AGORA ESTOU AQUI

quinta-feira, novembro 08, 2007

FREITISMO


Depois do episódio "agarrem-me se não eu fujo", Carlos Freitas retomou funções e oficializou o acto com uma entrevista à SIC Notícias, durante a qual exibiu um enigmático sorriso de Gioconda. Este "regresso" de Freitas ou muito me engano ou é apenas o início de um certo "Freitismo" que até aqui andou mais ou menos camuflado. O "patilhas", para quem viu, não deixou de reinvindicar 2 títulos, taças e supertaças, para além da final da Taça UEFA perdida, o que de certo modo só se percebe num clube com défice presidencial. Tão a ver o Antero, no FC Porto, a falar nos títulos que o clube azul e branco ganhou desde que entrou para a revista "Dragões"?

13 comentários:

O pato disse...

O Freitas é a voz do dono Joaquim Oliveira, o verdadeiro patrão do Sporting.
O clube dos Viscondes está endividado e nas mãos do BES e do patrão da Olivedesportos.
Por isso o Freitas já fala mais alto do que o presidente-girafa, Filipe Soares Franco.
Em suma, os lagartos andam mesmo a dormir.

Anónimo disse...

É por causa do Freitas, infelizmente, não ser como o Antero que o Sporting, apesar dos tais títulos que o dito reivindica como seus, está como está. Continua a ser o terceiro clube português e não se vislumbra que deixe de o ser no curto e médio prazo.Ir á SIC dizer que não faz melhor porque não lhe dão mais dinheiro, que o Purovic não joga nada por causa da língua e que a culpa do Gladstone não jogar é do Paulo Bento só mostra o porquê ddo grande défice desportivo e financeiro que vem morando em Alvalade. Uma tristeza quando o Sporting é gerido por gente assim. Viva Pinto da Costa que tem em Freitas um grande súbdito em Lisboa!

Anónimo disse...

este gajo é lampião e não consegue falar de qualquer assunto sem se referir ao Porto.

é sintomático!

40 postas pescada disse...

O antero a falar? não me faças rir!
além do papa mais alguém fala para aqueles lados?

Anónimo disse...

Se me tivessem contado não careditava. O homem teve a lata de ir À SIC vagolizar-se de todos os títulos conquistados. Afinal o grande ponta de lança do Sporting não é o Liedson, é o Freitas. A patur de agora o Freitas resolve.
Quando não resolver ameaça que vai embora, o Franco vem novamente dizer que pode ir, mas ele não vai.
O franco volta a dar o dito por não dito e quando acordar é o Freitas que manda no Sporting.
Afinal não se sabe muito bem o que quer o Freitas!
Se o Sporting ganha é ele leva os louros se o Sporting perde a culpa é do Paulo Bento porque não colcoca o Gladstone a jogar e ameaça que se vai embora.

JM Coutinho Ribeiro disse...

Santa ingnorância a minha, Eugénio! Mas... quem é este Freitas?

eugenio disse...

E pergunta bem. É um ex-colega de profissão que passou por Record e O Jogo e que a nossa imprensa tem transformado no DONO do Sporting. O que não deixa de ser também hilariante.

Anónimo disse...

Eugénio eu acrescento que não é um ex-colega de profissão porque ele não é jornalista. Ele começou com um tacho como correspondente do Jogo em Lisboa. O seu percurso académico sempre foi manchado a chumbos, muito embora, de repente, se intitulasse como licenciado em qualquer coisa que não me lembro bem o que é e nem sequer tem relevo.

Coluna D'Águias Gloriosas disse...

é realmente inacreditável que um clube como o Sporting se sujeite a uma situação destas

se fosse no meu Benfica isto era anedota nacional hoje tal o antibenfiquismo primário existente neste país

mas como é no clube dos duques e visconde tá-se bem num tá a ver

Anónimo disse...

Ò geninho, isso é só dor de corno... pode ser que ainda chegues a "Carlos Freitas" no Leixões, pá...

kovacevic disse...

De um lado o freitismo, do outro o hermínio-loureirismo.

Qual é a diferença?

Roger Gomez disse...

O Freitas é o ponta-de-lança do Joaquim Oliveira dentro do Sporting.
Por causa disso, também o Pinto da Costa e o jornal O JOGO têm informação privilegiada.

Anónimo disse...

O Carlos Freitas é o ex-jornalista do Jogo que fez uma grande entrevista com um croata que veio para o FC Porto (creio que o Butorovic), dizendo que tinha falado com ele por telefone em inglês. Curioso da coisa: Uns dias depois, quando o dito chegou a Portugal, verificou-se que não sabia uma palavra de inglês...