AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, março 14, 2008

Na Parvónia ter disto



Apitos de ouro do tamanho do Liechtenstein, queijos da Serra que derretem na boca, peças de cristal oferecidas pelo Benfica que afinal são de vidro e não valem mais do que 35 euros, vinho a martelo, pulseiras da colecção 1973/74 com a assinatura de Zezé Camarinha, bolas, galhardetes, e o diabo a quatro. Decididamente, a Parvónia tem no Tribunal de Gondomar a sua capital. Só não sei se os parvos querem fazer o povo passar por parvo ou se já nasceram assim. De uma forma ou de outra, já vai fazendo falta prova com mais substância, tipo gajas roliças de voz perfurante e peito generoso, electrodomésticos topo de gama – Gondomar já esteve na vanguarda da tecnologia em eleições que a memória ainda alcança – e cheques com cobertura de chocolate e leite. Faço apelo ao bom senso dos magistrados para ir ao fundo da questão.

16 comentários:

Zé da Póvoa disse...

Peças de cristal no valor de 35 euros? Quem acredita ? Só não entendo porque é que o tribunal não mandou apresentar a peça para mandar avaliar.
E já agora o slb para jogos mais importantes não oferecia brindes ainda mais valiosos? Pelo que consta, seria matéria interessante para a justiça averiguar melhor, se nisso estivesse interessada.

Anónimo disse...

Mas o JC não disse numa entrevista há alguns meses atrás,que lhe ofereceram durante a carreira 50 relogios ( e pelo tom não deviam ser nada baratos) e um apito dourado oferecido por clube da grande Liboa???!!!

Anónimo disse...

Gostei, sobretudo por sublinhar que o Cristal que o àrbitro disse ter recebido como prenda do Benfica é, afinal, uma simples peça de vidro no valor de 35 Euros.
Cada um acredita nas verdades que lhe dão mais jeito e a si da-lhe jeito acreditar nessa... mas por favor não faça dos outros parvos.
Sans rancune
Dragão maronês

Anónimo disse...

jANTARES NESTE pAÍS,EM TODAS AS ACTIVIDADES E DESDE SEMPRE EXISTEM AOS MONTES?!...

Anónimo disse...

- Foi pena a PJ ter-se virado para o Gondomar, se eles se virassem para Liga I, ouvir as conversas de Martins dos santos, Calheiros, Paraty, Paulo Costa ía ser o bom e o bonito!!!!!! Mesmo assim as escutas de apenas uns meses o que deram, o que não seria os anteriores 25 anos???!!!!!

Anónimo disse...

Carolina Salgado disse que era escritora quando questionada pelo tribunal sobre a sua profissão

iN JN 14-03-08
------

ESCLARECEDOR ?!

Anónimo disse...

- E o fundo da questão está na 1ª. Liga!!!!!!!!!! Eles que vasculem nela, oiçam os telemóveis desses que ganham tudo, e que passam impunes há muitos anos, que vão descobrir, por pouco (?) que seja, algo se está a passar!!! Vejam por exemplo, só nesta época, as arbitragens nos jogos do Sporting!!
Gomez

Quinhentinhos disse...

Afinal quem tem juízo ainda obdece a quem continua a mandar, quando o arbitro Rui Silva tenta arrastar mais uma vez o Benfica para este lamaçal "confundindo" um cristal com um vidro.

Anónimo disse...

- tipo gajas roliças de voz generosa e peito perfurante -

Gosto mais assim, acho que fica melhor!...

Anónimo disse...

Tá tudo explicado, isto é, branqueado, se fôr do Benfica é só cortesia se é do Porto é mafia.
Se é do Porto é corruptor se é de Lisboa é um sério vendedor de pneus.

Anónimo disse...

ja vao fazendo falta as provas? imagino a sua frustracao...obrigado a estar naquele tribunal todos os dias a fazer "cobertura" do evento. deve ser demais. e nao comenta as ultimas contradicoes da Carolina? este processo é só rir.

Anónimo disse...

Deixem falar Mr. King

Anónimo disse...

Calabote a Presidente !!!

atirador especial disse...

Se estivesses fora da Parvonia andavas as baronas para tirar duas, assim escreves ou fazes que escreves num blog por estares na Parvonia, um sitio para Parvos !!!

Bigsousa disse...

Não faço a cobertura do «evento», sou, como vocês, um observador do processo e dou graças a Deus. Mas há um comentário que me merece total concordância: no Porto ou em Lisboa, Madrid ou Lusaka, máfia é máfia e o termo não tem fronteiras. Investigue-se, faça-se justiça, mas não me venham dizer que o mal do futebol português e do País se situa nos limites do grande Porto.

humberto disse...

Pà morgada, como
para a carola, crime
é depois do rio douro.

E assim pòs autores de
romance e filme com Breyner.

Oh, nápoles da minh'alma, krida sicília!