AGORA ESTOU AQUI

terça-feira, novembro 04, 2008

Árbitro assume funções em Clube



Quase a começar o jogo em Alvalade, recordo, que aqui escrevi em 23 de Outubro o fim de carreira de Lubos Michel.
Pois, Lubos não podia conciliar a carreira profissional (bem remunerada,)com uma carreira em part-time na arbitragem (bastante menos remunerada).
E hoje, ele está aqui em Alvalade, nas suas novas funções de Director - Gestor - Responsável pela Relações Internacionais do Shakhtar Donetsk.
Tudo às claras, ou seja, na maior transparência, com contrato assinado por três anos com o clube.
Recordo-me, que há uns anos atrás, num jogo que participei na Champions League na Alemanha, o delegado ao jogo da equipa italiana era um ex-árbitro.
Em Portugal, já há situações de ex-árbitros a trabalhar nos clubes, mas sempre um pouco escondidos.
Em 2004 / 2005, quando assumi oficialmente o cargo de Chefe de Departamento de Futebol Juvenil no Leixões SC, houve algum espanto, mas tudo correu na perfeita normalidade.
Lamento, que a porta não ficasse aberta em outro clubes, para outros ex-árbitros, pois também podem ter lugar quer na formação, quer no sector profissional dos nossos clubes.
Que o exemplo de Lubos Michel permita que em Portugal outros árbitros assumam funções similares.

11 comentários:

Anónimo disse...

Golpe de estado?

ou, aproveitando a embalagem do BPN o Bola na Área também foi nacionalizado?


LAM

Anónimo disse...

Sr. Leirós,
tem toda a razão os árbitros como todos agentes podem e devem ter a liberdade de trabalhar em qualquer sector do futebol. Exemplo observado em vários países e instituições internacionais, como por exemplo o ex secretário geral da FiFa que foi árbitro, o ex presidente da federação da Polonia que foi árbitro, etc.
Em portugal, a nova geração de arbitros tem todas as condições para ocupar os lugares que desejar no futebol portugues, desde cargos tecnicos a politicos.
E o José Leirós é um daqueles que tem horizontes disponiveis!!!

Anónimo disse...

Já que falas em árbitros e clubes...conta lá, por onde anda o António Garrido!

Anónimo disse...

desculpa mas isso não é novidade nenhuma...António Garrido desempenha bem esse papel há muitos anos!


40 postas pescada

Anónimo disse...

Mas quem pode confiar em gente corrupta?
A vergonha nao existe na arbitragem.Se assim fosse, nunca um arbitro corrupto e arguido seria apoiado para se candidatar a presidencia da APAF.
Bem sei que este comentario vai ser censurado mas...fique a saber que para limpar a vossa imagem precisam de gente honesta a comandar os vossos destinos.

Anónimo disse...

Claro, é um mundo de oportunidades que se abrem quando terminar a carreira do apito...o problema é que não cabem todos os candidatos a certos clubes e os que ficarem de fora vão sentir-se injustiçados depois de tantos serviços que lhes prestaram no campo...Estou a lembrar-me especialmente de um clube de Lisboa e outro do Porto...

Anónimo disse...

E o AntónioGarrido no Porto? Também era,é, tudo às claras? E tantos mais...

Pedro disse...

O António Garrido é há muitos anos "consultor" do F.C. do Porto, como não podia deixar de ser.

Pedro disse...

O António Garrido é há muitos anos "consultor" do F.C. do Porto, como não podia deixar de ser.

Anónimo disse...

Claro que houve bastante espanto. Lembro-me perfeitamente do que os Leixonenses pensaram. O que é que um gajo que nunca soube sequer arbitrar vem fazer para o Leixões? A resposta e o espanto continuaram e a resposta chegou pouco depois: Nada, não veio fazer nada. E assim saíu.

Tone

Anónimo disse...

O António Garrido empre foi um coeeupto confesso