AGORA ESTOU AQUI

sábado, novembro 17, 2007

APITO NO DOURO







Depois de duas noites mal dormidas e de 640 quilómetros, eis-me de regresso à base para rematar a primeira fase do Apito no Douro ou Operação Viriato ou Viseugate (escolham o nome que preferirem). Como todos perceberam, trata-se de arraia miúda mas o exemplo apesar de vir debaixo tem o seu valor. O Conselho de Arbitragem da AF Viseu não quis pactuar com mentiras e pôs pés ao caminho com a ajuda do treinador-polícia do Viseu e Benfica (cum raio, o Benfica tem de estar sempre metido nestas denúncias...), de um árbitro e de um dirigente. Só assim foi possível dois árbitros com as mãos na mesa (250 e 500 euros, respectivamente), bem assim como dois dirigentes do Sporting...de Lamego (ups!). Os quatro estão indiciados de corrupção desportiva, veremos se o caso não acaba como o do Aguiar da Beira, mas essas são contas de outro rosário, por ora o que vale é o efeito profilático. Nesse entretanto, deu para visitar a bela cidade de Tondela e também Parada de Gonta, a terra dos árbitros, onde também nasceu Tomás Ribeiro, estadista, escritor e jornalista do século XIX. Em frente ao tribunal de Tondela pude apreciar um dos mais belos monumentos à presença, desastrosa, dos portugueses na I Grande Guerra Mundial. Portugal reserva-nos sempre este tipo de boas surpresas. Não é preciso ir de charter para Cancun...




3 comentários:

Anónimo disse...

Entao nao é Bonito o Norte ?? passeios jantaradas etc etc aproveita que nao é todos os dias .. Tras umas chouriças ..

JP

Anónimo disse...

E o filho do Presidente da comissão da arbitragem (Caiado)?
Deu para saber alguma coisa nessa viagem?!

Anónimo disse...

eh, parece que já não se faz apitos, como os do Benfica, inventados...

natalie