AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, setembro 12, 2008

OLIVEIRA TV




O Campeonato parou durante duas semanas para que a Selecção Nacional jogasse e para permitir que se dispute uma eliminatória da Taça de Portugal. Depois de um longo defeso, os nossos clubes profissionais foram obrigados mais uma vez a penar num deserto de receitas. Assim vai a nossa organização de jogos, iluminada pelas decisões daqueles que tudo fizeram para reduzir o quadro competitivo para 16 equipas. Os mesmos, curiosamente, que hoje se transformaram em paineleiros televisos e que enchem os bolsos enquanto os clubes têm os seus cada vez mais vazios.Quando falo de clubes não falo de sociedades desportivas. Tenho de dar razão ao senhor Alfredo Farinha e à sua cruzada contra as sociedades desportivas. O que ganhou o futebol português com elas? Bem, sempre sacaram alguns dinheiro aos adeptos em acções que hoje estão esquecidas no mercado de capitais, com movimentos diários minimalistas e flutuações...para baixo, sempre para baixo. Mas valeu a pena. Os dirigentes tornaram-se administradores, passaram a ter ordenados comparáveis ao de qualquer empresário, têm carro e gasolina à borla e um cartão de crédito dourado ou prateado.É certo, quase todo o Mundo seguiu o exemplo. Veja-se o Manchester United que está nas mãos de americanos. O City que foi do tailandês e agora é de um homem das arábias. Do Chelsea de Abramovich. Enquanto por cá continuamos todos à espera dos grandes investidores. Porque será? Bem, temos alguns, embora de trazer por casa (sem ofensa). É o caso de Joaquim Oliveira, que não pode ser confundido com paineleiro só pelo facto de, na década de 80, ter sido visto a pregar publicidade em painéis à volta do campo onde a Selecção treinava, em Saltillo. O dono da Olivesdesportos controla o mercado das transmissões televisivas, funciona como uma espécie de instituição de crédito para alguns clubes, tem jornais e o único canal televisivo português de desporto, e é accionista de uma série de socieades desportivas. É tal o seu poder que já ninguém estranha quando aparece nas tribunas em posição de honra ou é convidado para a apresentação do novo seleccionador nacional.Quando se fala, embora baixinho, do interesse da Liga em mediar a negociação dos direitos televisivos, principal fonte de receitas de clubes e de sociedades desportivas, seria bom perguntar a Oliveira o que pensa do assunto. Eu não preciso de lhe perguntar porque sei qual é a resposta. O patrão da Olivesdesportos está pouco preocupado com o assunto. Em parte porque tem os clubes "presos" durante os próximos anos com contratos cujos dinheiros entretanto já foram adiantados. Oliveira fez o seu papel no sentido total da frase, ou seja, se mais não deu foi porque ninguém lhe pediu. Com a excepção de Vale e Azevedo, o tal que rasgou os contratos depois de ter dito que um escudo é um escudo. Viu-se depois que era menos.Hoje, fala-se no advento do Canal Benfica, o clube que, segundo a FIFA, tem 14 milhões de adeptos. É uma espécie de pedrada no charco embora não passe disso. O clube da Luz só poderá colocar no ar, como seu exclusivo, os jogos europeus, pois os outros, os de trazer por casa, estão vendidos a Oliveira. Que entretanto no cabo soma canais: consta que já vai em quatro...e mais uma vez ninguém insinua qualquer tipo de concorrência. Quem o pode acusar de ter usado a fórmula da pólvora se a patente não foi registada?...Que ninguém tenha dúvidas: a vitalidade dos clubes e das sociedades desportivas portugueses passa pela capacidade que tiverem para vender os seus direitos televisivos. Mas os sinais de mudança são irrisórios. Além do mais, FC Porto e Sporting parecem estar satisfeitos com 10 milhões de euros por ano pelos direitos dos seus jogos, apenas 10 vezes mais do que aquilo que recebem os clubes pequenos. Sem os quais, curiosamente, não haveria Campeonato. Por este andar pode ser que um dia seja possível exterminá-los! Naturalmente.


também em www.record.pt

22 comentários:

vb disse...

Ainda continuas a escrever meu filho da puta... se descubro quem és gordo de merda. filha da puta de azeiteiro.

Anónimo disse...

tás a desviar o assunto pó oliveirinha? Deficientes. kremos mais defs. Malha neles. Bora la

RA disse...

Gostei. Parabéns pelo texto.

falsolento disse...

"O clube da Luz só poderá colocar no ar, como seu exclusivo, os jogos europeus, pois os outros, os de trazer por casa, estão vendidos a Oliveira."

Calma, isso é verdade até à época 2012/2013. Já faltou mais... Depois disso o Oliveirinha pode pensar em dedicar-se a outra coisa qualquer.

Anónimo disse...

ver:

http://galaxiawrestling.blogspot.com/2008/09/por-uma-questo-de-coerncia.html

Passaralho disse...

Vai do facciosismo de cada um...
Eu vejo no Canal Benfica um sinal de mudança.
E assim que se extingam os contratos, em 2012 ou 2013, vamos ver se não muda ainda mais, se o sinal não é ainda mais forte.
Mais: eu no lugar de quem lá está (no Benfica) e vai cumprir o contrato com os Oliveirinhas, quebrava já no início do ano o contrato e pagava o que tivesse que pagar de indeminização. De certeza que dava lucro.
Por muito que custe a certa gente, o Benfica é sem dúvida a marca mais forte de Portugal e a que mais vende. O resto é dor de corno.
Só não vê isso quem não quer.

Cumprimentos,

K-Jo Vendetta disse...

por mim, fazia-se um reset nesta porra toda e começava-se de novo...

Anónimo disse...

Senhor!! isto não interessa nada. O que queremos é comentários dos parlimpicos.
O que dizes das 5 medalhas na boccia????
Quem começa tem que acabar

ES o novo comentador dos jogos!!

Va!!! comenta a malta quer continuar a enxovalhar...

O povo preicsa é disto


Queremos bater em alguem.

Anónimo disse...

Desculpem-me ,mas...
E imagens do suposto golo dos "gaivotas"?
Não há?
Agora já é suficiente dizerem-nos que é golo e toda a gente aceita o suposto golo como verdadeiro?
Custa assim tanto mostrarem-nos o suposto golo?
E se não foi golo?
Será que têm receio de mostrar algo que poderia indiciar um acto de "cobardismo" por parte do árbitro auxiliar?
NÃO TEMOS DIREITO A VISIONAR O SUPOSTO GOLO???

Anónimo disse...

Apertão ao árbitro custou 3500 euros ao Benfica
Comissão Disciplinar passou por cima da Lei que pune violência em espectáculos desportivos
00h30m
FRANCISCO J. MARQUES, E MANUEL LUÍS MENDES
A Lei 16/2004, aprovada quando Hermínio Loureiro era secretário de Estado do Desporto, implica pena de jogo à porta fechada para o Benfica, mas a Liga cita o articulado legal e não o aplica. O Sporting não reage. Para já.

A Comissão Disciplinar da Liga puniu o Benfica com uma multa de 3500 euros pelas duas agressões aos árbitros-assistentes no clássico com o F. C. Porto, passando por cima da Lei n.º 16/2004 que para os factos em causa impunha uma sanção de realização de jogo à porta fechada. Isto quando o próximo jogo em casa do Benfica é frente ao Sporting.

No acórdão em que justifica as penas impostas ao Benfica, a CD da Liga escreve que "não se verifica a prática das infracções disciplinares previstas e punidas, em especial, pelos artigos 138.º, 139.º, 143.º, n.º 2, 145, n.º 2 e 146.º, todos do Regulamento Disciplinar da Liga, que são sancionados com penas traduzidas, conforme os casos, em derrota no jogo, interdição do recinto desportivo ou realização de jogos à porta fechada (ilícitos e sanções que estão de acordo com o determinado na Lei n.º 16/2004, de 11 de Maio - Medidas preventivas e punitivas a adoptar em caso de manifestação de violência associadas ao desporto".

A verdade, no entanto, é que a Lei n.º 16/2004, aprovada em Conselho de Ministros numa altura em que o actual presidente da Liga, Hermínio Loureiro, era o secretário de Estado do Desporto, implica para actos como os verificados no último Benfica-F. C. Porto a pena de realização de jogo ou jogos à porta fechada.

O artigo 37, sanções disciplinares por actos de violência, é claro quanto a isso, quando diz, no ponto 3, que a agressão a agentes desportivos (os árbitros assistentes são agentes desportivos, naturalmente) é punida com a realização de jogos à porta fechada. Isto no caso dessa agressão ou agressões não provocarem a interrupção ou cancelamento do jogo, pois nesse caso a pena seria sempre de interdição. Foi exactamente isso que aconteceu na Luz, agressão sem interrupção do jogo.

José Manuel Meirim, advogado especializado em Direito Desportivo, não tem dúvidas. "A decisão da CD da Liga viola a Lei 16/2004, que se sobrepõe aos regulamentos da Liga", ao mesmo tempo que relembra que a Lei já deveria ter sido "plasmada nos regulamentos". Para Meirim, no limite, esta falta pode levar "à suspensão da utilidade pública desportiva".

A própria lei estabelece a época 2005/06 para todas as federações e ligas adequarem os seus regulamentos, sob pena de ficar inibidas de "realizar qualquer competição profissional". A Liga nada fez até hoje. Cunha Leal, director--executivo em 2004, recusou qualquer comentário, alegando que "não estava na posse da lei e do regulamento" para se poder pronunciar.

Manuel Brito, presidente do Conselho para a Ética e Segurança, partilha da interpretação de Meirim e acrescenta que a responsabilidade dos regulamentos da Liga não cumprirem as determinações da lei é da Federação, pois a Liga mais não é do que um órgão da Federação Portuguesa de Futebol.

José Guilherme Aguiar, advogado e ex-director-executivo da Liga, acusa a CD de "despudor sem limites", porque "invoca uma lei que não cumpre" e promete "levar o caso ao Conselho Nacional do Desporto", órgão de que é conselheiro, ao mesmo tempo que lamenta que o procurador-geral da República, "que até é um ex--presidente do Conselho de Justiça da Federação, só se interesse por casos muito mediáticos, como o da reunião do Conselho de Justiça" e deixe "estas situações em claro". Benfica e Sporting, no fundo os grandes interessados, não reagem, os encarnados porque consideram que já foram castigados, enquanto que o Sporting prefere esperar pela realização do jogo (ver peça à parte).

A realização de um jogo à porta fechada tem sempre elevados custos económicos. No caso presente, o Benfica perderia perto de um milhão de euros, consequência da receita de bilheteira, mais os direitos televisivos, pois a Lei portuguesa impede também que jogos realizados à porta fechada tenham transmissão televisiva directa.

Terá agora a palavra o Governo, a quem compete zelar pelo cumprimento das leis. O JN não consegiu obter uma reacção do secretário de Estado Laurentino Dias, que se encontra em Pequim, a acompanhar os Jogos Paralímpicos.

In "JN"

Passaralho disse...

Já agora, caro anónimo (14:20), onde estava a sua preocupação, e pior ainda, a das pessoas que cita, das entidades competentes como governo, PGR, FPF, aquando da "panelinha" feita para o fcp continuar na UEFA?
E onde está o interesse no caso do heroi da Marvel que já representou 3 clubes no relvado e esteve inscrito em quatro, estando por isso a actuar de forma ilegal?
E os off-shores? E as fraudes bancárias com a torre dos dolmens a comer à grande?
Ou quando a jumentude leonina invadiu o relvado de alvalade por estarem a levar na cabeça?
Ou quando o reporter da rtp foi atropelado por um murcom em directo na TV?
Enfim...

Castigue-se, sim, pela lei. Se a lei diz para jogarem à porta fechada, que o façam. Não vem mal ao mundo por isso. O clube não tem responsabilidade pela irresponsabilidade do adepto, mas se a lei é assim, cumpra-se.
Mas por favor, cumpra-se para TODOS e SEMPRE!

dragao vila pouca disse...

O canal Benfica é que vai ser?!...
Qual é o grande clube da Europa que tem canal de TV e transmite os seus jogos do campeonato? Nenhum!
Qual é o grande clube da Europa que tem canal de TV e transmite os seus jogos europeus? Nenhum!
Não há dúvidas os benfiquistas estão a perder qualidades cada dia que passa. O efeito Vieira é como um furacão: destroi a inteligência dos benfiquistas cada minuto que passa.

Anónimo disse...

Qualquer dia conhecer o realizador do jogo ou a televisão onde vai ser transmitida a partida começa a ser tão importante como conhecer o árbitro do jogo!

É de estranhar que num jogo a ser filmado por 26 câmaras, nenhuma delas consegue filmar e provar inequivocamente que o lance de Cardoso é golo e que Bruno Alves afasta a bola antes desta passar a linha de golo.
Não digo que a bola não entrou, só que existe a dúvida e que essa dúvida vai sempre permanecer porque nem uma das 26 câmaras fimaram a bola dentro da baliza...
Ou será que filmaram??"

Anónimo disse...

ó passaralho,és mesmo ignorante e faccioso, desculpa que te diga...essa do Hulk então, é de uma estupidez e ignorancia extrema...é mesmo como dizem, o pior cego é aquele que nao quer ver.
Tu nem que quisesses conseguias, coitado, és da mesma escola do orelhas.

Por isso, meu passaralho,
te digo com humor,
vai mas é para o caralho,
esfregar o corno para passar a dor!

Anónimo disse...

eugénio, bom post. meus parabéns por dizer o que muitos nao têm a coragem de dizer.

zedatasca disse...

Acabou-se a mama toda.

Benfica TV arranca emissões com transmissão exclusiva do jogo com o Nápoles
Canal de Negócios

O Benfica vai fazer a primeira emissão experimental no próximo dia 2 de Outubro, com a transmissão em exclusivo, no Meo da Portugal Telecom, do jogo da taça UEFA com o Nápoles, no Estádio da Luz. De acordo com um comunicado emitido esta tarde, todos os clientes MEO IPTV e MEO Satélite poderão assistir a este jogo "em directo e em exclusivo". O arranque do Benfica TV está previsto para o último trimestre, sendo que o jogo do próximo dia 2 de Outubro marcará a primeira emissão experimental do Benfica TV cuja licença se encontra em fase final de aprovação. Ao contrário dos jogos da Liga Sagres e da Liga dos Campeões, o Benfica não comercializou os direitos de transmissão dos jogos da Taça UEFA, que podem assim ser transmitidos no seu canal.

O Benfica-Nápoles será transmitido na posição 30 da grelha Meo.

Anónimo disse...

12/09/2008 CLUBE
Taça UEFA
Benfica TV e Meo transmitem em directo e em exclusivo o Benfica - Nápoles

A Benfica TV vai transmitir em directo e em exclusivo no Meo o jogo da segunda mão da primeira eliminatória da taça UEFA - Benfica versus Nápoles.

Numa emissão especial do futuro Canal Benfica, cujo lançamento está previsto durante o último trimestre, todos os clientes MEO IPTV e MEO Satélite poderão assistir a este jogo em directo e em exclusivo na posição 30 da grelha MEO. Para além do jogo esta "antestreia" contará ainda com reportagens e entrevistas antes e depois do jogo.

Este será o primeiro grande evento a ser transmitido em directo e em exclusivo na Benfica TV. O jogo realiza-se no próximo dia 2 de Outubro no Estádio da Luz, hora a definir.

Trata-se da primeira emissão experimental da Benfica TV cuja licença se encontra em fase final de aprovação.

Esta transmissão pode ser seguida por todos os clientes MEO (Meo IPTV e Meo Satélite)

Recorde-se que no passado dia 29 de Agosto o Sport Lisboa e Benfica e o MEO chegaram a acordo para a transmissão da Benfica TV.

Sobre o Meo
Meo é o serviço de televisão da Portugal Telecom, oferecido através das plataformas IPTV, Satélite e Móvel, e que redefiniu o conceito de ver televisão em Portugal. Hoje, para além de 110 canais, os clientes do Meo têm acesso a um conjunto de funcionalidades avançadas como: Guia de Programação, com informação de sinopses, emissão em directo de cada canal; Conteúdos em Alta Definição; Pausa Tv; Gravação Digital, em breve com capacidade de gravação até 140 horas; Compra de canais directamente no Meo menu, através do comando da televisão e VídeoClube com mais de mil filmes disponíveis, incluindo conteúdos gratuitos

,,,,, disse...

MEO marca um golaço

Ao anunciar a transmissão exclusiva da segunda mão do duelo entre Benfica e Nápoles, respeitante à eliminatória inaugural da Taça UEFA, o MEO - serviço de televisão da Portugal Telecom que disponibiliza ainda outras componentes, como telefone e internet -, mais do que protagonizar uma jogada de mestre, acaba de marcar um golaço num despique renhido com a concorrência.

Com esta acção, que marca a emissão experimental do futuro Canal Benfica, o MEO consegue uma publicidade tremenda em torno de um produto que espera poder rentabilizar em grande num futuro a curto-médio prazo.

Sendo público que outras empresas estão em negociações com o clube da Luz, com o intuito de passar a incluir no respectivo menu as emissões do futuro Canal Benfica, o MEO ataca forte para, perante a TV Cabo - o seu grande rival, conseguir marcar diferença.

É evidente que, para já, tanto o MEO como o Canal Benfica não podem acenar com as transmissões directas dos jogos dos encarnados na Liga para cativar clientes, pois os direitos pertencem à Olivedesportos. Mas, em jeito de aperitivo, assegurar as partidas das competições internacionais já não é mau. E se a isso juntarem transmissões das principais modalidades, treinos da equipa de futebol, entrevistas e reportagens exclusivas e directos dos escalões de formação, talvez muitos associados e adeptos fiquem "enamorados" pela proposta.

Sendo provável que também FC Porto e Sporting avancem, com celeridade, para a constituição dos seus canais, não custa adivinhar a "guerra" que, seguramente, MEO e TV Cabo irão protagonizar para ter esses conteúdos. O primeiro, naturalmente, irá querer ter este monopólio, enquanto o segundo, caso não chegue a acordo para também passar a disponibilizar as imagens do Canal Benfica, dificilmente poderá perder mais dois canais que mexem com o povo.

Com tudo isto, penso que quem fica a ganhar são os adeptos do desporto que, em breve, ganham mais opções para seguir a actualidade sem ter de abandonar o sofá. O problema é que para poder ver tudo o que interessa terá de desembolsar mais uns euros. Mas isso, infelizmente, é sempre assim

Anónimo disse...

pois mas o penalty foi fora de jogo e a camara de lado estava inclinada para os corruptos do fcpor7o ! caso contrario marcavam um penalti expulsavam o tatuagem de gel e davam um vermelho ao kromo que tem uma patada por detras ao AIMAR mas como os oculos dos oliveirinhas são azuis era da cor do do APITO AZULADO ! que mais uma vez gamou o GLORIOSO ou algum anormal tem duvidas..

Anónimo disse...

O cacique de Braga

Depois de ter achado que “os conselheiros (do CJ) agiram com falta de imparcialidade durante a análise dos recursos (Boavista e Pinto da Costa) do Apito Final”, o presidente da Assembleia-Geral da FPF, Mesquita Machado recusou primeiro declarar a perda de mandato do desacreditado suspenso presidente daquele órgão federativo, como era da sua competência.

Ficámos logo todos a saber da mal escondida parcialidade de Sua Exa, ele queria era salvar o clube do Bessa e o presidente do FC Porto. Depois, preparava-se para repor o inefável Gonçalves Pereira como presidente do CJ, após ele ter cumprido a pena de suspensão de 2 meses que lhe foi aplicada, impondo-o à força à maioria dos conselheiros, que o rejeita. Não falta quem veja nesta manobra de Mesquita Machado a satisfação de certos compromissos “nortenhos” com Valentim Loureiro e Pinto da Costa, cada vez mais unidos na desgraça.

Esta espécie de estratégia da aranha do homem-forte de Braga –onde, desde a política partidária ao futebol, passando pela autarquia, que desde 1974, não teve outro presidente, ninguém espirra sem ele dar licença-- viria a ser desfeiteada pela pronta reacção conjunta dos quatro conselheiros que fazem maioria no seio do CJ. A qual consistiu, essencialmente, na renuncia imediata aos seus cargos e na instauração de um processo-crime contra o dito cujo Mesquita Machado, acusando-o de ter colocado em causa a sua honra e idoneidade.

“Trata-se, sem dúvida –pode ler-se na carta de renúncia dos conselheiros, dirigida precisamente a Mesquita Machado, como presidente da Mesa da Assembleia Geral da FPF-- de insinuação grave e torpe, que única e exclusivamente ofende, na sua honra, brio e dignidade profissional”, os membros do CJ da FPF.”

O cacique de Braga é, assim, mais um que se junta à estratégia de influências que Pinto da Costa e Valentim Loureiro conseguiram montar à sua volta para atenuar os efeitos das condenações da CD da Liga e tem as suas raízes no seio da Liga e da Federação, como ficou demonstrado com o episódio do tal assessor da FPF e do CJ (parece ironia, mas chama-se João Leal) que foi à UEFA garantir que a pena aplicada ao FC Porto não tinha nada transitado em julgado e o clube ainda podia recorrer!

Enquanto isto, o presidente da UEFA continua a indignar-se, agora, nos sorteios disse esta pesadíssima gracinha: “Não é lógico que o F C Porto dispute a Liga dos Campeões. Eu combato a batota, a corrupção e, se for provado, o clube terá que ser punido.” Que raio de embirração é que o homem terá contra FCP, carago?!

Anónimo disse...

http://br.youtube.com/watch?v=QavmXU4GUWQ&feature=related

maiskemaluko disse...

Destroi a inteligencia dos benfiquistas.... coitado de ti que nunca a tiveste !!!!