AGORA ESTOU AQUI

sábado, agosto 16, 2008

ESTES JOGOS NÃO SÃO PARA FALHADOS


Estive a trabalhar em Barcelona 92 e vim embora sem poder contar a história de uma medalha. Não sou um tipo das "modalidades" mas estar nos Jogos Olímpicos foi para mim uma experiência extraordinária. Na tribo que conheci, porém, apenas fiquei a simpatizar com Mário Moniz Pereira. Também ele é anti-futebol mas, como todos sabemos, a sua vasta cultura jamais reduziu o seu discurso ao miserabilismo que de quatro em quatro anos nos é servido. Moniz Pereira, aliás, é um dos poucos treinadores-não-de-futebol que apresentou resultados - e que resultados!!!! Aproveitando as férias, tenho seguido os Jogos em directo e hoje tive mais uma jornada para esquecer. Enquanto o Brasil ganhava a sua 10.ª medalha na natação (nós por cá continuamos a zero), fiquei a saber que os nadadores portugueses só experimentaram os novos fatos - concebidos com tecnologia portuguesa - em...Pequim e que não se adaptaram. Saltou a seguir a miúda do trampolim, grande promessa até quase cair... Faltava o Obikwelo, ex-trolha e ex-nigeriano que me espantou com a sua certeza de que ia conquistar uma medalha na conferência de Imprensa que deu em Pequim - na meia-final, foi 6.º e ficou fora da superfinal. No fim, pediu desculpa aos portugueses por ter falhado. E aqui é que está a diferença entre este rapaz que fala portunhol e os restantes falhados. Tal como vi em Barcelona, o argumento é sempre o mesmo: arranjar uma desculpa qualquer, manifestar enfado pela atenção que se dá ao futebol e, em última instância, criticar o prazer mórbido dos jornalistas luso pela desgraça nacional. Está na hora de, antes de distribuirmos o nosso dinheirinho por esta malta, separar estes snobes que se mantém nas federações e nos comités olímpicos do que é o verdadeiro espírito desportivo. Com esta casta de falhados não iremos lá! Haja ainda esperança em Vanessa, Nelson e Naíde e no nossa barco de "Star". Se este último falhar, vão ver que a culpa foi do vento, da vela ou das bóias de viragem...

10 comentários:

Pedro disse...

Este post, na minha opinião não faz muito sentido. É verdade que falharam, e concordo no desgosto que me dá quando as justificações partem para as arbitragens.
De resto, não concordo em nada. Vejamos o futebol. Que resultados tem? Ainda nos últimos Jogos Olímpicos, com jogadores como Cristiano Ronaldo e Fernando Meira, fomos humilhados. Para além disso, Portugal NUNCA ganhou um grande título enquanto selecção em todas as competições. Presenças em finais têm estes atletas, e muitos!
Do que eles se queixam, é do apoio e condições que existem para o futebol (até autarquias criam centros de estágio para clubes) enquanto as outras modalidades como o Atletismo, o Judo e outras ainda menos conhecidas, não têm condições nenhumas.
Os milagres não acontecem sempre. Sim, porque geralmente quando os portugenses conseguem grandes feitos são milagres...tendo em conta a concorrência e respectivo apoio e incentivos.
Não se deixe enganar, os resultados não acontecem por acontecer.

LEÃO DA ESTRELA disse...

Uma análise brilhante!

maiskemaluko disse...

Obikwelo no meio daquelas feras fizeste o possivel, estas perdoado.
Embora ache que devias tentar os
200 metros... obrigado pelas alegrias que deste a este Pais, tao mal frequentado.
Ao "GORDO" pergunto, a que proposito vem o TROLHA ???
Todos sabemos o inicio de vida de FRANCIS OBIKWELO, e o que passou para ser reconhecido mundialmente, enquanto voce nao passa de um obscuro escrevinhador.

Anónimo disse...

Esta de chamar falhado ao Obikwelu, só mesmo de um gajo estupido. Ninguem acreditava que o Obikwelu ganhasse uma medalha, aos 30 anos diria que é impossivel, mas mal do atleta que nao confia nas suas capacidades. O Obikwelu deu ao atletismo portugues o que mais nenhum vai dar (a menos que se naturalize outro). O seu record nacional dos 100 m é marca para durar mais de 30 anos.

Anónimo disse...

Texto tremendamente injusto.

Se voltares ao tema, complemento o meu comentário. Gostava que o fizesses dia 25 de Agosto.

Anónimo disse...

Ignorante é o adjectivo que melhor te serve.

g disse...

Concordo plenamente com os comentários anteriores... profundamente injusto e ignorante.

Parece escrito por alguém que nunca praticou qualquer desporto.

Anónimo disse...

"[O Obikwelu] No fim, pediu desculpa aos portugueses por ter falhado. E aqui é que está a diferença entre este rapaz que fala portunhol e os restantes falhados."

Perceberam ou precisam de um gráfico explicativo?

O Queirós tem quase toda a razão, desta vez.

Anónimo disse...

Continua a falar de futebol e deixa o desporto em paz...

Anónimo disse...

É engraçado, mas eu estou sempre à espera que um jornalista diga algo de ...novo, diferente. Mas para isso se calhar precisava de conhecer o assunto em detalhe. Lá estamos nós a falar de raridades. Back to planet Portugal, then...Gostava de saber quantos dos atletas que estiveram em Pequim são conhecidos dos jornalistas desportivos portugueses. É que durante 4 anos mal escrevem sobre eles, mas quando acontece uma coisa destas, ainda por cima empolada pela nossa-querida-prata-que-não-chegou-ao -ouro-mas-nós-adoramos-segundos-lugares-na-mesma, desatam a falar em lugares comuns. Volto ao princípio...para falar da coisa era preciso estar por dentro, saber da poda, e não é o caso, pois não?