AGORA ESTOU AQUI

domingo, março 16, 2008

UM MAR DE ÁGUA


Dezasseis anos depois do último derby entre os dois rivais disputado no Mar, num jogo relativo às meias-finais da Taça, Leixões e F. C. Porto voltaram a defrontar-se em Matosinhos, agora para o campeonato. A chuva assinalou o regresso no preciso momento em que as equipas entravam em campo.
Aproveitando o intervalo do jogo no Funchal, fica aqui a análise ao trabalho da equipa de arbitragem:
Bem exibidos os cartões amarelos a Bruno China e Fucile e faltou assinalar um pontapé livre directo aos 48 minutos favorável ao FC Porto, quando um defesa leixonense joga deliberadamente com o braço.
Aos 41 minutos Quaresma teve razão em reclamar quando o defesa saiu da barreira. O pontapé livre directo deveria ter sido repetido e exibido o cartão amarelo ao leixonense que saiu da barreira.
Bem assinaladas as posições de fora de jogo a Farias (20 m), Quaresma (31 m) e Cech (61 minutos) e foram mal assinaladas ao ataque do F.C. Porto logo no primeiro minuto a Lucho, aos 10 minutos dois defesas colocavam Lisandro em posição legal quando se isolou, aos 13 minutos novo erro no fora de jogo a Lucho que isolado rematou para o golo, aos 70 minutos mal assinalado o fora de jogo a Cech e finalmente aos 92 e 93 minutos dois foras de jogo mal assinalados a Adriano.
Nos golos:
Golo legal de Roberto pois no inicio da jogada Hugo Morais corta a bola legalmente e centra. Golo legal de Lisandro num lance muito bem analisado por José Luís Melo em lance de difícil julgamento e golo ilegal de Tarik que estava em posição de fora de jogo no momento do passe que o isolou.
Erro grave foi cometido, ao não expulsar Bruno Alves, por prática de jogo violento, quando na disputa da bola atingiu deliberadamente Jorge Gonçalves nas costas.

10 comentários:

carlos disse...

o Bruno Alves pode levar um sumaríssimo?

acho que ele merecia uns 5 jogos de suspensão!

Anónimo disse...

não é preciso escrever ilegal com maiúscula, apesar da excitação que terá sentido em anunciar que o FCP foi, na sua opinião, beneficiado.

C. disse...

Estranha protecção tem o Bruno Alves que mais uma vez agride um adversário e nem o amarelo lhe é mostrado. Até há pouco tempo era o Petit que podia distribuir porrada à vontade sem problema, agora é o Bruno Alves. Coisa estranha, srs. árbitros...

Anónimo disse...

para voces o que conta é o golo em fora de jogo do tarik... os 5 ou 6 foras de jogo que isolavam os jogadores do Porto mal assinalados não contam!!!!!!!!! Se fossem marcados o Porto acabaria a 1º parte com 2 ou 3 a zero... estava arrumado o jogo... mas não!!! O q conta é o golo em fora de jogo do Tarik... e o penalty escandaloso marcado aos peixeiros contra a académica, aí já foi bem assinalado? Leixonenses tristes...

Anónimo disse...

grande azia senhor Leirós, grande azia...

Anónimo disse...

Estranha ou talvez não coincidência.
Ha gentinha que não muda de atitude seja na anterior seja na presente profissão se é profissão garatujar letras. Quando a opinião de alguem não agrada faz-se DELETE ? É por isso que que este País continua assim medíocre.
PS: Já agora que os efeitos da bebida passaram espero que este comentário também passe na censura.

Leão Verde disse...

Formidável é o trongo alves ter só um amarelo no campeonato. Leram bem, só um.

Anónimo disse...

Este José Leirós foi árbitro não foi? O nome é-me familiar...

Anónimo disse...

quase tudo bem analisado, apenas faltando o Castanheira que devia ter sido expulso por uma entrada por trás bem dura sobre o Lucho.

Sou portista, mas tb acho que uns jogos na bancada ao Bruno Alves não lhe faziam mal. Mais vale agora do que depois, quando fôr mesmo preciso que jogue...

Anónimo disse...

Carissimo estava a limpar a lupa quando Roberto foi deliberadamente e continuamente agarrado por um jogador do FCP durante a marcação de um pontape de canto ou só fui eu que vi.