AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, agosto 31, 2009

FEITOS NUM OITO




Benfica, 8 - V. Setúbal, 1

Sem dúvida, um feito.
Oito golos em 90 minutos e a réplica no último segundo.

De um lado, um treinador que preparou a sua equipa para este jogo.

Do outro, um azelha.

Mas...a desproporção de forças era enorme. Num lado, um Benfica que investiu forte e feio. Do outro, um Vitória feito em cacos, a tentar apanhar algumas migalhas no fim do mercado.

Este resultado espelha o desequilíbrio cada vez mais acentuado do nosso campeonato. Há equipas na I Liga sem massa crítica e sem a massa propriamente dita. Começo a emendar a mão e a achar que 16 equipas é muito.

Um campeonato com Benfica, FC Porto, Sporting, Braga, Guimarães e os dois clubes da Madeira seria muito mais verdadeiro.

O que está abaixo disto é apenas o esforço para fazer das fraquezas forças. O que nem sempre resulta. Como foi o caso.


Por isso, o título do site encarnado sobre este jogo - "medo, muito medo..." - peca por ser manifestamente exagerado se tivermos em conta que estamos a falar de um clube que normalmente se perde através de erros próprios.


PS - Factor marginal: esta foi a vitória do treinador de Luís Filipe Vieira sobre o treinador de Bruno Carvalho. Concludente.

9 comentários:

Anónimo disse...

Como é que se pode chamar azelha quando a desproporção de forças é fenomenal ?!

Por preconceito ?!

O Setubal, parece que hoje inscreveu 4/5 reforços, oxalá tenham alquma qualidade pois senão as coisas vão ser muito, muito pretas lá para as bandas do Sado...

Anónimo disse...

Um campeonato com Benfica, FC Porto, Sporting, Braga, Guimarães e os dois clubes da Madeira seria muito mais verdadeiro.

-------------

Parece mesmo, aqueles são os unicos clubes com meios para dar dar alguma competitividade ao campeonato.

A CS não tem culpa nisto ???!!!

LAM disse...

As diferenças são abissais e, provou-se aqui, o campeonato não é o mesmo. Mas também quem tirou da cartola este Carlos Azenha para treinador de futebol? Qualquer passagem pelas Antas, Dragão digo, serve para promover qualquer apanha-bolas ou "anotador" a treinador principal?

AG disse...

ó génio, o que concluis desse tão concludente? é assim tão evidente? Ou dá-te jeito?

Anónimo disse...

Foi um episódio verdadeiramente exemplar para mostrar como se constroem «verdades» no mundo do nosso futebol, quando essas «verdades» servem para atacar o FC Porto e o seu presidente. Aos gritos, os jornais, rádios e televisões do País saíram a espalhar o alarido de que o presidente do FC Porto tinha tentado atropelar um jornalista à saída do Tribunal do Porto, não se detendo sequer perante as ordens da polícia e deixando o atropelado ferido no chão até ser transportado ao hospital. Até o sério jornal «Público» serviu essa versão sem hesitar e o Sindicato dos Jornalistas pôs cá fora o habitual comunicado sobre a intimidação dos jornalistas e os «nossos» estimados benfiquistas versão-Barbas — a Leonor Pinhão e o Ricardo Araújo Pereira — obviamente não perderam a oportunidade para desenterrarem a lenda do facínora do Pinto da Costa — e assim, por um tempo, desviando as atenções das «acções cívicas» dos No Name Boys e das suas privilegiadas relações com o presidente do Benfica. Eis as minhas perguntas idiotas, mas que não vi respondidas em lado algum:

— porque é que quem ia ao volante era o motorista, mas quem quis atropelar foi Pinto da Costa?

— Será que ele — tal como no inesquecível filme de Leonor Pinhão/João Botelho, baseado no testemunho de Carolina Salgado —, costuma dar ordens ao motorista para atropelar gente de que não gosta, de quando em vez?

— E, sendo isso verosímil, porque carga d'água resolveria o presidente do FC Porto atropelar um fotógrafo do JN — que não escreve sobre ele e nunca lhe fez mal algum, que se saiba?

— E ia atropelá-lo diante de todas essas testemunhas — jornalistas, polícias, etc.?

— Se queria mesmo atropelá-lo, porque não o apanhou de frente, mas apenas com o espelho retrovisor lateral?

— Se a polícia o mandou parar, porque diz a polícia que não? (Está comprada, claro?)

— Porque não nos disseram ainda quais os graves ferimentos sofridos pela vítima do atropelamento deliberado?

— Já agora, senhores juízes populares: qual era o móbil do crime?

Se alguém quiser esclarecer-me, eu agradeço.

MST in abola

------

Na realidade mais uma vez a coisa foi VERGONHOSA ???!!!

Anónimo disse...

O que é que sucedeu em Guimarães entre as claques do Benfica e Guimarães ?!

A cs deu relevo ?!

Anónimo disse...

Estudar, saber, formação continua, saber estar e saber falar, ainda fazem muita inveja neste país. O que é que tem o cu a ver com as calças? O professor treina uma equipa que ainda ontem fazia casting de jogadores de todas as divisões inferiores para poder apresentar um onze, o chico esperto de modos pré-históricos tinha uma equipa que custou ao herário público 79 milhões de euros!!!!!! Tens mesmo que ser da mesma escola para escrever a porcaria que escreves.

Arquivo Vivo disse...

Pois é, o Benfica espeta 8 àqueles subalimentados e todo o mundo grasna, que há desiquilibrios, que o campeonato deveria ser reduzido e demais patacoadas que são o pão nosso de cada dia, de quem não tem argumentos.

Não houve, para estes entendidos, ponta de mérito do Benfica, não aconteceu uma noite em que a superior categoria dos jogadores do Benfica explodiu e provocou os
estragos que ficaram à vista.

Não há nenhum entendideco, dos muitos que por aí grassam, que perceba que sempre que o Benfica
tiver jogatanas daquelas todos os clubes portugueses, sem excepção, serão Vitórias de Setúbal?

Se o resultado de ontem tivesse acontecido com os corruptos da Rua Escura ou com os indigentes das Linhas de Torres, não faltariam hosanas e loas pifias e a preocupação com a competitividade do campeonato seria mandada às malvas.

Portanto, gentinha malevola e invejosa, parem um bocadinho com a hipocrisia e rezem aos santinhos da vossa devoção para quando lhes calhar o Benfica, não saia uma joga daquelas, porque senão só um saco não chega.

Entretanto era saudável e higiénico que lavassem as calcitas, porque o cheiro começa a ser pestilento.

Pavor, muito pavor.

Nuno Figo disse...

É isso mesmo, Arquivo Vivo.

O Porto vence por 2,3 ou 4 e é uma equipa de outro mundo. Aliás, quantas vezes ouvimos que estava, "orgulhosamente só", num nível diferente de todas as outras equipas do nosso campeonato?

Agora que o Benfica joga bom futebol, parece que tudo mudou. Afinal TODAS as outras equipas do nosso campeonato estão num nível diferente "dos grandes".
O Sporting sofre para vencer a Académica.
O Porto sofre para vencer a Naval (aliás, em jogo jogado, viu a redondinha ao longe durante 40 minutos).

O ano passado, o Leixões faz furor na Liga e ecoam os seus feitos pela Europa. É "a prova de como é possível ombrear com os grandes, mesmo com recursos limitados".

Em 2006/2007, o Setúbal termina em 6º, fazendo um campeonato de altíssimo nível com uma série de jogadores jovens e recém promovidos.
O mesmo Setúbal que ocupa a honrosa 154º do ranking da UEFA, só atrás do Porto, Benfica, Sporting, Braga e Guimarães.

Mas caramba, levou uma cabazada do Benfica?! Não pode ser mérito dos encarnados!!!

A Comunicação Social sabe que falar bem do Benfica é o mesmo que pôr em causa o emprego. E até a integridade física...
Nalguns sítios, onde a internet não chegou e o grunhir dos porcos fala mais alto, até pode ser visto como fenómeno de simpatia salazarista.

Enfim, é o que temos. Num campeonato pejado de empates a zero, num só jogo se marcou quase 25% do total de golos marcados (43) até hoje. Graças a 90 minutos do Benfica, a média de golos por jogo da Liga Sagres salta de 1,4 para 1,8.
A razão: o Setúbal.

Viva o Setúbal!