AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, março 04, 2009

O APITO DOURADO


Aí está o primeiro, e provavelmente último, julgamento de Pinto da Costa no Apito Dourado.

Como disse um dia o advogado Artur Marques, depois de uma das sessões do julgamento do processo originário, "a montanha vai parir um ratinho". No caso em apreço, nem foi isso que aconteceu. Neste, pode ser diferente.

É verdade que Pinto da Costa chega aqui com alguns trunfos - os arquivamentos que ganhou um degrau antes do patamar do julgamento. Um deles relativo ao processo com mais substância, o da "fruta para dormir". Perdeu-se assim a oportunidade de ver António Araújo explicar a que tipo de fruta se estava a referir quando fez a encomenda para JP.

Tenho para mim que neste processo que está em Gaia ninguém está a dizer a verdade absoluta. PC e Araújo vêm dizer agora que o encontro se ficou a dever a um pedido de Duarte, no sentido de resolver um problema particular e familiar. Não foi isso que Duarte disse quando foi ouvido pela juíza de instrução. Aí, confirmou mesmo alguma relutância em aceitar o convite de Araújo para visitar a casa de PC dois dias antes do jogo para que estava nomeado e sobre as razões do mesmo até usou a palavra "duvidoso" para o classificar perante a juíza Ana Cláudia Nogueira e o procurador adjunto Carlos Teixeira, hoje exilado no "Bananal" a que se referiu Valentim Loureiro numa escuta.

Não acredito também que Carolina tenha visto Pinto da Costa a entregar um envelope a Augusto Duarte e que este lhe tenha revelado a quantia que estava em causa. O presidente do FC Porto podia ser um "Giorgio apaixonado" mas burro não é... Carolina apenas fez uma associação de ideias, indo de encontro a uma tese de acusação. O que não quer dizer também que o encontro em sua casa tenha servido apenas para se tomar um cafézinho e comer uns chocolates, enquanto os presentes dissertavam sobre "nada", assunto como se sabe bastante lato. Mas está visto que dos três o único capaz de filosofar verdadeiramente é o senhor Jorge Nuno, amante de Régio e de outros poetas militantes.

O escândalo deste caso explica-se facilmente: não há nada que possa justificar a visita de um árbitro a casa de um presidente antes de um jogo IMPORTANTE que iria ser apitado por este envolvendo a equipa do segundo. Note-se que estávamos a quatro jornadas do fim do campeonato e o FC Porto tinha 5 pontos de avanço sobre o Sporting. Os leões jogaram no dia anterior no Bessa, perderam e por essa razão o empate passou a ser um bom resultado para o líder, que tinha dois jogos em casa nas três últimas jornadas e festejou o título no hotel antes de disputar o jogo da 32.ª jornada. Curiosamente, no mesmo hotel onde Araújo esteve a fazer horas com as meninas que dormiram com a equipa de arbitragem chefiada por Jacinto Paixão...

Obviamente, os adeptos do FC Porto dirão deste caso que se trata tudo de uma conspiração, que Pinto da Costa esteve seis meses sob escuta e que só deu isto. Ao que posso contrapor que só deu isto porque o presidente portista confessou várias vezes que o seu telefone estava sob escuta, colocando-me assim a jeito de mais um chorrilho de insulto, embora este seja apenas um exercício de estilo, ao jeito de uma conversa sobre o vácuo, o vazio ou nada, o que será a mesma coisa, ou talvez não...

Quanto aos adeptos dos outros clubes, é certo que não têm dúvidas que houve aqui marosca. Aqui e noutros jogos. Se houve ou não houve, uma coisa é certa: para a Comissão Disciplinar da Liga e o Conselho de Justiça da FPF houve mesmo, falta saber o que diz agora a juíza do 1.º juízo criminal do tribunal de Gaia, que tem nas mãos um caso bicudo.

Não nos podemos esquecer também que o Apito Dourado está longe de ser algo que deu em...nada. Houve 14 condenações no processo originário, António Henriques e Martins dos Santos já foram condenados por corrupção desportiva, outros julgamentos estão para ser decididos ou a começar, etc, etc. Tá bem, eram 81 as certidões mas já se sabia que era demasiada areia para a camioneta da justiça, um terreno demasiado poroso, pouco impermeável...

Desvalorizar o Apito Dourado é não querer ver o que está à frente dos nossos olhos, negando a oportunidade de um vislumbre sobre os bastidores do nossos futebol e as manhas dos seus intérpretes.

Dependendo da perspectiva, manha aqui pode ser lida como argúcia ou como corrupção. A linha de fronteira entre as duas é mais frágil que o balanço do BPN.

Uma coisa é certa: o Apito Dourado pode ter um fraco resultado jurídico mas o seu efeito profiláctico foi quase devastador. E, que eu saiba, em processos deste tipo é sempre esse o grande objectivo.

36 comentários:

Anónimo disse...

... e com a profilaxia toda quem continuou a ganhar campeonatos?

Anónimo disse...

"Para quem sabe ler, o que os desembargadores dizem é que toda a acusação se baseou em preconceitos clubisticos e assentou na credibilidade de uma testemunha que, de todo, a não merece. Ando a escrever isto há dois anos, mas há quem ache que a justiça dos tribunais não presta, a do Comissão Disciplinar da Liga- onde os juízes são escolhidos por influências dos clubes, onde se julga sem contraditório e sem sequer ouvir testemunhas- essa, sim, é que é a verdadeira."


ESCLARECEDOR este MST.

------------

O que é que o sr. Eugénio disse "Justiça Desportiva" , leia bem o que está escrito acima.

Anónimo disse...

Os processos vão sendo sucessivamente arquivados contra Pinto da Costa. Só avançará o "caso do envelope" ao árbitro Augusto Duarte, alegadamente recebido em casa do presidente do FC Porto na véspera de um jogo com o Beira-Mar, na época 2003/04. Tudo isto significa pelo menos duas coisas: a primeira, e essencial, que convém o Ministério Público arranjar provas antes de acusar alguém; segundo, que os julgamentos públicos são apenas uma parte da nova sociedade que construímos - e ainda bem que assim é. Mesmo quem, como eu, vê personificados no dirigente desportivo Pinto da Costa (e Valentim Loureiro, e Pimenta Machado) muitos dos males do futebol português não pode deixar de perceber que houve aqui uma tentativa de claro linchamento do ser humano.

Sejamos justos: a senhora Carolina Salgado, testemunha credível para acusar Pinto da Costa, o homem com quem viveu durante quase seis anos, não foi sequer processada quando no seu livro diz muito claramente que foi ela quem fez os contactos para mandar sovar um vereador de Gondomar, de seu nome Bexiga. O homem acabou, certamente por sorte, vivo, apesar de barbaramente agredido, mas a senhora ficou impune e tornou- -se numa estrela do jornalismo-benfiquista militante. Diz agora um juiz que o testemunho não é credível. Ou seja, afinal a justiça tem lógica

João Marcelino "DN" 14-02-09

____________________________

"não pode deixar de perceber que houve aqui uma tentativa de claro linchamento do ser humano"

Leu bem ? Linchamento do ser Humano!!!

"estrela do jornalismo-benfiquista militante"

E a esta que diz?

De resto todo este "exercicio de suposição" é de ressabiado anti/portista.

Anónimo disse...

Encontrarmo-nos seja com quem for, onde quer que seja, não é crime, pode é ser desaconselhavel ou pouco etico.
Mas pontapés na etica é o que há mais de Norte a Sul.

Anónimo disse...

Depois de meses a escutar , a vigiar e sei lá que mais, sobrou o jogo do Beira/mar, mais um com arbitragem normalissima!!!

Lembrar que TODOS PROCESSOS, relativos ao FCP, já tinham sido ARQUIVADOS pelo MP e só foram reabertos por causa do tal "LIVRO" !!!!!

Bem, mas há duas edições, não se esqueça, não se esqueça...

Muito gostava eu se saber qual o resultado se certos dirigentes tivessem sido escutados e vigiados durante uns mesitos.

Anónimo disse...

O efeito profilatico está à vista:

toda a gente berra e ninguém tem razão.

Zé Luís disse...

"O escândalo deste caso explica-se facilmente: não há nada que possa justificar a visita de um árbitro a casa de um presidente antes de um jogo IMPORTANTE que iria ser apitado por este envolvendo a equipa do segundo. Note-se que estávamos a quatro jornadas do fim do campeonato e o FC Porto tinha 5 pontos de avanço sobre o Sporting. Os leões jogaram no dia seguinte no Bessa, perderam e por essa razão o empate passou a ser um bom resultado para o líder".

Além de não saberes ler nem o que lês, continuas na linha do putedo de interpretações que atribuis aos alegados casos.

O Sporting primeiro perdeu no Bessa, num sábado, por 2-1, depois o Porto empatou em Aveiro, no domingo, a zero.

Depois o escândalo a que aludes é de natureza ética e moral, não de corrupção, mas ética e moral não tens e desconheces o que seja.

Há anos que andas nestas merdas e nem com tantos deslizes, que tentas disfarçar com umas no cravo e outras na ferradura, das pretensas acusações e previsíveis condenações, te convences que isto não vale um caralho nem te imaginas a pensar que tudo saiu da cabeça da criolina morena e não da loura petulante que o jornalismo de sarjeta - ainda ontem publicado em 1ª página com fotomontagem à porta do tribunal de Gaia - explorou até ao tutano - deixando a farsola a chupar outras coisas, não com café e chocolates, mas com leite a tansbordar na internet.

Em suma, és o imbecil de sempre que medra onde a merda mais abunda.

Anónimo disse...

O Apito dourado, so serviu para fazer o Benfica campeao, em termos de corrupcao continuamos a ver o tunel da Luz, o LFV a ir as cabines do arbitro, e principalmente a comunicacao social como diz Mourinho a "Fazer prostituicao intelectual" contra o FCP e pressionar os arbitros para que o Benfica saia beneficiado.

Anónimo disse...

O grande risco deste julgamento vai ser a credibilidade da Carolina.
Isto e so rir.
Julgamento par K?Ponham mas e Carolina na cadeia a servir de prostituta e assim os xoxalistas arranjam uns cobres, para a re-eleicao do xoxalista mor.

Anónimo disse...

Já repararam que em todos os processos que envolvem corrupção, existe sempre um denominador comum? Processos como Fátima Felgueiras, Pinto da Costa, Bragaparques, Mesquita Machado, etc,

Dr. Artur Marques, advogado.

Normalmente os processos são arquivados, ou então com sentenças contra ele que se resumem a peuqenas multas pecuniárias...

Aurélio Estorninho disse...

como é que sabe q os arbitros dormiram com as putas»?
estava debaixo da cama?

dragao vila pouca disse...

Olha lá ó artista, não eras tu que andavas a dizer que o F.C.Porto não tinha sido castigado na Uefa nesta época, mas ia ser na próxima?
Ninguém te leva a sério, a ti e à outra...

Nelson Teixeira disse...

Parece-me desde o inicio que esta investigação foi direcionada para alvos a norte esquencendo-se o MP dos indicios a sul. Frases como " è melhor ter os homens certos na liga do que em campo", ou o "o joão? o joão pode ser." ( estranhamente relativamente a João Ferreira, a comissão de arbitragem nomeou-o para o Porto-Sporting após uma ausência dos relvados de mais de 6 meses, e está nomeado para o Naval-Benfica, no mínimo é uma coincidência estranha)., ou "Estou a fazer isto por outro lado", bem como josé veiga ter sido ao mesmo tempo dirigente do Benfica e principal accionista da Estoril SAD, bem como os almoços no SAPO, etc.
E não esquecer que os tribunais ainda se vão pronunciar sobre a celebre reunião do conselho de justiça, o que a darem razão aos clubes a Federação vai ter mais uma grande embrulhada para resolver, e não esquecer também que o actual conselho de justiça já deu mostras da sua competência, ignorando uma ordem do supremo tribunal administrativo ( aqueles homens devem-se achar superiores às decisões dos tribunais para as não atenderem) e ainda o caso do Taça da Liga onde vem o presidente para a praça pública dizer que não admitem o recurso do belenenses para depois de seguida emitir juízo sobre o dito recurso.

Extraordinário.

Por isso caro Eugénio, concordo absolutamente consigo quando diz "Uma coisa é certa: o Apito Dourado pode ter um fraco resultado jurídico mas o seu efeito profiláctico foi quase devastador. E, que eu saiba, em processos deste tipo é sempre esse o grande objectivo."
Penso que foi isto mesmo que as mentes que estiveram por detrás disto tudo procuraram alcançar.

Anónimo disse...

Caro Geninho:
A gaja que agrediu a Carolina é amiga do pinto da costa, e o pinto da costa deu-te ordens para publicar essa historia toda no record. porque será? vem aí tramoia. mais uma.

Tu falas de quem é ela. até foi a boleia no carro do pinto da costa.
Conta lá qual é o esquema...

Anónimo disse...

Carolina outra vez suspeita de mentir

Ministério Público detecta indícios de falso testemunho em queixa-crime apresentada contra antigo namorado


A principal testemunha do Apito Dourado vai ser alvo de mais um processo por falso testemunho. Em causa estão as datas de recepção de mensagens ameaçadoras por parte de um ex-amigo. "Má-fé", acusa o Ministério Público.

Carolina Salgado queria apresentar uma queixa contra Paulo Lemos, um amigo conhecido após a ruptura da relação com o líder do F. C. Porto e com quem acabou por incompatibilizar-se. Ao ponto de Lemos ser a principal testemunha no processo em que é acusada de crimes de autoria moral de incêndio dos escritórios de Pinto da Costa e do advogado Lourenço Pinto.

Assim, a 11 de Abril de 2008, formalizou denúncia no piquete da directoria de Lisboa da PJ, por ameaças e injúrias, aludindo a 44 mensagens de telemóvel cujo envio data do segundo semestre de 2006. Nessa ocasião, garantiu que só dias antes teve conhecimento do teor das mensagens, armazenadas num telemóvel avariado e que, até então, nunca mais utilizara. A data de conhecimento das alegadas ameaças e injúrias é pormenor fulcral, uma vez que, tratando-se de crimes particulares e semi-públicos, há um prazo de seis meses para a denúncia.

Isto é, se Carolina tivesse dito que teve conhecimento das mensagens na data em que foram enviadas, o processo seria arquivado, por ter decorrido mais de ano e meio após os factos.

O caso foi enviado para o DIAP do Ministério Público do Porto. Só que, durante a investigação, a procuradora Teresa Morais descobriu que, afinal, Carolina terá tido conhecimento das mensagens na data em que foram enviadas por Lemos. Terá, por isso, faltado à verdade aquando da denúncia (ver ficha).

Por esta razão, o caso acabou arquivado, por caducidade do direito de queixa. A magistrada concluiu que tal denúncia - apresentada dois dias após o ex-amigo ter voltado a fazer acusações contra Carolina às autoridades - terá estado inserida numa estratégia de defesa no processo dos incêndios. O objectivo seria descredibilizar o autor material do ilícito, alegadamente a mando da ex-amiga, que acabou acusado, apenas, por crime de dano.

A agravar a situação está o facto de Carolina ter sido outra vez ouvida pela GNR, no Alentejo, onde agora vive. Como testemunha, a queixosa disse confirmar "na íntegra" a denúncia.

"Considerando que, como bem sabia, parte dos factos alegados não correspondiam à verdade e porque estamos perante uma outra conduta (autónoma), extraia certidão e todo o processado e remeta aos serviços do Ministério Público no Tribunal de Fronteira para procedimento criminal [...] pelo crime de falsidade de testemunho", pode ler-se no despacho, a que o JN teve acesso, aludindo a uma "denúncia de má-fé".

Contactado o advogado de Paulo Lemos, Luís Vaz Teixeira, explicou ao estar a ponderar "procedimento judicial autónomo" contra Carolina. "A minha cliente prestará todos os esclarecimentos em sede própria. E nessa ocasião constatarão que em momento algum prestou falso testemunho", disse, ao JN, José Dantas, o advogado de Carolina Salgado.
In RenovaroPorto

Anónimo disse...

Fotomontagens
MANUEL TAVARES

Há uns tempos tive o prazer de expressar a minha opinião ao semanário "Sol" sobre a questão das fotomontagens. Fi-lo com o propósito simples de tentar explicar, também neste aspecto, que o jornalismo desportivo não é menos rigoroso do que os outros géneros de jornalismo. Antes pelo contrário...

A questão que me foi colocada respeitava à utilização da fotomontagem para colar ao corpo de um jogador a camisola do clube para o qual se vai transferir antes de tal ter acontecido oficialmente. Defendi o que me parece de simples bom senso. Ou seja: se a notícia assume claramente e com inteira verdade que o jogador vai mudar de camisola, vesti-lo artificialmente com a nova não tem consequências éticas nem para o próprio, nem para os emblemas envolvidos. Pensava eu que o trabalho do "Sol" - escorado de resto na posição purista de Estrela Serrano - permitiria que, mais uma vez, o jornalismo desportivo não fosse vilipendiado em vão. Na altura, ainda não se ouvia falar de campanhas negras e não me passou pela cabeça que o mesmo problema existisse no jornalismo generalista. E, aí, sim, com consequências graves.

Enganei-me.

Na capa da sua edição de ontem, o "Correio da Manhã" publica uma fotomontagem em que Pinto da Costa surge ao lado de Carolina Salgado - e não propriamente a chorar - quando foi insultada e agredida por uma outra mulher igualmente na fotomontagem, situação que na realidade não existiu. Juntaram-nos à força!


Muito gostam "ELES" do FCP e de PC !!!!!!

Nuno Nogueira Santos disse...

boa análise Eugénio

Anónimo disse...

O efeito profiláctico é passarem a ir ao balneário do árbitro (por engano) ao intervalo dos jogos com total impunidade, é fazerem coacção constante no famoso túnel com a maior desfaçatez, o nomearem o sr. Ferreira, o Proença, o Paulo Batistas, o Lucilio ou o Bruno Paixão quando lhes dá jeito. Bendito apito dourado que permite e justifica toda esta vergonha.

Anónimo disse...

"O presidente do FC Porto podia ser um "Giorgio apaixonado" mas burro não é... Carolina apenas fez uma associação de ideias, indo de encontro a uma tese de acusação."

É de estranhar esta tua conclusão. Pois ao longo dos anos do apito dourado, tens dado a entender que Pinto da Costa seria mesmo burro, naif e anjinho.

Anónimo disse...

a ser verdade o polvo ganhou aos portugueses ! esses que se cuidem com esta gentinha ...

Anónimo disse...

Explica-me como se eu fosse muito burro.

Estás-me a dizer que o estado português gastou milhoes de euros no apito com o objectivo profilático?

Espero que a justiça não se lembre de ser profilática no caso freeport...LOL

Anónimo disse...

Mas o que interessa ñ é saber se o arbitro apitou mal ou bem, o que interessa é que ele recebeu 1 envelope c\ dinheiro pra apitar a favor dos corruptos! isto é corrupção!
Se por ventura o apitador ñ beneficiou, ñ interessa, o que interessa é que alguém pagou e outro alguém guardou o dinheiro!

Anónimo disse...

As escutas estão aí para demonstrar o que tem sido a corrupção nos últimos 20/25 anos do futebol português.
E essas ninguém as desmente nem diz que não são crediveis.
Julgamentos para quê?
Para num crime de corrupção como o do Névoa do Bragaparques aplicar uma multa de 5.000 euros?
Ridículo. Metade disso (quinhentinhos)levou o Augusto Duarte no envelope

aNNóNNimo disse...

Rafeirice - Pedagogia azul
A atitude é nojenta e prostituta, mas profundamente adequada a quem a pratica. O clube assumidamente corrupto agora aproveita as visitas dos jogadores do Glorioso a escolas, no âmbito de programas sociais, e entretém-se a tecer considerações porcas – oficiais e publicadas no site - sobre declarações dos mesmos no âmbito de conversas francas com crianças.

Talvez tenham ficado confusos com a seriedade, rectidão e dignidade da conversa, habituados que estão à hipocrisia e à canalhice do seu modo de vida. Talvez lhes cause confusão uma pessoa honesta admitir o que já todos admitimos – o golo do David Luiz foi precedido de fora-de-jogo. O que não branqueia os roubos e arbitragens encomendadas a que já fomos sujeitos este ano e nos fazem ter menos 10 pontos do que teríamos num país sério.
Mas admitir o fora-de-jogo é ser honesto e sério.
Eu sei que vocês, adeptos do Mestre Pinto, não percebem este modo de vida. Eu sei que quando se nada num mar de excrementos há 30 anos é difícil entender - integrar no sistema de valores - quem goste de andar limpo e de cabeça erguida. Eu sei que vocês nunca admitiriam os milhares de roubos dentro de campo, a impunidade atroz de que gozam, os rebuçados, a fruta, os galões, as viagens ao Brasil, as cargas de pancada encomendadas, as instruções para a abertura – nas Antas - de camarotes com personalidades benfiquistas de vetusta idade a arruaceiros e rufias, as agressões, a cultura do medo. Eu sei que vocês preferem – claro que preferem - declarações sobre como visitas de árbitros a casas de presidentes de clubes dois dias antes de um jogo arbitrado pelo mesmo são absoluta coincidência e se devem a necessidades de 'aconselhamento familiar'. Eu sei que vocês preferem a ‘fina ironia’.

Eu sei tudo isso. Eu sei que isso é que é a 'pedagogia azul'.

Ainda assim, utilizar uma conversa inocente de uma pessoa honesta com crianças para vomitar o que vomitaram a título oficial no site da associação presidida pelo guru do aconselhamento familiar passa os limites do obsceno. Da prostituição intelectual.

Mas é como digo: no fundo, o que se pode esperar de quem anda há 30 anos a conspurcar o futebol português e o país com o cheiro nauseabundo da corrupção e da mentira?


Prefiro deixar-vos com o que realmente interessa das declarações do David Luiz, reproduzidas n’A Bola: ‘Quanto entro no Estádio da Luz pergunto-me: Que fiz eu para merecer este privilégio? Quero ficar muitos anos aqui.’

A mágoa e ressaibo do clube assumidamente corrupto está associada a isto. A esta grandez de alma que nunca irão ter. À inveja e pequenez que demonstram de cada vez que cantam as músicas de ódio ao Glorioso quando festejam títulos.
Nessa doentia obsessão que constitui um irónico gesto de vassalagem ao maior e melhor clube do Mundo.

Façam o que fizerem, comprem o que comprarem, aconselhem familiarmente quem aconselharem, nunca hão-de ser mais que um rafeiro (piolhoso e cheio de doenças) que nos tenta morder nos calcanhares.


p.s. tão nojenta quanto a atitude dos corruptos é a do pasquim do Record, esse monumento à javardice jornalística, que pega selectivamente nas mesmas declarações do David Luiz numa conversa com crianças (ignorando os restantes pontos de interesse da conversa) e faz parangonas abjectas e asquerosas como ‘David Luiz assume golo irregular’. Deste pasquim também já todos sabemos o que esperar.



escrito por Gwaihir às 10:01
na TERTÚLIA BENFIQUISTA

Anónimo disse...

"Ontem, estive muito perto de realizar um dos meus maiores sonhos, quando liguei a televisão e vi imagens de um polícia a levar Pinto da Costa pelo braço. Infelizmente, constatei depois, estava só a ajudá-lo a subir as escadas do tribunal. Não se pode dizer que tenha sido aquilo que idealizei.

Seja como for, até agora o julgamento do "caso do envelope" fica marcado por dois acontecimentos: o facto inédito de ter sido uma testemunha - e não o réu - a ser insultada e agredida por populares à entrada do tribunal, e a justificação dada por Pinto da Costa para a visita de Augusto Duarte a sua casa. Ponhamos as coisas nestes termos: imagine que você é árbitro de futebol (sem ofensa) e tem problemas familiares; a quem é que vai pedir ajuda? A um ancião? A um psicólogo? A um padre? Ou ao dirigente de um dos clubes de futebol cujo jogo você vai apitar no dia seguinte? A resposta certa é, sabemo-lo agora, esta última. E nem sequer é particularmente surpreendente.

Há muito que sabemos que essa é uma prática normal um pouco por esse mundo fora - por exemplo, em certas províncias italianas as pessoas, quando têm problemas familiares, vão falar com o chefe da família. E, por certo, não custará imaginar, em abstrato, problemas familiares que um dirigente desportivo poderia resolver a um árbitro de futebol - "A minha mulher diz que vai morar para casa da irmã se eu este fim-de-semana não a levar numa viagem a Cancún, no valor de 2.500 euros", ou "Preciso de comprar ao meu filho uma mota, no valor de 2.500 euros", ou ainda "Inscrevi a minha filha num colégio particular, mas a propina anual é de 5.000 euros. E, amanhã, no ato da matrícula tenho que pagar 50% desse valor."


Autor: MIGUEL GÓIS
Data: Quinta-Feira, 5 Março de 2009 - 9:02"
no PASQUIM VERDE

Anónimo disse...

Olha que o jogo dos lagartos foi no dia anterior, não alteres os factos, com conversa para boi dormir.

gertrud disse...

Sequer,
o anónimo
tomou conta disto!

simon disse...

"Sejamos justos: a senhora Carolina Salgado, testemunha credível para acusar Pinto da Costa"

Ora, ora,
e o Marcelino é credível?

Será credível tanto anonimato, ó Eugénio?!

Anónimo disse...

Para mim que sou Portista, pouco me interessa como Pinto da Costa venha a ser "recordado" pelos clubes do "grande sistema"(leia-se a letras bem grandes BENFICA/SPORTING), o que me interessa, isso sim, é que tornou o FCP na maior potência desportiva nacional reconhecida internacionalmente, quanto á "JUSTIÇA", já toda a gente sabe como funciona desde os tempos dos Gois MOtas, CASais Ribeiro, Inocencios CAlabotes(que lindo nome!!) e outros que tais.Cada vez tenho mais orgulho no Presidente do meu clube, hoje mais do que ontem, ..

Anónimo disse...

Quanto a este "caso" do apito dourado sugiro aos benfiquistas e sportinguistas que o tomem como "tudo à conta de lamentável incidente ou partida do destino!»
á boa maneira Salazarenta.

Largos dias Tem 100 anos...

Ela já começou...e não vai ficar por aqui.

Anónimo disse...

As escutas???

Bem as de PC, forma "interpretadas" tanto quanto se soube pela "escritora"!!!!!!

Anónimo disse...

Há uma questão que deveria ser colocada: por que é que cada vez que esse senhor vai a tribunal se organiza logo uma confusão de pancadaria, insultos e gritos? A quem interessa que as testemunhas tenham medo de falar?
Isto é que são factos, o resto é clubite barata.
Vale a pena ler um bom post no

http://coisaredonda.blogspot.com/

de resto digam o que disserem, o sr. Costa se está tão seguro, deixe-se de alimentar confusões... nesse aspect é igual ao Carlos Cruz...

M.R.

Frederico disse...

Eugenio queiroz eu até curtia ler o que dizias, mas essa do que sporting jogou depois do porto é totalmente falso e nem te dás ao trabalho de pedir desculpa ou corrigir.
è um factor muito importante, e altera completamente a ideia que queres transmitir!!!

gertrud disse...

Eugenio queiroz eu até curtia ler o que dizias, mas desde que vi canonizar o Nun'Álvares Pereira bem me admira que este Nuno não vá a santo, visto como é invejado dos maus e a toda a hora perseguido da moirama. Que este homem é um santo, sofredor e paciente, alé de um dos maiores portugueses, mais realizadores, dos mais dignos, aquele que no futebol levou lá fora mais feitos deste Portugal dos pequeninos.

E nem diferente ser podia, está escrito, depois que o Porto já deu nome a Portugal, Porto e Gaia, Portucale, sem sportings nem benficas.

E viva então Portugal de todos, meus amigos!

Anónimo disse...

Caro Eugénio Queirós,
saúdo uma coisa: dá-nos a sua opinião. Também conta. E fá-lo em jeito de balanço, de rescaldo. Mas...isto já acabou?

Falta confirmar a sua máxima de que NADA justifica uma visita do árbitro a casa do Pinto da Costa.
Se calhar vamos aprender algo novo em tudo isto? Será que haverá algo que o tenha justificado...apesar não ser algo de todo recomendável?!
Vamos ver...

..é que se calhar se estivéssemos a falar de Luís Filipe Vieira, ele era capaz de vir logo a terreiro dizer que estava muito "orgulhoso" de ter ajudado um árbitro em dificuldades, ou algo do género, e você e a sua classe aceitavam-no de forma cândida e tranquila.

Não quero insultá-lo a si nem à sua classe, mas...nas escutas que vieram a público do Senhor LFV, foi precisamente isso que vocês fizeram.

Outra questão bem a propósito: acha que o "Apito" deve terminar na análise de "factos" em 2003/04? Não acha que há indícios muito estranhos ocorridos logo na temporada seguinte? Onde está a investigação?...pelo menos a jornalística? Aonde?!

Fiquei chocado com o seu balanço, em termos de resultados, do Apito. Nem uma palavra para o facto de o Boavista, tantas vezes campeão quanto o SLB neste século, ter sido atirado para a 2ª divisão. Realmente, falamos destas coisas como quem fala de "peanuts". Assim é difícil levar seja o que for a sério.

Eu falo do Boavista, não por qualquer simpatia especial, mas apenas porque ainda não percebi porque foram relegados.

E isso leva-me à tal justiça "desportiva" que constituiu a "esperança" de tantos ao longo destes últimos anos. Mas vamos por partes...primeiro arrumar a justiça nos tribunais, depois seguiremos para esse tema.

E agora, acredite, os tribunais apuram a VERDADE. Não a "verdade" dos adeptos do FCP, ou dos adeptos de outros clubes, mas apenas e tão só a VERDADE.

Affaire à suivre.

p.s. - acha que é este estado de coisas (além da qualidade da equipa do FCP, claro...) que está a causar tanta irritação e desespero em tantas pessoas, que disfarçam cada vez menos o seu anti-portismo?

José Carvalho
Portal dos Dragões
http://www.fcporto.ws

Anónimo disse...

uns tem aqui verdades outros tem as verdades absoluta ,,,