AGORA ESTOU AQUI

quarta-feira, julho 04, 2007

NELO BARROS

A morte de Nelo Barros não mereceu mais que uma nota de rodapé nos nossos jornais. É pena. Porque há histórias de vida que merecem sempre ser recontadas. É o caso. Nelo Barros jogou no Fafe, no Boavista e na Académica, entre outros clubes, e só arrumou as botas quando tinha 41 anos, depois de uma passagem pelo Benfica, onde foi duas vezes campeão. Como treinador, o seu maior feito foi ter conseguido subir o Vizela à I Divisão, em 1983, tendo saído depois de conseguir a subida, para dar lugar a José Romão, que aí começou a sua carreira de treinador. De então para cá, foi um discreto mas não menos eficiente "olheiro" do Benfica em terras do Norte, tendo descoberto, por exemplo, Rui Costa e Vítor Paneira. Nelo era um daqueles treinadores com cheiro de balneário e que nos prendiam com as suas estórias e com a forma como levavam a vida. Verdadeiros líderes "low profile", sem assessorias de imprensa, descaramento ou soberba. Homens simples que acabaram por pagar o preço da sua simplicidade num mundo que repara cada vez mais no aparato e que se entusiasma facilmente com quem atinge o sucesso nem que seja atropelando tudo e todos. Estar com Nelo Barros era estar sempre a aprender. Por isso, a sua morte, com 90 anos, na qualidade de sócio n.º1 da Associação Nacional de Treinadores de Futebol, merece outro sublinhado neste espaço. Com saudade e respeito por um treinador íntegro e por um homem bom.

8 comentários:

Mr. Shankly disse...

Descobriu o Rui Costa no Norte?

Nelito disse...

Este Nelo Barros tem algum grau de parentesco com o Nelo Barros que alinhou no FC Porto entre 1950 e 1953? É que ambos jogaram no Fafe.

Anónimo disse...

Duas de percebes se faz favor. É por histórias como estas que sou leitor assíduo deste blog. Isto é bola. Aquela que cheira quando as defendemos com as luvas.

PS.: Creio que o R. Costa chegou a jogar no Fafe emprestado, mas sempre foi das camadas jovens do SL Benfica. Não é verdade?

alberto de carvalho disse...

Parabéns, sr. Eugénio, é por histórias como esta que passei a ser visitante assíduo do seu blog e deixei de comprar jornais desportivos que até servem para trazer mentiras por encomenda e são dirigidos por mentirosos profissionais.

Fico mais informado e poupo dinheiro.

Anónimo disse...

Parabéns Eugénio. É por estas histórias que também gosto de vir aqui.

Anónimo disse...

Descoberta neste blog:
A cidade da amadora, mais concretamente a zona da damaia fica no norte de Portugal!

Anónimo disse...

Para todos aqueles que desconhecem o percurso do jogador Rui Manuel Cesar Costa, passo a explicar:
De facto o Mister Nelo Barros nao descobriu o Rui, mas foi ele quem deu o aval para que ele regressasse ao SLB, senao nesta altura poderia ser mais um daqueles jogadores ao qual o sucesso nao sorriu.
Parabens pelos comentarios e um muito obrigado ao Sr. Eugénio por manter viva a memória do meu falecido avô.
Com os melhores cumprimentos
Filipe Barros

Anónimo disse...

As pessoas vão, os actos perduram na mente de quem quer e tem noção da grandiosidade do grande NELO BARROS.
Neto André Barros