AGORA ESTOU AQUI

sexta-feira, junho 29, 2007

JORNAIS


De 3 em 3 meses lá vem a lenga-lenga do costume a propósito da venda de jornais em Portugal. São momentos particularmente interessantes pois obrigam os editores a uma criatividade bestial para conseguirem encontrar uma abordagem positiva de números que continuam em queda. O mais fácil costuma ser comparar o que vai mal com o que vai ainda pior. É uma perspectiva. A verdade é que, em Portugal, na imprensa diária apenas um jornal mantém uma dinâmica de vitória, que é o "Correio da Manhã". Com todos os defeitos que com certeza a clientela do BnA pode encontrar na publicação que nasceu numa cave de um edifício da Rua Rubens Leitão, fruto da iniciativa de Carlos Barbosa e Vítor Direito, a verdade é que é um jornal que continua a "cortar à Direito", olhando sempre em primeiro lugar para o impacto que as notícias podem ter nos leitores e só depois para questões de ordem ético-filosófica, sem nunca questionar as suas matérias em função de interesses pessoais, políticos e económicos. Sei que esta verdade custa sobretudo para os intelectuais do jornalismo e para os puritanos que ganham o seu na qualidade de provadores de leitões ou de mestres de candidatos ao desemprego ou às galés de estágios a 300 euros por mês durante 5 anos. Quanto ao caso específico da imprensa desportiva, abstenho-me de fazer comentários porque acho que não os devo fazer. Tenho a minha opinião e dou-a sempre que ma pedirem. Sei como é difícil comandar um barco em mar tão encapelado e contra a corrente. Esperemos, por aqui, por melhores dias, por melhores espectáculos, por melhores ideias e também por melhores leitores que não se contentem com as chicletes dos gratuitos e com a informação refogadas das televisões.

7 comentários:

anti jornaleiros disse...

O JOGO desceu para os 30.000!

É o preço a pagar pelo jornalismo de encomenda sob a orientação de directores mangas de alpaca e que, em vez de informar o público, se põem de cócoras diante dos interesses dos poderosos.

alziro disse...

culpar os leitores? com que direito? e se se culpassem pelos bicos que fazem a torto e a direito? mas acham que somos assim tão estúpidos?
os leitores percebem o que se está a passar, percebem a quem é que cada jornalista está a soldo. o record está a pique, e se experimentar tirar os cometário a este blog vai perceber o desinteresse que os leitores têm pelos recadinhos clubisticos.
cuspiram na sopa, agora comam-na.

Anónimo disse...

"(...) olhando sempre em primeiro lugar para o impacto que as notícias podem ter nos leitores e só depois para questões de ordem ético-filosófica (...) Sei que esta verdade custa sobretudo para os intelectuais do jornalismo"

no dia em que o jornalismo der tudo o que as pessoas querem, deixa de ser jornalismo. ou achas que a revista Maria, que vende mais de 200 mil exemplares, faz jornalismo????!!!!

ah, já sei: se o tuga é ignorante e fácil de enganar, vamos dar-lhe ainda mais ignorância e levá-lo a comprar o nosso "jornalismo".

nem o CM é assim tão radical, e ainda bem

Anónimo disse...

E diga-se de passagem que manchetes, como as duas que o Record publicou esta semana, não ajudam nada à credibilização da imprensa desportiva.
Ao contrário, o facto do director do Correio da Manhã, ser oriundo do desporto, deveria ser motivo de stisfação para todos vocês.

Anónimo disse...

A "Maria" também ......

ardina disse...

O JOGO é a "Maria" dos jornais desportivos.

Anónimo disse...

ta, o Correo
da Manha até pode
ser bom, agora, mas não
mais do que quando trazia umas
gajas boas como poucas, daquelas que
até ficam bem coladas na barbearia do bairro,
isso sim, que foi tempo em que o correo da manha
ganhou notoriedade e hoje é aquilo que é, maior montra
das gajas do Centro e Sul, desde Leiria à ponte sobre
o Guadiana, que passa a droga de Espanha, isso ta bem, mes amis...

amélie