AGORA ESTOU AQUI

sábado, fevereiro 14, 2009

FASCÍNIO PELO ABISMO


Como dá para apreciar nas sempre palpitantes caixas de comentário de BnA, ninguém está preocupado com o facto de, segundo o último estudo, só 61% dos portugueses estarem interessados ou muito interessados em futebol. O que o povo quer glosar é o facto de ao Benfica serem dados "apenas" 2,2 milhões de adeptos num total próximo dos 5 milhões. Se for assim, confesso, não me parece uma má marca para um clube que nos últimos 20 anos ganhou, salvo erro, três campeonatos (desmintam-me se estiver enganado). O que me deixa perplexo é não surgir ninguém preocupado com a má performance da empatia dos portugueses com o fenómeno futebol. Pelos números revelados percebe-se que os portugueses se estão a afastar do futebol. É certo, depois da morte da Amélia isto nunca mais foi o mesmo... O nosso futebol está a ser claramente vítima da erosão provocada pelas permanentes polémicas, por um clima de guerrilha e por uma anemia de craques nacionais. Este é que é o problema. E não o penálti do Lisandro, a Maria José Morgado, o fora-de-jogo mal tirado, o Ricardo Costa ou a careca do Hermínio Loureiro. Mais uma vez os portugueses provam que são atraídos pelo abismo. Espero que não sigam o conselho um dia dado por João Pinto * (o camisola 2) quando disse: "Estávamos à beira do abismo mas demos um passo em frente".

* Parece que a frase não é da sua autoria

10 comentários:

Anónimo disse...

E quando a crise chegar ao jornalismo desportivo, de tão,tão fraquinho(para ser suave) e tão pouco distanciado(para ser suave) que é, pode-se dizer que o duro castigo é merecido ???

Anónimo disse...

Tiveram que vir estrangeiros, para repor a verdade ?!

Ricardo disse...

Essa do João Pinto é treta. Ainda o João Pinto não tinha nascido e já essa anedota tinha barbas. Não acredite em tudo o que lê na Internet, Eugénio...

Anónimo disse...

Sexta-feira, 13 de Fevereiro de 2009
Quase quatro milhões desaparecidos

Manda a justeza e o rigor que faça um novo post para emendar um anterior, que remetia para uma notícia de O Jogo Online no passado dia 11. É que o Expresso Online de hoje destaca uma peça da Agência Lusa, também de hoje, que ressalva e rectifica os números da notícia anterior, embora ambas com a mesma fonte: a empresa alemã de marketing "Sport+Markt". E o que dizem as notícias de hoje? Que afinal há 2,2 milhões de adeptos benfiquistas em Portugal, 1,3 de portistas e 1,1 de sportinguistas.
São, porém, números que reforçam a minha opinião. Nada me move contra o Benfica, nem contra o Sporting e apenas uma saudável irracionalidade - como todas as paixões o são - me move a favor do meu clube, o FC Porto. Mas são números que, enquanto cidadão e nortenho, me fazem reflectir sobre o excesso de zelo para com as virtudes dos vermelhos de Lisboa e o excesso de desconfiança para com as virtualidades dos azuis/brancos do Porto.

Trabalhei em jornais durante mais de 20 anos, permaneço ligado ao mundo da Comunicação e do Marketing e passo a vida a ouvir - aquilo que não se diz declaradamente aos leitores e aos consumidores - que os operadores neste mercado devem dar maior protecção ao Benfica pois tem "muitos mais adeptos". Tantos "mais" que os privilégios de comunicação e marketing deveriam estar tão concentrados na Luz como as vacas são sagradas na Índia.

Ora, com estes números, a coisa parece que não tem que ser necessariamente assim. As "contas" estão equilibradas. E eu pergunto? Será que vale a pena menosprezar e tratar como provincianos mais de um milhão a Norte, e ser condescendente e paternalista com o outro milhão verde a Sul?
Tenho para mim que estes números, finalmente números conseguidos com rigor e ciência, poderão mudar a forma de olhar as coisas, poderão transformar-se numa ferramenta essencial para compreender melhor o fenómeno desportivo português. Para o bem ou para o mal.

PS. Agora importa perceber quais foram os critérios que prevaleceram nos questionários e interpretações do estudo do INE! Lembro-me de ter um professor que dizia: levei um frango para casa. Lá somos quatro. Comi o frango sozinho. Estatisticamente, cada um de nós comeu um quarto de frango... Como Português e Portuense, estou um bocado farto de inquéritos que só dão algumas possibilidades de resposta... a que depois chamam estudo!!!

In "RockSanteiro"

Anónimo disse...

Sempre houve muitas mulheres que não ligam nada a futebol,gente da terceira idade que também não se entusiasma, crianças que de tão pequenas mal sabem o que isso é e até homens que não ligam ou ligam muito pouco, portanto a "TRETA" dos 6 milhões era "MAIS UMA TRETA"!!!

Sérgio_alj disse...

Boas!
Geninho visita o meu blog:
http://geoalj.blogspot.com/
Tudo sobre NBA, Hornets e o futebol algarvio!

Anónimo disse...

Bem me parecia:

Feitas as contas
2,2+1,3+1,1= 4,6 milhões de adeptos dos estarolas. Ora partindo do princípio que, mais coisa menos coisa, devemos andar pelos 10 milhões, sobram 5,4 milhões de almas.

Quer-me parecer que o Oriental está outra vez a crescer a olhos vistos...


LAM

Anónimo disse...

Ó LAM, esse é o clube dos árbitros vermelhos...são todos adeptos do Oriental...

aNNóNNimo disse...

"Tenho para mim que estes números, finalmente números conseguidos com rigor e ciência..."


Qual é o RIGOR e a CIÊNCIA de um "Estudo" feito no universo de 9600 pessoas de 16 (DEZASSEIS) países, entre os quais Portugal?!!
Será por ter sido feito por uma empresa alemã?
Os andrades e o seu complexo de inferioriade relativamente ao S. L. e Benfica, dão-me um gozo de ir às lágrimas...
Em pleno Séc.XXI, continuam os mesmos labregos de sempre.
Tristes e tolos!

Anónimo disse...

Quando o jornal A Bola, publicou no inicio da década de 90, uma pretensa sondagem, na qual descrevia que o Benfica tinha 6 milhões de adeptos, foi logo contestada por pessoas que disseram na altura terem sido sondadas por telefone...e depois na RUA!Segundo se falou na altura, a A Bola chegou a essa conclusão, depois de mandar interrogar 1.000 pessoas.Como nessas mil houve 600 que se declaram adeptas do Benfica, ou seja 60%, fizeram estúpidamente o calculo de 60% sobre os 10 milhões da população do País...e, para eles, estavam encontrados os ditos 6 milhões, tão arrogantemente propagandeados por toda a imprensa vermelhusca deste País.