AGORA ESTOU AQUI

sábado, novembro 24, 2007

HAVIA LUZ NO MAR

Mas as 17.45 apagou-se. Ficou a lua.
Uf, voltou (18.03)
Tenho-vos a dizer que antes de vir para aqui passei pela casa Santos, onde me bati com uma sandes de iscas de bacalhau e um frisumo de laranja, pela módica quantia de 2,15 euros.
PS - Mais um empate para o Leixões, mais dois tiros no porta-aviões leonino. O meu amigo Luís Paulo veio de Famalicão e viu-se à nora para encontrar a entrada para o estádio - ele e mais umas centenas. No final, em conversa com o Fernando Correia, guru dos relatos radiofónicos, dei-me conta da sua desilusão em relação ao Sporting e à falta de talentos que acompanhem Veloso, Moutinho e Liedson. Ainda cheguei a casa a tempo de ver Luisão marcar de calcanhar no Calhabé e o sorriso de Domingos transformar-se numa cabeçada no acrílico que reveste o banco. O Benfica segue com a estrelinha, o Sporting que afinal desde o inicio da época lutava apenas pela Taça UEFA (Bento dixit, com tranquilidade) continua a perder lastro...

2 comentários:

Anónimo disse...

Andas sempre metido em tascas nap percebo ?? Deves ir ao pensao Almeida em cedofeita ?? là nao sao iscas mas sim 3 pratos

Satanàs

Stoichkov disse...

Ó pançudo, vê-se logo que na tasca é que tás bem. Futebol, nicles. Também, como é que há-des falar de futebol se nem o Leixões, nem o Sporting, sabem o que isso é?