AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, agosto 06, 2008

A PROVA DE QUE NADA MUDOU NA FPF

[actualizado]
"Os pelouros do Conselho de Arbitragem da Federação Portuguesa de Futebol, para a época 2008/2009, já foram distribuídos.
A Área Administrativa ficará a cargo de Carlos Alberto Esteves (Presidente) e do Dr. João Jovita Fernandes (Vogal), que desempenharão iguais funções na Área de Nomeações, Observadores. Para além disso, Carlos Alberto Esteves será o porta-voz do Conselho de Arbitragem.
José António Pereira (Vice-Presidente) e Juvenal Neves Silvestre (Vogal) serão responsáveis pela Área de Nomeações de Árbitros e Árbitros Assistentes em Futebol, enquanto que Abílio Silva Domingos (Vogal) ficará encarregue da mesma área, em Futsal.
Finalmente, para a Área de Recrutamento e Formação e Área Técnica foi nomeado o Vogal Joaquim Sequeira Teles."

in site da FPF


PS - Em breve contarei a história de José António Pereira e a de Sequeira Teles, responsável pelo recrutamento e formação de um árbitro de Vila Real chamado José Silvano

PS 1 - Ora aí vai: José António Pereira, de Aveiro, foi um dos árbitros que subiu à 1.ª categoria na fornada de Rui Mendes, o árbitro que deu origem ao Apito Dourado. Pereira e Mendes foram promovidos no final dos anos 90, numa fase em que no Conselho de Arbitragem da FPF mandava Avelino Ferreira Torres, conterrâneo de Mendes. Quando Pinto de Sousa tomou o leme do CA da FPF, em Dezembro, Mendes, Pereira e outros bacanos já tinham a vidinha organizada, ou seja, estavam com todas as delegacias feitas e em condições de subir à 1.ª categoria, como aconteceu...

5 comentários:

genovève disse...

Ai, eu sei bem
a história, ó filho,
em te parcendo contra
o Benfica, faz-te de sonso
e assim, molengas, mas
quando a favor ou
só na dúvida,
eh, nem te perguntes,
meu, apita logo.

Anónimo disse...

Conta ja

João Português disse...

O nosso Génio promete estória!

Pena que, quando concretizar a coisa mais se assemelhe a um silencioso flato, expulso a medo, para não magoar ninguém!

aNNóNNimo disse...

O tal árbrito compadre do Zé do Boné e que entregou em bandeja de prata o campeonato ao FêCêPê!
Pior, ensinou ao sicilianno das bufas, o modo de conspurcar o futebol em Portugal.
Ainda falam do Calabote, que até irradiado foi, enquanto este continuou o servicinho nas épocas seguintes.

Ricardo disse...

eles e as histórias... histórias há muitas, como diria o outro.