AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, maio 21, 2008

Benquerença corrigiu bem erro de ter acabado jogo mais cedo

Olegário Benquerença, representante da arbitragem nacional no Euro 2008 - será quarto árbitro -, dirigiu, anteontem, a final da Taça de Portugal, que marcou oficialmente o fim da época do futebol profissional.
O leiriense cometeu vários erros ao longo dos 120 minutos e protagonizou um acontecimento insólito aos seis minutos do prolongamento deu por concluída a primeira parte quando faltavam jogar nove minutos. De imediato constatou o erro e recomeçou o jogo com um lançamento de bola ao solo no local onde esta se encontrava quando concluiu a primeira parte.
A Lei 5 (O árbitro) dá-lhe toda a autoridade para velar pela aplicação das Leis do Jogo. Pode parar o jogo temporariamente, suspendê-lo e interrompê-lo definitivamente, à sua descrição, após cada infracção, ou após agressão à equipa de arbitragem ou outros intervenientes.
Não pode o árbitro compensar um erro na contagem de tempo da primeira parte adicionando ou subtraindo tempo na segunda. Se terminar o jogo antes do tempo regulamentar pode revogar a decisão, sendo que os árbitros assistentes ou o quarto árbitro podem avisá-lo do erro cometido. Caso as equipas já tenham recolhido ao balneário e não estejam em condições de voltar, restará ao árbitro comunicar o erro no relatório.
Se o árbitro terminar o jogo e verificar imediatamente o erro de contagem do tempo, deve proceder como Olegário Benquerença: explicar aos capitães de equipa o lapso e recomeçar rapidamente o jogo.

Sem comentários: