AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, janeiro 21, 2008

O Rei Artur


Depois de ter sugerido à equipa técnica que colocasse o lugar à disposição, o presidente do Beira-Mar, Artur Filipe, esclareceu esta segunda-feira, nas vésperas da deslocação a Alvalade, que Rogério Gonçalves continua a merecer a confiança da direcção.
«Está tudo calmo, o treinador tem a nossa confiança e espero que a equipa demonstre o seu valor diante do Sporting. O grupo está unido e coeso e com grande vontade de fazer um bom resultado em Alvalade», afiançou Artur Filipe na TSF.

In A BOLA

Por vezes questiono-me seriamente sobre a integridade moral de Artur Filipe, que um dia, a propósito do assalto feito pela Inverfutbol ao Beira-Mar, não hesitou em apunhalar violentamente Carlos Carvalhal pelas costas - e eram amigos, olha se não fossem... O Beira-Mar acabou por bater com os costados na Liga Vitalis, como era evidente para toda a gente, menos para Artur Filipe, o qual, na urgência de obter rapidamente os seus 15 minutos de fama, começou a disparatar coisas do estilo: queremos despedir o treinador mas não temos dinheiro. Dá pena ver um clube com a história do Beira-Mar entregue a este tipo de dirigentes, ainda por cima quando na génese de todos os problemas estão pessoas que além não perceberem nada de futebol também evidenciam demasiadas fragilidades em matéria de gestão de um clube. O que está a acontecer este ano em Aveiro dava para escrever um livro e fazer um filme: e podem ter a certeza de que o vilões não seriam os técnicos nem nos jogadores.

3 comentários:

Anónimo disse...

Ó Eugénio ouve a musica desse link.

"Baza correr com o Paulo Bento"

http://www.myspace.com/valete115

Anónimo disse...

quem apunhalou carvalhal foi caetano alves antes de dar o pulo para a câmara e depois de apunhalar greno.

Arnaldo Gomes disse...

Até há 2 anos e tal o Beira Mar era talvez o único clube português que apresentava lucro no final de cada época e foi assim durante 5 anos. Com a direcção actual tem sido o descalabro total em todos os aspectos, vamos a ver se não vai ser uma pena de morte para o clube de Aveiro se juntar a Alvercas, Farenses, Felgueiras, Salgueiros, etc. Devia ser um caso a acompanhar de perto pela imprensa desportiva para se perceber como é que um clube estável cai no abismo em tão pouco tempo.