AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

A ARTE DE SER PORTUGUÊS (2)

» um contributo de António Duarte
Argumentação de um português que foi apanhado a 250 Km/h numa estrada onde o limite era de 70 Km/h:

"Sr. Dr. Juiz, Confirmo que vi a estrada a marca 70 em números negros inscritos num círculo vermelho, sem qualquer informação de unidades. Ora como sabe, a Lei de 4 de Julho de 1837 torna obrigatório em Portugal o Sistema Métrico, e o Decreto 65-501 de 3 de Maio de 1961, modificado de acordo com as directivas europeias, define, COMO UNIDADE DE BASE LEGAL, as unidades do Sistema Internacional, SI. Poderá confirmar tudo isso no site do Governo. Ora, no Sistema SI, a unidade de comprimento é o 'Metro', e a unidade de Tempo é o 'Segundo'. Torna-se portanto evidente que a unidade de Velocidade é o 'Metro por Segundo'. Não me passaria pela cabeça que o Ministério aplicasse uma unidade diferente. Assim sendo, os 70 Metros por Segundo correspondem exactamente a 252 Km/h . Ora a Polícia afirma que me cronometrou a 250 Km/h o que eu não contesto. Circulava portanto 2 Km/h abaixo do limite permitido. Esperando a aceitação dos meus argumentos, de Va. Exa... "

4 comentários:

zemestre disse...

Ai, esse cristo tá o máximo!

E lá será do Benfica, ou crucifixo!...

Ora abóbora disse...

Se fosse eu o juiz, mandava-o em grande velocidade para a pildra...estudar os limites de velocidade em vigor. A justiça não se anda a dar nada ao respeito, mas...porra, isto também é gozo a mais...

Anónimo disse...

qual foi a decisão do juiz?

Anónimo disse...

Esta é a prova de que já não existe "direito" mas sim técnica jurídica, sendo que a esta última falta-lhe os pilares fundamentais que são a ética e a moral. Haja Deus.......