AGORA ESTOU AQUI

sábado, março 08, 2008

A MANIF

Portugal acaba de assistir à maior concentração de rissóis, chamuças, loiras mal platinadas, boinas leninistas, autopulmans e óculos da multiópticas do mundo, com alguns barbudos pelo meio (e provalmente umas tantas barbudas). Os nossos "profes" ou "setores" não querem ser avaliados! E têm razão: a avaliação está feita.

PS - Vendo as imagens na TV, a minha filha, que tem 7 anos, perguntou-me: "Pai, quem são estes malucos?" Imagens no interior de um autocarro, com uma senhora de megafone gritando "está na hora de a ministra ir embora", com outro senhor de bigode a explicar que a "conjectura" assim o exige. Tive uma resposta piedosa para a miúda: "Filha, são testemunhas de Jeová". Parece que desta vez colou.

75 comentários:

Alberto F. Silvestre disse...

Até este post, estava convencido de que V. tinha mais nível, mais inteligência, mais instrução e mais capacidade de análise do que um qualquer ignorante boçal. Lamento ter estado enganado.

luísa melo disse...

Bem diz, ó Eugénio, fora co a avaliação a mais, divisória, caprichosa, fútil e desnecessária´, como o diz tão bem o VPV.

Que eu leio os mestres, para mais inteligentes, que neste caso sabe tanto como os professores e mais do que eles, nisto, que não receia dizer o que oensa, sabendo como mais ninguém dizê-lo.

Os profes são todos formados, todos avaliados e avalizados desde a sua formação inteira ao primeiro dia de provação teórica e prática, sem mais folga de um minuto. E então quem vai avaliar o seu saber incontestado, a sua vocação provada, a sua dedicação completa e a sua moral e ética?!

Porventura a uma sinistra de má, mesquinha e vingativa, além de despeitada, dado o seu mau carácter?!

Que isto não é futebol, mas não estará já a sinistra mais do que chumbada por quem sabe e lá anda a dar aulas? a dar aulas, todos os dias, não a humilhar os seus iguais, a rebaixá-los de todas as maneiras?!

A reles, a intriguista!

Anónimo disse...

A ler pelo seu coméntàrio Sr Eugenio tà mais do que visto que é um apoiante ferveroso deste governo corrupto socialista ..
Os meus sentimentos ....

Silva

Jorge disse...

"A avaliação está feita".A do teu blog também. Perdeste uma boa ocasião para estares calado, 8º melhor blog(ger) português. Os "setores" querem ser avaliados, ao contrário do que pensas. Só não querem sê-lo desta forma (que com certeza não conheces)e a meio do ano lectivo, sem qualquer teste prévio do modelo proposto. O que acharias, tu que gostas de futebol, se a meio de um jogo as regras fossem alteradas? Como achas que os jogadores reagiriam? Limita-te à bola, que o resto faz-te confusão.

Largo do Castelo disse...

Deves ter levado muito no focinho quando andavas na escola e ficaste com complexos. Só pode ter sido, para escreveres uma merda destas. Ou então andas à procura de tacho e queres agradar ao engenheiro da independente.

LS disse...

Explica-te!

Anónimo disse...

Quem quer ser respeitado tem de se dar ao respeito. Ao abordar um assunto sério e tão importante para tanta gente desta forma chocarreira, abre a porta a ser tratado da mesma forma, a ser tratado com a falta de respeito que faz por merecer. Os idiotas são assim.

João Pereira disse...

Tanto preconceito para uma pessoa supostamente esclarecida. Espero que um dia não tenhas o azar de estar numa situação semelhante à que estão estes 2/3 de uma das classes mais cultas e trabalhadoras deste País. São desrespeitados por quem manda e por ignorantes como tu, meu caro jornalista da treta. Informa-te e deixa de ser preconceituoso. São apenas pessoas a lutar por aquilo que acreditam, com coragem e elevação, coisa que rareia no teu mundinho dos tontos da bola. A minha vontade quando li esta tua postagem foi mandar-te para um certo sítio, mas o melhor mesmo é não perder tempo com labregos e mandar este blog para a lixeira.


João Pereira
(Ao contrário do que possas pensar, não sou Professor nem comunista. Sou sim tutor e encarregado de educação de 20 crianças e jovens que tiveram o azar de nascer nas famílias erradas e todos os dias vejo bem o impacto negativo que este governo tem nas suas vidas a todos os níveis: em termos de comparticipações da segurança social, na saúde, na educação, ...).

Anónimo disse...

Pobre idiota!

Anónimo disse...

Tens toda a razão! Os 'profes' não prestam! Só isso justifica que tenhas conseguido ser jornalista apesar da patente ignorância e da mais que duvidosa ironia ...

Anónimo disse...

Anónimo Silva

Espero que se for "setôr", não seja professor primário, nem de Língua Portuguesa...
Todos sabemos que o português é uma língua muito traiçoeira, mas ferveroso em vez de FERVOROSO...!

atirador especial disse...

Eugénio voçe não passa de um traste!!! rissois, chamuças, loiras mal platinadas (será a sua mulher ? )etc. será que se estava a referir à sua familia ??? tenha vergonha seu acéfalo. Como sou educado faço minhas as palavras publicadas no post "GRANDE NEUER", pelo anonimo das 23.38 que posta em 3º. lugar... não passa de um palerma.

JLFST disse...

Olhe, Sr. Eugénio, o senhor manda umas papaias saloias e pretensamente engraçadas sobre assuntos que não conhece. No meu caso pessoal, que cito somente porque é um exemplo demonstrativo, sou professor contratado com avaliação obrigatória até ao fim deste ano lectivo. A sua ministra ainda hoje afirmou na TV mais uma vez que as escolas têm 2 anos para fazer essa avaliação. Percebe quem é que espalha a confusão e mente? Ou não lhe interessa sequer saber, porque a sua mensagem é a malandragem dos professores?!...

João Anacleto disse...

Qualquer idiota normalmente sabe de futebol. Um idiota pretensioso julga que sabe de futebol, dos problemas da educação e das razões dos professores. V. acaba de mostrar que, talvez por influência da área a que se dedica (o futebol), o nível sua inteligência não ultrapassa a altura do seu joelho. E ainda por cima julgo que V. é baixo. Em todos os sentidos.

Joao Anacleto, professor aposentado

Rafael disse...

Eu que por acaso ate venho a este blog com agrado,que ainda que nem concorde com todas as opinioes sei aceita-las porque todos somos livres, mas aceitar que alguém venha caracterizar os professores, e sou eu um aluno que muito me queixo dos profs, nao aceito! A minha mae é professora, esteve na manif e com razao e nao e alguem que se diz jornalista que ja foi alvo de violencia devido a sua profissao e que cobardemente nao apresentou queixa porque o medo de represalias foi maior, que tem equer direito de opiniar sobre alguém que merece todas as defesas, ou pensa que a sua filha vai aprender com o pai? Apoiar os professores e apoiar os alunos, é apoiar o futuro deste pais, é apoiar a sua filha!

Eugénio Queirós disse...

Meus amigos, fiz mal a alguém? Vivemos ou não num país livre? Não me dão um desconto? Sou um filho do 25 de Abril e das diversas panaceias tentadas no sistema educativo. Felizmente tive excelentes professores (e sempre no ensino público) que não se deixaram "programar". E quero continuar a acreditar que eles ainda andam aí...nas escolas, evidentemente,

Anónimo disse...

eu só acho que a sua filha foi mal informada...mas cada um educa os seus livremente.

Rafael disse...

Um filho do 25 de abril devia saber que a liberdade de cada um acaba onde começa a dos outros, deia saber, ja que passou por tanta ditadura, que o respeito pelo outro deve imperar, eu sou pos 25 de abril e sei.

maiskemaluko disse...

Vai chamar amigo ao caralho, pobre idiota... para seres filho do 25 de Abril, deves ser filho de muitos pais !!!! tens alguma coisa contra as "testemunhas de jeová" ?
Isso é explicação para uma criança de 7 anos ? Estás a precisar de que te tornem outra vez a apertar o papo. Nem esses excelentes prof. conseguiram nada de tí, continuas uma besta.

Anónimo disse...

Uma menina, com 7 aninhos, pergunta ao papá "quem são estes malucos".... coitadinha !!!!
E o dito cujo papá, responde são "testemunhas de jeová", e a menina que não sabia quem eram os malucos, ficou esclarecida pela explicação do mongoloide (papá).
Que tristeza de papá.

João Anacleto disse...

1. Não é bonito fazer da filha cúmplice dos disparates do pai.
2. Os professores nas escolas. Só nas escolas. Caladinhos. Obedientes. Acarneirados.
3. O 25 de Abril deu-nos dignidade, direito à indignação, direito de manifestação. Não me parece que V., com as opiniões sobre quem se manifesta, seja "um filho do 25 de Abril". Tire lá um dia, se faz o favor.

Anónimo disse...

finalemnte estamos de acordo...espero q agora publiques o coment

Anónimo disse...

Temos bons professores, mas como em todas as profissoes ha alguns que deveriam ser retirados das aulas, porque sao um mau exemplo pelo o que outros de muito bem fazem, deixando uma imagem negativa na escola pelas valdas, absentismo e impreparacao nos alunos que terao de corrigidos mais tarde por outros com dedicacao e talento, se ainda tiverem essa possibilidade.
Dizem que querem ser avaliados, mas nao esta. Nunca vi apresentarem alternativas, isso so os desacreditam perante nos, encarregados de educacao.
Os ataques que aqui fazem, deixam-me preocupado, vejo tanta intolerancia que, suspeito, que sao os que desejam a continuacao da valda com vivem alguns a custa do trabalho de outros.
Portugal nao pode andar a pagar a inuteis o mesmo que paga aos competentes, os sindicatos continuam apregoar isso que prejudica quem tem brio profissional. Os sindicatos tem de iniciar a promover o trabalho para aqueles que verdadeiramente querem trabalhar tenham oportunidades e nao defender trabalhdores todos por igual, mesmo aqueles que com as suas accoes destroiem os postos de trabalho daqueles que o fazem com honestidade e dedicacao.
Deixem-se de intolerancias, so pela distincao se corrigem as desigualdades, porque senao estao a nivelar todos por baixo, como acontece nos paises comunistas.

Anónimo disse...

Eugénio, Eugénio, apanhaste no lombo com alguns belos exemplares da "corporação". A herança corporativa de Salazar está mais que viva, pese o esforço honesto dos democratas e da democracia.
Xerxes

Anónimo disse...

FINALMENTE UM POSTO COM O QUAL CONCORDO NA ÍNTEGRA. É só ressabiados por aqui. Os professores que temos hoje em dia são um bando de ignorantes, que nem duas linhas sabem escrever sem cometerem meia dúzia de erros. Não querem ser avaliados porque sabem o que vai acontecer. Estão habituados a ter uma protecção social inatingível ao comum dos portugueses. Está na hora de acabar com estas desigualdades. Todos temos direitos, não apenas aqueles que fazem parte de uma classe de pseudo-inteligentes. Tenho muitos amigos professores. Há maioria já lhes disse que vou fazer tudo para que não sejam professores dos meus filhos.

Anónimo disse...

Eu não acredito que a ministra queira acabar com os professores! Isso é inimaginável!Agora que existe muita poeira no ar... existe! E há quem tente que essa poeira nunca se desvaneça...
As reformas são difíceis de aceitar, e certos hábitos procedimentos instalados provocam aversão à mudança, mas como em tudo na vida, é preciso ser forte, inteligente, rigoroso, disciplinado... e com vontade de trabalhar duma maneira ou doutra, o que não me parece é que este folclore todo dê algum proveito a quem quer seja!
"Um cidadão pai de três filhos, pagante, trabalhador e ex-combatente no Ultramar".

Anónimo disse...

Ao Anonimo que me critica pelos erros de teclado , devia ir dar banho ao cao era mais mais inteligente outro tipo de criticas . Conclusao é mais um que nao passa de um despenteado mental
Parvalhao..

Sila ( anonimo identificado )

A.L / MORA disse...

Não sou professor, nem jornalista. Infelizmente só conclui o actual 9º
ano, com 52 anos.
Mas uma coisa tenho: Dignidade e vergonha na cara. Se levasse uma sova destas (merecida) só saía à rua mascarado.

Anónimo disse...

Tens em bom conceito a tua irmã.





Lucia

Zé da Póvoa disse...

Caro Eugénio. Dou-te os meus parabéns por teres a coragem de não iludires a verdade.
Os professores querem menos trabalho e mais dinheiro, para além de não quererem ser avaliados, por receio dos resultados. Se eles próprios têm consciência dos resultados esperados ...! Como pai e encarregado de educação, admiro a coragem da Srª. Ministra que não vacila perante o terrorismo da Fenfrop/PC e espero que Sócrates não tenha a tentação de se tornar um 1º. Ministro dos professores porque há mais 6 milhões de portugueses votantes, muitos que são pais preocupados ao verem o nível de pessoas a quem está entregue todos os dias a educação dos seus filhos.

nandao disse...

Aos professores que não querem ser avaliados, faço uma pergunta, estão com medo??
Eu sou professor e acho muuitíssimo bem que me avaliem, pois sou 100% profissional e sinto-me um excelente professor, portanto, exijo uma avaliação, quero evoluir na carreira com mérito.

Não quero ver pessoas que são PÉSSIMOS professores e a chegarem ao topo da carreira com 600 contos/mês, já para nem falar depois na reforma.

Muito bem senhora Ministra, não hesite em nada, continue.

Anónimo disse...

lol.. jornaleiro de merda

Juvenal disse...

Até que enfim que alguém tem coragem de não defender os professores..finalmente.

Anónimo disse...

A avaliação dos professores tem como objectivo ... a redução do défice público (redução com a qual concordo, obviamente). Sou marido de uma professora. Apoio a extinção da ADSE ( e outros regimes particulares de aposentação) porque não pode haver portugueses de 1ª e de 2ª. Apoio as aulas de substituição desde que tenham como objectivo não só ocupar os alunos mas proporcionar-lhes conhecimentos.
Agora sujeitar os professores a uma carga burocrática completamente inútil, retirando-lhes tempo e disponibilidade para o ensino é de quem não percebe nada do que anda a fazer. Acabar com a autoridade do professor na turma - e na escola - humilhando-o perante os alunos e os pais (muitos deles autênticos mentecaptos e boçais, alguns até "licenciados" e outos, provavelmente "jornalistas")é instalar o caos nas salas de aula e desvalorizar o ensino. A avaliação é uma confusão sem medida e, na minha modésta opinião, inexequível ou então prporcionando grandes injustiças na sua aplicação.
"Bater" nos prof.(s) ou nos funcionários públicos (e não sou nem uma coisa nem outra)rende votos, sendo essa, além da redução do défice, a razão desta investida.
O seu post foi muito infeliz e aquele PS catastrófico ( e olhe que não sou testemunha de geová).
E já agora escreva sobre o que sabe se é que sabe suficientemente bem de alguma coisa.
Cumprimentos.

Gonçalves disse...

Quem se mete com o PS leva, já dizia em tempos o Coelho e aqui se confirma que depois de levarem no pelo recompuseram-se e aí estão eles ao ataque, os últimos comentários tão alinhadinhos a malhar nos profs não enganam ninguém...ó seus moralistas da treta nas causas dos outros, vocês gostavam de ser avaliados segundo critérios que variam de escola para escola e que vão ser aplicados pelos vossos colegas, concorrentes vossos na conquista das vagas para progressão na carreira e que podem ser pessoas com quem vocês até podem estar de relações cortadas?! Seus hipócritas do c..., olhem que eu não sou professor, não tenho é pálas nos olhos!

Jorge disse...

Já ontem aqui fiz um comentário negativo ao primeiro texto que escreveste sobre a indignação dos professores. Sou visitante assíduo deste blog, pois gosto muito de futebol. O meu desgosto aumentou quando li a explicação que deste à tua filha de 7 anos. É uma forma de educar, no mínimo, duvidosa. Fazes-me lembrar vagamente o Pol Pot (presumo que, apesar de alguma ignorância patenteada, saibas do que falo) e o seu ódio aos intelectuais, principalmente professores. Já agora, as Testemunhas de Jeová são os que se seguem na tua lista do ódio? Olha, porque não pões a tua filha a estudar no estrangeiro, já que os professores portugueses são uma cambada de malandros? De preferência num país onde também não existam Testemunhas de Jeová... PS: tu que tentas ridicularizar os professores, lembras-te da correcção que aqui foi feita do título do teu texto "Para QUE se conste"? Fui eu que a fiz. E sou professor.

Luciano disse...

Eugénio, sou leitor assíduo do teu blog e por norma gosto. Gosto do teu ar desalinhado e da tua frontalidade. Mas este post revoltou-me. Não sou professor, mas tenho muito respeito por uma classe que devia ser muito mais respeitada do que é. Não vou criticar a tua posição, tens direito a ela como toda a gente. Nem sequer vou dizer que é errada, porque não sei se é. O que me revoltou foi o preconceito contra os professores. O mal dizer gratuito. «A maior concentração de rissóis, chamuças, loiras mal platinadas, boinas leninistas, autopulmans e óculos da multiópticas do mundo, com alguns barbudos pelo meio (e provalmente umas tantas barbudas)»? Tu devias ser o último a falar do aspecto de outras pessoas. Olha bem para ti!

Anónimo disse...

não sou nem contra nem a favor do teor deste post, pois não estou ilucidado o suficiente para opinar sobre o assunto, mas fico surpreso e admirado, como é que um post que não tem nada a ver com o desporto, consegue segundo penso bater o record de comentários, no entanto também fico contente agradado que este blog, seja assiduamente acompanhado por pessoas tão cultas, já que o autor a v/ver parece uma pessoa ordinária e mal intencionada.

Careca

Anónimo disse...

...já que o autor a v/ver parece uma pessoa ordinária e mal intencionada...

Anónimo disse...

Ete Blog é espectacular sem duvida
Força Geno continua ...

JP

LS disse...

Pelo que vejo, deves dar uma boa educação à tua filha. Vê se te esforças mais, pelo menos por ela. Devido à forma como desrespeitas esta classe, ainda vais sofrer pessoalmente. Oxalá eu me engane!
Não compreendes o porquê desta manifestação?
LS

Anónimo disse...

Nandao, pelintra intelectual. És professor?! E nem sabes o que é que os professores reivindicam? Conheces algum professor que seja conta a avaliação, ó tolo mignorante, intoxicado epla propaganda de ministra mentirosa que vem afairmar publicamente que a avaliação não é para este ano mas para 2009? 100% profissional? E cconsideras-te EXCELENTE. Se calhar és o único a ter essa opinião sobre ti.

Joao Anacleto

Corte disse...

Não conheço o Eugénio, mas pela minha parte o meu aplauso a este post.
Fomos todos tão bem formados por estes profs que escrevem para aqui não fomos.
Até são mal educados como nós somos todos neste país sem espelhos.

Anónimo disse...

"Os nossos "profes" ou "setores" não querem ser avaliados! E têm razão: a avaliação está feita."


Sinceramente, comentários destes levam-me mesmo a nunca mais visitar foruns com o nível deste!
Antes de falar de qualquer coisa, de "mandar bitaites" para o ar, pelo menos tenha(m) a dignidade de, pelo menos, saber do que se está a falar!!!

Ignóbil...

Já agora, se preferires, coloca a tua filha de 7 anos como disseste a estudar em Espanha ou noutro local, que de certeza absoluta que não terás melhor nível de educação!!!
Sinto-me ofendido. Tudo e todo o tipo de gente querer falar, mesmo sem saber do que se trata, caindo assim na risco de comentar frases demagógicas da rica ministra que temos...

Leiam, aprendam, eduquem (a educação começa em casa)e depois comentem com seriedade!!!!

Anónimo disse...

Desculpem o desabafo de há pouco, mas custa ver que o governo está a conseguir entupir a cabeça das pessoas, colocando os professores numa posição cada vez pior...

NÓS QUEREMOS SER AVALIADOS!

Antes de "ofender" toda uma classe, leiam e informem-se, sff.

Obrigado

Anónimo disse...

O nandao para além de benfiquista palerma não é nada convencido. Pobres alunos que têm um cromo destes como professor.

Anónimo disse...

Sou professor e fico estupefacto com tanta barbaridade por aqui dita! A todos os blogger's, Encarregados de Educação, padeiros, jornalistas, (e todas as demais profissões que se apliquem) informem-se junto de quem sabe para depois falarem correctamente!
Ou será que acham que vivemos num país onde reina a desordem e a burrice? Mais de 100.000 pessoas manifestam-se "por coisinhas de nada", ou por mera "birra". Ora tenham lá santa paciência! Não se esqueçam de um coisa: os alunos que tenho na sala de aula, são o REFLEXO dos Pais que têm em casa!!
Pensem que a escola não é um contentor onde se coloca lá o nosso filho(a) para ganharem educação durante um determinado número de anos! Nós, PAIS, somos os primeiros e principais educadores dos homens de amanhã! É muito fácil sacudir a "água do capote" e abster-nos das nossas responsabilidades...
E quanto ao Sr. Eugénio, é livre de escrever o que quiser, mas há assuntos demasiadamente sérios para se fazer troça!

Anónimo disse...

Que tristeza de comentários. Quantas barbaridades aqui foram ditas. E, perante o que foi escrito, o melhor mesmo é nem tentar rebater. Não valeria a pena. Lavar a cabeça a burros... Odiemo-nos uns aos outros que vamos longe. Ontem, os funcionários públicos; hoje, os professores; amanhã os jornalistas, os médicos, os enfermeiros, os comerciantes, etc., etc., etc. Somos um povo de merda, tentamos constantemente afundar-nos uns aos outros. Sr. Eugénio, você foi longe demais, disparatou sobre coisas que não sabe. E o caldo entornou-se. Ofendeu os professores e ofendeu as Testemunhas de Jeová que nada têm a ver com o assunto. E depois, vem arvorar-se em defensor da democracia, da liberdade e da tolerância. Você repugna. Repugna não por dar a sua opinião sobre um qualquer assunto mas repugna porque recorre sistematicamente à maledecência e vomita ódio. Costumava passar por aqui. Hoje, é a última vez. Não porque os seus pontos de vista sejam diferentes mas por tudo o que escrevi e pelo muito mais que me apetecia dizer mas que a minha educação não permite. Você não é polémico, você é desprezível. Diga lá à sua filha para atirar uma cadeira à cabeça da professora e a chamá-la de tudo e mais alguma coisa porque ela (professora) também faz parte desse tal grupo de loiras mal platinadas, barbudas, etc., não quer trabalhar, não quer ser avaliada e só quer ganhar o seu no fim do mês. Tire a sua filha da escola, instrua-a em casa. Tudo isto só porque alguém que nem de bola percebe querer falar sobre a avaliação dos professores.

M.L. disse...

Desculpe que lhe diga, quem escreve aquilo não passa de um palerma.

Anónimo disse...

uma questão de principio:

- Um gajo ganha razão quando está quietinho no seu canto?

- A regra é abdicar de causas?

- O Mao em 66 avançou definitivamente com a revolução cultural, é essa a ideia?

- É essa a ideia do filho de Abril?

- Não acredito que o Eugénio não tenha ainda ouvido o FMI do Zé Mário. Estão lá muitas ideias em formato manifesto que acredito que o EQ se reveja nas mesmas.

- Como é que um jornalista, neste caso em formato blogger (que não lhe tira nenhum mérito) tira um "retrato" por um pontapé na gramática, uma pessoa a cantar num autocarro e para cumulo faz uma exercicio de avaliação com base na suposta origem e design dos oculos escuros...?

- Claro que é "bem" ser do contra, e neste caso a minoria virou maioria, mas manter o senso é sempre algo que devemos sempre garantir.

- Quero querer que a ideia é só mesmo bater o record de commemts...

p.s: tenho uma filha rigorosamente da mesma idade e tenho muito orgulho em que ela saiba que a mãe dela participou num acto de cidadania e de um enorme civismo. Não faço nenhuma questão em que a minha filha saiba que os "sun-glasses" que a mãe levou custaram ao pai uma pipa de massa.

abraço,
Pedro

Anónimo disse...

E há ainda um tontalhão que aqui disse: "Há maioria já lhes disse que vou fazer tudo para que não sejam professores dos meus filhos". Este também deverá querer avaliar os professores, de preferência, os de Português.

Yazalde disse...

Tá engraçado, porém a ironia é interpretada como uma ofensa por quem não tem a capacidade de a apreender a sistémica e de a conjunturar de modo igualitário.
Curioso como o regime corporativo criado por salazar mantém após o golpe de estado do 25 de abril (porque a revolução ainda está por fazer)um fetiche no que respeita a alguns sectores.
Este Portugal que ainda se está por cumprir enquadra-se no rotativismo balofo e pronviciano que eça contou.
Até parece o meu Sporting, já não vai lá com palavras e cânticos.

Anónimo disse...

Ó Eugénio, se tu soubesses do que falas... mas não sabes, devias ter ficado calado!

És um triste!

Anónimo disse...

Logo vi zé da povoa para além de broeiro és ignorante e não sabes do que se tata a avaliaçao que nos querem fazer, e digo-te mais gente como tu e como o Eugénio Masioquista deviam ser proibidos de ter filhos, os filhos nasciam e eram entregues para adopção.
Se tivesse filhos como vocês propunha uma bela de uma castração para que fosse impossivel a reprodução de gente tacanha, mesquinha, corrupta e estupida como vocês os dois juntos e juntava o nandão tb, k se diz professor mas de certeza não sabe cmo vai correr a sua avaliação!

Francis disse...

se esta gente toda que comentou é professores...vai lá vai...

Anónimo disse...

Ponto prévio: não sou socialista nem gosto deste governo.
Contudo, nesta questão o governo tem razão. Os professores têm que ser avaliados! Depois do que vi cada vez mais me apetece põr os meus filhos a estudar lá fora! E então quando vejo profs. a manifestarem-se que nem falar sabem, como aquele que entrevistado para a RTP, (vinha da Guarda numa camioneta), diz que dada a actual "conjectura"... Disse-o e repetiu, assim, sem mais "conjectura", quando a palavra a aplicar seria "conjuntura", mas isso o Sr. prof. que foi para Lisboa de garrafão de vinho e uma sandes de courato não sabe.
Triste figura fizeram os professores, muito triste.
Grilo Falante

jlcr disse...

Não gosto de muitas das tuas posições. Não gosto do exagero do post. Mas que há muita verdade nele.....
Os nossos professores (não todos felizmente) são tão "tapados" que não querem que se descubra. São tão ingénuos que não enxergam a manipulação pelos esbirros do PCP.

santana disse...

Olha a testemunha de Jeová, que pa onde quer que olhe vê iguais a ele, paspalhões, apesar de tão diferentes!

nandao disse...

Joao Anacleto e outro anónimo sem coragem para dar a cara.

Eu sou um professor altamente profissional, eu tenho a certeza disso, pois confio nas minhas capacidades, não sou um desnaturado à espera do elogio ignorante do Chefão para subir na carreira.

Vocês devem ser antigos professores, feitos num regime que até um engenheiro dava ciências e matemática, que subiam na carreira à custa da tanga.

Vão mas é trabalhar e empenham-se mais nos vossos alunos, do que andar nessas manifestações onde se intoxica a opinião pública e não sai de lá nada positivo, nada de bom para os alunos.

Tanto medo da avaliação que vocês têm!!!

Anónimo disse...

Tu já vês rissóis e chamuças na televisão? Isso tá mesmo mau, pá. Não tens nenhum canal de culinária? Acho que devia ser muito instrutivo para toda a família. Afinal, vendo bem, tudo se resume à culinária: basta saber cozinhar bem para ter sucesso. Cozinha-se um bacalhau com migas, cozinha-se um post sobre a educação, outro sobre a ejaculação, cozinha-se uma notícia sobre o apito, outra sobre o atrito, cozinha-se uma teoria geral da conspiração para os governantes, outra para os governados, e para o lobby gay também se cuzinha qualquer coisa. Qualquer coisa.

Anónimo disse...

Usando os seus argumentos (atributos físicos) para opinar sobre a "manif" dos "profes" ou "stores", deixe-me opinar sobre si: barbudo, míope, gorducho,quiçá 1,50m de gente (é o que me parece),brancas a evidenciar a meia idade... creio que o senhor integraria na perfeição o referido grupo de profs. Afinal quem se julga o senhor?????? Respeite se quer ser respeitado.

Anónimo disse...

geninho estas feito ao bife. Se fosse a ti abria bem os olhos, pois parece que vais levar no focinho de uma loira platinada !!!
Consta que vao encher a tua cara com merda ... hahahahaha

Anónimo disse...

Reduzir os professores deste país a um bando de "loiras mal platinadas, boinas leninistas ... e óculos da multiópticas do mundo, com alguns barbudos pelo meio (e provalmente umas tantas barbudas)" é tão desonesto como dizer que o partido Socialista é o somatório de Tino de Rans, Fátima Felgueiras, Abílio Curto, José Judas, e sei lá,mesmo um António Saleiro, bravo ex- condutor de ambulâncias.... Já agora, lamento pela sua filha, uma vez que a menciona. Quando vir uma freira, porque não lhe diz que é um pinguim?

Anónimo disse...

Para os que só escrevem "ASNEIRAS" quiserem perder uns minutos a ler e APRENDER para depois FALAR/ESCREVER, aqui vai:

http://professoresramiromarques.blogspot.com/2008/03/document.html

Há muitas diferenças, não há?

Pois... bem me parecia!

paulinho cascavel disse...

Estou como muitos aqui escreveram enganei-me bem a seu respeito.

Depois de ler na sua nota pessoal final do seu livro recém-distribuido livro, que admira Pinto da Costa depois de "toda a verdade" que nos compilou, fiquei verdadeiramente embasbacado e sem reacção.

Agora depois deste post perfeitamente idiota a minha avaliação está feita: Chumbado e directo para a reciclagem.

Anónimo disse...

Só posso dizer uma coisa... esse senhor é um ignorante e um atrasado mental!

Anónimo disse...

Estou INDIGNADO com este texto senhor jornalista E. Queiroz. Se tudo aquilo que aqui tenho lido desde há um par de meses tem a mesma credibilidade, andei a ser enganado. Francamente, que infeliz.

comfranqueza disse...

Desta é que tu apanhaste, ó Geno. Mas quem te disse que a bola explicava tudo, até a escola.

Carlos Coimbra disse...

Olhe, pá, leia as crónicas que o Vasco Pulido Valente e o Daniel Sampaio, só para citar dois exemplos, escreveram no Público na semana passada. Pode ser que aprenda alguma coisa sobre assuntos da educação antes de se pôr a opinar e a asneirar, o que num profissional da escrita, mesmo com o baixo nível que a imprensa apresenta nos nossos dias, é indubitavelmente arrasador.

Anónimo disse...

Não concordo de todo com o que escreveu, mas tenho que respeitar (afinal vivemos em democracia). Não creio que seja através do meu comentário que mudará a sua visão fatal dos professores, por isso não me vou alongar muito.
Quero acrescentar à discussão que, mais do que manifestaram-se contra a avaliação, os professores quiseram mostrar à Sr.ª Ministra que não estão de acordo com muitas das mudanças que tem vindo a levar a cabo nas escolas. Estas têm conduzido a uma crescente desautorização dos professores na escola/sala de aula.
Quem lê o meu comentário e não está dentro do contexto pensa “lá vem esta fazer o discurso do coitadinho”, mas deixo para reflexão (de quem aceitar o desafio) a seguinte situação: neste presente ano lectivo, uma professora de inglês (nas actividades de enriquecimento curricular) ao entrar na sala de aula depara-se com cinco alunos que baixam as calças e cuecas e dizem “stôra chupa aqui”, abanando o pénis ao mesmo tempo que falam. Estamos a falar de crianças com 8/9 anos. A colega lidou com a situação o melhor que soube, não sei se na mesma situação conseguiria reagir da mesma maneira. São as políticas da Sr.ª Ministra e a demissão dos pais dos seus papéis de educadores que conduzem a estas situações. Pergunto agora percebe porque 100000 pessoas se manifestaram no Sábado?

Mónica (professora, filha e neta de professores)

Alvaro Magalhaes disse...

Bem so arranjas te amigos com este post.
Eu estou do teu lado, eles que se esforcem e que sejam profissionais.
Os "setores", dizem que é uma profissao com elevadissimo desgate, mas depois da reforma, vao para os particulares ganhar guita ate aos 80 anos alguns,ai ja nao tem desgaste.

FORLÇA EUGENIO, estou crg.

Anónimo disse...

Grande palhaço me saíste...

Confesso, todavia, que não me surpreendeste.

Filósofo Alberico disse...

Então aqui vai mais uma concreta: um dos critérios de avaliação dos profs é, em absoluto pé de igualdade, o sucesso escolar dos seus alunos, independentemente da realidade sócio-económica destes. Ou seja, compara-se em plano de igualdade o professor que ensina alunos da zona da Foz com o professor que ensina no Aleixo ou no S. João de Deus. Acha isto razoável e aceitável?...Olhe, eu que até não sou professor, acho uma barbaridade e um atestado de estupidez de quem pariu tal critério.

Anónimo disse...

Em relação ao comentário anterior, e não é só isso: já imaginaste os pais do Aleixo ou de Aldoar, ou do Falcão, etc a avaliar os professores?!...Essa merda só pode ser provocação ou a prova real de que os imbecis lá de Lisboa que se lembraram desse critério podem ser muito competentes mas é a plantar batatas...São tantas idiotices que me fazem pensar que os professores estão cheios de razão em recusar este modelo de avaliação.

Paulo disse...

Dizes o que sabes...mas não sabes o que dizes!