AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, maio 22, 2008

SÓ FALTA UMA TAÇA A RONALDO


Depois de ter sido campeão inglês, melhor marcador e jogador da "Premier League", "bota de ouro" europeu e de ter coleccionado mais um sem número de distinções individuais - atribuídas pelos companheiros de profissão, treinadores ou jornalistas -, Cristiano Ronaldo foi até à longínqua Moscovo assegurar a conquista da Liga dos Campeões. É verdade que, no desempate por grandes penalidades, voltou a vacilar (tal como em Barcelona), revelando indecisão preocupante na hora do remate. Mas, sejamos justos, o United só chegou à "lotaria" porque, durante os 120 minutos, o internacional português marcou o único golo da formação de Manchester. Foi "só" o 42º remate certeiro da temporada ao serviço dos "reds" e o oitavo na "Champions", competição onde, para não variar, foi o "artilheiro-mor". Nada mau para um extremo...O prodígio madeirense é, hoje em dia, um futebolista sensacional. Não é o único no Mundo, claro está, mas para mim é o melhor, o mais completo, decisivo e eficiente. Cristiano atingiu um patamar tão elevado que, jogando bem, mal ou assim-assim, tem sempre a possibilidade de fazer a diferença. Resta adivinhar se a magia vai aparecer na marcação de um livre directo, num cruzamento, numa arrancada pelas faixas, num "slalom" na zona central ou através de um golo assinado com os pés, cabeça ou outra qualquer parte do corpo que, na ocasião, mais esteja a jeito.Para convencer os últimos "resistentes" em relação ao seu actual estatuto de melhor futebolista do planeta, Ronaldo precisa "apenas" de juntar às conquistas do United um sucesso com a camisola das quinas. Já o disse e repito: Portugal vai estar no Europeu com uma equipa mais jovem que o habitual, sem o contributo de alguns dos elementos nucleares dos últimos anos mas, ainda assim, vai entrar em cena com o objectivo de vencer a prova. E acreditar no título não é só um sonho bonito. Scolari tem mesmo bom material nas mãos, a começar por este Ronaldo que, independentemente do eventual cansaço próprio de uma época desgastante, vai chegar à Suíça com a confiança nos píncaros.Se o número 7 mantiver nos relvados suíços e austríacos o mesmo nível dos últimos tempos - e se continuar a somar vitórias - desculpo-lhe, antecipadamente, mais um penaltizito desperdiçado...PS - No momento da consagração de Ronaldo, também é justo falar de Nani e Carlos Queiroz. O primeiro, sem medo, cobrou uma penalidade fulcral e o segundo, pé ante pé, vai compondo o curriculo justo para quem, em tempos, resolveu dar uma sapatada no típico nacional-porreirismo de modo a transformar o futebol (e o futebolista) português em algo respeitado em todo o Mundo.PS1 - Ricardo Carvalho, Paulo Ferreira e Hilário devem ser dos poucos lusitanos que, por razões óbvias, sofreram com o sucesso de Ronaldo e companhia. Mas, nem por isso, deixam de merecer palavras elogiosas, nomeadamente o central que chega aos 30 anos com a certeza de ser um dos melhores defesas do futebol internacional. Que a tristeza momentânea seja devidamente recompensada em breve...

LUÍS AVELÃS


1 comentário:

Anónimo disse...

Deve ser chato viver os sucessos de clubes estrangeiros , e por artes mágicas, transformá-los em sucessos "nossos". Felizmente, e já passei a barreira dos 40, já vivi vitórias "nossas", muitas...

p.s.1 - essas mesmas vitórias é que dão REAL prestígio ao nosso futebol.

p.s. 2 - que me interessa a mim se é o Chelsea ou o Manchester a ganhar uma CL? Pleeease.