AGORA ESTOU AQUI

sábado, março 15, 2008

CARTA PARA A PARVONIA

Por incrivel que pareca, estou mesmo em NY, o que pode ser confirmado pela falta de acentos e tambem pelo ritmo de refrescamento dos comentarios que no fundo alimentam tambem este blogue. E por ca ainda vou continuar mais uns dias... Fazendo uma especie de prova de autenticidade, posso dizer vos que hoje passei a manha no MoMa a ver a chamada arte moderna e a noite fui ver o Chicago, num teatro da Broadway. Confesso que foi um dia de extremos. De manha, Picassos e Van Goghs, a noite a magia de um musical que nao envelhece. Eh um programa que nao aconselho. Depois de um dia assim, os que se seguem serao sempre piores. NY nao eh deste mundo. E o pior eh que depois de aqui aterrarmos, verificamos que afinal os alienigenas somos nos. Eh terrivel.

2 comentários:

santhomas disse...

Deve ser cá um fartote, um parvónio na terra dos piratas invasores genocidas primários, tamém ditos labregos.

Uma coisa do outro mundo, ver-se um no meio dessa babilónia de troféus pilhados em todo o mundo.

E eu é que não o invejo, ó Eugénio alienígena, tão parolo como qualquer outro aterrado aí sem necessidade.

Mas que lhe querem? Mais não seja, por vaidade, sempre se achará no mundo destes, me perdone, tarolas!

atirador especial disse...

Em N.Y. a ver a MaMa e a noite o Chicago e tambem bebeste um copo com o defunto Al Capone.... em Alcatraz !!!! e estava o P. da C. contigo ? estas escondido em arcozelo, junto da santinha esperando um milagre, que nao vai acontecer a loira platinada esta na tua cola para te perfumar !!! hahahahah