AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, dezembro 01, 2008

O Saber Só Interessa Como Meio de Servir

(quadro do pintor matosinhense Miguel Cardoso)

Decorreu hoje de manhã, uma simbólica romagem ao cemitério de Leça da Palmeira, em Homenagem ao 22º aniversário do falecimento do árbitro Internacional Matosinhense Francisco Guerra
Presidiu a esta cerimónia, o presidente do Núcleo Paulo Paraty e contou com a presença de árbitros de todas as categorias, ex-árbitros e o sócio número um do Núcleo de Árbitros de Futebol Francisco Guerra, João Mesquita.
O mestre Francisco Guerra, natural de Leça da Palmeira – Matosinhos, faleceu a 1 de Dezembro de 1986 e marcou várias gerações de árbitros portugueses.
Percorreu todos os caminhos ao serviço da arbitragem, tendo sido melhor árbitro do ano (2 vezes) arbitrou a Final da Taça de Portugal (2 vezes), foi instrutor FPF e da F.I.F.A, observador da UEFA, árbitro de mérito e obteve a Medalha de Bons Serviços Desportivos atribuída pelo Ministério da Educação e Cultura.
A Câmara Municipal de Matosinhos concedeu a medalha de Mérito Dourada a titulo póstumo, mas numa altura em que existem movimentações, junto das autarquias do Porto e Gaia para instalação da nova sede, seria também óptimo, que o executivo da autarquia matosinhense, pensasse na hipótese de cedência de instalações para que o nome da arbitragem matosinhense se perpetuasse na terra que o viu nascer.
A formação da arbitragem, tem que estar ao mesmo nível da formação dos clubes.
O apoio da autarquia, como utilidade pública, poderá ser pioneira no interesse de jovens que não conseguem seguir a sua carrreira futebolistica após os escalões de juniores, entrando assim na formação das Leis do Jogo, contribuindo para a ocupação dos seus tempos livres.
Seria um justo reconhecimento do poder executivo de Matosinhos ao insigne e Saudoso Francisco Guerra, justificando o trabalho longo, árduo e perseverante exigido e para que todos pudessem dizer o que o Mestre sempre disse: O Saber Só Interessa Como Meio de Servir.