AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Não vale sair de campo para pôr o adversário em fora-de-jogo


No jogo entre o Estoril e o Penafiel (2-2), da 20.ª jornada da Liga de Honra, realizado domingo de manhã e transmitido em directo pela Sport TV, o lance do segundo golo dos penafidelenses, apontado por Franco, foi correctamente avaliado pela equipa de arbitragem liderada pelo setubalense João Ferreira.
A jogada começou num pontapé de canto, com a bola a sobrar para Franco fazer o golo. Mas, antes do central do Penafiel marcar, um defesa do Estoril, que estava junto ao poste, saiu ostensivamente do campo para tentar colocar o adversário em situação de fora-de-jogo e iludir o árbitro assistente. Não o conseguiu e o golo foi validado.
A Lei do Fora-de-jogo prevê estas e outras situações. Se um jogador da equipa que ataca, em nítida posição de fora-de-jogo, sai do terreno para mostrar ao árbitro que não quer participar na jogada, este não deve assinalar fora-de-jogo.
Estar em posição de fora-de-jogo não constitui por si só uma infracção e, nesta situação, não é necessário o jogador sair do terreno.
Quanto ao lance do Estoril-Penafiel, em que o defesa canarinho saiu do campo com o fim de colocar o adversário em posição de fora-de-jogo - ficava apenas um defensor, o guarda-redes, entre Franco e a baliza -, a lei diz que o árbitro assistente deve permitir que a jogada continue e que o defensor deve ser advertido com cartão amarelo se o árbitro considerar que saiu do campo por razões tácticas ou para tentar iludir a equipa de arbitragem, o que representa um comportamento antidesportivo.

9 comentários:

Anónimo disse...

OH Nandão estavas mal habituado . Tinhas os Correias e os Valentes e os Dantes que so viam largatada e mouros.
Agora estão fodidos pois Já há arbitrso do Norte a fazeram analises Independentes. E olha o Leirós cresceu comigo, brincamos juntos e estudamos até á Universidade e o unico defeito que ele tinha no nosso grupo era ser Benfiquista, leste bem BENFIQUISTA.
Mas homem e coerente eram as grandes virtudes

Joaquim - Custóias

dustin disse...

Alem de me censurares não tens tomates para receber comentários ao post das 10.58...

Leão Verde disse...

Como não são permitidos comentários no post seguinte, levas com ele aqui.
Então o golo roubado em setúbal, não viste? e o fora de jogo assinalado, mal, logo no início do jogo de ontem? É assim que se mostra a falta de credibilidade de quem comenta arbitragem - não há coerência.

Pedro Varela disse...

Sr José Leirós,

deixe de ser cobarde e active os comentários no post que fala do golo ilegal do Sporting (que é mentira).

Pedro Varela

Anónimo disse...

Caso Rui Santos...
só queria colocar umas questões que são teimosamente censuradas pelo Eugénio:
- se há imagens (diz a SIC) porque não as mostra? (e logo a SIC...)
- que dizem o tal Luis Branco e o securitas? (ainda ninguém falou com eles)
- no parque da SIC entra qualquer um? (até com capuz)

se me responderem cabalmente talvez acredie. mas das mentiras do Santos já eu estou farto há muitos anos...

JC

Anónimo disse...

Já que não dá pra comentar no post acima (o do golo ilegal do Sporting), aqui vai:

Boas.

Caro José Leirós, desafio-o a ver as imagens do golo do Purovic, no jogo da Taça de hoje contra o Estrela da Amadora, e verificar que, de facto, no momento do passe do Izmailov, o Purovic encontra-se adiantado em relação ao penúltimo defesa. O problema, e certamente que poderá verificar melhor, é que o passe do Izmailov é feito para trás do penúltimo defesa, e só desviou de trajectória em direcção ao Purovic quando embateu no corpo do defesa do Estrela que estava mais próximo do Izmailov.

Se estiver errado, peço desculpa mas sempre foi a ideia que tinha: quando o passe é feito para trás, nunca poderá ser fora-de-jogo.

Cumps.

luissm disse...

O post em cima não tem caixa de comments, por isso cá vai:

Porque é que o golo do Puro é ilegal?

Jojo (nufaa aveiro) disse...

Boas
Alguém pode agora comentar os jogos de castigo que foram atribuidos ao jogador que colocou o Eduardo( Arsenal) no estaleiro??? Pois em Portugal gaba-se muito o sistema Inglês....

Anónimo disse...

O facto do passe ser feito para trás não tem nada a ver.

Por exemplo, se for feito um passe para trás e o elemento que estava adiantado recuar para receber a bola, é fora-de-jogo na mesma.

Agora, se o jogador estiver atrás da linha da bola, na altura do passe, é que nunca poderá ser fora-de-jogo, independentemente de o passe ser feito para trás, para o lado ou para a frente.

(Isto é um esclarecimento geral uma vez que nem sequer vi o lance do golo em questão)