AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, abril 04, 2008

O CONVÉNIO [o regresso]

Após um longo hiato, Deus marcou um novo convénio com os senhores do futebol na Terra.

Falou primeiro Ricardo.
- Excelência, lamento, mas tive de fazê-lo.

Deus mordiscou o lábio e piscou-lhe o olho.
- Deixa lá, rapaz, agora já não podem dizer que és do Boavista!

Lá atrás, um homem pequenino, com uma enxada na mão, pediu a palavra:

- Pá, ouve lá...
- Pá?! - pigarreou Deus.
- Pá ou enxada, pouco interessa. Eu sei do que estou a falar, há muito tempo que venho a falar disto mas ninguém me ouve, eu sei, eu acuso, eu luto contra tudo isto, sou o único que tem as mãos limpas.

Um careca com cara cómica, que fumava um Apolo 20, interrompeu:
- Ò Machadinho, olha bem para as tuas mãos!
- O c..., estão sujas mas é de terra, estive toda a tarde a cavar batatas e a dizer mal do Mendes...

Deus fez um ponto de ordem:
- Meus amigos, vamos com calma. Só temos uma gamela. Tem de chegar para todos.

Um tipo de bigode, com ar de gangster ou de batoteiro da vermelhinha, também quis falar:

- Ambos os dois estão a mentir. O meu único pecado foi ter sido campeão.
- Duas avés marias... - começou Deus
- Senhor, isso não, tenha em conta que a minha senhora é jeová. Antes dar sangue.

Deus viu que não ia lá quando um tipo grande e desengonçado também palrou.

- Sumidade, em nome de todos os viscondes da terra e dos construtores civis que são aparentados peço-lhe que os mande a todos para a Liga Intercalar do Antero. O meu clube é o único com decência. E esqueça: eu não sabia o que o Marinho Neves andava a fazer!

Deus levantou o saiote e mostrou o instrumento tumefacto. A audiência assustou-se com a exibição de poder. Antes que algo de terrível acontecesse, saíram de fininho da sala e só lá ficou o baixinho agarrado à sua enxada.

- Mostra lá o que sabes, pá. Quer-me parecer que isso é tudo tesão de mijo. Eu sei que vocês sabem sabem do que estou a falar - desafiou o todo-poderoso.

Os anjos que pairavam olharam uns para os outros e descobriram finalmente que não seres assexuados. Um deles estava claramente a masturbar-se.

O pequenino da enxada sorria só com o canto da boca enquanto o instrumento de Deus definhava, exausto.

6 comentários:

Anónimo disse...

Até a tua alma jà està vendida .. Nem no inferno tens lugar ..
Vem a mim eu ainda posso salvar a tua alma da luxuria, do pecado,e do teu adultério mental . Que o sr Jeovà te possa perdoar que vais levar com uma resma de despertais e sentinelas nesse cagueiro ..
Teu amigo dos velhos tempos do Intendente .. Fui eu que te assaltei a casa là em Lisboa ...

atirador especial disse...

O P.da C., chefe dos andrades não entra na tua historieta, porquê ?

lordelo disse...

Eu estava à espera de melhor da tal tesão, que se lá foi sem ao menos alegrar um almeida de entre os que vi salivar de gozo e desejo, como ora o fazem com o apito.

Que os almeidas estão sempre prontos a descê-las pa levar no c...

E lá fazem eles bem, se gostam, os maiores do mundo, almeidas lampiões do caray.

atirador especial disse...

Estavas à espera de melhor tesão ? Porra, que este blog, cada vez está mais mal frequentado.

Anónimo disse...

Jesus fazia parte de uma seita hebraica, ( JUDEU Do Cara.... )os essênios, que detinham conhecimentos religiosos influenciados pelos orientais, viajavam muito pelo Egipto, Pérsia e Índia, adquirindo conhecimentos matemáticos e médicos. Esta aura intelectual conferia-lhes grande destaque entre a população rural e ignorante de Israel. Quando os essênios se juntam ao movimento popular que lutava contra dominação romana, tornam-se espontaneamente revolucionários e ganham inusitado apelo popular.
Jesus era um rapaz pobre, mas excepcionalmente inteligente e intuitivo, que decidiu assumir, voluntariamente, o papel de um mártir na luta de seu povo contra a opressão. Visionário que era, contudo, Jesus sabia que a maior opressão não era o Império Romano, e sim os valores filisteus, egoístas e mesquinhos que dominavam o coração das pessoas. E sabia que a melhor maneira de difundir suas idéias era cumprir o velho ritual do sacrifício. Ao dar a outra de face Jesus Cristo representou um acto de passividade ou resignação perante o sofrimento e uma escolha pacifista e espiritual . Assim como Ghandi. Seja como for, ao voltar do deserto, onde teve contactos com visões do demônio, Jesus volta mudado, com ideais mais combativos. E diz: "Não vim trazer a paz. Vim trazer a espada."
Infelizmente ainda há gente que querendo mostrar estar perto d'Ele não defende os oprimidos nem reconhece os ideais do Salvador e refugia-se numa capa hipócrita da Libertação qual Judas!

Tu és o novo Judas



Catolico PARAFITENSE

Anónimo disse...

Estes posts!!!!!!

Sem duvida que aqui ao menos aprendo alguma coisa e como se diz em terra de pescadores,contra marés e tempestades Força Geno isto é melhor que mesas redondas na Fnac

Putinha