AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, dezembro 12, 2008

OLIVEIRADAS

Manoel Oliveira está fazer um século e o país presta-lhe homenagem. O Porto oferece-lhe as chaves da cidade e o "mestre" recusa enquanto almoça com o moçárabe presidente da Câmara Municipal de Lisboa. Na profusão de entrevistas, Oliveira indigna-se com os jornalistas e com a pouca importância que eles dão aos diversos prémios para o chamado cinema independente. Por causa da efeméride, graças a Deus efémera, somos obrigados a ver trechos dos filmes do artista centenário. Verdadeiras "estuchas", exercícios quase infantis, narcisistas, naifs, porventura com alguma plastia mas, caramba, cinema é que nunca. Porque cinema é movimento, luz, acção, cadência, suspense, surpresa, delícia, deslumbramento, diversão... O que Oliveira faz são exercícios de estilos, diletantes, umbilicais, a chamada arte pela arte, que todos sabemos ser muitas vezes o refúgio dos tristes e dos incapazes. Não sei se o problema é do país ou se o país é o problema. O que sei é que fica confrangedor ver todo este espectáculo à volta de um tipo petulante que se diz realizador de cinema. Seja. Tem esse direito. Eu, português, é que dispenso bem este tipo de porreirismo à volta de um personagem ora caquético, ora patético. Excepto, claro, na forma como ao longo de todos estes anos tem conseguido do Estado subsídios para as suas obras primárias.

36 comentários:

Valdemar disse...

Caríssimo Eugénio, está a tentar comprar uma guerra? Ou a tentar trazer mais gente ao blog, com polémica?

Começa a parecer o Blasfémias...

RA disse...

enxurrada de insultos dentro de 3, 2, 1...

ziggy disse...

Já sabia que eras um grunho com um conhecimento do belo semelhante, se não igual, ao do Luís Filipe Vieira. Felizmente há portugueses com alguma formação artística, nem todos têm a pobreza de espírito que tu mostras.

Anónimo disse...

Plenamente de acordo com o que acabou de escrever Sr. Eugénio......Bravo.......

TAT disse...

Gordo,

Tás a tentar voltar a lançar um tema polémico.

Acho que se deve respeitar o velho oliveira por aquilo que conseguiu e pela idade que atingiu, mas sem duvida reconhecer que a qualidade do cinema do oliveira é tudo menos boa.

Anónimo disse...

Porra, até que enfim alguém diz alguma coisa de jeito sobre esta personagem e acaba com esta nacional porreirismo bacoco...

Anónimo disse...

Tal como as matemáticas aplicadas, também a Arte não é para toda a gente. Parece um bocado sobranceiro dizer isto, mas é a realidade. E nem a confissão de ignorância na matéria legitima os disparates. E quem procura na Arte, qualquer Arte, "o movimento", "a luz", "o suspense e a delícia", no fundo "a diversão", está a mijar diante da árvore errada.
Só que não sabe. Como eu não sei distinguir uma expressão algébrica que pode ter a maior das importâncias de um monte de hieroglifos. Para mim é igual ao litro. Só que me calo para que a minha ignorância nem seja tida como opinião. A opinião de um ignorante.


LAM

Mr. Shankly disse...

Outros há que se julgam jornalistas. É assim este país...

josé carlos soares .˙. disse...

Geninho sinceramente não te estou a entender.
Por um lado concordo inteiramente que o senhor oliveira é uma estucha das antigas e que enquanto ele não desistir de pensar que é realizador nunca mais os jovens realizadores terão acesso aos subsídios que ele teima em "mamar" na totalidade. Só não entendo essa tua "agressividade" contra o pessoal de Lisboa... por vezes não te entendo...

Lidador disse...

Completamente de acordo. E o que dizer do simplesmente vergonhoso viedoclip que ele fez do abrunhosa. Nunca vi coisa tão patética na minha vida, mas pronto como tinha sido velhote playboy da ribeira a fzer...Nunca fez nada de util na vida, dedicou-se ao cinema pq podia. Já o outro quis ser presidente do clube da terra. Este senhor recebe prémios é pela longevidade e insistencia do seu trabalho, nunca pela qualidade.

voualiejavolto disse...

viva a grunhice.
Viva o benfica!

Rui Fangueiro "Aziz Ahmadinejad" disse...

Claro! O Senhor Manoel de Oliveira é um homem do Norte e, como tal, parolo, caquético, senil, provinciano, burro, estúpido, mama-subsídios, etc, etc, etc, etc.
Claro! Se dependesse de si, João Botelho e a sua "Corrupção" ganhariam vários Oscars...
Por favor Manoel, CONTINUE! E, quem sou eu para lhe dizer que...vozes de Burro não chegam aos céus...

Anónimo disse...

Mas ó Eugénio estás a chamar burros aos que o premiaram? Já o fizeram diversas vezes. Foi por ele ser tuga?
Então? Será que o burro és tu?

Anónimo disse...

Tem toda a razão. Estes que o criticam acima de mim e os que criticarão abaixo de certezinha que NUNCA viram um filme deste senhor. É simplesmente impossível, repito impossível de ver. Vi um de 6 horas...uma estucha completa, inacreditável. É famoso por ter 100 anos e ainda fazer cinema..mas a verdade é que cinema é coisa que nunca fez nem nunca fará.

abraço..não caia no politicamente correcto. Estamos fartos!

Anónimo disse...

Algum destes intelectuais da treta sabe dizer o nome de um filme de Oliveira que tenha sido feito exclusivamente com dinheiros do Estado?
Aposto que o calhorda José Carlos Soares que interveio nos piores momentos de sempre da Televisão em Portugal não sabe dizer um único. Mais: esta cambada de imbecis nunca viu UM ÚNICO filme de Oliveira e fala por falar achando-se crítico de Arte por ouvir dizer !

DIVADE disse...

boas noites!!!

Admito que a maneira como se expressou não foi a mais correcta, mas.....concordo com o teor do texto.
Há que louvar a longevidade e vontade de trabalhar do Oliveira, NO ENTANTO ....fazer dele uma benesse portuguesa em todo o seu esplendor é deveras ridiculo.
Que o digam aqueles que não receberam subsidios para as suas peliculas, porque estas foram destinadas a mais UM filme do manoel Oliveira.
portugalex;)

Eugenio...modera um pouco a agressividade das palavras, se directo....sem muitos adjectivos:)))

abraço

Anónimo disse...

ingredientes do post:

90% de verdade.
10% de recalcamentos.

Anónimo disse...

Tretas um filme apenas aniki do bobo o valhote que deia o lugar jà tà podre de rico e là se tem safado com os subsidios dos cabroes de Lisboa e que fique por là

Janelas

Luís Avelãs disse...

Tens toda a razão Eugénio. O homem pode ter 100 anos, pode ser o mais intelectual da nação e até pode ter meia dúzia de adeptos. A verdade, é que a maioria das pessoas está-se borrifando para as suas ditas obras. E incrível é vê-lo dizer que não faz filmes para as pessoas verem. Claro que não... é só para as pessoas pagarem!

Manel Cinéfilo disse...

Ia começar a comentar, mas arrependi-me. Tenho algumas peneiras de me considerar cinéfilo, mas o que ia acontecer era ser apelidado de ignorante por algum desses seres superiores que acham os filmes de Manuel Oliveira a sublimidade da arte...O que vale é que esses extasiados admiradores são poucos...e, sendo assim, já não comento nada. Vou ali à estante dos Dvd's procurar um bom filme...

gertrud disse...

Excepto, claro, na forma como ao longo de todos estes anos tem conseguido do Estado subsídios para as suas obras primárias.

Excepto na quantidade de prémios sacados por Veneza e os outros festivais que passam foram de Holywood e Bolyood, como das nossas salas de cinema, onde não aportam estes críticos da bola e semelhantes futeboys.

Xerxes disse...

É claro que a maioria das pessoas está-se borrifando para o Oliveira como está-se borrifando para o Picasso, como está-se borrifando para o Bergman, como está-se borrifando para o Kurosawa, como está-se borrifando para o Bartok, como está-se borrifando para a Paula Rego, como está-se borrifando para a Maria João Pires. Como não haveria de borrifar-se a maioria das pessoas quando é aflitivamente inculta e troca de bom grado uma visita ao Museu de Arte Antiga por uma tarde de couratos e mau futebol?
Por falar em futebol, imagina o Avelãs quantos filmes poderia o Oliveira realizar com os milhões que foram gastos nos estádios de Leiria, Aveiro e Algarve que estão às moscas?

Nunoca disse...

O Sr Eugénio Queiroz revela-se cada vez mais um perfeito cretino.
Ensaia a todo o custo atirar temas que julga serem polemicos e provocadores, para tentar reeditar a polemica que julga ter criado com o post sobre os para-olimpicos.
Ha uns tempos tentou insultar a Igreja católica com um post ridículo sobre o 8 de Dezembro que so encontra par neste sobre o Sr Oliveira. São posts de suposta provocação que nao passam de exercicios pueris e pateticos de uma intelectualidade bacoca. O Sr Queiroz é realmente, e afana-se em demonstra-lo, um pobre de espirito.

zanoras disse...

O luís filipe bieira é que é dos bons, não é, ó rais ta parta de geninho?

Cláudio disse...

O senhor está muito chateado com a Câmara do Porto porque queria que ela lhe fizesse uma espécie de casa museu e o Rio acha que há coisas mais importantes para gastar o nosso dinheiro. E eu também acho, já basta o que se gasta para lhe pagar os tais filmes que ninguém vê. E não deve ser pouco...

Anónimo disse...

Todo o meu apoio ao Rui Rio O valhote custa caro ao Pobinho Como comenta o outro aqui nos Posts o Futebol é para os parolos e Tones a Arte nao é po Kekes Bobos et jojos que sao potencialmente impotentes como nos sabemos Bem reconheço que no futebol à uns cornudos e borracholas ..
O Geno nao sei o que tem contra o homem dos filmes a subsidios mas que tem razao em dizer o que se passa tem sim senhor esse Manel que và pa Lisboa cà no Porto nao gostamos de mamoes ..Quanto ao Geno ele apenas ve filmes Eroticos , pornograficos e tem uma copia em DVD da Garganta Funda , BESTESELER ( pronuncia versao Traineira ) da Punneta de uma geraçao Matosinhence a qual o Geno fez parte ... Nao se esqueçam que a Masturbaçao é a felicidade dada pela mao . E o Manel que se retire ..

Falcão Peregrino disse...

De Manoel de Oliveira vi apenas um filme cujo título já nem recordo bem, era "A vã glória de mandar" ou qualquer coisa parecida. Era uma xaropada inacreditável que nem cheguei a ver até ao fim. Nos dois últimos dias voltei a ver na Tv uns excertos de filmes do mesmo realizador que me confirmaram claramente a ideia de valerem mais como comprimidos para as insónias do que como arte cinematográfica. As falas, por exemplo, no mais puro estilo teatral de antigamente são uma coisa absolutamente irreal, mas há uns iluminados pretenciosos que querem fazer crer aos pacóvios, que eles acham que somos todos nós, que aquilo é que é a verdadeira arte cinematográfica...Vão-se tratar, a ver se ainda têm hipótese...

Anónimo disse...

Há gajos que, sabendo ou não do que estão a falar, insistem em meia dúzia de ideias feitas, os chamados preconceitos, quase sempre mal amanhadas e fruto do que ouviram de outros que, como eles, se convenceram serem verdades indesmentíveis. Uma dessas ideias é sobre os subsídios.
Não é só não entenderem, é não quererem ver: em Portugal há algum sector de actividade que não seja subsidiado?
Até actividades supostamente produtivas são subsidiadas:
a agricultura é subsidiada.
o comércio é subsidiado.
a indústria é subsidiada.
a saúde, a educação, as forças armadas, a justiça etc e por aí fora.
Porque é que os artistas, que são os que menos comem desse bolo, não hão-de ser subsidiados? Ou porque é que, quando o são, é um "caso"?

Mais ainda, como mostram os números, as actividades culturais na Europa já representam cerca de 40% das economias de vários países.

E isso passa-se cada vez mais em Portugal: é que enquanto os jornais, noeadamente os desportivos, vêm as suas vendas cair a pique de ano para ano (é ou não verdade Eugénio?), as salas de espectáculos e os teatros e os museus em qualquer cidade do País têm cada vez as salas mais cheias de público. O resto é conversa.

E aqui nem falei no caso concreto dos filmes de Manoel de Oliveira. Porque esses, goste-se ou não, dão lucro e muito, e muito dinheiro a entrar nos cofres do estado com impostos de bilheteira, venda de DVDs etc. Porque, talvez porque sejam burros, aquilo vende que nem pão quente não só em toda a Europa como pelo mundo inteiro.
Só a parte financeira directa, sem entrar em contabilidades com o prestígio, só comparável internacionalmente com feitos como Rosa Mota, Figos, Ronaldos etc.
Porque perder dinheiro e prestígio a sério é quando levamos lá fora gajos que gostavam de ficar na caminha e 90% dos outros que o acompanharam. Isso é que é deitar o dinheiro à rua.
Mas isso o pessoal não contesta. Para além do Nelson Évora não se sabe dizer o nome de nenhum outro filho da puta a quem pagamos uma estadia de um mês na China. Mas tudo bem.


LAM

Micas disse...

Melhor que o "senhor realizador", só mesmo o outro, que "fez" a Branca de Neve - devia ser da família - a preto e branco e às escuras!
Do Manoel, com Ó, sempre se aproveita o ANIKI-BÓBÓ(lembra-me de 'guloseimas')!
O resto é uma "jordisse"!

Joaquim cenoura disse...

ó geninho, és BURRO que até dói, meu analfabeto encartado.

és uma vergonha para a cultura.

Não passas de um merdas

Zé Tripeiro disse...

Agora virou moda apreciar os filmes dele, mesmo aqueles que nunca viram nenhum, que são 99,9% dos portugas e eu pelo que vi nos últimos dias, nem sei como classificar aquilo, mas bom cinema não é de certeza, parecem-me mais exercícios de auto-contemplação para combater o stress...

Anónimo disse...

Ò GENINHO CONTINUA COM A TUA TRISTE E PORCA VIDA E DEIXA O CINEMA PARA QUEM PERCEBE....tU PERCEBES MAIS É DE COPOS DE TINTO E FUMO PRO AR.....

josé carlos soares .˙. disse...

Amiguinho anónimo, calhorda é a valente meretriz (com P) que o pôs neste mundo!
Quanto ao resto, acho o Manoel de Oliveira um chato, não por ser do norte, mas por ser chato mesmo. O único filme dele que consegui ver foi o Aniki Bóbó.
Quanto ao João Botelho, acho que está no bom caminho para chegar aos 100 anos e ser outra estucha igual ao Oliveira.

Anónimo disse...

Pois é Geninho. Mas do Sr. Manuel Oliveira até no Japão sabem quem é e conhecem a sua obra. Enquanto do Géninho há meia dúzia de pessoas em Matosinhos que sabem quem é o gordo a quem o Vieira deixa umas sandocas pagas e uns copos de tinto nas tascas da cidade.

Anónimo disse...

Quantos filmes do Oliveira viste? Para teres uma opinião tão bem formada acredito que tenhas visto muitos. Acredito também que tenhas uma formação sólida em cinema para concluires que "cinema é movimento, luz, acção, cadência, suspense, surpresa, delícia, deslumbramento, diversão... ". Não sabia que também acumulavas essa especialidade. De facto é desses especialistas ao abrigo do direito de expressão que o País precisa.

Anónimo disse...

Geno isto é um Blog REGIONAL sim senhor meus senhores BLOG REGIONAL ..
Se queres armar confusao ( tens razao ) à materia mais importante a debater sobre Narciso e GP , o valhote deixa o là aonde ele tà isso é mais nacional que regional

Se queres 500 POSTS tens materia para isso e nao precisas de ir longe ... cà ficamos à espera ou tens receio de ameaças verbais ???


Tone da Biquinha