AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, dezembro 12, 2007

...Timor...

...Completo as histórias sobre o Mundial de 1993 na Austrália com Timor. Muito embora outras houvesse que mereciam uma recordação neste espaço, entendo guardar essas mais lá para a frente porque, felizmente, há muitas mais para contar. Antes de partir para a Austrália contactei uma associação de apoio à luta do povo timorense, recordo de estavamos em 1993, e enviaram-me umas quantas t-shirts para dar aos jornalistas que iam à Austrália. Quando no avião da Qantas airlines sobrevoavamos o espaço aéreo timorense, vesti a minha e com ela entrei na Austrália. Dizia "Timor is not a case of Indo(am)nésia", se bem me recordo acho que apenas o Eugénio também assumiu vestir a camisola porque os restantes apenas estavam virados para o futebol se bem que o Luciano Alvarez tivesse começado aí a sua conscencialização para o problema de Timor. Poupo-vos os detalhes da minha entrada, quase saída, da Austrália por causa desta t-shirt e avanço para o contacto que consegui fazer com o "Régulo" de Timor, José Alexandrino Côrte-Real. A comunidade timorense assumiu de corpo e alma o apoio à selecção portuguesa e consegui combinar uma entrevista com o "régulo". Vieram buscar-me e ao camera ao hotel e meteram-nos na mala de um carro e uma hora depois estavamos junto à casa de José Alexandrino. Foi, mais, uma experiência fabulosa que ainda hoje guardo na caixinha das coisas boas. Este contacto permitiu-me conseguir imagens que na época abriram o jornal da noite da TVI mas ao mesmo tempo arranjou-me um problema dos antigos com a polícia australiana que me queria mandar embora. Não fora a ajuda, aqui em Lisboa, do saudoso Dr. Sombreireiro, a quem liguei sabendo das suas "boas ligações" a certos serviços portugueses, e tinha sido recambiado para Portugal.

Naturalmente que não vou aqui falar do jogo de futebol que os jornalistas fizeram contra a equipa técnica da federação, reforçada pelo também saudoso Dr. Carlos Neves que fez de árbitro...

5 comentários:

Laranjada Ovarense disse...

Pois é, pá!
Pensas muito para jornalista de bola ...

Anónimo disse...

Porquê, os jornalistas de bola têm apenas que pensar em bola? A vida não se resume a 11 gajos a correrem atrás de uma bola.

Eugénio Queirós disse...

Zé, depois do Mundial fotografei numa humilde casa dos arredores de Melbourne a antiga companheira do Xana, bem como os seus dois filhos, recordo-me que o rapaz se chamava Alexandre. A reportagem saiu no Tal e Qual assinada pela Alexandra Campos, com quem na altura eu vivia...

José Carlos Soares disse...

Lembro-me perfeitamente disso, de resto eu próprio segui de Brisbane para Sidney para acompanhar as eleições para primeiro-ministro e fui entrevistar o Mário Alkatiri (logo nesse dia vi que ele era má rês).

Anónimo disse...

Bem, nessa altura entrar na Austrália (ou até em Timor) com uma T-shirt dessas era um perfeito acto suicida. É quase como entrar com uma bandeira americana na ex-URSS em plena guerra fria :)