AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, agosto 19, 2009

Gosto de ver o triplo-salto atrás de um cabo de guarda-sol



BRAGA, 18.05 HORAS, EXTERIOR DO ESTÁDIO AXA. Toda a gente se lembra daquele cromo da Liga dos Últimos, da RTPN, que gostava de ver os jogos de futebol atrás de um poste de iluminação para avaliar melhor os fora-de-jogo. O accionista maioritário deste blogue foi mais longe: através do cabo de um guarda-sol conseguiu medir com uma precisão impressionante o salto de Nélson Évora, que valeu a medalha de prata para Portugal nos Mundiais de Berlim. Quando o inglês partiu decidido para quebrar a marca do português, soltou um «já foste, Nélson». E foi mesmo. 17.73 metros para Idowu. Mesmo assim, naquela tarde em que a porta do treino do Braga teimava em não abrir, todos agradecemos ao Nélson por mais uma vez levar o nome de Portugal tão alto no triplo-salto.

5 comentários:

Duarte disse...

Pelo menos ...tives-te opurtunidade de ver em directo :)

LAM disse...

Continua a testar. Se a coisa der resultado fazemos uma holding para vender LCDs com régua e esquadro acoplado. A J.P. Sá Couto do magalhães vai ficar nas covas.

Marcolini disse...

Sendo assim, foi então mais um cromo atrás do poste. Qual o maior, esse, sabe-se pelo ego.

Hexai disse...

o benfica também costuma ter sempre um "poste" à frente da baliza, que não lhes permite vislumbrar os golos. O Nulo Gomes.

dragao vila pouca disse...

Cheirou-lhe a campeão do Mundo, a protagonismo, a medalha e lá abalou o homem até Berlim, para aparecer nas grandes parangonas ao lado do Nelson - grande campeão e grande personalidade -, mas como é um pé-frio, um perdedor nato, passou maus fluídos ao campeão olímpico e Nelson só ganhou a prata...O populista lá teve de regressar sem nenhum tipo de destaque a Lisboa...