AGORA ESTOU AQUI

terça-feira, janeiro 08, 2008

ACABOU O FREITISMO


Lá foi o Patilhas. De mansinho, claro. Os sportinguistas já vomitavam Carlos Freitas. A culpa não foi do ex-jornalista de O JOGO e do Record mas de quem lhe deu importância. Não basta ter uma boa base de dados sobre o mercado de jogadores, é importante saber de futebol e também ter alguma humildade. Que mais uma vez não teve na hora de sair, sempre a lembrar os títulos que o Sporting conquistou desde a sua chegada ao clube pela mão de Joaquim Oliveira. Não foram assim tantos como isso, acreditem, e que conste ninguém viu o Freitas a fazer uma assistência ou a marcar um golo. Faz mais o Antero Henrique no FC Porto num ano que este Freitas fez em nove e o curioso é que não dá entrevistas nem gosta muito de aparecer. Não falo do Benfica porque não há ninguém de quem falar - é o deserto. Com um bocado de jeito ainda vamos ver o Patilhas no Seixal, ao lado de Paulo Gonçalves. Refugo por refugo, dará sempre para inaugurar o núcleo do FC Porto naquele subúrbio pantanoso.

4 comentários:

H. Granadeiro disse...

Qual base de dados qual carapuça. O que o Freitas tinha era uma boa conta bancária numa "off Shore" tipo "Gladstone"...desculpem "goodstone" parece que é assim. Ou será "Godstone"?
O Freitas foi despedido sem indemnização, porque era um chatice fazer a transacção para o tal banco Luxemburguês.
Agora parece-me injusto dizerem que o homem não ganhou títulos. ganhou sim senhor. Títulos da bolsa, mas nunca jogou nos do Sporting. esteve mais virado para os da PTM.
O homem era tão bom gestor que Sócrates está a pensar retirar o amigo de Joaquim Oliveira, Armando Vara da administração do BCP para lá colocar o Freitas que está perfeitamente integrado no lote de amigos do patrão da Olivedesportos.
Ao menos aí não vai faltar "pasta" para transacções nem é necessário esperar pelo mercado de Inverno. O bolso fica sempre quente.

Helder disse...

Eu sei que isto é um blog, o seu blog. E nele diz o que quer, e quem quer lê, quem não quer não lê. Mas deixe que lhe diga o seguinte, este seu post soa a revanchezinha pessoal contra a pessoa em causa. Já agora outra coisa, o que lhe dá o poder de perorar e adivinhar sobre o que os sportinguistas vomitam, gostam ou odeiam? Eu sou sportinguista, e aprecei o trabalho sério do Carlos Freitas. E olhe que não me engano a dizer-lhe que não sou caso único. A menos que você se guie maioritariamente por sondagens feitas em claques radicais, pejadas de irresponsáveis e analfabetos. Uma coisa lhe digo já: se o futebol português está a estrumeira que está, muito se deve à sua geração de jornalistas, que não investiga, não escreve seriamente e se movem por interesses altamente questionáveis. Mas tudo bem, continue assim, com esses horizontes limitados, a fazer as suas revanchezinhas no seu blog.
Saudações

Coluna D'Águias Gloriosas disse...

eheh

não pude deixar de me rir com a parte final do post, é que a desorientação no meu clube é tal que não me admirava nada que tal acontecesse

seria o fim da macacada

Humberto Coelho se algum dia quiser vir a trabalhar no Benfica como treinador ou director do futebol terá que dar um entrevista aos jornais a dizer.....sou sportinguista ou portistas desde pequenino....o meu percurso como jogador e capitão do Benfica foi um azar que tive na minha carreira....

aí talvez o começem a ver com outros olhos na Luz....

Anónimo disse...

Ó Hélder, em grande essa da "geração de jornalistas"!!

Hoje, com toda a gente a poder ver os jogos podemos ver como fomos iludidos durante anos com crónicas de jogos em que apenas alguns privilegiados podiam estar. Vemos como não percebem nem percebiam patavina do jogo (basta ouvir o Rui Santos, Bruno Prata, etc). Mas hoje eles estão cada vez mais ultrapassados...
Chega um puto que tenha jogado uns anitos à bola, com dois dedos de testa e dá um banho de conhecimento sobre o assunto aos dinossauros! O que eles fazem? Começam a entrar pelos jogos de bastidores... Aí sim, eles dominam e, se não dominarem, inventam!

Actualiza-te Eugénio que o futebol não é uma novela!