AGORA ESTOU AQUI

sábado, janeiro 03, 2009

Pedro Henriques ao Jornal de Noticias diz que...


Nota é extremamente penalizadora e não vou voltar traumatizado.

Pedro Henriques não concorda com a nota que lhe foi atribuída pela observador do jogo Benfica-Nacional, mas diz que é obrigado a acatá-la.
"É extremamente penalizadora, mas respeito", afirmou em declarações ao JN.

O árbitro não pode, devido aos regulamento da Liga de Clubes, contestar o valor negativo atribuído por Ernesto Pereira (ex-árbitro da Associação de Futebol do Porto) ao seu trabalho - 2,3 numa escala de 0 a 5 -, mas realça que prestou, recentemente, esclarecimentos ao organismo que tutela o futebol profissional.

"O observador escreveu que o o jogador estava de costas quando tocou a bola com a mão, mas as imagens televisivas não o confirmam. Não pude deixar isso em claro", avançou, sem medo das consequências das suas palavras.

Por outro lado, o árbitro lisboeta não entende a razão de ainda se falar tanto no encontro... "Normalmente, este tipo de polémicas arrasta-se durante três ou quatro dias. Desta vez já vai em 15! Ainda não percebi, sinceramente, a razão de tanto diálogo, que até já abriu telejornais em Portugal. Tenho de sentar e reflectir sobre o motivo que levou este caso a ter tanta repercussão", lamentou.

As consequências do embate da Luz, realizado a 22 de Dezembro, já se fazem sentir. Não foi nomeado para qualquer jogo nesta jornada. Castigo ou protecção? "São as duas razões ao mesmo tempo. Por um lado, estou a ser penalizado pelo que consideram ter sido uma má arbitragem. Como já disse, tenho de aceitar. Por outro lado, desejam proteger-me de situações eventualmente negativas para mim, dado que o meu nome é, neste momento, susceptível a polémicas".

Ainda hoje, Pedro Henriques considera que tomou a decisão certa no lance em que considerou ter sido faltosa uma acção do benfiquista Miguel Vítor, com a mão. "Os critérios que me levaram a considerar a infracção continuam a ser os mesmos. Mesmo que muita gente diga que errei, inclusive no interior da arbitragem, continuo a ter a mesma opinião. Estou de consciência tranquila".

O árbitro desconhece, para já, quando regressará à acção. "Não sei, mas não estou excessivamente preocupado. Já fiz 12 jogos esta época e só em uma tive nota negativa. Tenho 43 anos, já tive muitas experiências e não vou voltar traumatizado".

É caso para dizer "Isto não está porreiro, pá!"

25 comentários:

Anónimo disse...

Toda esta "PRESSÃO" do clube da 2ª circular ( e não só...) é "vergonhosa e cheira mal" ???!!!

Anónimo disse...

Jesualdo Ferreira: «Pedro Henriques foi o pior árbitro até agora?»

O técnico passou depois para o caso concreto de Pedro Henriques, que teve nota negativa no jogo em causa por parte do observador, segundo noticia «A Bola». «O Pedro Henriques foi o único que teve nota negativa. Eu gostava de ver as outras avaliações dos árbitros. Porque é que as outras não são públicas?», questiona Jesualdo.

«Foi o pior árbitro até agora? Porque é que foi o único que teve nota negativa?»
----------------------------------


As interregogações aqui ficam por terem todo o cabimento.

Em 96 jogos só PH, teve nota negativa!!!!!!!!!!!!..........

Anónimo disse...

Arbitragem
02-01-2009 18:35

A defesa de Pedro Henriques


O presidente do Conselho de Arbitragem da A.F. Lisboa, defendeu em Bola Branca o árbitro do Benfica-Nacional

Pedro Henriques teve a 3ª pior nota da temporada, atribuída a um árbitro.
O polémico trabalho do árbitro de Lisboa no último Benfica-Nacional da Madeira mereceu 2,3 (numa escala de 0 a 5), por no entender do avaliador, Ernesto Pereira, ter cometido um erro grave ao invalidar um golo ao Benfica, apontado por Cardozo já nos descontos.

Em Bola Branca, a defesa de Pedro Henriques, é feita pelo presidente do Conselho de Arbitragem da Associação de Futebol de Lisboa, Adriano Filipe.
Segundo o dirigente, o relatório que penaliza o árbitro deve ter sido feito fora do estádio, depois de vistas as imagens televisivas, o que contraria o que está estabelecido.
Mas mais, segundo Adriano Filipe, nunca se pode falar em golo invalidado - " O Pedro Henriques, apitou antes de a bola ter entrada na baliza do Nacional".

Adriano Filipe lamenta ainda o que se tem dito sobre Pedro Henriques, árbitro que tem a total solidariedade de sua Associação, curiosamente a mesma do clube denunciante, o Benfica.

O presidente da arbitragem lisboeta não deixa de reconhecer que este “caso”, a forma como foi empolado, deixa sempre mossa, embora o trajecto de Pedro Henriques fale por si.

Com a nota que lhe foi atribuída, Pedro Henriques pode preparar-se para ficar duas jornadas de fora das nomeações de Vítor Pereira.

In RR

Toupeira disse...

Voltamos ao Muro das "Protecções". O homem continua a persistir na asneira, está no seu direito, mas o lamentável é que os "jornaleiros" continuam a não lhe perguntar qual a razão que o levou a não marcar penalty, face ao critério em que assentou a decisão de assinalar a mão do Miguel Vitor - lembremos, mudança de trajectória da bola -. Limpeza da imagem ou glorificação ordenada ao "espectacular"?

Gomez disse...

- Concordo inteiramente com o Árbitro P Henriques. O M Vitor ao ver a bola (estava virado para ela) pô-la nos pés do Cardozo; foi isso que eu vi (já lá vai umas 4/5 vezes); o MV depois faz a fita, vira-se e depois leva as mãos à cara a fazer que levou com ela!! Uma grande trafolice!!! Não gramo o P Henriques, depois daquele jogo em que perduou 2 penaltis ao Benfica no jogo com o Sporting, mas por favor, o PH viu e viu muito bem. Fez o que tinha fazer, anular a jogada por mão (intencional) do M Vitor!!!!!

R.C. disse...

A verdade é que só se fala tanto e há tanto tempo no caso porque o golo anulado foi ao Benfica, o clube que é apoiado claramente por practicamente toda a imprensa. Se o golo fosse do Porto ou do Sporting falava-se um dia e acabava e se fosse doutro clube qualquer nem se falava sequer, assim como se o beneficiado fosse o Benfica, nesse caso também ou era um dia ou nem sequer se falava...Isto só prova aquilo que é bem evidente para quem não for completamente vesgo, é que a imprensa vermelha escrita e falada está forte no seu papel de empurrar o glorioso para um título que, apesar da liderança conjuntural, não parece nada fácil para uma equipa que só convence mesmo os mais fanáticos...o que vale é que jornalistas, críticos de meia-bola e força, opinion makers e demais trampolineiros fazem força, mas ainda não marcam golos...

Francisco disse...

" Já fiz 12 jogos esta época e só em uma tive nota negativa."

pois ...quem se lixa é a equipa que foi prejudicada ....e nao o àrbitro!

gertrud disse...

Ora bem, tiveste nota negativa e é bem feito, porque em jogo do Benfica não se deixa o gajo a abanar.

Anónimo disse...

É engraçado que na época passada quando este mesmo árbitro beneficiou escandalosamente o clube do fascismo contra os vizinhos da 2ª circular, o árbitro era o maior...agora os mesmos que na altura gozaram com as queixas dos vizinhos, andam a ver se fazem a cama ao árbitro de todas as maneiras...devem querer ganhar a liga da mesma maneira que ganharam a estorilgate há cinco anos...

maiskemaluko disse...

Demita-se pedro henriques, para bem das instituiçao que representa.

Alma Benfiquista disse...

O Pedro Henriques além de nos ter prejudicado vergonhosamente, fez um serviço perfeito ao ter castigado os dois melhores jogadores do Nacional para o jogo com o porto. Roubou ao Benfica para já dois pontos e enfraqueceu o Nacional para o jogo com os corruptos, o gatuno e esta semana já recebeu um elogio do grande sacana do Jesualdo, os corruptos já estão a investir para no caso deste ladrão (Pedro Henriques) vir a apitar algum jogo dos corruptos. PS: Só um pequeno reparo se virem bem as imagens em vídeo do golo, todos poderemos ver que ele leva o apito á boca depois da bola entrar, vê-se claramente nas imagens, além de gatuno é aldrabão.
O Pedro Henriques se não fosse um dos “amigos” do sistema teria levado ZERO, pela teimosia e pela arrogância e de não ter vergonha na cara ao não assumir o erro.

aNNóNNimo disse...

Pedro Henriques errou no último Benfica-Nacional. Na minha opinião errou com dolo. Justificou de forma patética a fraude praticada com a convicção torpe de que estava correcto. Deu entrevistas, não justificou o erro, pois não o reconheceu, e justificou a sua “razão” demonstrando um vergonhoso desconhecimento da lei. Isto, por si só, demonstra a fraude que é a sua actuação como árbitro. E isto é grave, porque se trata de um árbitro da primeira categoria (registo, mais uma vez, o paradoxo que é a atribuição desta denominação à vergonha que é a arbitragem portuguesa).



Aquilo foi tão escandaloso que o observador (por natureza conivente com este tipo de incompetências) lhe deu a reles nota de 2,3. Como castigo, Pedro Henriques fica sem apitar durante duas jornadas. Daqui a duas jornadas a incompetência de Pedro Henriques pode voltar a decidir jogos… e tudo fica bem, e tudo fica esquecido e nada se passou.



No entanto, o que mais me preocupa é o facto de Pedro Henriques ser apenas mais um dos muitos árbitros que em Portugal demonstram constantemente que o seu desempenho alterna entre a má-fé e a incompetência. Os árbitros que temos actualmente são o resultado de décadas de adulteração de classificações de árbitros para fazer ascender à primeira categoria não os melhores, mas o que demonstravam ter uma coluna vertebral mais flexível.



O resultado é isto: uma súcia de Xistras, Olegários, Lucílios e quejandos. Uma súcia herdeira de Guímaro, Fortunato Azevedo, Coroado, Donato Ramos, os Calheiros, Martins dos Santos e tantos outros que têm cuspido na arbitragem.



Esta adulteração da arbitragem portuguesa passou pelo processo de promoção de árbitros à primeira categoria ou à categoria de internacional. Passou, e muito, pela nomeação de observadores, pelas classificações por estes atribuídas e pelos “acertos” que se faziam posteriormente e que adulteravam ainda mais o que já fora vergonhosamente "cozinhado".



Agora resta-nos isto: um grupelho de árbitros deveras incompetentes, maculados por anos e anos de favores, concessões, piscares de olhos, palmadas nas costas, ameaças, ofertas e compadrios. O grande problema é que esta gente decide jogos que decidem campeonatos.

Publicado in TERTÚLIA BENFIQUISTA
por Pedro F. Ferreira

@LF disse...

Para recordar mentes mais azuladas,o artigo do DN:
"Arbitragem. O nome de Pedro Henriques, de Lisboa, consta entre os dez árbitros mais mal pontuados de 2007/2008, cuja classificação será conhecida ainda esta semana. Cosme Machado, João Vilas-Boas, Paulo Pereira e Rui Costa são candidatos à descida."

megat disse...

  I think your blog is really interesting ... especially this post :)

Zé da Póvoa disse...

Esta história já cheira mal. Ninguém contesta que o jogador tocou a bola com a mão. De forma voluntária ou involuntária ? O
arbitro achou que foi voluntária e decidiu em conformidade.Lances destes têm existido muitos, prevalecendo sempre a opinião do árbitro. Porque é que agora haveria de ser diferente?
É preciso focar bem toda esta polémica. Os dirigentes do benfica precisavam de arranjar um bode expiatório para justificar a participação miserável na UEFA e o afastamento pelo Leixões da taça. Caíu a "sorte" a Pedro Henriques!
No início da época o Orelhas anunciou que iam ser os vencedores da Taça UEFA e viu-se! Ameaçou que iam fazer a dobradinha e está à vista! Mesmo em 1º. lugar é total a insegurança. A SAD está em situação de pré-falência, carecendo urgentemente de 45 milhões para sobreviver, tendo ainda em curso, a vencer em 2010, um empréstimo obrigacionista de 20 milhões que naturalmente não vai poder pagar.É a fuga desesperada para a frente. Os investimentos em espanhóis que habitualmente estão a cargo dos serviços clínicos, tem sido mais um desastre. É preciso justificar tudo isso junto dos "ditos" 6 milhões!!!

Cristina disse...

claro que ele tem razão!!

vejam as imagens...
http://riquita1303.blogspot.com/2008/12/porque-que-o-pedro-henriques-tem-razo.html


reparem na sequência a que ele se referiu na sua interpretação do lance. Reparem na posição do jogador que está no chão virado para Cardoso, portanto é difícil, para não dizer impossível, que não tivesse noção da posição privilegiada do companheiro.
Reparem no braço levantado durante a jogada. Sendo assim, pensando na tal regra que diz que não é falta se estiver junto ao corpo, na minha opinião, houve inter-acção braço-bola e não só o "bola na mão".
Consequência: inversão do trajecto da bola e bola no pé do companheiro de equipe que ele sabia que estava ali. Repare também na posição do árbitro PH.

Foi exactamente assim que ele viu o lance. Acredito nisso.

Cristina disse...

O Miguel Victor "estava de costas" ONDE???? nunca esteve de costas! esteve sempre bem virado para Cardoso!

Anónimo disse...

Os Lampiões: ainda não entenderam
que o futebol não é um jogo de
bilhar ás- três- tabelas,tem regras
próprias; e é só o guarda-redes que
pode jogar a bola com a mão, e com o braço.Foi isto que toda a gente viu; e sendo assim, o àrbitro Pedro
Henriques cumpriu a lei.
Se há clubes que são benificiados;é
esta gente mesquiha vermelha.Há quem lhes chamem,"ABUTRES VERMELHOS"porque razão?.

Em relação ao observador;quem é esta gente? - Que formação desportiva têm? - Qual é o conhecimento de futebol deles;
conhecem as leis?Quem lhes deu o
tacho?...Quem sober responda.

PORTO SEMPRE VIVA O PORTO.

Anónimo disse...

Deixem o homem em paz!! É o melhor arbrito a apitar hoje em dia e já provou isso inumeras vezes.. e considero que ele tomou a decisãoi errada...o miguel vitor não esta de costas e levanra o braço quando a bola parte .. para alem disso muda a trajectoria da bola benificiando a sua equipa desse lance... vão comer todos caracois pa

Anónimo disse...

Isto é só rir!!!
Isto é com cada argumento destes andrades, assumidamente curruptos,e das osgas conivente que só dá vontade de rir.
Já agora porque não falam também na mesma jogada do penalti, que antes houve uma mão de um jogador do Nacional, que pelos mesmos critérios do arbitro, devia ter sido marcado penalti, ou do penalti sobre o Miguel Vítor?

Zé da Póvoa disse...

Como um dos bons árbitros que o futebol português perdeu, por razões que eu nunca entendi bem, o Sr. Leirós deveria ser mais rigoroso e tão-somente, no que concerne a este lance, indicar a única falha do árbitro: ficou por mostrar um amarelo ao Cardozo por ter pontapeado a bola depois do árbitro apitar para a falta do MVitor.

A. Maia disse...

Ó NN, este Pedro Henriques foi o árbitro do Benfica-Sporting da época passada que o teu clube ganhou através das roubalheira dos penaltis sim e não, não sabias ou pensas que andamos todos a dormir? Vai-te catar, pá!!!

Anónimo disse...

Uma má notícia que acabo de ler para quem gosta de vibrar com as narrações de futebol.
O Pedro Azevedo vai deixar a Rádio Renascença.
Como ouvinte, lamento e espero que volte depressa à actividade.
Carlos Cunha- Porto

Anónimo disse...

E na Trofa???

De quem é que foi a culpa? Do pedro Henriques???

Cambada de mouros!!!!

Jose Leirós disse...

Sr. Zé da Povoa lamento contrariá-lo mas esse cartão amarelo ao Cardozo não tem lugar a existir. Mesmo que considere que ele pontapeou a bola após o apito do árbitro, estamos a falar em décimos (para não ir mais longe) de segundo ou seja praticamnete em simultâneo. O cartão amarelo só se justifca quando, após o árbitro interromper a partida, o jogador continuar de posse dela e depois pontapeá-la.
Aproveito para lhe desejar um Bom Ano a si, familiares e ao seu Clube.