AGORA ESTOU AQUI

terça-feira, dezembro 18, 2007

Porreiro Pá, deixaste a arbitragem (3)

Na conferência de imprensa que realizei no final da época, anunciei o fim da minha carreira, pois com dois relatórios do mesmo jogo cheguei à conclusão que não valeria a pena continuar.
Nessa mesma conferência exigi, com naturalidade, a demissão de dois membros da Comissão de Arbitragem da Liga, José Luís Tavares, de Setúbal, e Nemésio de Castro, de Lisboa.
E porque o fiz?
Porque numa segunda-feira, estava a trabalhar no meu gabinete, o telefone tocou. No outro lado da linha era o Nemésio de Castro, ex-árbitro e membro da Comissão de Arbitragem, que me comunicou para no dia seguinte ir à Liga de Clubes, pois tinha um relatório do jogo que tinha que ser substituído por outro.
Fiquei espantado, mas ao fim da tarde fui com o relatório do jogo à Junta de Freguesia de Leça da Palmeira e lá autentiquei e reconheci fotocópias desse relatório. No dia seguinte …

8 comentários:

ricardo disse...

Eh pá, você vem para aqui justificar muito bem não sei o quê mas o que devia justificar são as arbitragens miseráveis que fazia, nomeadamente sempre que apitava o Belenenses, em que só faltva pegar na bola e enfiá-la dentro da baliza dos Azuis. Aquilo é que era um ódio, hã?...
E, já agora, você continua a ser o único árbitro no mundo que decide terminar um jogo na altura em que um jogador está à entrada da área, prestes a rematar. Foi num Guimarães-Sporting, era o Octávio treinador, e na repetição do lance filmada por trás da baliza vê-se o Quim Berto (na altura no Sporting) a chutar a bola (que o Neno acabaria por defender com uma grande defesa) e você a sacar do apito precisamente na altura em que ele faz o remate. Sempre gostava de saber como é que você se teria safado se o Neno não tem agarrado a bola...
Mas estas histórias já o senhor não conta, não é?

ze da povoa disse...

Curioso o comentário acima; é que ainda no último sábado, em Belém, o árbitro Paulo Batista, deu por terminada a 1ª. parte, quando ainda faltavam alguns segundos para expirar os 2 minutos que deu de desconto. É que era pontapé de canto contra o slb e ele que estava a ver as coisas tão mal paradas,achou por bem (para ele e para mais 6 milhões, dizem eles!) não arriscar!

ricardo disse...

Pois. Mas num pontapé de canto, apesar de tudo, não é inédito. Já com um jogador a rematar em direcção à baliza...
E sempre contra o Belém... Tal como o golo fantasma do Benfica validado pelo actual Presidente dos Árbitros (e, pelos vistos, ódio de estimação do Sr. Leirós) que viria a auto-suspender-se uns dias mais tarde... O que vale é que para esta gente só os outros é que não são sérios.

Anónimo disse...

E aquela chatice de Santa Maria da feira, como é que foi?...

Anónimo disse...

sim sim, conte lá o que se passou em santa maria da feira,em que supostamente tentou matar o presidente local ... ou não foi assim ?

Zé Pistolas disse...

Mãos ao alto!

Sir disse...

Muito bem, Ricardo!
Esta vitimização já enoja.

José Luís Tavares...não foi o árbitro assistente que não validou o golo do Petit contra o fcp, em que a bola entrou nitidamente na baliza, há uns aninhos?

PS: Eugénio, que contratação mais foleira.

V.Triste disse...

Com caganças dessas não vai longe meu amigo. Como árbitro foi uma nódoa, igual a muitas que por aqui andam a espalhar as sua mediocridades.
Se calhar o seu partido não o apoiou....
Falar mal da orgânica arbitral que serviu e se serviu durante anos, não lhe fica bem...