais uma polémica estéril à boa maneira portuguesa

1) Por muito mau que fosse o relvado do estádio na Bósnia, pretender, de alguma forma, comparar esse relvado com esta espécie de pantanal onde a FPF pretendia realizar o jogo Oliveirense-FC Porto só pode ser uma brincadeira de mau gosto ou uma demonstração de completa desonestidade.

2) Com ou sem razão, a FPF protestou veementemente a decisão da FIFA de permitir a realização do jogo nesse mesmo relvado. Não se compreende que tenha, poucos dias depois, pretendido realizar um jogo da Taça de Portugal num verdadeiro pântano que estava visivelmente em muito piores condições do que o da Bósnia. Também não se compreende que a maioria dos portugueses tenha concordado com a posição da FPF em relação ao jogo do play-off e agora venha tomar uma posição completamente contrária em relação ao jogo da Taça de Portugal. Mudaram de ideias sobre o assunto dos relvados só porque agora é o FC Porto a protestar? A isso chama-se hipocrisia.

3) Além do relvado, a FPF protestou pelo facto da FIFA ter permitido que o estádio bósnio enchesse muito acima da sua capacidade máxima. Não se compreende que agora venha alegar que estavam reunidas todas as condições de segurança no estádio da Oliveirense quando era do conhecimento público que o clube tinha mandado retirar as cadeiras para duplicar a capacidade do estádio. E, acrescente-se mais uma vez, também não se compreende a mudança de opinião dos portugueses sobre esse assunto em tão poucos dias, em mais uma evidente demonstração de hipocrisia.

4) Qualquer pessoa com um par de olhos na cara e dois dedos de testa percebe que todo este imbróglio devia ter sido evitado pela FPF e que tal só aconteceu graças à incompetência e à hipocrisia de quem dirige o futebol português. Se existe alguém que merece ser criticado, esse é, obviamente, a FPF, e nunca os clubes intervenientes que acabaram por ser as principais vítimas desta situação.

5) Pretender, de alguma forma, lançar as culpas para cima de um dos clubes intervenientes quando este mesmo clube, com toda a legitimidade, se preocupou em chamar a atenção das entidades responsáveis para problemas que eram visíveis e óbvios aos olhos de toda a gente, não passa de uma demonstração de clubite aguda.

6) Mais do que clubite, a atitude atinge mesmo o fanatismo cego, absurdo e irracional, quando se pretende estabelecer uma ligação despropositada e sem qualquer nexo entre este caso e outros casos baseados em escutas telefónicas que, inclusivamente, já foram julgados com os resultados que se conhecem.

7) Por muito que isso custe a algumas pessoas que insistem em viver nos tempos em que a Justiça era feita na praça pública por multidões de escumalha enfurecida, os julgamentos são feitos por tribunais isentos e idóneos que decidem em função de factos comprovados e não de devaneios de gente histérica. Assim sendo, qualquer indivíduo que pretenda desrespeitar essas decisões levantando suspeições gratuítas sobre a seriedade das mesmas ou da legitimidade das leis em que se baseiam demonstra que não pretende verdadeiramente a aplicação da Justiça mas sim a manipulação da Verdade em função dos seus interesses mesquinhos e privados. E gente dessa, decididamente, não faz falta absolutamente nenhuma ao país.
"maisfutebol" (RM)

Anónimo disse...

LABAREDAS

Lá foram os últimos neurónios...

Pior que um invejoso é um invejoso com amnésia selectiva e que nega a realidade. Há muitos por aí, especialmente quando o tema é futebol e o FC Porto. A fronteira entre a sanidade e a demência, nestes casos, é cada vez mais ténue. O melhor, a bem de todos, é o internamento.

Escreve Vítor Serpa, no estrito cantinho que é da sua responsabilidade no jornal A Bola, que «o Benfica tentará consolidar o seu poder de único clube português com dimensão europeia». Reparem bem… «único clube português com dimensão europeia». Percebem? «Único», «dimensão europeia»… Sim, caro Vítor! E o Elvis Presley ainda está vivo, a pentear a melena numa praia do Havai…

Será que Vítor Serpa esteve a dormir no último meio século? Sabe, por acaso, quem é o recordista de presenças na UEFA Champions League? Consegue nomear o clube português com mais títulos internacionais? Lembra-se de Viena e Gelsenkirchen? E de um bicampeão do mundo que veste de azul e branco? A TV já era a cores… Pergunte aí no pasquim por «um tal» G14, que juntava os melhores emblemas da Europa. Faça uma pesquisa na internet (já existe há uns anos uma ferramenta chamada internet, sabia?) e descubra qual o clube que mais activos tem rentabilizado para os maiores palcos… Actualize-se, homem!

Que era benfiquista e (não) dirige um jornal vermelho já todos sabíamos, agora que dorme à porta do manicómio é novidade. O desaparecimento do bigode levou-lhe mesmo os derradeiros neurónios.

LAM disse...

"Há por aí muita gente a falar de cor e outros tantos que estão cegos pela paixão clubística."

Pois há. E, reconhecendo-se isso, é a confirmação de que o trabalho de Hermínio Loureiro na Liga não foi isento e não tratou de igual forma todos os clubes. Um dirigente que desperta contra si boa parte da "clientela" é um dirigente a desamparar a tasca e ontem já era tarde.
Mais: que deixou Hermínio Loureiro para o futuro que não tivesse antes sido construído, sem ser polémicas e o futebol em pé de guerra?

p.s. parabéns pela pintura do estabelecimento. Esse verde merdoso tipo cirurgia 3 do santo António é que se me faz arrepiar os pêlos da peida.

Zé Luís disse...

És o basbaque do costume.

Mau sinal voltares a escrever coisas sem nexo com a falsidade que se estampa na tua cara.

As tuas preocupações com o futuro da Liga vêm de quê?

Não te preocupes que os tribunais verdadeiros mandaram o pífio final para a devida caixa de lixo. Nem que seja a tua escrita de porcaria, lugares-comuns, palavras sobosas e excrementos linguísticos como os teus.

Remete-te ao silêncio que dizes tudo. Maldito o acaso que me indicou que voltaste a querer escrever sem saberes como nem o quê. Mas, enfim, que tem o Sótraques nesta merda de País tem tudo, não é?

Anónimo disse...

"Anónimo disse...
LABAREDAS




Será que Vítor Serpa esteve a dormir no último meio século? Sabe, por acaso, quem é o recordista de presenças na UEFA Champions League? Consegue nomear o clube português com mais títulos internacionais?"




O clube português com mais títulos europeus é só o SPORTING em todas as modalidades.São só 22 títulos europeus e não considerando os títulos europeus, mundiais e olimpicos conquistados pelos seus atletas ao longo da sua história.

E lá se foram os teus NEURÓNEOS1...

Anónimo disse...

" Anónimo disse...
Os segundos vão afirmar que só digo isto porque sou um "apito-dourado-dependente" e valido as acusações produzidas pela equipa de Ricardo Costa, sendo um benfiquista primário.
_________

Se substituir o "benfiquista primário" por "lagarto primário" está tudo certo ???!!!

22 de Novembro de 2009 11:54"



Ricardo Costa lagarto-primário???

Fazem-no ou faz-se passar por tal para melhor FODER o Sporting.Olhe-se só para a sua decisão sobre o caso Duarte Gomes.Este está na linha do Vitor Pereira e do ex-árbitro António Garrido, que no final da carreira foi cair nos braços do FCPuorto.Com o Vitor Pereira deverá acontecer o mesmo, com a diferênça que cairá nos braços do BÊFIQUE, seu clube de coração, como dizem os seus amigos de infância.