AGORA ESTOU AQUI

domingo, agosto 19, 2007

BLACKOUT

Vocês sabem do que eu estou a falar.

5 comentários:

dimartin disse...

eu sei
tornou a festa

sim, tornou a festa, a Primavera, sem grandes casos, salvo o próprio das estações, com o Benfica a empatar, no Beça, ante o Leixões, e o Porto a levar a melhor ao Braga, por força de uma senhora equipa, com outra tão boa a ver do banco como é que se deve fazer!

Insurrecto disse...

vermelho?

Anónimo disse...

Tenho pena do engenheiro. Porque é um Homem bom, mas também porque é um bom treinador. Sai, mais uma vez, sem honra nem glória de um clube português. Ainda por cima do clube onde desejava mais ter sucesso.
Tenho pena do engenheiro. Mas não devia ter. Fernando Santos devia ter percebido pela forma como venderam o Simão ao desbarato, pela forma amadora como deixaram sair o Manel Fernandes, pelas promessas nunca cumpridas, pelas armadilhas que luis f vieira foi deixando ao longo do caminho, que já estava despedido antes ainda do presidente do Benfica ter feito saber que estava de férias com Camacho enquanto o Manel treinava no 11 que ia jogar contra o Copenhaga.
Mas o mais triste deste pequeno drama é que a comunicação social do sul, a tal que prima pela objectividade, insenção, transparência, independência e que não tem receio de confrontar ninguém com as suas assaz pertinentes questões, vai continuar a elogiar estes eficazes actos de gestão de luis f vieira, que tantos títulos tem dado ao clube da Luz. É lamentável, e já o é desde o tempo em que elogiavam o joão v e azevedo, outro dos que não ganhava porque "mexeu com o poder instalado no futebol". A demagogia vai continuar a ser uma forma eficaz de enganar os tolos, mas os tolos não deviam escrever em jornais. Já bastam os que aparecem na televisão.
Tenho pena do engenheiro. Porque é um Homem bom, um grande treinador e porque foi enganado por alguém que sabe pouco de futebol, mas muito de ganhar dinheiro. Para ele proprio.

nm

Anónimo disse...

Da demissão de Fernando Santos do presidente da instituição e da vetusta imprensa desportiva

Há pessoas muito altas
De nome ilustrado e sério,
Porque o oiro tapa as faltas
Da moral e do critério.

Se o hábito faz o monge
E o mundo quer-se iludido,
Que dirá quem vê de longe
Um gatuno bem vestido?

Direi mal, daqui não saio,
Apenas canto o que é meu,
Não sou como o papagaio
Que só diz o que aprendeu

Se umas quadras são conselhos
Que vos dou de boa fé;
Outras são finos espelhos
Onde o leitor vê quem é.

António Aleixo

Xixaboy-Pias disse...

É pena que alguma imprensa construa imagens que só servem para arranjar bodes expiatórios, sem tocar, porque são cobardolas, nas asneiradas do LF Vieira, que se está orientando à custa da carneirada que lhe bate palmas...