AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, fevereiro 19, 2009

Ò SANTANA


Confesso que esta estória me passou ao lado mas vai sempre a tempo porque é deliciosa. Jogo: Santana-Arouca. Aos 70 minutos de jogo, o Arouca vencia por 3-0 o clube madeirense no seu terreno. Perdeu 4-3 Nos últimos minutos, dois jogadores expulsos e duas grandes penalidades para a casa, com mais dois golos no longuissimo tempo de descontos. Contou o presidente do Arouco a "O Jogo" que viu o árbitro chegar na companhia de duas meninas. O árbitro, quando ouvido, disse que não eram mais que duas amigas que são professoras na Madeira. O que fez o Ministério Público? Fez avançar o processo por dimfação que o clube madeirense colocou ao jornal e aos jornalistas que contaram a estória e não mexeu uma palha para saber se havia ali ou não razão para um crime de outra natureza. Pois é, também na justiça há dois pesos e duas medidas...

11 comentários:

Anónimo disse...

Isso só prova que não foi por acaso que houve juizes apanhados nas escutas do Apito Dourado e que inicialmente a DIAP do Norte resolveu arquivar todos os processos do dito.

Anónimo disse...

E sobre a história que o José Carlos (antigo defesa direito do Benfica, Portimonense e Amadora, actual membro do Sindicato de jogadroes) contou hoje na BenficaTV não sabe nada?

Cumprimentos,

Gonçalo

Anónimo disse...

"Para quem sabe ler, o que os desembargadores dizem é que toda a acusação se baseou em preconceitos clubisticos e assentou na credibilidade de uma testemunha que, de todo, a não merece. Ando a escrever isto há dois anos, mas há quem ache que a justiça dos tribunais não presta, a do Comissão Disciplinar da Liga- onde os juízes são escolhidos por influências dos clubes, onde se julga sem contraditório e sem sequer ouvir testemunhas- essa, sim, é que é a verdadeira."


ESCLARECEDOR este MST.

Anónimo disse...

O caso Calabote (VII)
I. A trajectória da bola e as decisões da FPF
II. A pouco inocente nomeação de Calabote
III. Os estágios das selecções em... Lisboa
IV. Treinador-adjunto do SLB no banco do Torreense
V. Deus deu o campeonato à melhor equipa

In blogue reflexão portista
VI. Um Gama avermelhado na baliza da CUF

Anónimo disse...

Oh Eugénio, isto é um blog... não ficaria nada mal demonstrar mais directamente algum tipo de solidariedade para com um ex-colega... e até defendê-lo de outra forma...mas é de um jornal desportivo "rival"...
Fernando

Anónimo disse...

O arbitro devia ser um tanso e novato..deixar o clube que "lhe pagou" e a jogar em casa chegar quase ao final a perder por 3 a 0...santa ignorancia..se tivesse estagiado com o Baptista de Portalegre aquando o jogo Benfica-Braga aprenderia rápidamente que não se deve deixar o adversário marcar golos nem que seja necessário o defesa da casa os arrancar pela raíz...LGQ

estripadordeporcos disse...

oh pá. é o vicio da fruta. o Santana é do norrte da ilha da Madeira, logo já se vê que tem os tiques da regiao mais criminosa, iletrada e corrupta do país. Se o peidolas e muchachos podem oferecer fruta, são catados em escutas e nada acontece, fez jurisprudencia para todos os outros clubes. mesmo assim acredito na versao do arbitro. mas o que gostei mesmo foi do pensamento do dirigentes do arouca....dá para ver o que estao abituados a fazer....

Anónimo disse...

Ah grande Anónimo! O único caso, em quase 105 anos de história do Sport Lisboa e Benfica, que falam em corrupção nem deu o campeonato ao SUPOSTO clube corrupto. Muitos Parabéns!!
Daqui a 150 anos ainda vão falar disso?

PS: Devem falar também no famoso Estoril x Benfica, mas recordo que nessa época o Benfica jogou contra o Moreirense em Guimarães e ninguém fala disso. Rídiculos

simulão disse...

E está na cara que a bambina, autêntica fruta, é desta bez a pura melância de fabrico.

aNNóNNimo disse...

ASNÒNIMO ANDRADE

Só os burros andrades ainda não entenderam a "estória" do Calabote - uma em 105 anos!
Está na hora de nos "esclarecerem" com as estórias do Guímaro, Francisco Silva, Fortunato Azevedo,José Pratas,Martins dos Santos, Calheiros (ou Zé Amorim ?),
e ...
São tantos que até me esqueço dos que vão tomar "café" e receber os chocolatinhos da mão do Papa!

Anónimo disse...

Sou natural da Madeira, trabalho em Santana, vi o referido jogo bem como as raparigas com o Sr. arbitro e garanto-vos, porque as conheço, são mesmo professoras e conterraneas do homem. Esta posso garantir...