AGORA ESTOU AQUI

segunda-feira, agosto 20, 2007

INEVITÁVEL


O problema nunca foi Fernando Santos. Nem o Benfica. O problema era o Benfica e Fernando Santos. Um clube e um treinador que não ligam. O clube por andar à deriva nos últimos 20 anos, o treinador por ser um assumido benfiquista (santos da casa...) e não ter uma personalidade forte. Só não se percebe como ninguém viu, no final da última época, que este era um casamento inviável. Prolongá-lo foi apenas um acto de teimosia de Luís Filipe Vieira e acredito que este terá sido um dos motivos que levou José Veiga a bater em definitivo com a porta. É no que dá querer governar um clube com base em convicções pessoais.
Não é para todos.

8 comentários:

Anónimo disse...

é a miséria do teu clube...

Petrovic disse...

LFV comprou os lençóis... Soares Oliveira fez a cama... Fernando Santos deitou-se... Camacho está mais habituado a camas de água com espelhos no tecto.

Zé da Póvoa disse...

É o primeiro comentário acertado sobre o tema que ouço hoje.
Nas rádios e nas tv's dizem asneiras sobre asneiras. Até já há quem refira que o slb,com o Camacho, além de campeão nacional, tem grandes hipóteses de vencer a Liga dos Campeões!
Quando as coisas são assim, só nos resta: ah! ah! ah! ah!.

Anónimo disse...

Geninho....campeonato com o caralho outra vez....outra vez,outra vez,campeonato com o caralho outra vez!!!!!!!!!nem a escreveres com uma mont blanc!!!!!

Anónimo disse...

parece-me que se lfv fosse teimoso Camacho já estava na luz há dois meses... saiu Veiga...

borealis disse...

o problema nao era o santinhos, o problema era o benfica ser =
suinão + 10.

até pode vir o mourinho q este benfas nao vai a lado nenhum

mark my words

adus, marias... muahahahhahaahahah

hayaluz disse...

sí, el nuevo entrenador ahi está, vaya diós, expedito como el deseado universal, entrenador de quilate, aun que solo más gordito!

y al final todo es invídia, visible en los contarios bué de enemigos muchos !

nmarques disse...

Santos sem milagre

1. A primeira jornada da Bwin Liga trouxe a primeira meia-surpresa da prova: o empate do Benfica, no Bessa, frente ao recém-promovido Leixões e a consequente – e há muito anunciada – saída de Fernando Santos do comando técnico dos “encarnados”. Três anos depois de não ter resistido ao convite do Real Madrid, José António Camacho regressa a uma casa onde deixou saudades e onde terá a difícil tarefa de montar órfã do talento de Simão, Miccoli e até Karagounis e Manuel Fernandes. O espanhol conhece bem os cantos à Luz, mas do plantel que orientou entre 2002 e 2004 restam agora apenas cinco jogadores: Nuno Gomes, Petit, Mantorras, Luisão e Moreira.

Continua aqui
A Tribo do Futebol
Assinatura blogues