AGORA ESTOU AQUI

terça-feira, fevereiro 12, 2008

DUARTE E BAPTISTA


O processo Apito Dourado é, em definitivo, um enigma para a generalidade dos portugueses e para muitos comentadores. Esta semana, por exemplo, poucos perceberam que uma coisa é o processo originários - jogos do Gondomar - e outra os casos de Augusto Duarte. Obviamente, também poucos se lembraram que não foi só o arguido Duarte que o Conselho de Arbitragem da FPF, onde está um dos arguidos (Francisco Costa) do processo de Gondomar, nomeou à má fila para um jogo da Taça. Paulo Baptista também foi nomeada para um jogo da Naval, partida polémica, da qual saiu com razões de queixa a equipa de Paulo Carvalho, um dirigente ímpar mas que continua a ser comido por lorpa. Baptista esteve acusado com Valentim Loureiro num caso de eventual favorecimento da equipa da Naval, num jogo da II Liga no qual o oponente era o Chaves. O caso caiu na instrução, ou seja, à beira do julgamento. A quarentena para estes dois árbitros foi até aqui respeitada pela Comissão de Arbitragem da Liga mas na primeira oportunidade que teve o CA da FPF nomeou o árbitro do Nacional-Benfica para o Benfica-Paços e Baptista para a Figueira da Foz. O resultado foi o que todos viram: Duarte entrou condicionado na Luz - tanto mais que Vieira falara na véspera ao CM... - e prejudicou a equipa de José Mota. Nada a que os pacenses não estejam habituados. Tal como os vilacondenses, há muito tempo que são tidos como bons rapazes, ou seja, há muito tempo que estão altamente expostos à radioactividade daqueles que não olham a meios para atingir os seus fins.

7 comentários:

João Regadas disse...

é mesmo isso! as pessoas não sabem! Estou a ler o teu livro! sei do que está lá e muito mais, mas isso são outras histórias.

Visitem www.romanticfootball.blogspot.com e veja o futebol no seu estado mais puro

Deko disse...

Ó Queirós já reparaste que desde que o Apito Dourado começou (5 anos) o FCPORTO foi campeão por 4 (quatro !!) vezes ?!

E há-de continuar a ser, o que te continuará a dar cabo da ulcera e fazer-te gastar grande parte do orçamento mensal em KOMPENSAN...

As melhoras meu pseudo jornalista...

Anónimo disse...

Mas a gente revê o Nacional/Benfica e a arbitragem foi normalissima!!!...

Anónimo disse...

Prejudicou quem????
Prejudicou o broeiro do zé mota, por marcar penaltis claros k nunca são marcados a favor do Benfica???
Estes jornaleiros avençados k ñ sabem o kdizem, o k ouvem e o k vêm!!

Mr. Shankly disse...

Prejudicou porquê? Não chega dizer que prejudicou, é preciso mostrar.

johana disse...

Bem respondido, Nuno (ali no bdab), temo é que um estado quase inteiro se arvore a verdade plena, à luz da fé ou da paixão, desde a simples jogada, o penalti que não era e foi, a favor do maior, como a respeito de justiça e do MP deste país, serviçal atrás do imaginário prejuízo do Benfica, há uns vinte anos.

Que lembra a inquisição, o brio da pide, tal a onda de sectarismo que se apoderou das mentes, a insistência dos meios absolutos de Lisboa, por vingar as mágoas do País à luz da história do Benfica, na ideia do seu presidente.

Um louco, quão sujeito perigoso. O A Duarte burrou-se todo, com jeito pò ao glorioso.

E não faltam jogadas, favores, ao Benfica, nem um apito da cor, jogado ao lado, entretanto.

Mas é a tal caça "ad hominem", ridícula, absurda e cega, sem proveito, se o Benfica não cuida, antes, de se dar respeito.

Desta, enfim, gostei.

Anónimo disse...

Bela maneira (habitual) encapuçada para falar do Benfica e "esquecer" a vergonha da Sertã. Ah pois, é verdade, na Sertã não houve transmissão televisiva, mas olha que em Alvalade a vergonha não foi menor. Disso não se fala porque o árbitro não é arguido?