AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, novembro 10, 2008

Bruno Paixão no fim da linha...

Bruno Paixão, teve uma arbitragem complicadíssima, não conseguindo aplicar as leis do jogo.
A determinada altura, já não exibia cartões amarelos, com receio de que fosse o segundo e aconteceu para ambas as equipas.
Não vale a pena insistir mais neste jovem árbitro, porque no seio dos árbitros, na ultima década, Bruno Paixão não era considerado como um árbitro de grande qualidade, embora todos sabiam que vários responsáveis do sector, desde o tempo de José Guilherme Aguiar e Luís Tavares, tinham uma opinião bem diferente.
Aliás, Pinto de Sousa e Carlos Esteves consideram-no capaz, razão pela qual, continuam, quer no presente, quer no passado, a nomeá-lo para jogos clássicos como o de domingo em Alvalade.
Nunca gostei, da maneira pouco convicta como arbitra os jogos, a forte tendência para ser o centro das atenções, com risinhos para disfarçar nervosismo, procurando ser o menino do jogo.
O seu mau hábito, é de inicio contemporizar com os jogadores, e de um momento para o outro, parece estar no meio de uma batalha campal, distribuindo cartões como se de publicidade se tratasse.
Houve sempre a desculpa e a compreensão, de que era muito jovem, sem maturidade, sem experiência, condições que iria ganhar ao longo do tempo e dos jogos.
Nada disso aconteceu, apenas se manteve superprotegido em toda a sua carreira.
Bruno Paixão, foi um "produto" chique e moderno, de um sistema (método) que geria a arbitragem, que julgavam que ter um árbitro internacional jovem, seria a solução, para o melhoramento da imagem da arbitragem portuguesa, nas cúpulas internacionais.
É necessário finalmente perceber agora, qur Bruno Paixão pode estar a "tapar" o lugar a outro árbitro mais capaz e por isso quem faz a actual gestão do futebol profissional e da arbitragem não pode ter contemplações.
Até porque, arbitragens como a de ontem desprestigiam o futebol, afastam publico do estádio e não são tentadoras para novos investimentos publicitários na modalidade.
Bruno, não tem condições para ser árbitro da primeira liga profissional e muito menos para ostentar as insígnias da FIFA, orgulhosamente ao peito, pois nunca conseguirá ter uma carreira nacional nem internacional com sucesso.
Assim sendo, a arbitragem de Bruno Paixão no Sporting-FC Porto, tal como o costume,não agradou a ninguém, nem a um lado, nem ao outro, nem a quem gosta de futebol.

P.S. como de costume mais lá para o fim da semana publicarei a análise aos casos do jogo de ontem (publicados hoje no Jornal de Noticias).

8 comentários:

Anónimo disse...

Repito aqui o comentário que hoje deixei no Referee Tip:

Admito, que remédio, que errar é humano. Mas no futebol, como em qualquer outra actividade, a capacidade, humana também, de evitar o erro é o que distingue os competentes dos incompetentes.

Quando a "propensão" ao erro passa de eventualidade e ossos do ofício a imagem de marca, como no caso do senhor Bruno Paixão, o erro deixa de ser do próprio, eventualmente pela dificuldade de auto-avaliação, e passa a ser de quem persiste em meter a cabeça na areia sobre o assunto.

p.s. quem assistiu à arbitragem do senhor Bruno Paixão na última semana no Feirense/Boavista, pode prespectivar o que iria acontecer neste jogo da Taça.


LAM

maiskemaluko disse...

O gel que esse tal de Paixao usa deve ser de ma qualidade e afecta o unico neuronio da personagem.
Bastou um pouco de pressao dos corruptos e certos pasquins, para esse pseudo arbitro, ter uma actuaçao como a de ontem !!!!
Permitiu agressoes desse biltre que da pelo nome de bruno alves, e bateu palmas a enorme defesa de um jogador do porto dentro da grande area, que nao era o guarda redes.
Portugal e cada vez um sitio cada vez mais mal frequentado, e com gente desta e melhor fechar para obras!!!!!

Anónimo disse...

Assiste-se frequentemente a arbitragens miseráveis por esses campos fora todos os domingos, mas só nos jogos de grande visibilidade é que a coisa escandaliza o país, quando são os pequenos a aguentar ninguém liga. Ainda recentemente assisti a uma arbitragem no Beira Mar-Varzim que foi das maiores vergonhas que vi em termos de arbitragem em quarenta e oito anos a ver futebol. E que consequências para o senhor árbitro Paulo Batista? Deixou de apitar? Foi castigado pela incompetência demonstrada? Ora, ora...

Anónimo disse...

MAISKEMALUKO, ÉS, EFECTIVAMENTE, RETARDADO. ANORMAL...

ripa na rapaqueca disse...

Muito mais complicada foi a do camarada Xistra, e não é por isso q vcs falam.. o paixao é um incompetente.. não é mal formado, é um pobre coitado q nao consegue melhor do q fez..

Anónimo disse...

Muito pior do que o Paixao que, no fim de contas, nao teve influencia no resultado, foi o de Guimaraes, que prejudicou, e de que maneira, uma das equipas, com influencia directa no resultado.

Sobre esse nao ha opinioes?

Enfim, manipuladores!

Anónimo disse...

Competência, incompetência?
Alguém descortina um jogo em que Bruno Paixão tenha prejudicado, com clara influência no resultado, o Benfica?
ACL

Anónimo disse...

O Bruno Paixão só uma vez prejudicou o Benfica... Lembram-se do jogo da taça de Portugal em pleno estádio da Luz em que inventou três penalties a favor do Benfica para não serem eliminados pelo grande Olvierense...