WWW.BOLANAAREA.PT

quarta-feira, maio 09, 2007

VAI NESSA

Não seria bem menos entediante o nosso jornalismo desportivo se houvesse o mínimo de investimento no acompanhamento, a par e passo, da carreira desta superatleta que dá pelo nome de Vanessa Fernandes? Será que esta imagem não será capaz de convencer os nossos editores que se deixaram subjugar à ditadura do futebol dos 3 grandes? Vá lá, pensem um bocadinho...

6 comentários:

anti jornaleiros disse...

Os editores não pensam!
Ou melhor: pensam como hão-de agradar aos três grandes...

Menino Mau disse...

super atleta..bem dito eugénio!

josedasilvapereira disse...

Porquê, porque ser do Benfica?

Há, já houve dezenas de atletas portugueses que se destacaram em diversas modalidades, ganhando títulos e ninguém quis saber para nada, com notícias de duas linhas.

A Vanessa Fernandes, têm o mediatismo de ser filha de quem é, e de agora estar na lampionagem , caso contrário continuaria a aparecer nas duas linhas num canto de um jornal perto de si.

Anónimo disse...

Provavelmente, se ela fosse mais jeitosa, podia interessar ao eixo Record-TV Guia

Anónimo disse...

A imagem é elucidativa. Por cima da bandeira, no canto superior direito, está lá o cachecol que eu esperava ver. Não está em causa a Vanessa, grande atleta, mas esta "loucura" é sempre mais evidente quando noutras modalidades se fica a zero, ou não?

Por isso é que agora se vê tantos adeptos do bom futebol inglês e tantos adeptos da selecção nacional que na realidade nada ganha.

Já agora Eugénio, porque não faz uma campanhazita pelo nosso hóquei em patins. Afinal de contas, não há modalidade que tenha dado tantos títulos colectivos ao país. É que esta mesma modalidade desapareceu das TVs e dos jornais. De que ditadura estaremos a falar neste caso?

Cumprimentos

p.s.- no seu artigo sobre a confiança histórica, enganou-se: o SCP é que veio empatar às Antas (1-1).

JM Coutinho Ribeiro disse...

Acho que tem toda a razão, Eugénio. Mas, infelizmente, na hora da escolha, os jornais desportivos optam pelo calo do jogador de futebol para fazer manchetes.