AGORA ESTOU AQUI

domingo, dezembro 21, 2008

A FABULOSA HISTÓRIA DE BARBOSÁ

Há muito tempo que não estava com Manuel Barbosa, o empresário que dominou o nosso, e não só, futebol na década de 80. Ei-lo a levar Quinito, em 1985, para o Kuweit. Quinito, o treinador que mais admirei pelo seu espírito libertinoe libertário, também ele uma Personalidade. Mas é do Manuel "Barbosá" que vos quero falar, do empresário que agora reapareceu como detentor dos direitos desportivos do surpreendente Atlético de Valdevez. De um homem extravagante, sem papas na língua e que não se deixou derrotar por alguns azares da vida. Aos 65 anos, cá está ele de novo pronto para a acção...
Ao jantar, na companhia de bons amigos (entre os quais outra personalidade, como é o Vítor Queirós...), deu para recordar com pormenores deliciosos algumas das cenas da vida deste homem que começou como modesto empresário da agência de viagen Mercury, em Paris, e culminou com o seu protagonismo nas vendas de craques como Mozer, Ricardo Gomes, Valdo e Rui Costa, entre outros. Só este último à sua conta foi ganhar para a Fiorentina 2 milhões de dólares por ano e já lá vão uns anitos...
Só para aguçar o apetite, apenas sublinho dois momentos da fabulosa vida deste homem, ambos durante audiências em tribunal.
O primeiro em França, durante um daqueles casos do Marselha, a propósito de dinheiros de transferências. Quando Barbosa pediu a palavra e disse na cara do juiz que ele não era ninguém para pôr em questão a sua pessoa proque ganhava 300 mil francos por ano enquanto ele, Barbosá, ganhava milhões...e ainda ninguém sabe hoje como é que o juiz não lhe deu voz de prisão.
O segundo em Portugal, quando foi acusado por Vale e Azevedo de difamação. Barbosa disse que Vale e Azevedo era um vigarista, o que presumo ser uma grande ofensa. Já com o ex-presidente do Benfica detido, e presente no tribunal "protegido" por dois guardas prisionais, Barbosa prescindiu de testemunhas, mandou o seu advogado calar-se e disse nada ter a alegar em sua defesa, que esta estava ali presente em carne, osso e algemas virtuais. Foi condenado a pagar 75 mil euros!
Há mais histórias para contar e vou insistir com ele para que as ponha no papel. É um manancial impressionante este que possui o empresário a quem Bernard Tapie deu dois carros topo de gama e que ainda hoje mantém contactos com alguns dos mais poderosos do futebol francês e do resto, como é o caso de Sarkozy, sobre o qual também tem histórias para contar.
Um manancial, como se vê.

9 comentários:

Anónimo disse...

Também o conheço, é um insuportável peneirento com a mania que é bom. Depois fode-se, como no caso com Vale e Azevedo.

Anónimo disse...

Venham essas estórias que devem ser interessantíssimas...a última vez que o vi já foi há largos anos no Praia Golf em Espinho, num Mercedão topo de gama, no lugar de trás e de motorista privativo a abrir-lhe a porta...

Anónimo disse...

Também me recordo dele quando trabalhava no escritório da Mercury que depois herdou do tio.No futebol, foi um daqueles que com muita sorte e também com bastante vigarice (ele deve contar sobretudo as estórias que teve com o fisco franês) e com a cumplicidade do sei amigo Tapie, ganhou uma fortuna.Uma vida fabulosa!...Podia lhe chamar outra coisa.

Anónimo disse...

Eugénio, com-pila isso num livro que isso são estórias deliciosas.
Tem coragem e deita mãos à obra.
Tens muita "fruta", salvo seja, onde colher e talento de sobra para organizar um livrito assim.
Bute lá. Atreve-te carágo.


LAM

Anónimo disse...

Exactamente... venham lá as estórias!

parece ser interessante.

RdaC disse...

Este artista é cromo para ter realmente estórias fabulosas. Vamos a isso, Eugénio! Há que convencer o homem a abrir os segredos...

Anónimo disse...

Mas será que anda uma onda de idiotice no ar? "estórias" não existe em português (talvez só lá para os lados de Vera Cruz, mas em português correcto escreve-se "HISTÓRIAS", o.k.?

Anónimo disse...

é um parolo com dinheiro que nem falar sabe, persona non grata em braga sua terra natal. oportunista xupista

Anónimo disse...

anónimo... tenha la calma quando fala em idiotice porque o idiota pode ser você!

estórias existe sim senhor e é no português de Portugal. histórias também existe... a diferença é tao conhecida que eu nem vou explicar.

Agora, tenho que ir contar uma estória ao meu filho e depois vou estudar história de portugal.

um abraço!