AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, maio 19, 2008

AINDA A 'FRUTEIRA'*


A segunda final da Taça de Portugal de Olegário Benquerença é assunto que promete.

Os leões não se queixaram porque ganharam.

Os dragões apontam o dedo ao árbitro de Leiria.

Vamos por partes.

O jogo foi mau. A arbitragem esteve apenas em linha.

Mas terá sido o jogo mau por causa do trabalho do árbitro?

Não creio.

O Sporting criou as melhores oportunidades de golo e dominou.

O FC Porto entrou encolhido e nunca se conseguiu soltar.

Pelo meio, o árbitro assistente Luís Salgado anulou um golo a Romagnoli. Um lance que nem as imagens televisivas cabalmente esclarecem. Para quem vai o benefício da dúvida? Para todos menos para o árbitro assistente que ontem se despediu das funções. O costume apenas.

Queixam-se os portistas de uma grande penalidade não assinalada num lance protagonizado por Lisandro Lopez. Sem bola, com o avançado portista a dar um toque no joelho de Polga e a desequilibrar-se, para logo de seguido, claramente, simular falta para grande penalidade.

Alegam os sportinguistas que ficaram cartões vermelhos para mostrar a Quaresma e a Fucile. Em lances apenas detalhados no slow motion, claro.

Não acho que a final da Taça tenha sido má por causa de qualquer mal querença. Foi má porque as duas equipas não puderam nem souberam mais.

Tudo o resto é a espuma dos dias. Bom para a discussão mas com um valor residual.


* não confundir, p.f., com "fruta para dormir"

12 comentários:

Anónimo disse...

Vejam no "Sou portista com muitoorgulho" a analise pormenorizada dos ultimos 4 jogos como Sporting em termos de arbitragem. E não está lá ojogo da època passada para evidenciar aquele Penalty perdoado por P.Henriques ao Sporting sobre oPEPE,mesmo a acabar o jogo.

maiskemaluko disse...

Que grande artista é o tal de Jesualdo, tudo se resumiu a uma grande penalidade, nao assinalada sobre um tal de lisandro !!! Que raio de nomes tem estes gajos... creio lembrar-me que ja os vi actuar no filme "os dez mandamentos", ou seria nos nove?

Anónimo disse...

Foi mau o jogo?...Porra, você só deve ver bailado no Bolshoi...tomáramos nós que aquele jogo reflectisse a mediania de um jogo de futebol em Portugal, mas não, foi um jogo muito acima da média. Aliás, estavam em presença as duas melhores equipas do país. Só se é o facto de não serem o Benfica nem o Leixões que lhe turvou a vista...

atirador especial disse...

O Geno com a vista turva ? ele é um águia, ve até onde a vista nao alcança, e, fique a saber que ele nao aprecia bailado, e mais para o corridinho, especialmente desde que tem a professora e as sopeiras à perna !!! Se o Geno diz que foi um mau jogo, é porque foi.

AG disse...

bate punheta*
não confundir com punheteiro.

PPA disse...

A azia de Augusto Inácio

A final da Taça de Portugal foi este ano transmitida pela SIC, sendo o habitual homem dos 7 instrumentos (José Augusto Marques) o locutor, Nuno Luz o repórter de campo e como comentador, o treinador Augusto Inácio.
Se Ricardo Sá Pinto foi até ao final da adolescência adepto do FCP, clube da sua cidade, não é segredo para ninguém que se converteu totalmente ao Sportinguismo, sendo hoje um grande, um enorme Leão. Doente pelo seu Sporting.
Comprendo pois que o inverso se tenha passado com Inácio, mas já não entendo que depois de ter sido campeão no Sporting, seja tão ingrato, pois se é verdade que nos proporcionou um campeonato (muito importante por sinal), não é menos verdade que o Sporting também lhe deu oportunidade para tal, pois como treinador não era ninguém e após abandonar o Sporting, nunca mais foi ninguém, andando aos biscates em programas de TV.
Por isso repudiu os seus comentários parciais durante o jogo e a sua “voz de choro” quando se apercebeu que o Sporting ia vencer.
Inácio: devias ter vergonha! Lembra-te do teu Pai, um grande Homem, que foi enterrado com a bandeira do Sporting no caixão.
Ou será que o Sporting te ficou a dever alguma coisa?

http://bola-na-trave.blogspot.com/

RefereeTip Manager disse...

Justa análise do jogo...

Anónimo disse...

A mim cheirou-me a lagosta.

João Português disse...

Ó amigo Geninho! Não falasse V. com o (mau) fígado, e eu dava-lhe o benefício da dúvida. Como não ganhou nada esta época, num acesso biliar, o nosso Génio consegue descobrir uma arbitragem tendenciosa a favor do FC Porto. Por partes. Primeiro, Grimi aos 6 minutos ceifa Quaresma, numa entrada, que poderia muito bem ser merecedora de cartão vermelho. Deu mais duas ou três pancadas, e o Olegário sempre parcimonioso! À primeira falta de P. Assunção, logo amarelo.
Abel deveria ter sido expulso. Só não vê quem, por falta de vergonha, só se preocupa com camisolas azuis.
O tão propalado lance de Quaresma - que é claramente ocasional e completamente desprovido de intenção - teve repetição com um jogador do SCP a atingir na face Meireles, sem qualquer tipo de sanção.
Derlei atinge com uma patada P. Emanuel, ficando este a sangrar, sem qualquer tipo de sanção.
Quanto aos 3 derrubes que existem sobre Lisandro, todos eles são passíveis de falta, todos eles são penalti.
Caro Eugénio, você não é sério, intelectualmente. Pelo que me contam, o seu pai não era tão visceral no ódio que nutria pelo FCP. Eu sei também, que, por esta perturbação biliar que o tolhe no momento, V. pode não se encontrar no pleno exercício das suas capacidades. Mas tente ter vergonha! Já era um bom começo...

Nelson Teixeira disse...

"Queixam-se os portistas de uma grande penalidade não assinalada num lance protagonizado por Lisandro Lopez. Sem bola, com o avançado portista a dar um toque no joelho de Polga"

Boa forma de analisar um lance onde eu só vejo o Lisandro com os olhos na bola e o Polga a entrar de lado sobre o jogador atropelando-o. Se toca ou não na bola é relativo porque o suposto toque (dá ideia nas imagens que chega à bola de raspão) acontece depois de "atropelar" completamente lisandro.

O segundo lance não consigo analisar porque na repetição aparece um jogador (já não me lembro qual) a tapar a imagem crucial.

Mas sobre a arbitragem do Olegário ( que rima com Vigário )penso que toda a imprensa que a comentou
esteve de acordo em 2 pontos
1- A dualidade disciplinar foi gritante.
2- Todos os lances duvidosos foram decididos contra o FC Porto. ( o Lance do fora de jogo que podia ter dado o golo ao sporting na 1ª parte, não foi o sr. Olegário a decidir)

Deixo aqui um desafio à imaginação. Se as decisões do arbitro fossem ao contrário, o que diria a imprensa nacional??

Burns disse...

o jesualdo so falou numa alegada falta
é preciso ter vergonha , montar uma equipa com o objectivo de ir a penalties , nao criar uma unica oportunidade de golo , jogar abaixo dos minimos e vir falar duma falta esquecendo das expulsoes e do golo mal anulado é no minimo ma fe

Marco disse...

Senhor Eugénio queiros...tenha vergonha na cara!!!!