AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, fevereiro 25, 2009

JESUS MAS NÃO DEUS

Jorge Jesus é claramente o treinador do momento. Sobretudo devido ao percurso do Sp. Braga na Taça UEFA, Amanhã, com 3 golos à maior, tem tudo para continuar esse bom caminho. Confesso que me custa a perceber como tantos destacam JJ como o treinador que merece todas as oportunidades e se esquecem de outro treinador português que vai à sua frente no campeonato com uma equipa que não custa um quarto do plantel arsenalista. Falo obviamente de José Mota. O tal que levou o Paços à Europa, que subiu várias vezes esta equipa e que transformou o Leixões em notícia mundial.

8 comentários:

antunes disse...

Não percebe? É facil de explicar. O Mota este ano está com uma sorte que tão cedo não volta a ter. Defender com um autocarro e depois ir lá à frente 3 vezes e marcar 2 golos não vai durar para sempre. Esse homem é um bronco e pensa que já é gente. Para o ano nao aguenta meia epoca no leixoes. Ao contrario deste, o JJ é um estudioso da bola e faz-se acompanhar por uma equipa tecnica que trata de todos os promenores relativos aos adversarios. Não é por acaso que todas as equipas que todas as equipas que jogaram de igual para igual com o SCB LEVARAM UM GRANDE BANHO DE BOLA. Uma vez podiamos chamar sorte mas todos eles ja provam uma grande audacia e tactica que não é bola para a frente e depois a sorte lá estará. Pense bem nisso....

Rui Almeida Santos disse...

São dois grandes treinador, cada um à sua maneira. Convém lembrar que Jorge Jesus já levou o Belenenses a uma final da Taça de Portugal e está a fazer um brilharete na europa, algo que José Mota nunca conseguiu.
É óbvio que os meios são totalmente diferentes, mas apenas me estou a cingir a factos.
Mas são sem dúvida dois dos melhores treinador do nosso campeonato. Ambos merecem o respeito e a admiração de quem acompanha a Liga Sagres.

xutos disse...

a diferença de orçamento que é um quarto é como a diferença de treinadores! um joga sempre para ganhar e monta uma equipa de ataque o outro joga sempre para nao perder e monta o autocarro em frente da baliza. nao é preciso oculos para ver.

Anónimo disse...

Pois é...!!
Tocaste no famoso ponto G da coneirice do nosso futebol.

A diferença é que o Braga, como o ano passado o Guimarães (aquele Guimarães que ia ganhar tudo e a todos, lembram-se?), são os simpáticos do regime colados que estão aos estarolas.

O Leixões também era uma equipa simpática no início do campeonato. Antes de ir complicar a vida aos "grandes" no seu próprio estadio e começar a botar figura no campeonato. Depressa começou a virar patinho feio e equipa não tão simpática assim.

É o que acontece, invariavelmente, a quem ousa enfrentar os grandes.
É um filme antigo.


LAM

Anónimo disse...

Comparar o trabalho destes dois treinadores é um exercicio de miopia, que vc tbém parece padecer...
Não perceber que a realidade em Braga resulta de um trabalho sustentado e metódico com vários anos já, é não ver um palmo á frente dos olhos...
Já o sucesso em Matosinhos enquadra-se naqueles fenómenos episódicos que o futebol permite devido á sua natureza( é um jogo), como tal em periodos de curta duração a "sorte "ou falta dela podem criar uma ilusão temporária...Lá está o `"paulo becas" é sincero, na abordagem ao jogo com o Bayern, falou em criar a ilusão de que...

genoveve disse...

Dois grandes treinadores. E um não exclui nem belisca o outro, Eugénio, são dois grandes treinadores.

Anónimo disse...

O vaidoso do JJ, ruminante em potência (não pára de mascar) tem a sorte de ter a seu lado um presidente salvador que tem derretido um monte de dinheiro do tamanho do...Bom Jesus. Vamos ver no que isso vai dar. Lembram-se do Guimarães na época anterior? E, agora, falham as vitórias e o dinheiro.
O Mota com uma equipa de quase saldos, não precisa de colocar o autocarro para fazer pontos. Essa do autocarro é a dor de corno, à hora que escrevo, de andrades e os meninos queques de Alvalade.
Aos andrades doi a Taça conquistada lá em casa e ao Sporting este tem uma Taça em seu poder porque o Olegário deu a possibilidade do Jardel marcar um golo em fora de jogo. E isso é que doi.
Vamos esperar para ver.

Anónimo disse...

Até simpatizo com o Mota, mas convém não dizer apenas meias verdades. O José Mota que levou o Paços à europa, é o mesmo que na época seguinte levou o Paços para a segunda. É sem a farsa do "Apito Final", o Paços este ano estava na Vitalis...