AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, janeiro 09, 2008

Árbitros salvam a vida a jovem jogador

Fonte: Jornal de Notícias (Teixeira Correia)

O árbitro e o seu árbitro-assistente, ambos bombeiros, reanimaram um jogador de futebol que fez uma paragem cardior-respiratória, na sequência de um choque acidental. Para a vítima, os ´homens do apito´ são uns heróis.
O árbitro Silvério Albino, funcionário da Câmara de Ourique e chefe dos Bombeiros Voluntários de Ourique, apercebendo-se da gravidade do lance correu para o jogador, tendo de imediato contado com a colaboração de Mário Baptista, o árbitro-assistente, bombeiro funcionário dos Bombeiros Voluntarios de Ourique, que iniciaram as operações de reanimação.
O facto ocorreu no passado domingo, em Castro Verde, no decurso de um jogo do Campeonato Distrital de Iniciados, entre a equipa local e o Vidigueira, quando aos 34minutos Tiago Resende, guarda-redes do Castrense, chocou com um adversário caindo inanimado no relvado sintético.
Após quatro longos minutos e três tentativas de reanimar o jogador, Tiago deu sinal de vida, sendo depois conduzido ao Hospital de Beja, de onde teve alta e já regressou à escola.
Até à chegada da ambulância, os árbitros-bombeiros conseguiram estabilizar o estado clínico do Tiago.
"Num caso destes, com outros colegas sem conhecimentos de socorro, o desenlace teria sido trágico", afirmou o árbitro, que considerou ter feito a melhor "arbitragem da sua vida, sendo gratificante salvar uma vida de 13 anos"´, concluiu Silvério Albino, que já foi árbitro-assistente da 2.ª categoria nacional.
Anacleto Resende, pai de Tiago e simultaneamente treinador de guarda-redes e dirigente da equipa de iniciados do clube, presenciou todo o drama. "Foi complicado, como dirigente, treinador e sobretudo como pai. Se não fossem os árbitros, hoje estaríamos a chorar um jovem, o meu filho", recordou, emocionado e agradecido, pela atitude.
Pai e filho vão entregar aos árbitros uma lembrança simbólica, "que marque a recordação de uma vida salva num campo de futebol", revelou Anacleto.
A Direcção do Futebol Clube Castrense emitiu um comunicado onde ´"louva os préstimos´ da equipa de arbitragem perante tão delicada situação, deixando um obrigado ´por terem devolvido a vida ao Tiago".
Manuel Tomé, presidente do clube, refere que "os árbitros são merecedores do reconhecimento porque foram eles os heróis do jogo pela positiva, reconhecendo que na maior parte da vezes não se reconhecem as responsabilidades que os árbitros têm dentro do campo".

4 comentários:

Vota avaixo disse...

Feliz coincidência. Mas, no fundo, não fizeram mais do que o seu dever. Não como árbitros, que não tinham esse dever, mas como pessoas, pois todas as pessoas têm esse dever. Mas o episódio coloca a questão da necessidade de haver, pelo menos, socorristas presentes em todos os jogos que decorram sob tutela oficial, certo?

bento barbosa disse...

A minha modesta mas sincera e calorosa homenagem a tão enormes cidadãos.

madjer87 disse...

E não merecerá este post um comentário, nada?!...

ÁGUIA REAL disse...

Meu caro José Leirós

Coloco duas singelas perguntas as quais gostaria de ver respondidas - se lhe aprouver e se a isso se dispuser.
1-A APAF é uma associação aberta a todos os árbitros de futebol?
2- Serão estes árbitros-bombeiros filiados da APAF?
3-Quantas conferências teriam sido convocadas pela APAF, se esta situação, tivesse sido protagonizada, por um dos árbitros profissionais associado da APAF?
Os actos como cidadãos vão sendo lembrados e louvados por todos nós.