AGORA ESTOU AQUI

terça-feira, maio 29, 2007

Jesualdo campeão


Ideias fortes na entrevista à SIC NOTÍCIAS, conduzida serenamente por Miguel Torrão e António Reis (só não percebi quem era o treinador principal e o adjunto)

“Só este ano é que cheguei ao Porto. No histórico do futebol português, os 3 grandes é que ganham os campeonatos. Indepenendemente de muitos anos de trabalho, para chegar a campeão só em qualquer um destes 3. A verdade é que as condições que encontrei no FC Porto e a felicidade que tive após últimos anos bons criaram essa possibilidade. Quase que direi que me vi obrigado a ser campeão. No Benfica não estavam criadas boas condições para poder ganhar. Nos últimos anos, o Benfica apenas ganhou uma vez o campeonato e passaram por lá bons treinadores. Fiz o que pude mas foi no FC Porto que encontrei as condições para ser campeão.
Não senti da parte de ninguém que o FC Porto não seria campeão. Sabíamos que o jogo com o Aves tinha corrido relativamente bem na 1.ª parte. Sentíamos alguma ansiedade que foi controlada com o golo, o golo do Aves não me pareceu que tenha perturbado a equipa. Foi apenas um pedido ao intervalo de grande intensidade, só lhes pedi que jogassem bem e que confiassem nas suas capacidades.
Todos sabem que a minha entrada no FC Porto não foi normal porque entrar a 4 dias do primeiro jogo no campeonato não é normal. Não é normal ter que ganhar sempre, no Porto é. Não é normal também a forma como a ruptura aconteceu entre o treinador e os jogadores. Encontrei um clima que não era de todo favorável. Entrei e em pouco tempo fiz um curso acelerado para conhecer tudo – não é fácil, a ter que ganhar sempre. Ganhar ontem não é fácil.
Herdei uma equipa que era do FC Porto, não era do senhor Adriaanse, seguramente com jogadores que terão sido escolha do senhor Adriaanse. 70 por cento dos jogadores não são jogadores que tenham sido escolhidos pelo treinador, é uma situação normal. Vamos ser acima de tudo sérios na forma como abordamos as coisas. O que eu encontrei foi uma equipa campeã, que tinha feito um trajecto bom ano anterior, uma equipa que tinha um modelo assegurado pelo seu treinador (creio que o segundo era o que o senhor Adriaanse queria).
Não é normal uma equipa fazer tantos jogos com 2 derrotas (Arsenal e Braga) num contexto de 20 jogos, 14 mais 6 jogos. Perdemos duas vezes em que jogos que tocaram 4/6 semanas de trabalho em cnjunto. Foram jogadores que foram capazes de apanhar com alguma facilidade o que se pretendia. O senhor Adriaanse fez um bom campeoanto, ganhou a taça e fez uma má Champions. Era um treinador extremamente rigoroso e havia uma equipa de ataque, tudo o que fosse contrário a isto seria por baixo. A primeira volta foi melhor que a primeira volta do senhor Adriaanse, o sistema foi sempre posto em comparação, a verdade é que chegamos ao fim e marcamos mais golos que no tempo do senhor Adriaanse. O que foi mais importante foi termos passado a fase de grupos e discutir com o Chelsea até 10 minutos do fim passagem aos quartos-definal. O FC Porto foi campeão, passou aos oitavos e num quadro de 2 anos foi duas vezes campeão, ganhou uma taça e foi aos oitavos de final da Champions, isso é que foi importante.

As férias que os jogadores tiveram foram menores que no ano anterior (tempo em que estiveram sem treinar). A diferença que existiu é que o calendário foi diferente. Para o FC Porto, até nos era favorável. Tínhamos um jogo com o Atlético que era o primeiro pós recomeço. O FC porto tinha jogo no dia 7, tinha o aves a 14, voltava a ter taça, e este enquadramento, com 2 jogos em casa, seguia-se sequência até à Champions, a lógica estava correcto, o que não estava no programa era sermos eliminados pelo Atlético e a partir daí perdemos percurso. E nesse período Pepe, Lucho e Bruno Alves apresentaram algumas dificuldades e não participaram na Taça. Não ganhamos ao Atlético porque fomos incompetentes. O FCP não perdeu um jogo, perdeu uma competição que queríamos ganhar e retirou.nos a sequência normal de preparação que a equipa teria que ter.
Sei que fui extremamente criticado por ter falado na arbitragem. A outra voltei a falar do Benfica. Volto a repetir, a arbitragem de Leiria retirou-nos a possibildiade de ganhar aquele jogo, dificilmente as outras equipas poderiam chegar a nós. Eu aí senti-me eu e o FC Porto preocupado. Percebi que há um lance em que a discussão foi tanta, há uma análise de um assistente que já tinha alguma coisa com o próprio Quaresma no passado e aconteceu um golo em cima do mesmo asssistente que não existiu qualquer falta (falta idêntica à do Fucile sobre o Simão que deu origem ao golo do Benfica, as tais faltas impensáveis). O que aconteceu em Leiria e na Luz, as únicas vezes que falei de arbitragem, é que não falei porque tivesse de justificar nada. Investigar não é necessário que seja recados de ninguém, tem a ver com a forma como o jogo foi apitado. Deviam ver aquele jogo, deviam investigar bem. De facto, durante muito tempo, e nós fomos aguentando… e quero recordar que na Luz, que era o jogo decisivo na perspectiva da comunicação social, oFCPorto levou com um amarelo aos 2 minutos Bruno Alves e o Simão aos 4 não foi punido. É muito fácil chegar ao jogo com o Sporting e dizer que o FCPorto perdeu porque o treinador foi incompetente. Limitei-me a fazer uma observação. No fim do jogo com o Benfica não falei de arbitragem, só disse que o golo do Benfica foi fora-de-jogo.
O Benfica e o Sporting acabaram 1.ª volta a 8 e 7 pontos do FC Porto, seis jornadas depois o Sporting chegou aqui com 9, ou seja, mesmo com mau trabalho do Fcporto o Sporting conseguiu fazer pio. E depois disso vocês, imprensa, criaram um novo campeonato, branquearam claramente a primeira volta do Benfica e as 22 jornadas do Sporting. Se formos observar com todo o rigor, o Benfica fez melhor campeonato do que o Sporting. Durante o tempo em que estivemos em primeiro lugar, era uma fatalidade o fcp ir à frente e os outros estarem tão distantes, a partir do momento em que se aproximaram é normal mas de forma honesta e séria. O FC Porto na 2.ª volta foi colocado em níveis baixíssimos e o gaúdio geral era ver o Chelsea esmagar o FC porto, foi uma coisa inacreditável a que pude de assistir em termos de imprensa. A realidade foi que nós, Fc Porto, tivemos alguns problemas decorrentes do que é o trajecto normal de uma equipa de futebol, tivemos algumas lesões de jogadores importantes que causaram problemas táctica, e o fcporto resistiu a tudo isto e a uma imprensa hostil durante todo o campeonato. Quando fomos à luz, a um ponto do Benfica, estava claro que o Benfica seria campeão e ganharia o jogo e de repente nós empatamos e ficamos a 1 pontos do Benfica e 4 do Sporting e a imprensa disse, pronto, o FC Porto é campeão. É um processo digamos de lavagem cerebral, era tão pereceptível… Parece que o campeoanto só teve 7 jornada.
Não estou aqui para falar do Benfica, o que sinto é quem quem leva ao colo o porto são os seus adeptos, é a sua organização. O colo do fcporto é a sua própria estrutura, são os seus adeptos. Esse é o colo. O exterior não tem colo para o FC Porto, também é verdade que os adeptos são muitos menos negativos que os do Sporting e do Benfica, nomeadamente do Benfica. De tanto amar, acabam por asfixiar e matar. Mas isso é um problema deles.
O Vítor Baía é alguém que eu conheço há muito tempo, conheço-o era ele ainda júnior, assisti ao seu nascimento como jogador., O VB foi itnnacional A pela primeira vez estava eu lá com o Artur Jorge, conheço o Vítor Baía também de alguns quadros de vida que nós temos (férias, etc.,) e tinha com ele uma relação profissional mas não somos bichos e não podemos esquecer as relações sociais que temos, não somos bestas. O VB estava numa situação que não é fácil, quem não tem alguns anos de balneário talvez não possa verificar na sua amplitude o que é ter um jogador como ele no banco e o que é que esse jogador sente naquela posiçãop. Por essas razões é que entendi na chegada ao FC Porto. Havia uma equipa que tinha um balneário com 4 capitães e entendi que não tinha de mexer em nada, apenas o Lucho com 1 ano de Porto participava, os outros não… Não é uma situação normal. O que o VB fez foi o papel de jogador e capitão de equipa e isso ele assumiu, durante muiot tempo de uma forma que fazia parte da estratégia de envolver o FCPorto em situações menos correctas, de amolecimento, de intrigas, de boca, daquilo que é normal fazermos em Portugal, falou-se que era adjunto, depois principal, depois ele é que mandava. A mim não me tocou minimamente, ele sabia que aquilo não era verdade, todo o plantal também. O VB tinha o seu papel, e bem, era um jogador que treinava, e bem, e que tinha as atribuições de capitão que tinha naturalmente e que eu reforcei ainda mais porque entendi que era um jogador importante. O VB marcou uma época no fcporto, foi importante durante muito tempo enquanto jogador e este ano era jogador que não jogava mas foi sempre de uma postura irrepreensível, direi mesmo que dificilmente encontraria um jogador capaz de enfrentar assim uma situação destas.
Conheço o presidente há 23 anos quando me convidou para vir para o FCPorto com Artur Jorge, Não aconteceu. O FC Porto foi hositlizado pela imprensa e pelas empresas que gerem a comunicação social. Revelaram a determinado momento um gáudio muito grande que me enojou. O que se pretendeu dizer foi que o FCPorto ficou sem liderança. Não é verdade. Falei o que falaria se houvesse mais alguém a falar. O que estavam habituados era que houvesse outras vozes. O clube entendeu essa estratégia.
O apito dourado não mexeu com a liderança, mexeu é que o FCPorto foi campeão mesmo sem apitos dourados. Não é verdade entregar o apito dourado ao Norte e ao FCPorto, mais ninguém está envolvido? A conotação com o FCPorto e o Boavista é uma forma de alterar o circuito. É essa estratégia e deixaram a equipa entregue ao treinador e às suas competências e aos jogadores, portanto, o apito dourado não teve consequências e o FCPorto foi campeão e isto custa até para o próprio processo. O FCPorto ganhou o campeonato em pleno julgamento do apito dourado, o que deu um gozo muito grande ao presidente. Custa o FC porto ganhar, entendo agora porque é que custa. Era perceptível quando estava fora porque ganhava o FC Porto e não era por causa do apito dourado, era porque era melhor.

12 comentários:

Anónimo disse...

Grande Jesualdo!!!

Anónimo disse...

O Jesualdo Ferreira esteve de facto muitíssimo bem com um discurso inteligente e sagaz enfrentou todas as questões que lhe colocadas.

P.S. O Miguel Torrão pareceu-me ser o treinador principal por talvez ser mais alto e ter dado mais á lingua.

Anónimo disse...

O Jesualdo Ferreira esteve de facto muitíssimo bem e conseguiu responder a todas as questões que lhe foram colocadas com um discurso fluido e sagaz.

P.S.Pareceu-me que o treinador principal era Miguel Torrão talvez por ser mais alto e ter dado mais á língua.

Kostadinov 7 disse...

Grande Jesualdo! Ontem e hoje, o melhor treinador a treinar em Portugal.

Para o ano é o TRI e os outros continuarão a Alka-Seltzer!

macxdream disse...

Como dizia o outro"prognósticos no final do jogo" são sempre fáceis,o prof.está-se a fazer um bocado de vitima do apito que não apita. Pegou numa equipa que foi campeã, sem dúvida tinha e tem o melhor plantel, e por muito que diga que não,teve uma grande ajuda dos "olegarios" nos momentos mais difíceis, não foram os penaltis nem os golos fora de jogo, mas as faltas marcadas ao adversário na saída para o ataque.Diz que nunca teve dúvidas que seria campeão, mas o que se viu desde o jogo com sporting não foi isso.Mas contra factos não há argumentos, foi campeão e agora pode falar a vontade que é fácil, pró ano cá estaremos.

João disse...

Bem, se isto são só as ideias fortes, a entrevista deve ter durado umas 16 horas... Admito que não vi, ao mesmo tempo estava a dar uma entrevista do Paulo Bento na RTPN. E parece-me mais interessante ouvir os conceitos de um treinador que ganhou o seu primeiro título ao terceiro ano de carreira (segundo ano incompleto no futebol sénior) do que um que ganhou pela primeira vez 26 anos depois de ter começado. E tendo em conta que o Jesualdo, com o dobro do orçamento do Paulo, não conseguiu mais que um pontinho de avanço, parece-me óbvio que o segundo mostrou mais capacidade para gerir os recursos à sua disposição.

Corrupção 0405 disse...

ó João, o Rui Barros venceu logo o 1º título que disputou como técnico. Se estivesse a ser entrevistado era ele que vias ...

Anónimo disse...

- E o Sr. Jesualdo não disse como é que ganhou o Campeonato??!!! Já sabemos que não foi com o "Apito Dourado"", disse ele. Mas ganhou-o à custa de um golo marcado com a mão!!!! Ou não é verdade???!!!!

Corrupção 0405 disse...

"teve uma grande ajuda dos "olegarios" nos momentos mais difíceis" LOL
max, keep dreaming !

Se o Jesualdo tivesse as ajudas que o Bento teve nos jogos com o Nacional, no penalti do Polga sobre o Pepe ou quando o Olegário não viu a falat do Tello sobre o Linz ou quando o Nani tentou agredir o Ricardo Sousa !

mas certamente que te estás a referir às ajudas do Olegário, noemadamente Moreira parece estar ligeiramente deslocado no lance do golo do Aves, há falta para grande penalidade de William sobre Jorginho e o mesmo William agrediu Adriano junto à linha lateral. Detalhes ...

macxdream disse...

corrupção 0405!!! como tu bem dizes, se foi penalti ou não, se foi fora de jogo ou não, se foi golo com a mão ou não, se foi etc.etc. ou não, são DETALHES, eu falo de quando os árbitros não deixam jogar o adversário com constantes faltas na saída para o ataque ou nas recuperações de bola a meio campo, ai sim, condiciona-se em grande o jogo do adversário e da pouco nas vistas.
São dessas ajudas que eu falo, quanto as outras, no final entre o deve e o haver pouca diferença faz.

Anónimo disse...

OS GATUNOS OS CORRUPTOS E OS MAFIOSOS COMO O VIRA CASACOS DO PORCO DEVERIAM SER INVESTIGADOS PELA PJ, E MAIS NÃO DIGO...

Anónimo disse...

E o Sr. Jesualdo não disse como é que ganhou o Campeonato??!!! Já sabemos que não foi com o "Apito Dourado"", FOI , COM O APITO AZULADO Ou não é verdade???!!!!