AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, outubro 08, 2008

ANA SALGADO E OS PAPARAZIS

"Objectivas, acabam por cair, em cima de Ana Salgado. Ou seja eu. Defrontei-me com a falta de camaradagem, vinda de outros sectores, da comunicação social dita, cor-de-rosa. Estava eu a finalizar o meu trabalho, na qualidade de colaboradora do nosso jornal, ‘O Gaiense’, quando fui invadida, por um grupo de ‘Marias’ e ‘Joões’, que se dizem jornalistas. Na verdade, não passam de ‘doutores vagabundos’, que não olham a meios para atingir os seus fins. A que propósito, desviaram as objectivas tão bem projectadas para o nosso presidente da câmara, ilustre se-nhor, que tão bem dispõe frente às objectivas para mim? Faz lembrar a embaraçosa situação, do diplomata Pedro Santana Lopes, aquando a chegada do nosso, não menos important, José Mourinho. Em plena entrevista, em directo, cortaram-lhe a palavra. Isto, para que Portugal inteiro visse, a chegada, do mister ao Aeroporto! Parecia algo de extraordinário. Obviamente diplomata, Pedro Santana Lopes abandonou o local. Foi no mínimo depreciativa a atitude tomada pelos responsáveis do programa. É o mesmo que misturar águias e dragões. Ou se preferirem, alhos com bugalhos, dá sempre uma grande asneira pela certa. Não tem consistência. Na expectativa, que me deixassem em paz e até mesmo concluir o meu trabalho, abordei um certo jornalista, dizendo-lhe que estavam a oferecer umas cervejas, no Cais de Gaia. A resposta foi curta pois tinha de fazer o seu trabalho. Seu trabalho? Chama a isto, de coscuvi-lhar a vida alheia de trabalho? Confesso que fiquei indignada com tanta insensatez. Falta de ética profissional meus caros colegas. Deixei o homem a conversar com o ar. Para completar o cenário houve ainda uma tentativa frustrada de uma aspirante a jornalista. A senhora queria tirar dúvidas. Se era, uma, ou se era outra. Como se já não o soubesse. Tirou a limpo e entendeu que não era o momento, nem o local apropriado. Foi de um palco de pouco mais de três metros que desci para fugir a estes paparazis da vida real. Para a próxima faço o mesmo se se proporcionar. Uma coisa é respeitarem-me enquanto pessoa e respeitarem o meu trabalho. Outra bem diferente é atrapalharem. Comparo-os ao espectáculo de feras, a decorrer, dentro em breve, no Circo, da cidade. Quanto ao principal, sem dúvida foi, Katty Xiomara, um elogio à sensualidade feminina. Das cinco linhas que compõe, a colecção; Cotton Candy… e Valentina. Esta última representada por uma muito especial ‘Capuchinho vermelho’! Não sei bem... mas onde é que eu já vi este filme! Sim ,ah, pois! "


crónica in O GAIENSE


15 comentários:

diabos disse...

Eh, esses joões e as marias são mais vezes uns grandes merdas, ana, coitadinhos, sem saberem a que lançar mão com provêto, servem-se de qualquer estratagema para dar corpo à notícia e à imagem, que, em casa de Octário ou Octávio, até dão saída, se não vendem-o à morgada e ao R Costa, que compram tudo na feira da ladra para encher o Benfica. E são uns pobres diabos.

dragao vila pouca disse...

CONO SE CONSTROI UM IMPÉRIO

No blog da bola há 4 horas.

Sem comentários

Publius Hostilius disse...

Sublime!

É pérolas atrás de pérolas!

Vai já um Pullitzer p'ra moçoila!

Anónimo disse...

Balhamedeus. Ao que nós chegamos.

Mas quem raio compõe um texto assim?
Esse(a) tal cronista do "Gaiense" é jornalista, estagiário ou mero palpitadeiro? E, no mínimo, terá a 4ª classe?

Nem sequer chego ao patamar básico de contestar o que diz no texto. Pela simples razão de que é absolutamente ininteligível.

Alguém, talvez até o boss deste blog, pode ajudar a decifrar esta algarviada?


LAM

Anónimo disse...

Tashh!!!
:))
(há dias assim. Um gajo acorda burro e como burro vai prá cama...)

Eugénio, não ponhas mais na carta.
Percebi tudo. Mesmo o que não percebi.

Só agora liguei o nome à coisa.
Tá explicado.
E já cá não está quem postou aí atrás.


(saindo de fininho...)
LAM

Anónimo disse...

A sério que alguma publicação, por mais insignificante que seja, publicou tal arrazoado?... A minh'alma está parva...

Anónimo disse...

O que me ocorre dizer é que a pontuação e o português utilizado reflectem bem a qualidade do ensino actual nas nossas escolas. É o ensino de sucesso do governo Sócrates, aquele em que não se pode reprovar os meninos mesmo que não sejam capazes de alinhar correctamente duas ideias...

Anónimo disse...

Clap!Clap!Clap!Clap!
Que texto maravilhoso, prosa feita poesia!
Melhor só a pesporrência do Tóino Tavares Tollo, ou a "fina ironia" do flato - presidente, padrinho e mentor de tão ilustre e
plumitiva 'persona'!

Barrabás disse...

Esta prosa espelha bem o típico morcao do Porto. Burros que até assusta. Tb não se esperava outra coisa de pessoas que apoiam um clube condenado por corrupçao.

maiskemaluko disse...

Estas moçoilas (gemeas) tem imenso talento, esta e boa de mao, e tenta escrever,e costuma dizer aos amigos que englez nao sabe, mas em portugres, eu çou fera...a outra
tem um talento nato para falar ao microfone !!!!

Anónimo disse...

O barrabás é travesti e enfia lâmpadas de halogéneo pelo seu rabo aberto acima todos os dias, das 14h às 18h.

maiskemaluko disse...

Porque das 14 as 18 horas ????
De noite quem enfia as lampadas es tu ????

Anónimo disse...

Uma entrevista a João Rocha muito interessante
Uma entrevista a João Rocha muito interessante

João Rocha em 2006 deu uma entrevista bastante interessante ao jornal Record que passo a citar:

A dada altura da entrevista o jornalista pergunta a João Rocha:

Jornalista do Jornal Record – Um projecto totalmente falhado no seu ponto de vista Porquê?

João Rocha (antigo presidente do Sporting) – É muito simples.
José Roquette (outro antigo presidente do Sporting) julgava quer o Sporting era uma operação tão fácil como a do Totta, (era um Banco) em que ele numa operação ilegal ganhou 20 milhões de contos sem pagar um tostão de impostos e, ainda por cima, acabou por comprometer aquele que foi recentemente eleito Presidente da Republica, Cavaco Silva.

Jornalista do Record – Uma forte acusação. O que sabe do processo?

João Rocha – Não quero falar nisso neste momento, porque me interessa mais o Sporting.

Jornalista do Record – Lembro-me que durante o mandato de José Roquette, você se revoltou com acordos que nunca ficaram esclarecidos, nomeadamente entre o Sporting e o FCPorto. Quer revelar pormenores em relação a isso?

João Rocha (antigo presidente do Sporting) – Havia um projecto com o Fcporto que era muito prejudicial para o Sporting. Era mesmo inqualificável. Insurgi-me num Conselho Leonino e numa assembleia geral. Era um projecto gravíssimo que só podia sair da cabeça de um indivíduo sem responsabilidades. José Roquette dizia que era um projecto válido, porque era a única maneira do Sporting e Fcporto estarem sempre representados na Liga dos Campeões.

Jornalista do Record – Vái concretizar ou continuar a guardar trunfos?

João Rocha – Não digo mais nada sobre isso, Foi falado no Conselho Leonino e eu disse ao líder da AG para mandar calar sobre essa informação, que foi longe de mais. Disse-lhe ainda que o resumo do acordo com o Fcporto devia ser gravado de tão grave que era, porque talvez fosse necessário que essa gravação viesse a ser publica na defesa dos interesses do Sporting e dos seus sócios. Não vejo o desporto assim.

Nota:
Agora digo eu, são tão amigos ou não são?
O Sporting com o Fcporto/corruptos assumidos!!!

Anónimo disse...

Colegas são as putas, cara Salgadinho, clone de uma ave migratória de baixo calibre.

Anónimo disse...

Prasita, afasta-te de uma classe digna... a dos jornalistas