AGORA ESTOU AQUI

sábado, julho 05, 2008

O XITO


Madail mais uma vez metido numa camisa de sete varas. O CJ, só com 5 conselheiros, já depois de presidente e vice terem abandonado, encerrando a acta, continuaram a reunião e decidiram não dar provimento a dois dos processos do Boavista e aos dois de Pinto da Costa! Gonçalves Pereira mandou Carrajola Abreu, relator do FC Porto-Estrela, sair da sala porque entendia que não pode ser juiz no CJ e perito na Comissão de Contratos da FPF, dando provimento a um incidente de escusa do FC Porto e do Boavista. Este recusou, voaram papéis, falou-se bom calão e Abreu manteve-se firme. O presidente e o vice abandonaram. Os outros cinco fizeram um intervalo para jantar, voltaram e votaram os projectos de acórdão. Está criado um imbróglio incrível. O CJ deverá ser dissolvido mas até lá chegarmos vai ser um grande 31. O futebol português no seu pior. Quem mandou a FPF sair da Praça da Alegria?
Há muito tempo que não via um "xito" assim... Adriano Pinto não o desdenharia...
Vejamos o que diz o artigo em questão do Regimento do CJ da FPF:
ARTIGO 4º (Faltas e Impedimentos) Na falta ou impedimento do Presidente, assume a presidência o Vice-Presidente ena ausência ou falta de ambos, o Vogal indicado pelos membros do Conselho presentes.
ARTIGO 5º (Deliberações) As deliberações do Conselho de Justiça só são válidas quando tomadas com a presença da maioria dos membros e por maioria de votos.
ARTIGO 9º (Presidente) Compete ao Presidente do Conselho de Justiça: a) Convocar as reuniões do Conselho; b) Dirigir e orientar os trabalhos das reuniões; c) Representar o Conselho junto dos demais Órgãos da F.P.F. e de outras instâncias da organização desportiva, bem como em todos os actos em que este se deva fazer representar, podendo delegar esta representação no Vice-Presidente ou num Vogal; d) Exercer todas as demais funções que, por Lei, pelo Estatuto, pelos Regulamentos e por este Regimento, lhe sejam conferidas. e) Adoptar as medidas que repute convenientes, designadamente reduzindo os prazos regimentais, sempre que tal se mostre necessário à celeridade na resolução dos assuntos submetidos ao Conselho.

9 comentários:

Anónimo disse...

o que a malta quer saber são as consequências da (i)legalidade da coisa.


É ilegal ou legal o que foi feito?

E o que acontece?



Vai dar tiro?


Parece que querem uma guera civil, ninguém se entende.


Metam estrangeiros a decidir, está visto que Portugueses só dá barraca.

consciente disse...

...o CJ não decidiu, quem o fez foi o grupo excursionista Orelhas...esta ridicularia só mesmo no Tribunal Administrativo. Aliás, para mim, deveriam acabar com estas trafulhices na Liga e Federação e fazer um Tribunal do Desporto, especializado. Agora o grupo excursionista decidir, eheheh...

Anónimo disse...

Só há imbróglio na tua cabeça avençada.

De acordo com os Artºs 4 e 5 do regulamento, as decisões são válidas.

Isto vai ser o suficiente para o Rodriguez, jogar na próxima em provas internacionais, ao serviço da sua selecção, se for convocado.

Entretanto, Platini tem o que precisava...

João Português disse...

O estado de sítio!
Pessoas que passam por cima de valores fundamentais da justiça por causa de querelas clubísticas...
Enfim, é o que dá ter tasqueiros encapotados de juízes!

Anónimo disse...

Notícia FALSA. NÃO É VERDADE que os recursos do Boavista e de Pinto da Costa tenham sido rejeitados.

Notícia própria de meios de comunicação que já perderam toda e qualquer credibilidade, além de...já terem perdido "esta" guerra.

Anónimo disse...

O anónimo das 12:01 é um ponto!...O pobre nem sabe( ou não quer) ler...as normas do Regimento do C.J. da Federação.

Vá lá, faça um esforçozinho e leia.
Leia, homem. Sabe o senhor o que é "quorum"? Não, não sabe, certamente, e é pena...

Olhe, e não se esqueça do Alka-Seltzer! Ao pé destes "tipos" o Al Capone era um santo!... ( lol )

Obs: Ah, se em 7 votam 5,é lógico que há quorum, mesmo que o "ourives" e o seu comparsa tenham abandonado a reunião. Os Al Capones andam de cabeça perdida.

Ignotus

joão disse...

foi muito bem comido o presidente do CJ. Queria fazer uma habilidade e sairam-lhe pela frente meia dúzia de artistas ainda mais habilidosos...
a decisão é juridicamente inatacável, eu se fosse ao dr. Gonçalves Pereira arranjava um país para emigrar, cheio de vergonha.

P. Espinho disse...

Que quê. O art.4 fala em falta ou impedimento o que não se aplica porque marcaram todos presença.
E segundo o art.9 e como o presidente estava presente até ao fim da reunião cabe a ele e só a ele dirigir ou finalizar os trabalhos.
Foi o que aconteceu... estando em acta assinada pelas pessoas que tem a competência para tal.
Tudo que se passou depois foi uma reunião pirata onde até houve telefonemas para o Orelhas!!!

mafegos disse...

diz só cinco?
cinco que votaram todos a favor da condenação do pinto e do Bovista.
Sem espinhas ,os outros dois mesmos que ficassem,fariam só 5-2.
Todo o resto é cantiga.