AGORA ESTOU AQUI

domingo, fevereiro 24, 2008

No Dragão


Aproveitando o intervalo do Jogo no Estádio do Sport Lisboa e Benfica, para publicar aqui a minha analise ao trabalho da equipa de arbitragem de ontem no Estádio do Dragão.
O jogo FC Porto – Paços de Ferreira foi arbitrado por um arbitro FIFA, que pertence à mesma Associação de Futebol que os clubes intervenientes.
De destacar um golo bem anulado a Farias, um golo mal validado ao F.C. Porto e expulsão perdoada a Furtado que atinge deliberadamente com o braço Raul Meireles
Na Lei 11 – Fora de Jogo – os árbitros assistentes assinalaram mal a posição de fora de jogo a Edson, a Lisandro, a Farias e a Tarik.
Nos golos: foi bem anulado o golo a Farias que tirou vantagem da posição irregular em que se encontrava, o primeiro golo de Lisandro foi legal partindo de trás dos defensores e o golo de Lisandro não deveria ter sido validado, pois quando Farias recebeu a bola para centrar, já se encontrava em posição de fora de jogo.
No capítulo disciplinar, Paulo Costa não exibiu o cartão amarelo a Tarik que com o jogo interrompido teve comportamento anti desportivo para com o adversário, injusto cartão amarelo a Filipe Anunciação quando disputou a bola com Raul Meireles e cartão amarelo bem exibido a Kiko.
Quanto a Furtado, atingiu deliberadamente com o cotovelo Raul Meireles e deveria ter sido expulso por conduta violenta.
À meia hora de jogo uma pequena confusão entre os jogadores, devido á não interrupção do jogo para que o avançado do paços fosse assistido pela equipa médica. Compete ao árbitro e não ao treinador adjunto decidir a interrupção do jogo para assistência a jogador lesionado e interrompe o jogo no momento em que entender que é necessário a assistência ao jogador

5 comentários:

Anónimo disse...

Um casal tinha tido uma séria discussão conjugal.

Ele, anestesiado, bêbedo, lança-se para a cama e adormece.


Ela, cega de raiva, vai buscar um facalhão à cozinha e ... ZÁS!!! ...
Corta-lhe o "abono de familia" bem rente.

Pega no material ensanguentado e lança tudo pela janela.


Pela estrada, de carro, vinham o Quim e a Nela das Iscas, naturais do
Porto e adeptos do FCP.


Às duas por três ... SPLASH!!! Levam com o que faltava ao
recém-capado, em cheio no pára-brisas.


Diz o Quim:

F.....u...o...d.....a.. -se
!!!!!



Nela, tu bistes os colhões daquele mosquito!!!!!!!!!!!!!!?????????


Ainda te acontece o mesmo ..

Cholinhas do Algoso

Anónimo disse...

Assim, está correcto.

dragao vila pouca disse...

Caro Leirós o que manda a FIFA fazer em caso de dúvida no fora-de-jogo?Eu já analisei o lance várias vezes parando a imagem e continuo com dúvidas...assim!
Um abraço

Anónimo disse...

Curioso não mencionar os vários foras de jogo mal assinalados contra o FCP, pelo menos 2 deles que deixavam Lisandro completamente isolado. Num deles está uns 2 ou 3 metros atrás do último defesa...

as televisões devem ser outras..

PPA disse...

Será possível, que por mais fácil que seja o jogo ou o adversário, não seja possível o FCP ganhar de forma limpa?
Mais uma vez o golo mais importante do jogo é ilegal.
Os golos em fora-de-jogo no Dragão, já nem constituem motivo de discussão, pois passaram a ser algo tão habitual, que quase toda a gente os assume, como fazendo parte do espectáculo.


Outro factor interessante é que Lizandro, que deveria ter sido expulso, ou pelo menos castigado com sumaríssimo, SÓ marcou 4 golos em 2 jogos!