AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, maio 01, 2008

A VISÃO DE PC

Está quase tudo dito sobre a entrevista de Pinto da Costa à "Visão". O presidente portista está a aproveitar a vaga do tri. Se não o fizesse, seria burro - e o burro, todos sabemos, não é ele! A entrevista não dá à luz grandes novidades. É conhecida a perspectiva de Pinto da Costa sobre o Apito Dourado e aquela história do Vieira-sócio-do-FCP-com-as-quotas-em-dia tem barbas como o irmão de PC especialista em autópsias. O único dado relativamente surpreendente tem a ver com o arrrependimento de PC em relação aos seis anos de idílio com Carolina e com a revelação de que Filomena é o amor da sua vida. Ok, tudo bem. Foi um bom tiro da Visão, mais um órgão do grupo Balsemão privilegiado por PC. Longe vão os tempos em que a sua tropa de choque invadia a redacção do "Expresso" no Porto, no apogeu dos verdadeiros donos da bola.

20 comentários:

Anónimo disse...

Essa AZIA CRONICA!!!...

dragao vila pouca disse...

Essa da tropa de choque de Pinto da Costa tem muito que se lhe diga e um dia destes ainda vais ter de explicar isso bem explicado.
É só rosquedo é à Record e C.da Manhã.

disse...

Toda a actualidade sobre futebol, comentada por 4 benfiquistas, 3 sportinguistas e 2 portistas num blog só:

http://amesaredonda.blogspot.com/

Também a actualidade futebolística é discutida no Águia de Ouro:

http://aguia-de-ouro.blogspot.com/

Visitem...

PS: Se quiserem adicionar à barra lateral nós fazemos o mesmo convosco!

Saudações bloguistas!

Anónimo disse...

Não podem consentir






Hélder Pacheco, Professor e escritor

No Grande Auditório do Soviete Supremo do Nacional-Centralismo, reuniu a respectiva assembleia-geral para análise, discussão e propostas relativas aos pontos únicos da agenda «Pode o Império Centralista continuar a consentir que o F. C. Porto ganhe campeonatos? Pode o Império consentir que uma equipa da província, sem representatividade nacional, mantenha a supremacia sobre as glórias do centralismo?»

A tais questões, pronunciaram-se os seguintes representantes dos Organismos Tutelares do Centralismo da Confraria dos Centralistas Devoristas, que advertiu; da Confraria Centralista dos Gestores 7+ (acima dos 7 empregos), que berrou; da Confraria Centralista dos Gestores 7/5 (entre 7 e 5 empregos), que uivou; da Confraria Intelectual Centralista, que bolsou; da Confraria dos Assessores Centralistas, que gritou; da Confraria de Legisladores Centralistas, que decretou; da Confraria dos Grandes Incompetentes Centralistas, que dejectou; da Confraria dos Médios Incompetentes Centralistas, que arengou; da Confraria dos Provincianos Convertidos ao Centralismo, que grunhiu; da Confraria dos Centralistas subvencionados pelo Estado, que cuspiu; da Confraria dos Centralistas nomeados por proximidade do sistema, que ganiu; da Confraria dos Centralistas infiltrados nos Meios de Comunicação, que ladrou; da Corporação dos Centralistas Avençados, que exortou; da Corporação dos Centralistas Disfarçados, que invectivou; da Confraria Centralista da vista grossa à Insegurança no país, que programou; da Confraria dos Consultores Centralistas, que bradou; da Corporação Centralista de Comentadores de TV, que expeliu; da Corporação Centralista dos Acumuladores de Subsídios, que ejaculou; da Corporação Centralista promotora do abastardamento da Língua Portuguesa, que perdigotou; da Corporação Centralista do Cosmopolitismo Importado, que mesurou; da Corporação do Proteccionismo Centralista, que rezingou; da Corporação Centralista dos Exterminadores de Serviços Regionais, que peidorreou; da Corporação dos Yes-Men and Job for the Boys Centralization System, que arrotou; da Corporação dos reality-shows Centralistas, que discorreu; da Corporação dos Esbanjadores Centralistas, que vituperou; da Corporação Centralista dos Saudosos da Censura Prévia, que baliu; da Corporação Centralista dos Grupos de Trabalho, que praguejou, e todos em uníssono votaram: «Não podemos consentir!» e «É ultrajante!».

Face à unanimidade, a Assembleia aprovou as seguintes conclusões 1.º - Uma cidade a que o centralismo retirou quase tudo: emprego qualificado, sedes de empresas, serviços, investimento público, etc., não pode manter um clube que ganha campeonatos consecutivamente; 2.º -A única coisa que o centralismo ainda não conseguiu extorquir ao Porto são os campeonatos; 3.º - Como os clubes centralistas não ganham no campo, é preciso fazê-los ganhar em jogos fora do campo.

Para isso, serão adoptadas medidas imediatas a) lançar uma OPA sobre o F.C. Porto, transferindo-o para a capital; b) aumentar o IVA do F. C. P., em 80% e os impostos em 90%, para o fazer ir à falência; c) depois do dourado, lançar apitos prateados, verdes, laranjas, vermelhos e até PINK - cor favorita dos centralistas - para descredibilizar o F. C. P.; d) formar um consórcio editorial para publicar exclusivamente livros de autores de nomeada - designadamente mortos ou moribundos - contra o F. C. P.; e) classificando-o como local altamente perigoso para o centralismo, expropriar o Estádio do Dragão por razões de Estado; f) fazer aumentar a taxa de desemprego da Área Metropolitana do Porto para níveis que obriguem à emigração dos adeptos do F. C. P. para trabalhar na Galiza; g) legislar no sentido de impedir os menores de 90 anos de assistirem aos jogos do F. C. P.; h) em caso de insucesso destas medidas, determinar que, no início dos campeonatos, os clubes do centralismo partam com 20 pontos de avanço.

Mal esta notícia chegou à cidade, na Vitória, na Sé, em Campanhã, em Lordelo, no Aleixo, no Cerco do Porto, no Monte Crasto, no Monte da Virgem, nas Cachinas, em Rio Tinto, na Feira, em Avintes, Custóias, Valongo e por aí fora, em toda a parte onde há dragões, milhares de bandeiras azuis se agitaram. E, enquanto os mais velhos cantavam a Maria da Fonte «Pela santa liberdade / Triunfar ou perecer», todos faziam o gesto do zé-povinho na direcção do antigo Sul (agora mudado pelos centralistas para West Coast) e os jovens portistas cantavam: «Esta vida de dragão / Só dá campeão! Tra-lará-lará - lará, lará-lará.»

Anónimo disse...

Agora percebemos todos por que motivo és um mau jornalista. Essa dor de cotovelo já irrita.
Devias mudar o nome para Mau génio queirós

nandao disse...

Uma vez mais limpar Roupa Suja, parece um papagaio.
Já cheira mal, tanta vez na imprensa para só falar bem dele!!!!
Enfim.

Este também é um daqueles que não admite ser condenado! Deve ser mais do que os outros.

Que entrevista mais despropositada, só lhe fica mal falar sempre do mesmo, é porque tem telhados de vidro, pois caso se senti-se bem, estava caladinho.

Varatesa disse...

Bem, agora a invasão aos estudios da SIC, virou p'ro Benfica não Sr Queirós?
O Presidente Vieira é que consegue entrar em pleno estúdio com programa no AR......e ninguém se opõe.....!
Mundam-se os tempos mudam-se as vontades!

Anónimo disse...

Não podem consentir...

Hélder Pacheco, Professor e escritor


No Grande Auditório do Soviete Supremo do Nacional-Centralismo, reuniu a respectiva assembleia-geral para análise, discussão e propostas relativas aos pontos únicos da agenda «Pode o Império Centralista continuar a consentir que o F. C. Porto ganhe campeonatos? Pode o Império consentir que uma equipa da província, sem representatividade nacional, mantenha a supremacia sobre as glórias do centralismo?»


A tais questões, pronunciaram-se os seguintes representantes dos Organismos Tutelares do Centralismo da Confraria dos Centralistas Devoristas, que advertiu; da Confraria Centralista dos Gestores 7+ (acima dos 7 empregos), que berrou; da Confraria Centralista dos Gestores 7/5 (entre 7 e 5 empregos), que uivou; da Confraria Intelectual Centralista, que bolsou; da Confraria dos Assessores Centralistas, que gritou; da Confraria de Legisladores Centralistas, que decretou; da Confraria dos Grandes Incompetentes Centralistas, que dejectou; da Confraria dos Médios Incompetentes Centralistas, que arengou; da Confraria dos Provincianos Convertidos ao Centralismo, que grunhiu; da Confraria dos Centralistas subvencionados pelo Estado, que cuspiu; da Confraria dos Centralistas nomeados por proximidade do sistema, que ganiu; da Confraria dos Centralistas infiltrados nos Meios de Comunicação, que ladrou; da Corporação dos Centralistas Avençados, que exortou; da Corporação dos Centralistas Disfarçados, que invectivou; da Confraria Centralista da vista grossa à Insegurança no país, que programou; da Confraria dos Consultores Centralistas, que bradou; da Corporação Centralista de Comentadores de TV, que expeliu; da Corporação Centralista dos Acumuladores de Subsídios, que ejaculou; da Corporação Centralista promotora do abastardamento da Língua Portuguesa, que perdigotou; da Corporação Centralista do Cosmopolitismo Importado, que mesurou; da Corporação do Proteccionismo Centralista, que rezingou; da Corporação Centralista dos Exterminadores de Serviços Regionais, que peidorreou; da Corporação dos Yes-Men and Job for the Boys Centralization System, que arrotou; da Corporação dos reality-shows Centralistas, que discorreu; da Corporação dos Esbanjadores Centralistas, que vituperou; da Corporação Centralista dos Saudosos da Censura Prévia, que baliu; da Corporação Centralista dos Grupos de Trabalho, que praguejou, e todos em uníssono votaram: «Não podemos consentir!» e «É ultrajante!».


Face à unanimidade, a Assembleia aprovou as seguintes conclusões:


1.º - Uma cidade a que o centralismo retirou quase tudo: emprego qualificado, sedes de empresas, serviços, investimento público, etc., não pode manter um clube que ganha campeonatos consecutivamente;
2.º -A única coisa que o centralismo ainda não conseguiu extorquir ao Porto são os campeonatos; 3.º - Como os clubes centralistas não ganham no campo, é preciso fazê-los ganhar em jogos fora do campo.


Para isso, serão adoptadas medidas imediatas a) lançar uma OPA sobre o F.C. Porto, transferindo-o para a capital; b) aumentar o IVA do F. C. P., em 80% e os impostos em 90%, para o fazer ir à falência; c) depois do dourado, lançar apitos prateados, verdes, laranjas, vermelhos e até PINK - cor favorita dos centralistas - para descredibilizar o F. C. P.; d) formar um consórcio editorial para publicar exclusivamente livros de autores de nomeada - designadamente mortos ou moribundos - contra o F. C. P.; e) classificando-o como local altamente perigoso para o centralismo, expropriar o Estádio do Dragão por razões de Estado; f) fazer aumentar a taxa de desemprego da Área Metropolitana do Porto para níveis que obriguem à emigração dos adeptos do F. C. P. para trabalhar na Galiza; g) legislar no sentido de impedir os menores de 90 anos de assistirem aos jogos do F. C. P.; h) em caso de insucesso destas medidas, determinar que, no início dos campeonatos, os clubes do centralismo partam com 20 pontos de avanço.Mal esta notícia chegou à cidade, na Vitória, na Sé, em Campanhã, em Lordelo, no Aleixo, no Cerco do Porto, no Monte Crasto, no Monte da Virgem, nas Cachinas, em Rio Tinto, na Feira, em Avintes, Custóias, Valongo e por aí fora, em toda a parte onde há dragões, milhares de bandeiras azuis se agitaram. E, enquanto os mais velhos cantavam a Maria da Fonte «Pela santa liberdade / Triunfar ou perecer», todos faziam o gesto do zé-povinho na direcção do antigo Sul (agora mudado pelos centralistas para West Coast) e os jovens portistas cantavam: «Esta vida de dragão / Só dá campeão! Tra-lará-lará - lará, lará-lará.»


in JN

atirador especial disse...

Coitado do P.C. seis anos, longe do amor da sua vida !!!! Lembram-se
do "tal amor", quando estavam em periodo de separacao, que no estadio das antas nos dias dos jogos, insultava o pobre velho de tudo e mais alguma coisa !!!! Nao convem lembrar. Enfim a idade nao perdoa, e nao sao as entrevistas, nem o declamar poemas, matando pela segunda vez os pobres poetas, que consegue apagar o passado.

Algarviu disse...

O Helder Pacheco que não vá ao médico, não... No Magalhães Pessoa, com uma cunha do Flatulento Mor, talvez arranje consulta para a semana.

dragao vila pouca disse...

Censuraste o meu 1º comentário,és sempre a mesma coisa, mas olha que eu posso sempre utilizar o meu blog ou outros blogues para colocar na blogosfera aquilo que tu censuraste, Põe-te fino e não sejas provocador, não baixes o nível demasiado,pois assim também sou obrigado a baixar o meu e tu não vais gostar.

maiskemaluko disse...

Deves ir ao oftalmologista, pois andas a ver mal, a tua pichagem esta publicada. Registo a forma como ameacas o Geno, por ai se ve o teu nivel. Ja agora informo que temos vagas no Julio de Matos, onde o postante das 16.46 pode ser internado.

a_sibila disse...

É o maior,
não há dúvida,
se por ele é tamanha
a dor de cotovelo

E vão quantos
campeonatos ganhos?

Quantos golos, só,
sobre o sigundo,
ó cambada?

Sem perder aquele
porte, que lá diz a minha
mana, é um Senhor, PdaC, bonito
e bem parecido. Oh, não
admira a inveja, com
um senhor assim,
já se sabia.

E fez mais pelo futebol
de Portugal que os outros
dirigentes todos, talvez
exagero, mas fez mais
pelo Porto que dez
presidentes de
câmara, tá
bem, seja, mais por nós
todos que binte bufos da pide,
carago, isso afianço.

Bai uma aposta?!

portodocrime disse...

ó sr eugénio.
o PORTO,
È Muito Grande.
Tu sabes que sim.
aí vai um copy-paste

Hélder Pacheco, Professor e escritor

No Grande Auditório do Soviete Supremo do Nacional-Centralismo, reuniu a respectiva assembleia-geral para análise, discussão e propostas relativas aos pontos únicos da agenda «Pode o Império Centralista continuar a consentir que o F. C. Porto ganhe campeonatos? Pode o Império consentir que uma equipa da província, sem representatividade nacional, mantenha a supremacia sobre as glórias do centralismo?»

A tais questões, pronunciaram-se os seguintes representantes dos Organismos Tutelares do Centralismo da Confraria dos Centralistas Devoristas, que advertiu; da Confraria Centralista dos Gestores 7+ (acima dos 7 empregos), que berrou; da Confraria Centralista dos Gestores 7/5 (entre 7 e 5 empregos), que uivou; da Confraria Intelectual Centralista, que bolsou; da Confraria dos Assessores Centralistas, que gritou; da Confraria de Legisladores Centralistas, que decretou; da Confraria dos Grandes Incompetentes Centralistas, que dejectou; da Confraria dos Médios Incompetentes Centralistas, que arengou; da Confraria dos Provincianos Convertidos ao Centralismo, que grunhiu; da Confraria dos Centralistas subvencionados pelo Estado, que cuspiu; da Confraria dos Centralistas nomeados por proximidade do sistema, que ganiu; da Confraria dos Centralistas infiltrados nos Meios de Comunicação, que ladrou; da Corporação dos Centralistas Avençados, que exortou; da Corporação dos Centralistas Disfarçados, que invectivou; da Confraria Centralista da vista grossa à Insegurança no país, que programou; da Confraria dos Consultores Centralistas, que bradou; da Corporação Centralista de Comentadores de TV, que expeliu; da Corporação Centralista dos Acumuladores de Subsídios, que ejaculou; da Corporação Centralista promotora do abastardamento da Língua Portuguesa, que perdigotou; da Corporação Centralista do Cosmopolitismo Importado, que mesurou; da Corporação do Proteccionismo Centralista, que rezingou; da Corporação Centralista dos Exterminadores de Serviços Regionais, que peidorreou; da Corporação dos Yes-Men and Job for the Boys Centralization System, que arrotou; da Corporação dos reality-shows Centralistas, que discorreu; da Corporação dos Esbanjadores Centralistas, que vituperou; da Corporação Centralista dos Saudosos da Censura Prévia, que baliu; da Corporação Centralista dos Grupos de Trabalho, que praguejou, e todos em uníssono votaram: «Não podemos consentir!» e «É ultrajante!».

Face à unanimidade, a Assembleia aprovou as seguintes conclusões 1.º - Uma cidade a que o centralismo retirou quase tudo: emprego qualificado, sedes de empresas, serviços, investimento público, etc., não pode manter um clube que ganha campeonatos consecutivamente; 2.º -A única coisa que o centralismo ainda não conseguiu extorquir ao Porto são os campeonatos; 3.º - Como os clubes centralistas não ganham no campo, é preciso fazê-los ganhar em jogos fora do campo.

Para isso, serão adoptadas medidas imediatas a) lançar uma OPA sobre o F.C. Porto, transferindo-o para a capital; b) aumentar o IVA do F. C. P., em 80% e os impostos em 90%, para o fazer ir à falência; c) depois do dourado, lançar apitos prateados, verdes, laranjas, vermelhos e até PINK - cor favorita dos centralistas - para descredibilizar o F. C. P.; d) formar um consórcio editorial para publicar exclusivamente livros de autores de nomeada - designadamente mortos ou moribundos - contra o F. C. P.; e) classificando-o como local altamente perigoso para o centralismo, expropriar o Estádio do Dragão por razões de Estado; f) fazer aumentar a taxa de desemprego da Área Metropolitana do Porto para níveis que obriguem à emigração dos adeptos do F. C. P. para trabalhar na Galiza; g) legislar no sentido de impedir os menores de 90 anos de assistirem aos jogos do F. C. P.; h) em caso de insucesso destas medidas, determinar que, no início dos campeonatos, os clubes do centralismo partam com 20 pontos de avanço.

Mal esta notícia chegou à cidade, na Vitória, na Sé, em Campanhã, em Lordelo, no Aleixo, no Cerco do Porto, no Monte Crasto, no Monte da Virgem, nas Cachinas, em Rio Tinto, na Feira, em Avintes, Custóias, Valongo e por aí fora, em toda a parte onde há dragões, milhares de bandeiras azuis se agitaram. E, enquanto os mais velhos cantavam a Maria da Fonte «Pela santa liberdade / Triunfar ou perecer», todos faziam o gesto do zé-povinho na direcção do antigo Sul (agora mudado pelos centralistas para West Coast) e os jovens portistas cantavam: «Esta vida de dragão / Só dá campeão! Tra-lará-lará - lará, lará-lará.»

Anónimo disse...

De Pacheco e escritor prefiro o Luiz que nos deixou á pouco tempo.
A canção do Regionalismo e do Centralismo está fora de moda. Quanto mais atacarem Lisboa e o Sul mais pequenos ficarão. Conversa nenhuma apagará os 28 anos azul/negro de corrupção.Desporto e batota nunca combinarão.

maiskemaluko disse...

Este tal de Pacheco nao e o que tocava viola e a Herminia (salvo erro) dizia "anda Pacheco".....
Ja na altura ela queria internar o gajo, mas agora esta mais marado do que eu. Podia imprimir o post e colar nas paredes, em vez de estar a poluir o canto do Geninho.

Anónimo disse...

1) Mais uma vez, o autor deste blog não resiste em falar em mais um orgão de com. social ao serviço de PC. Já agora...o orgão que lhe paga o salário está ao serviço de quê e quem?...

2) Queria novidades? Oh meu caro senhor...mas isto não vai à velocidade que vocês impõem, vai à velocidade que o PdC impõe. Novidades e picantes? Quando sairem porventura o autor deste blog é apanhado nalguma reestruturação do CM e passa a escrever sobre horticultura.

Anónimo disse...

Orgãos de cs ao serviço de PC ???!!!Ah,Ah,Ah,Ah,Ah,AH,AH...

maiskemaluko disse...

Este deve perceber muito de orgaos, e se vai a velocidade do PdC, e devagar, devagarinho, e devagar !!! Reestruturado precisa de ser o meu orgao, quanto ao Geno, creio que nao tem problema em escrever sobre horticultura, ele atura aqui tanto nabo !!!!

maria disse...

Ele é
o maior
e não paga
quotas à galinha.